Eu tenho um nome

Chanel Miller
  • Formato(s) de venda: livro, e-book
  • Tradução: Carolina Selvatici
  • Páginas: 336
  • Gênero: Biografias e Histórias Reais
  • Formato: 16 x 23 x 1,6
  • Lançamento: 11/02/2021

Ela ainda não era conhecida pelo próprio nome quando surpreendeu milhões de pessoas com uma carta relatando o estupro que havia sofrido no campus da Universidade de Stanford. Publicada no BuzzFeed, a declaração da vítima foi vista por onze milhões de pessoas em apenas quatro dias, traduzida para diversos idiomas e lida no plenário do Congresso americano, inspirando mudanças na lei da Califórnia e a demissão do juiz do caso. Brock Turner, o acusado, foi condenado em 2016 a apenas seis meses de prisão depois de ser flagrado agredindo-a sexualmente. Milhares de pessoas escreveram para dizer que ela lhes dera a coragem de compartilhar experiências de agressão pela primeira vez.

Agora Chanel Miller reivindica a própria identidade para contar sua história. Embora tudo apontasse para a condenação de Turner — havia testemunhas, ele fugiu, provas físicas foram imediatamente coletadas —, restou para Chanel apenas a luta contra o isolamento e a vergonha. Sua história lança luz a uma cultura que protege os agressores e expõe um sistema de justiça criminal falho com os mais vulneráveis, mas mostra também a coragem necessária para lutar contra a opressão e atravessar o sofrimento.

Ao entrelaçar dor e resiliência em seu relato, Chanel Miller revela seu tumultuado processo de cura e desafia uma sociedade que tantas vezes permite o inaceitável e ajuda a perpetuar uma cultura que desencoraja as vítimas de buscarem justiça. Além de apresentar uma escritora extraordinária, Eu tenho um nome é uma obra capaz de transformar para sempre a maneira como enxergamos os casos de agressão sexual.

Leia mais no BLOG

Chanel Miller

Chanel Miller

Chanel Miller é escritora e artista, formada em literatura pela Universidade da Califórnia. Eu tenho um nome, seu livro de memórias, é best-seller do The New York Times, vencedor do National Book Critics Circle Award e foi eleito um dos melhores livros de 2019 por veículos como The Washington Post, Fortune e People. No mesmo ano, Chanel foi escolhida como uma das cem personalidades em ascensão na lista da revista Time.