testeCinco livros sobre maternidade

livrosferrantelista

Uma das características mais importantes da literatura é ampliar as perspectivas e desconstruir alguns mitos. A maternidade, por exemplo, é um assunto que gera bastante discussão. Os rituais maternos, o estereótipo da mãe ideal, o comportamento que a mulher deve ter, o que se deve fazer com os filhos, como lidar com os seus desejos e a culpa são algumas questões da vida real que também são abordadas em obras de ficção.

Confira a lista com cinco livros que apresentam diferentes aspectos da maternidade:

untitled

A filha perdida, de Elena Ferrante — Leda é uma professora universitária de 40 e poucos anos que decide tirar férias no sul da Itália após as filhas já crescidas se mudarem para o Canadá com o pai. Com elementos simples e uma trama bem construída, a obra acompanha os sentimentos conflitantes dessa personagem que reflete sobre o papel de ser mãe, os desejos e as vontades das mulheres.

untitled

Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver — De forma perturbadora, a autora levanta a polêmica sobre a maternidade romantizada e constrói uma personagem muito forte e humana. Na obra, uma mãe escreve cartas ao pai do seu filho Kevin, na tentativa de compreender o motivo do assassinato em massa cometido pelo adolescente na escola. Ela rememora cada minúcia da vida conjugal e faz um antielogio à maternidade ao explicitar os instintos sombrios, diariamente menosprezados, por trás dos sagrados laços de família.

pequenasgrande

Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty — A obra conta a história de três mulheres que aparentemente têm uma vida perfeita em uma pequena cidade da Austrália. Madeline é forte e passional, Celeste é dona de uma beleza estonteante e Jane é uma mãe solteira recém-chegada na cidade. Os filhos das três mulheres estudam na mesma escola, onde acontece uma misteriosa tragédia que as envolve. Violência doméstica, estupro, bullying e a pressão que as mães sofrem são alguns dos temas abordados na história.

primatasgrande

Primatas da Park Avenue, de Wednesday Martin — O livro causou uma grande polêmica quando foi publicado nos Estados Unidos.  Wednesday analisa a região do Upper East Side, área mais rica de Nova York, e aponta o comportamento das moradoras que sofrem com depressão, vícios e ansiedade por serem as principais responsáveis pela criação dos filhos e terem que se adequar aos padrões rígidos de beleza e status social. Com um relato forte e repleto de curiosidades, a autora traz à tona questões que assolam o universo feminino, como a insegurança e o medo de não ser uma boa mãe.

ummaisumgrande

Um mais um, de Jojo Moyes — Nessa obra publicada em 2015, a autora de Como eu era antes de você traz uma personagem que representa as mães solteiras, que cuidam dos filhos sozinhas e fazem qualquer coisa para ajudá-los.

Jess se casou muito nova depois de engravidar.  Quando o marido sai de casa para tratar a depressão na casa da mãe, ela precisa acumular dois trabalhos para sustentar a família composta por Tanzie, a filha que é um prodígio da matemática, Nicky, o enteado emo, e um gigantesco cachorro babão. Para garantir a educação e o futuro de Tanzie, Jess vai ter de recorrer a um geek milionário e fazer uma road trip cheia de surpresas.

testeLista de autoras que tratam do universo feminino

EstanteIntrinseca_Março16_Instagram_fechado

Quantos livros escritos por mulheres vocês leram recentemente? No Dia Internacional da Mulher, convidamos os nossos leitores a conhecer obras de autoras publicadas pela Intrínseca. Os livros abordam questões como empoderamento feminino, violência doméstica, igualdade de gênero e maternidade, temas importantes para discutirmos a data, além de histórias de ficção com personagens femininas fortes.

