teste6 assassinos assustadores que estão em Mindhunter

Para desvendar e evitar crimes é preciso entender como e por quais razões eles acontecem. Como um assassino escolhe sua vítima? O que ele sente? Como age?

Em busca de respostas, o agente especial John Douglas decidiu entrevistar pessoalmente dezenas de serial killers. Além de revolucionar a Unidade de Ciência Comportamental do FBI, Douglas desenvolveu técnicas praticamente infalíveis para identificar suspeitos e determinar padrões de comportamento de criminosos.

Essa história é narrada com riqueza de detalhes em Mindhunter: O primeiro caçador de serial killers americano, livro que inspirou a série da Netflix dirigida por David Fincher. Prepare-se para conhecer alguns dos casos mais assustadores que estão no livro. E não se esqueça, são todos reais:

 

Robert Hansen, o caçador de prostitutas do Alasca

Robert Hansen era um indivíduo improvável de se tornar suspeito de um crime. Respeitável homem de família, ele trabalhava como padeiro e era o pilar da comunidade onde vivia.

No entanto, para se vingar das prostitutas e dançarinas eróticas que contratava, Hansen as levava de avião até o meio da mata e iniciava uma caçada até abatê-las. Ele estuprava, batia, esfaqueava e atirava nelas.

Diz-se que Hansen se excitava ao ver suas vítimas implorando pela vida.

Wayne Williams, o assassino de crianças em Atlanta

Educado, controlado, articulado e simpático. Com seus óculos de armação grossa e mãos delicadas, Wayne se parecia mais com um boneco de pelúcia do que com um matador de crianças.

A investigação começou com a morte de Patrick Baltazar, de 12 anos, cujo corpo foi encontrado numa rodovia, e de Terry Pue, de 15 anos, que foi estrangulado e teve o corpo jogado dentro de um rio.

Os fios de cabelo e fibras encontrados no corpo de Patrick Baltazar combinavam com evidências encontradas em cinco outras vítimas. Mais tarde, constatou-se que eram do tapete da casa de Williams.

Até onde se sabe, ele matou 11 crianças.

Edward Gein, o colecionador de pedaços de pele

Ed iniciou sua carreira no crime como ladrão de túmulos. Seu interesse era a pele dos cadáveres, que ele removia, curtia e vestia.

Ao se dar conta de que seria impraticável realizar uma operação de mudança de sexo, decidiu elaborar uma fantasia de mulher, feita com pele de verdade.

No arquivo de investigação, foram encontradas fotos de corpos femininos nus, pendurados de cabeça para baixo por cordas e com a genitália removida. Outras fotos mostravam cabeças decapitadas sobre uma mesa.

Algumas de suas características serviram de inspiração para a criação de personagens de Psicose e de O Silêncio dos Inocentes.

 

Ted Bundy, o assassino de estudantes da Flórida

As principais vítimas de Ted Bundy se encaixavam em uma única descrição: universitárias bonitas, com cabelos compridos e escuros partidos ao meio.

Charmoso, comunicativo e sofisticado, ele se voluntariou para trabalhar em um centro contra estupros. Ironicamente, ele seduzia as mulheres, as estuprava e matava.

O mais marcante de seus crimes foi o assassinato em série de estudantes numa república da Flórida. Bundy morreu numa cadeira elétrica acionada por uma mulher. Ninguém sabe ao certo quantas vidas ele destruiu.

 

Charles Manson, o messias satânico

O detento mais famoso e temido do mundo teve a adolescência marcada por uma série de crimes e passagens por reformatórios.

Aos 32 anos, liberto da última passagem pela prisão, Manson teve contato com hippies, virou guru e começou a arregimentar seguidores.

Em 1969, membros da “família Manson” invadiram a casa do diretor de cinema Roman Polanski e da sua esposa, a atriz Sharon Tate. Ela e quatro hóspedes foram violentamente assassinados em uma perversa orgia. Sharon Tate estava grávida de quase nove meses.

O culto de Charles Manson e seus assassinatos serviram de inspiração para o livro As garotas.

 

Gary Ridgway, o matador do rio Green

As principais vítimas de Ridgway eram prostitutas e transeuntes das estradas entre Seattle e Tacoma, Estados Unidos.

Em 1982, o corpo de uma menina de 16 anos foi encontrado no rio Green, mas ninguém deu muita atenção. Mais tarde, os corpos de outras quatro mulheres também foram descobertos.

