Vale-tudo da notícia:

O escândalo de grampos, suborno e tráfico de influência que abalou um dos maiores conglomerados de mídia do mundo

Nick Davies
  • Formato(s) de venda: livro, e-book
  • Tradução: Marcelo Levy
  • Páginas: 480
  • Gênero: Biografias e Histórias Reais
  • Formato: 16 x 23 x 2,4 cm
  • Lançamento: 20/01/2016

A notícia isolada de que um editor do jornal britânico News of the World invadia caixas postais de telefones atrás de recados que lhe rendessem furos sobre a realeza não seria tão aterradora se parasse por aí. O problema surgiu quando o repórter Nick Davies decidiu investigar a história mais a fundo e descobriu um lamaçal de crimes e corrupção que afetava boa parte da imprensa britânica, com ramificações no gabinete do primeiro-ministro e no alto escalão da Scotland Yard.

Jornalistas usando prostitutas para colher segredos dos clientes, detetives grampeando linhas telefônicas nos postes e revirando o lixo de celebridades, funcionários de hospitais vazando prontuários médicos e editores chantageando políticos com intrigas sexuais. Cenas que mais parecem saídas de um filme, mas que, na verdade, eram práticas não só aceitas, como também estimuladas e premiadas, e que alimentavam uma poderosa rede de corruptores e corrompidos que chegou a influenciar até mesmo as leis britânicas.

Exemplo do bom jornalismo, Vale-tudo da notícia evidencia como o poder de manipular o acesso à informação é hoje - e talvez o seja desde que o mundo é mundo - uma das mais perigosas moedas da sociedade.

Nick Davies

Nick Davies

Nick Davies é repórter investigativo e autor de cinco livros. Já recebeu os prêmios de Reportagem Especial, Repórter do Ano e Jornalista do Ano do British Press Awards, além de ter sido agraciado com outras oito honrarias pela cobertura do escândalo das escutas telefônicas. Atua hoje como correspondente especial do The Guardian.

Resenhas

Um importante lembrete dos prejuízos que podem vir à tona quando a mídia se torna tão poderosa e corrupta que não presta contas a ninguém - muito menos ao público a quem deveria servir.

The Boston Globe

Deveria ser leitura obrigatória nas faculdades de jornalismo.