 

Confira a lista:

A arte de pedir, de Amanda Palmer — Amanda é cantora, produtora, compositora e artista plástica. Nesse livro, ela levanta a bandeira do feminismo, questiona a maneira como lidamos com o casamento e fala abertamente sobre a liberdade das mulheres para fazer o que quiserem com seus corpos. A obra foi inspirada em uma palestra ministrada no TED Talk e narra também a experiência bem-sucedida da autora em campanhas de financiamento coletivo para projetos artísticos. Leia também: A arte de ser Amanda Palmer

Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty — O livro mais recente da autora aborda temas como violência doméstica e sexual e bullying. A obra conta a história de três mulheres que aparentemente têm uma vida perfeita em uma pequena cidade da Austrália. Madeline é forte e passional, Celeste é dona de uma beleza estonteante e Jane é uma mãe solteira recém-chegada na cidade. Os filhos dessas três mulheres estudam na mesma escola, onde acontece uma misteriosa tragédia que as envolve.

Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver — Nesse livro, Lionel constrói uma personagem muito forte e humana, que emocionou milhares de pessoas. Na obra, uma mãe escreve cartas ao pai do seu filho Kevin, na tentativa de compreender o motivo do assassinato em massa cometido pelo adolescente na escola. Ela rememora cada minúcia da vida conjugal e faz o antielogio da maternidade ao explicitar os instintos sombrios, diariamente menosprezados, por trás dos sagrados laços de família.

Não sou uma dessas, de Lena Dunham — Lena já foi considerada a voz de sua geração por falar abertamente de assuntos polêmicos. Criadora, produtora e atriz de Girls, ela conta a história da sua vida e aborda temas como sexo, culto ao corpo, violência sexual, amizade e a luta para ser reconhecida na carreira aos vinte e poucos anos. Leia também: As causas de Lena

P.S.: Ainda amo você, de Jenny Han — SPOILER!
Na continuação de Para todos os garotos que já amei, Lara Jean está em um relacionamento de verdade pela primeira vez na vida, mas ainda está aprendendo a lidar com as dificuldades de um namoro. Nesse segundo livro, Jenny Han aborda o feminismo de uma forma sutil e levanta a questão sobre o vazamento de imagens íntimas.

Primatas da Park Avenue, de Wednesday Martin — Wednesday é ph.D. e lecionou estudos culturais em Yale, onde concluiu o doutorado em literatura comparada e estudos culturais com foco em antropologia e história da psicanálise. No livro, ela analisa a região do Upper East Side, área mais rica de Nova York, e aponta o comportamento das moradoras que sofrem com depressão, vícios e ansiedade por serem as principais responsáveis pela criação dos filhos e terem que se adequar aos padrões rígidos de beleza e status social. Wednesday utiliza seus conhecimentos para questionar a obrigação da mulher de estar sempre perfeita e se dedicar 100% às crianças. Leia também: A tribo escondida por trás dos luxuosos prédios de Nova York

História do Futuro: O Horizonte do Brasil no Século XXI, de Míriam Leitão — A premiada jornalista apresenta dados que ajudam a compreender o atual cenário brasileiro. Resultado de quatro anos de pesquisa, a obra indica tendências e aponta reflexões sobre demografia, política, economia, educação, meio ambiente, temas importantes para as leitoras que querem estar informadas.

A garota que você deixou para trás, de Jojo Moyes — Nessa obra, Jojo apresenta personagens corajosas e determinadas.  O romance conta a história de Sophie, uma francesa obrigada a se separar do marido, o jovem pintor francês Édouard Lefèvre, durante a Primeira Guerra Mundial.  Vivendo com os irmãos e os sobrinhos em sua pequena cidade natal, agora ocupada pelos soldados alemães, ela apega-se às lembranças admirando um retrato seu pintado pelo marido. Quando o quadro chama a atenção do novo comandante alemão, Sophie arrisca tudo — a família, a reputação e a vida — na esperança de rever Édouard, agora prisioneiro de guerra.

Quase um século depois, na Londres dos anos 2000, a jovem viúva Liv Halston mora sozinha numa moderna casa com paredes de vidro. Ocupando lugar de destaque, um retrato de uma bela jovem, presente do seu marido pouco antes de sua morte prematura, a mantém ligada ao passado. Quando Liv finalmente parece disposta a voltar à vida, um encontro inesperado vai revelar o verdadeiro valor daquela pintura e sua tumultuada trajetória. Ao mergulhar na história da garota do quadro, Liv vê, mais uma vez, sua própria vida virar de cabeça para baixo.