A idade e a etnia das vítimas variavam, mas todas estavam nuas e tinham sido sufocadas. Algumas haviam sido amarradas, e, em dois casos, pequenas pedras foram encontradas dentro da vagina da vítima.

Ridgway foi condenado à prisão perpétua em 2001, por 48 homicídios.

teste9 motivos para assistir How I Met Your Mother

Fizemos uma lista com 9 motivos pelos quais você, seus amigos, seus familiares, seus animais de estimação e todos os seres (vivos ou não vivos) desse planeta deveriam assistir How I Met Your Mother antes que seja tarde difícil demais.

 

1. O cenário principal é um bar

Se você parar para pensar nas melhores histórias que já ouviu, quantas aconteceram em um bar? Muitas, não é? Então já sabe que dá para esperar muita coisa de uma série que se passa em um cenário como esse. Cercada de cervejas, whisky, asas de frango, um barman mal-humorado e dezenas de desconhecidos, a “gangue” vive muitas situações que são gargalhada certa.

 

2. A abertura é muito legal

Boa sorte se quiser tirar a música da cabeça depois de 208 episódios:

 

3. É a prova de que homens e mulheres podem ser amigos

E namorados, e amigos de novo, e namorados, e marido e mulher, e amantes, e amigos com benefícios, e amigos, e namorados, e um milhão de vezes todas as possibilidades, afinal, são nove temporadas.

 

4. Os personagens são muito diferentes entre si – e isso é ótimo!

Os cinco personagens principais têm características muito particulares e é bem provável que você se identifique com pelo menos um deles. Assim como uma fórmula perfeita criou As meninas superpoderosas, a mistura do romântico incorrigível, da jornalista ambiciosa, do advogado divertido, da professora pavio curto e do mulherengo mentiroso deu origem a essa série com episódios excepcionais (e é impossível sobreviver a essa experiência sem ver um pouco de si naquelas cenas).  

 

5. As referências são indispensáveis

Poucas coisas são tão difíceis quanto conviver com pessoas que não pescam as referências de How I Met Your Mother. Como chamar alguém de Blitz, fazer uma Intervenção ou dizer que algo é legendário sem que seu amigo entenda o contexto? Faça esse favor aos seus amigos e assista (ou você sofrerá uma intervenção e nem vai entender o que está acontecendo).

 

6. Você vai ver que a vida adulta é bem mais do que pagar boletos

Eles choram no colo da mãe, apostam corrida, jogam Laser Tag, entram de penetra nas festas, usam aplicativos de relacionamento e muitas outras coisas que a gente não costuma relacionar à vida adulta. Em How I Met Your Mother, você entende que nunca será velho demais para se divertir com os amigos, nem novo demais para encontrar o grande amor da sua vida. 

 

7. Você vai aprender códigos de conduta e dicas de sedução

Barney Stinson é um personagem mentiroso e mulherengo, mas que vive sob um rígido código de conduta: O código Bro. E depois de se certificar de que está agindo conforme o manual dos Bros, ele coloca em ação as dicas escritas no Playbook para garantir a conquista perfeita (e você pode ter esses dois livros em casa!)

 

8. Eles ensinam que os amigos também são a nossa família

Existem pessoas que estarão com você sempre que precisar e que não pouparão esforços para que você seja feliz. As aventuras de Ted, Robin, Barney, Marshall e Lily provam que, algumas vezes, os amigos se tornam nossa verdadeira família e que alguns desses laços nos acompanharão por toda a vida. 

 

9. O Marshall está pedindo

E você não pode resistir a ele. Ninguém pode.

 

Mas se todos esses motivos e gifs ainda não foram suficientes para convencer você de que essa série é incrível, fizemos uma seleção de gifs com as melhores cenas (que te farão sair correndo para ver o primeiro episódio).

testeLeia trecho de Hoje vai ser diferente, novo livro de Maria Semple que inspirou série com Julia Roberts

Eleanor Flood está cansada de acordar e já dar o dia como encerrado. Está cansada das horas que passa na cama prometendo a si mesma que vai mudar. Não que ela pretenda se esforçar para transformar o mundo num lugar melhor: não torná-lo pior já seria ótimo.

A verdade é que a vida de Eleanor anda uma bagunça e a culpa é toda dela. Às vésperas de completar cinquenta anos, ela mora em Seattle com o marido e o filho Timby e, após uma carreira de sucesso trabalhando com animações para a tevê, os dias gloriosos ficaram para trás. Mas Eleanor decidiu que hoje vai ser diferente. Vai transbordar simpatia e autocontrole, vai ser menos distraída e mal-humorada, vai dar atenção ao filho, vai se vestir melhor e vai até transar com o marido. Mas logo ela se dá conta de que a vida costuma pregar peças na gente e ser um tanto indiferente com os nossos objetivos, mesmo com os mais modestos e risíveis.

Neurótica, impulsiva e dona de tiradas hilárias e escandalosamente incorretas, Eleanor é a protagonista de Hoje vai ser diferente, novo romance de Maria Semple. Autora de Cadê você, Bernadette?, Semple é roteirista de sucessos da televisão americana, como o semanal Saturday Night Live e os seriados Mad About You e Arrested Development.

O dia de Eleanor, repleto de confusões e de encontros imprevisíveis, inspirou a nova série da HBO, que será protagonizada pela atriz Julia Roberts e terá roteiro da própria Semple. A atração está em produção e ainda não tem data de estreia, mas os leitores brasileiros poderão conhecer a memorável Eleanor Flood a partir de 28 de agosto e rir com e às custas de uma mulher que, como muitos de nós, só quer ser uma melhor versão de si mesma.

 

 

Confira um trecho de Hoje vou ser diferente:

Hoje vai ser diferente. Hoje estarei presente. Hoje vou olhar no fundo dos olhos de todas as pessoas com quem conversar e vou ouvir com atenção. Hoje vou brincar com Timby. Vou tomar a iniciativa de transar com Joe. Hoje vou sentir orgulho da minha aparência. Vou tomar banho, me vestir bem e só vou usar roupas de ioga para ir à aula de ioga, à qual não vou faltar. Hoje não vou falar palavrão. Não vou falar sobre dinheiro. Hoje vou buscar a simplicidade. Vou exibir uma expressão relaxada e um sorriso. Hoje vou irradiar calma. Bondade e autocontrole abundantes. Hoje vou prestigiar os comerciantes locais. Hoje vou dar o melhor de mim, vou ser a pessoa que sou capaz de ser. Hoje vai ser diferente.

 

O TRUQUE

Porque do outro jeito não estava dando certo. Acordar e dar o dia por terminado só na hora de ir para a cama. Enfrentá-lo era uma desgraça, uma afronta à honra e ao privilégio de estar viva. Andar por aí como um fantasma, mal-humorada e distraída, anuviada e apressada. (Tudo isso é só suposição, porque não faço ideia de como as pessoas me veem. Minha consciência é inepta a este ponto e passa longe da superfície, feito uma rã hibernando no inverno). Tornar o mundo um lugar pior só por estar presente. Ser cega para a destruição ao meu redor. O Mr. Magoo.

Se eu for obrigada a ser sincera, foi assim que deixei o mundo na semana passada: pior, pior, melhor, pior, igual, pior, igual. Nada do que se orgulhar. Não que eu necessariamente precise tornar o mundo melhor, veja bem. Mas hoje vou seguir o juramento de Hipócrates: primeiro, não faça mal a ninguém.

Não pode ser tão difícil. Levar Timby ao colégio, ter aula de poesia (o que mais gosto de fazer na vida!), ir à ioga, almoçar com Sydney Madsen, a quem não suporto, mas pelo menos posso tirar isso da lista (mais sobre isso a seguir), buscar Timby e deixá-lo com Joe, o agente de seguros de toda essa louca abundância.

Você deve estar tentando entender por que tanto drama em torno de um dia normal com problemas de gente branca. Porque existe eu e existe a fera dentro de mim. Seria genial se a fera dentro de mim aparecesse num quadro gigante, chocando e impressionando os espectadores, causando uma destruição catastrófi­ca que seria lembrada para sempre. Se eu fosse dessas, talvez ­fizesse algo assim: uma gloriosa automutilação pelo bem da arte performática. A triste verdade? A fera dentro de mim funciona numa escala dolorosamente pequena: microtransações lamentáveis que costumam envolver Timby, meus amigos ou Joe. Quando estou com eles, ­fico irritadiça e morro de ansiedade; sem, fi­co toda sentimental e delirante. Rá! Não parece bom estar a uma distância segura de mim, com as portas trancadas e as janelas fechadas? Ah, que isso! Sou legal. Estou exagerando. Também não é assim…