Operação impensável, de Vanessa Barbara — Vanessa é uma jovem e premiada autora brasileira. Com humor ácido e muitas referências sobre cinema, ela narra o fim de um casamento entre a historiadora Lia e o programador Tito marcado por e-mails espirituosos, vocabulário próprio, muitas sessões de cinema e longas e disputadas partidas de jogos de tabuleiro.

Objetos cortantes, de Gillian Flynn — Gillian é conhecida por criar personagens femininas ambíguas e perturbadoras. Em seu livro de estreia, a autora conta a história de uma jovem repórter que investiga casos de assassinato ao mesmo tempo em que tenta sobreviver a uma família completamente disfuncional.

testeNova York, a cidade cenário

skyline

Da fachada dos prédios, do Central Park ou dos táxis amarelos na rua, todo mundo conhece um pouquinho de Nova York através das séries e dos filmes. A cidade também é destaque na literatura e desperta a atenção de muitos autores. E Wednesday Martin é um desses escritores que encontraram sua inspiração na Big Apple.

untitledEm Primatas da Park Avenue, que teve os direitos adquiridos pela MGM, a autora revela o comportamento singular da tribo de mães milionárias e glamorosas que habita o Upper East Side, a área mais rica da cidade.

Enquanto a adaptação de Primatas da Park Avenue não chega aos cinemas, preparamos uma lista com sugestões de atrações com cenas ambientadas nessa região de Nova York.

link-externo

Leia um trecho

Sex and the City — A série mostra a vida de quatro mulheres solteiras, bonitas e confiantes de Nova York. Melhores amigas, elas compartilham entre si os segredos de suas conturbadas vidas amorosas. Os episódios são narrados pela protagonista, a escritora e colunista Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker). A determinada Miranda Hobbes (Cynthia Nixon) é uma advogada que deseja sucesso na carreira e na vida amorosa. A insegura Charlotte York (Kristin Davis) é uma comerciante de arte vinda de uma família rica. Já Samantha Jones (Kim Cattrall) é uma loira fatal que está sempre à procura de um bom partido.

gossipgirl2

Gossip Girl — A série, cujo foco são jovens estudantes das escolas de elite do Upper East Side, acompanha Serena van der Woodsen (Blake Lively) a partir do seu retorno à cidade após fugir e ter se mantido fora do alcance de amigos e conhecidos. Os acontecimentos e histórias de cada personagem são divulgados na internet por uma blogueira anônima que atende pelo pseudônimo “Gossip Girl”.

Odd Mom Out — A série é protagonizada por Jill Jardman, que interpreta uma versão satírica de si mesma, forçada a lidar com o universo das ricas mães que residem no Upper East Side.

Breakfast-at-Tiffanys-1600x1019_c

Bonequinha de Luxo — Holly Golightly (Audrey Hepburn) é uma garota de programa nova-iorquina decidida a se casar com um milionário. Perdida entre a inocência, a ambição e a futilidade, ela toma seus cafés da manhã em frente à famosa joalheria Tiffany’s, para tentar fugir dos problemas. Seus planos mudam quando conhece Paul Varjak (George Peppard), jovem escritor bancado pela amante que se torna seu vizinho. Apesar do interesse em Paul, Holly reluta em se entregar a um amor que contraria seu objetivo de tornar-se rica.

The Real Housewives of New York City — O reality show acompanha um grupo de mulheres de Manhattan. Ambição, maternidade, divórcio e amizade fazem parte da vida das participantes.

O Diabo Veste Prada — O filme mostra os percalços da jovem Andrea Sachs (Anne Hathaway) após conseguir um emprego na Runaway, a mais importante revista de moda de Nova York. Ela passa a trabalhar como assistente de Miranda Priestly (Meryl Streep), principal executiva da revista. Apesar da chance cobiçada por muitos, logo Andrea descobre que lidar com Miranda não é nada fácil.

testeA tribo escondida por trás dos luxuosos prédios de Nova York

Wednesday Martin Primates of Park Avenue New York upper east side

Wednesday Martin tinha um desejo comum a muitos pais: criar o filho num ambiente seguro e propiciar uma boa educação para ele. Mas a busca por uma escola de qualidade em Nova York não foi uma tarefa fácil e levou a escritora para o Upper East Side, a região mais rica da cidade.