Então, no minuto em que saí dos lençóis, o dia começou. O tap-tap-tap das unhas de Ioiô na madeira, parando diante do quarto. Por que, quando Joe sai da cama, Ioiô não trota-trota-trota e o aguarda com sua esperança servil? Como é que Ioiô, do outro lado da porta fechada, sabe que sou eu e não Joe? Certa vez um treinador de cães me deu uma explicação deprimente: foi com o meu cheiro que Ioiô se identi­ficou. Ao lembrar que o nirvana dele é uma foca morta na praia, me pergunto se já está na hora de voltar para a cama. Não, não vou fazer isso. Hoje, não.

[Leia mais]

testeAs melhores séries do ano (até agora)

O ano já está na metade e os lançamentos de livros e séries de TV não param.  Com tantas opções, a revista Entertainment Weekly selecionou atrações que merecem a nossa atenção!

Confira:

1- The Leftovers (HBO)

A aclamada série baseada no livro de Tom Perrotta chegou à última temporada. Lançada em 2014, a história começa com o desaparecimento inexplicável e simultâneo de 2% da população mundial. O que aconteceu? Será que foi um evento sobrenatural ou um acontecimento bíblico? Com essas dúvidas, acompanhamos a vida dos que foram deixados para trás.

A série foi criada por Damon Lindelof, produtor-executivo de Lost.            

 

2- American Gods (Amazon Prime)

A série só tem uma temporada disponível na Amazon Prime (serviço de streaming da Amazon), mas já recebeu excelentes críticas de diversos veículos do mundo e surpreendeu os fãs logo nos primeiros episódios. Inspirada em Deuses americanos, livro de Neil Gaiman, a atração aborda temas atuais como imigração, preconceito e a importância de descobrir quem somos. A Entertainment Weekly acredita que a série tem cenas essenciais e é a obra-prima da TV neste ano!

 

3- One day at a Time (Netflix)

Sitcoms também entraram na lista da revista. One day at a Time conta a história e as confusões de uma família cubano-americana. A atração é um remake de um seriado da década de 1970 produzido pela Netflix.

A segunda temporada já está confirmada!

 

4- Big Little Lies (HBO)

Com uma playlist incrível, cenas dignas de cinema e um elenco estrelado, a série inspirada em Pequenas grandes mentiras, romance de Liane Moriarty, ganhou notoriedade ao trazer discussões importantes sobre temas como violência doméstica, feminismo e bullying.

 

Com muito mistério e drama, a atração de sete episódios conta a história de três mulheres que têm uma vida aparentemente comum em uma pequena cidade da Austrália, onde acontece uma misteriosa tragédia.

 

5- Master of None (Netflix)

Criada, produzida e protagonizada pelo humorista norte-americano Aziz Ansari, a série é um reflexo da vida de jovens entre 25 e 35 anos que encaram os dilemas da vida adulta. A busca pelo emprego ideal, pelos amores perdidos, o medo de envelhecer e pautas importantes, como preconceito e racismo, são os principais temas da atração.

A segunda temporada, lançada em maio, foi um presente para os fãs. Apesar de contar com novos personagens e cidades, Aziz conseguiu criar histórias encantadoras que poderiam acontecer em qualquer lugar do mundo!

 

6-  I Love Dick (Amazon Prime)

A série original da Amazon Prime acompanha um casal, interpretado por Kathryn Hahn e Griffin Dunne, enquanto suas ideias sobre amor e monogamia são desafiadas por um enigmático escritor.

 

7- Dear White People (Netflix)

Ambientada em uma universidade com alunos predominantemente brancos, a série, inspirada em experiências do seu criador, Justin Simien, conseguiu destaque ao apresentar o cotidiano de um grupo de estudantes negros. Dear White People mostra como há muito racismo na omissão e no silêncio em ambientes onde há suposta diversidade racial.

 

8- Legion (FX) 

Criada por Noah Hawley, roteirista de Fargo e autor de Antes da queda, a série deixa claro desde o primeiro episódio que não é apenas mais uma atração sobre super-heróis. Baseada no personagem das HQs dos X-Men, Legion acompanha a vida do jovem David Haller, diagnosticado com problemas mentais desde a adolescência. David passou os últimos cinco anos em um hospital e vê a sua vida mudar depois de um estranho encontro com um dos pacientes.

O design, o elementos típicos da Nouvelle Vague, as cenas de ação e a trilha sonora são os pontos fortes da série!

testeO mistério de Noah Hawley, criador de Fargo e Legion

Antes da queda explora os diferentes perfis dos personagens envolvidos em um trágico acidente aéreo que deixa apenas dois sobreviventes: um garoto de quatro anos, filho do milionário dono de um império de mídia nos Estados Unidos e, estranhamente, um pintor fracassado, que salvou a vida do menino, mas não tinha relação alguma com nenhum dos passageiros ou tripulação. Não por acaso, ele se torna suspeito de derrubar o jatinho.

Essa mistura de investigação policial, mistério e exploração de perfis é uma das marcas do autor, que tem uma extensa carreira na televisão. Conheça um pouco mais das incríveis produções de Noah Hawley:

Fargo

Originalmente um filme dirigido pelos irmãos Coen, Fargo é uma comédia de humor negro que mostra uma série de personagens em situações horríveis, de tentativas de assassinato de esposas a golpes em seguradoras, todas de uma forma ou outra envolvendo a cidade de Fargo, no estado americano da Dakota do Norte.

Com três temporadas abordando personagens, linhas do tempo e acontecimentos completamente distintos, a série inspirada no filme já ganhou prêmios no Emmy e Globo de Ouro, além de contar com um elenco de atores de Sherlock, Star Wars, Better Call Saul, How I Met Your Mother e outros.

Legion

David Heller foi diagnosticado com um caso grave de esquizofrenia e passou a vida inteira em hospitais psiquiátricos. Depois de encontrar uma paciente e aparentemente assumir sua vida, a suspeita de que ele possa ser muito mais do que alguém com transtornos mentais começa a ser cada vez mais forte.

Criada em parceria com a Marvel, a série mostra a conturbada vida do filho do professor Charles Xavier, de X-men. Legion é estrelada por Dan Stevens, que foi a Fera no recente A Bela e a Fera.

Cinema

Além das séries de TV, Noah Hawley já está com projetos para o cinema em andamento. O autor está trabalhando no filme de Antes da queda, em produção pela Sony Pictures, e escrevendo um roteiro para a Universal, que integra o universo de monstros iniciado com o novo filme de A múmia.

teste6 Séries inspiradas em livros que estão na Netflix

Depois da nossa lista de filmes inspirados em livros da Intrínseca disponíveis na Netflix, decidimos que dedicar apenas duas horas a um filme não era o suficiente. Separamos seis séries para os leitores que querem passar mais tempo com seus personagens literários favoritos:

Caçadores de trolls – lançada no final de 2016, a adaptação do livro de Guillermo del Toro mostra a história do jovem Jim e de seu melhor amigo, que descobrem uma sociedade de criaturas que vivem embaixo da terra. Com produção do autor e da DreamWorks, a segunda parte da série tem previsão de estreia em 2017.

How I Met Your Mother – série que originou as obras do irreverente Barney Stinson, O código Bro e Playbook: o manual da conquista, a comédia mostra um pai contando aos filhos, de maneira extremamente detalhada, divertida e prolongada, como ele conheceu a mãe dos dois adolescentes.

Orange Is the New Black – primeiro sucesso original da Netflix, a produção mostra a rotina de um grupo de presidiárias, com foco na autora do livro, Piper Kerman. A quinta temporada da série foi anunciada recentemente, e estreia em 9 de junho.

Cooked – no livro Cozinhar e na série Cooked, o escritor Michael Pollan convida o público a redescobrir a experiência fascinante de transformar os alimentos a partir dos quatro elementos da natureza — fogo, água, ar e terra. Ao relatar suas experiências pessoais com os processos de preparação da comida, Pollan mergulha numa história tão antiga quanto a da própria humanidade e propõe uma redescoberta de sabores e valores esquecidos.

Homeland – O livro Homeland: onde tudo começou mostra o passado da protagonista da série de sucesso, Carrie Mathison (Interpretada por Claire Danes). A atração chegará a sua sexta temporada em 2017. Indispensável para todos os fãs de thrillers de espionagem.