A mudança para o cobiçado endereço de Manhattan trouxe muitas surpresas para Wednesday. Mãe de primeira viagem e nova na área, ela teve que se adaptar a uma vizinhança de famílias poderosas com hábitos e rotinas muito diferentes daqueles aos quais estava acostumada. Muito mais do que encontrar um apartamento e uma boa escola, a ida para o bairro nobre significou a descoberta de um mundo totalmente desconhecido para a autora.

O Upper East Side era tudo aquilo que se via em filmes e séries de TV, mas com um agravante: o luxo por trás dos prédios escondia uma tribo de mães megarricas, obsessivas com a aparência e motivadas por ambições altíssimas. Ao conhecer esse ambiente em que ter uma cobertura e uma babá à disposição era algo banal, Wednesday se viu isolada e perdida.

odd-mom-out-season-1-101-03

Fazer amizades e conversar com os novos vizinhos parecia ser uma missão quase impossível. Apesar de estar em uma área onde tudo é sofisticado e distante da realidade de muita gente, a escritora percebeu que esse grupo de mulheres tinha muita coisa em comum com ela: o glamour ostentado em bolsas de grife e salto alto não as livrava da pressão de serem boas mães. A maternidade se mostrava ainda mais cruel em Nova York.

A obrigação de estarem perfeitas e de serem sempre 100% dedicadas aos filhos gerava muito mais que ansiedade. Fofocas, intrigas, depressão e vícios eram alguns dos problemas que vinham acompanhados do peso de serem as principais responsáveis pela criação dos filhos.

untitledE foi a partir dessa dificuldade de se integrar e da curiosidade despertada por comportamentos tão inusitados que Wednesday resolveu escrever Primatas da Park Avenue, livro que traz suas percepções sobre a experiência nesse cenário. Com olhar crítico e usando os seus conhecimentos em antropologia, ela passou a observar os rituais de acasalamento, os ritos sagrados e o comportamento das mães na saída da escola.

Os cumprimentos não retribuídos, a superficialidade das relações, os carrões com motoristas e as bolsas caríssimas exibidas como trunfo pelas mulheres são algumas das questões abordadas no livro. A autora também revela as relações de poder nos casamentos, em que os maridos pagam bônus para as esposas que se comportam bem. Entretanto, a principal descoberta de Wednesday veio a partir da tragédia, quando se viu obrigada a aceitar a ajuda das mulheres que antes encarava como fúteis e agressivas. Foi só em meio à dor que lhe foram revelados os laços profundos de amizade que unem todas as mulheres.

link-externo

Leia um trecho do livro

Com uma narrativa curiosa e cheia de ironia, Wednesday traz à tona comportamentos e questões que assolam o universo feminino. A insegurança e o medo de não ser uma boa mãe, a amizade e os desejos de consumo mostram que, apesar das diferenças, a tribo do Upper East Side não é tão distante assim das outras mulheres.

testeLançamentos de outubro

 

 

EstanteIntrinsecaOut_600x442Magnus Chase, de Rick Riordan — A vida de Magnus Chase nunca foi fácil. Desde a morte da mãe, em um acidente misterioso, ele vive nas ruas de Boston, até que um dia descobre um segredo improvável: Magnus é filho de um deus nórdico. Os deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Trolls, gigantes e outros monstros horripilantes estão se unindo para o Ragnarök, o Juízo Final. Para impedir o fim do mundo Magnus deve empreender uma importante jornada até encontrar uma poderosa arma perdida há mais de mil anos. [Leia +]