Como treinar o seu dragão – Além da série de livros, que chega ao fim em Como combater a fúria de um dragão, e da série de filmes de mesmo nome, a Netflix produziu uma série que conta histórias inéditas de Soluço e seu companheiro Banguela. Dragões: corrida até o limite mostra o que aconteceu entre os dois primeiros filmes da série.

testeSéries para esperar em 2017

2dfss

Em 2016, além dos filmes inspirados em nossos livros, várias obras da Intrínseca foram para a TV. Dentre os principais destaques, tivemos a incrível série documental Cozinhar, com o autor Michael Pollan explorando as diferentes transformações da culinária; Não se apega, não, adaptação do primeiro livro de Isabela Freitas para um quadro do Fantástico; e a ainda vindoura Caçadores de Trolls, série animada em parceria da Netflix com a DreamWorks, que adapta o livro homônimo de Guillermo del Toro, com estreia marcada para 23 de dezembro.

E para 2017 temos diversos títulos que serão adaptados para a televisão. Confira:

Pequenas grandes mentiras

Big Little Lies, série baseada no romance Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty, estreia em 19 de fevereiro de 2017. O livro conta a história de três mulheres que aparentemente têm uma vida comum em uma pequena cidade da Austrália. A série, produzida pela HBO, será estrelada por Nicole Kidman, Shailene Woodley e  Reese Witherspoon.

Deuses americanos

Uma mistura de road trip, fantasia e mistério, Deuses americanos mostra a jornada de um ex-detento, Shadow Moon, e seu misterioso empregador, que atravessam os Estados Unidos reunindo um estranho grupo de pessoas para uma guerra que está por vir. O que Shadow logo descobre é que o conflito envolverá divindades antigas e novas. A série será produzida pelo próprio Neil Gaiman, autor do livro, e tem previsão de estreia no primeiro semestre de 2017. Será estrelada por Ricky Whittle (da série The 100) e Ian McShane (Piratas do Caribe e Game of Thrones).

Girls

Criada por Lena Dunham, autora de Não sou uma dessas, a série Girls terá em 2017 sua sexta e última temporada. Em uma entrevista sobre o anúncio da quinta temporada, que estreou em 2016, a autora explicou sobre a decisão de encerrar a série: “Comecei a escrever a série aos 23 anos, e agora vou fazer 30. Me sinto bem em encerrar o programa junto com a minha fase dos 20 anos. É como se eu estivesse pronta pra sair no mundo.”

Objetos Cortantes

4e49c5f4e6e962b0804acb07c6abc3af

A atriz que será protagonsita em Objetos cortantes, Amy Adams (Fonte)

A HBO também leva para a televisão a adaptação do livro de Gillian Flynn, Objetos cortantes. A série terá 8 episódios, que serão exibidos entre o final de 2017 e o começo de 2018. O livro conta a história da repórter Camille Preaker, que, recém-saída de um hospital psiquiátrico, se vê de volta a sua cidade natal, Wind Gap, e a sua família instável, para cobrir o brutal assassinato de uma menina e o desaparecimento de outra. A produção será estrelada pela atriz Amy Adams, que já participou das adaptações de História da sua vida e outros contos e Tony & Susan.

Orange is the new Black

No livro Orange is the new black, obra de não ficção que inspirou a série original da Netflix, Piper Kerman apresentou casos curiosos, perturbadores, comoventes e divertidos do dia a dia no presídio. Um dos maiores sucessos da Netflix, a série chega à quinta temporada no próximo ano.

Não se iluda, não

Após o sucesso da série que adaptou o primeiro livro de Isabela Freitas, era de se esperar que a continuação fosse inevitável. Ainda sem data de estreia confirmada, Não se iluda, não acompanhará os atores Laura Neiva, Arthur Aguiar, Rafael Vitti e Rodrigo Simas nos mesmos papéis da primeira série.

testeAssista ao trailer de Caçadores de Trolls, nova série da Netflix

trollhunters-trailer-pic-b

Fonte: Netflix

E se o navio que trouxe os primeiros colonizadores para a América tivesse transportado mais do que apenas humanos? Para Guillermo del Toro e Daniel Kraus, foi exatamente isso o que aconteceu.

untitledNo livro Caçadores de trolls, o cineasta, produtor e roteirista que assina sucessos como A Espinha do Diabo, O Labirinto do Fauno e Hellboy apresenta um mundo no qual criaturas bizarras — e famintas por carne humana — habitam cavernas subterrâneas, inclusive na pacata San Bernardino. Foi nessa cidade que, 40 anos atrás, dezenas de crianças desapareceram sem nenhuma explicação; entre elas, o tio do jovem Jim Sturges.

E agora San Bernardino será palco da jornada de Jim e seu melhor amigo, Bola que juntos defenderão dois mundos: o dos humanos e o dos trolls na adaptação para a Netflix do livro. A série de Caçadores de Trolls estreia em 23 de dezembro de 2016, e você pode assistir ao trailer abaixo:

 

 

Confira também a galeria com algumas das ilustrações do livro que inspirou a animação:

 

teste4 séries para um Dia da Toalha incrível

IMG_1042

Duas semanas após o falecimento de Douglas Adams, autor de O guia do mochileiro das galáxias, fãs da aclamada série de livros propuseram uma data para celebrar seu autor. No espírito da saga, decidiram que 25 de maio seria chamado de Dia da Toalha, já que no guia é explicado o papel fundamental das toalhas para a sobrevivência de um mochileiro.

Ao longo dos anos, a data foi se tornando cada vez mais relevante e, graças a uma coincidência digna de um Gerador de Improbabilidade Infinita (entendedores entenderão), marca também o aniversário da estreia de Uma nova esperança, primeiro dos filmes da série Star Wars. Com isso, a data passou a agregar toda e qualquer celebração nerd, e, para aproveitar o espírito da ocasião, separamos quatro séries que nossos leitores mais nerds precisam conhecer.

Silo

No futuro, em que poucos tiveram o azar de sobreviver, uma comunidade resiste em um gigantesco silo subterrâneo. Mulheres e homens vivem enclausurados, sob regulamentos estritos, cercados por segredos e mentiras. Aqueles que ousam sonhar e ter esperanças são condenados a uma punição simples e eficiente: serem levados para o lado de fora, onde a paisagem destruída se tornou hostil. Juliette é uma dessas pessoas. E talvez seja a última.

O terceiro livro da série Silo será lançado no segundo semestre de 2016!

A Roda do Tempo

A ideia de ler 14 livros de 800 páginas em média pode espantar o menos astuto dos leitores, mas, apesar de longa, a história é bem construída e acompanha diversas fases da vida de personagens em um épico de fantasia medieval.

Ambientada em um universo em que o tempo se desenvolve através de ciclos, a série acompanha o jovem Rand al’Thor, que é obrigado a abandonar sua vida pacata para fugir de um ataque de bestas. A partir daí, Rand descobre mais sobre a lenda do Dragão Renascido — aquele que poderá salvar ou destruir o mundo — e sobre como fazer parte dessa história.

Além do quinto livro, anunciado para o segundo semestre de 2016, os leitores têm mais o que aguardar ansiosos: a viúva do autor Robert Jordan anunciou que os direitos de produção de uma série inspirada em A Roda do Tempo foram adquiridos por uma produtora.

Magnus Chase e os deuses de Asgard

O mais nerd dos semideuses de Rick Riordan, Magnus Chase é fã inveterado de Doctor Who e, durante o período em que viveu na rua, invadia bibliotecas para poder acessar a internet e ler diversos livros. Além de seus gostos peculiares, a série mostra como até mesmo deuses nórdicos podem ser viciados em séries e Netflix. Mais nerd que isso, impossível.

O segundo volume será lançado ainda em 2016.

Comando Sul

A próxima grande aposta cinematográfica baseada em séries de ficção científica, a trilogia Comando Sul conta a exploração de uma região inóspita do mundo conhecida apenas como Área X. Alternando pontos de vista e com elementos de horror, a série chegará aos cinemas em 2017, estrelada por Natalie Portman.

 

Para aqueles que ainda não conhecem o Snapchat da Intrínseca, tivemos um programa especial sobre as quatro séries. Para não perder as novidades, é só adicionar o perfil da editora: ed.intrinseca.

IMG_0734

 

testeA nova série de Rick Riordan

Depois de muitas perguntas, finalmente podemos revelar que, para a alegria dos semideuses, publicaremos The Trials of Apollo, a nova série de Rick Riordan!

A história acompanhará o deus Apolo, que foi punido por seu pai, Zeus, e transformado em um adolescente mortal. Agora, ele tentará descobrir uma forma de reverter a punição, cair novamente nas graças de seu pai e obter seus poderes de volta. O primeiro livro da série, The Hidden Oracle, se passa após o final da série Os heróis do Olimpo, trazendo outra vez personagens inesquecíveis como Percy e Annabeth.

O livro será lançado no primeiro semestre de 2016.