Aliança do crime, de Dick Lehr e Gerard O’Neill — Inspiração para o filme homônimo estrelado por Johnny Depp, Aliança do crime narra a vida do lendário gângster James “Whitey” Bulger, um dos criminosos mais cruéis e notórios da história dos Estados Unidos, que  na década de 1980 aterrorizou a cidade de Boston praticamente sem ser importunado pela lei. Após anos foragido, o segredo de Bulger finalmente foi revelado: ele era um protegido do FBI. [Leia +]

link-externo

A redenção de Johnny Depp

Operação Impensável, de Vanessa Barbara — Neste romance, vencedor do Prêmio Paraná de Literatura em 2014, Vanessa Barbara acompanha os cinco anos de relacionamento entre Lia e o programador Tito, um amor pontuado por e-mails espirituosos, vocabulário próprio, muitas sessões de cinema e longas e disputadas partidas de jogos de tabuleiro. Com humor ácido, ela desvenda a lenta desintegração de um casamento. [Leia +]

Primatas da Park Avenue, de Wednesday Martin — Em um mergulho inusitado em um dos endereços mais charmosos e cobiçados do mundo, o livro descreve a vida das mães ricas e glamorosas do Upper East Side. Usando seus conhecimentos de antropologia e primatologia, a autora busca entender o comportamento, a migração sazonal, o culto ao corpo e o desejo avassalador de consumo nos personagens dessa região privilegiada de Nova York. [Leia +]

Um cão chamado Jimmy, de Rafael Mantesso — Com o fim de seu casamento, Rafael Mantesso se viu num apartamento vazio, exceto pela presença de seu cão, Jimmy Choo. Espantou a melancolia e redescobriu o prazer de desenhar, transformando o parceiro  em modelo para fotos bem-humoradas, cheias de referências pop. As imagens foram parar no Instagram e conquistaram milhares de fãs no mundo inteiro, incluindo veículos como The Huffington Post, USA Today e Daily Mail. [Leia +]

Endgame: A Chave do Céu  (Série Endgame – Vol. 2), de James Frey e Nils Johnson-Shelton — No segundo livro da série, o Jogo continua, e agora os nove Jogadores remanescentes precisarão ser mais ágeis, inteligentes e cruéis, se quiserem salvar suas linhagens e a si mesmos. A Chave do Céu — onde quer que esteja, o que quer que seja — é a próxima meta. [Leia +]

É possível salvar a Europa?, de Thomas PikettyReunião de crônicas mensais publicadas no jornal Libération de setembro de 2004 a dezembro de 2011, o livro traz as análises e os pensamentos de Thomas Piketty sobre o continente europeu durante um período profundamente marcado pela crise financeira mundial desencadeada em 2007-2008. [Leia +]

Miniaturista, de Jessie Burton — Após um casamento arranjado com um ilustre comerciante de Amsterdã, Nella Oortman recebe um extraordinário presente: uma réplica de sua nova casa em miniatura,  capaz de ajudá-la a desvendar os segredos — e perigos — da família. Eleito o melhor livro de 2014 pelo Observer e traduzido para 32 idiomas, Miniaturista é uma magnífica história de amor e obsessão, traição e vingança, aparência e verdade. [Leia +]

Frank Einstein e o Eletrodedo (Série Frank Einstein -Vol. 2), de Jon Scieszka — Neste segundo livro, Frank está trabalhando para criar o “eletrodedo”, um dispositivo que pode fornecer energia solar de graça para a cidade. Mas isso não está nos planos de T. Edison, que deseja controlar toda a eletricidade de Midville monopolizando as fontes de energia e ficar ainda mais rico. Em uma corrida contra o tempo, Frank e seus amigos são os únicos que podem impedir Edison e seu astuto chimpanzé, o sr. Chimp!

A última viagem do Lusitania, de Erik LarsonEm 1915, durante a Primeira Guerra Mundial, um luxuoso transatlântico saiu de Nova York com destino a Liverpool, com um número recorde de bebês e crianças a bordo. Era uma surpresa que os passageiros estivessem tão tranquilos, já que a Alemanha declarara os mares ao redor da Inglaterra como zona de guerra e havia meses os U-boats alemães levavam terror ao Atlântico Norte. Com um trabalho minucioso, o livro se baseia em documentos oficiais, recortes de jornal, diários e obras escritas pelos sobreviventes sobre um dos maiores desastres marítimos da nossa história. [Leia +]