testeJulia Roberts será a protagonista do filme de Pequena abelha!

Parece que Julia Roberts é fã dos livros publicados pela Intrínseca. Depois de dar vida à mãe de Auggie no filme inspirado no best-seller Extraordinário, a atriz agora será a protagonista da adaptação cinematográfica do livro de Chris Cleave, Pequena abelha.

Na história, duas mulheres – uma jovem nigeriana e uma editora britânica – têm a vida transformada para sempre em um dia fatídico, que coloca uma delas diante de uma escolha de vida ou morte. Anos depois, elas se reencontram em uma situação complexa e misteriosa.

O filme ainda não tem previsão de estreia. Enquanto isso, leia um trecho do livro!

testeOs extremos de Chris Cleave

O escritor britânico Chris Cleave considera-se incompreendido — e ri disso. Notório por sua predileção por histórias tristes, o autor de Pequena Abelha formado em psicologia em Oxford garante que não é nada disso. Na verdade, escreve movido pela crença de que a vida é boa, sim, os seres humanos costumam ser generosos uns com os outros e, salvo raras exceções, poderíamos construir um verdadeiro paraíso na Terra.

Seu grande objetivo é refletir sobre os extremos da vida, meta que acredita ter atingido em Ouro, seu novo romance que acaba de chegar ao Brasil. O escritor, que já usou como fio condutor as cartas de uma mãe que perdeu o filho em um atentado terrorista e as reflexões de uma refugiada de uma guerra civil africana sobre escolhas feitas em situações extremas, busca agora a tensão na amizade entre duas atletas.

Em Ouro, Kate e Zoe se conheceram aos 19 anos, nas eliminatórias de um programa para jovens talentos do ciclismo de elite. Após mais de uma década, aos 32 anos, as amigas — e também rivais — se preparam para enfrentar a última e mais grandiosa prova de suas vidas: os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

Para o romance, Chris Cleave, que também é colunista do jornal The Guardian, empreendeu uma extensa pesquisa sobre ciclismo, conviveu e entrevistou diversos atletas. Já para abordar a relação entre Kate e sua filha, diagnosticada com leucemia, ele também acompanhou a rotina de médicos que tratavam de crianças com a doença em um grande hospital de Londres — pesquisa que considerou como a mais fascinante que já conduziu. E, ao polarizar doença e saúde, o autor questiona o quanto somos capazes de sacrificar nossas ambições para cuidar daqueles que amamos.

Assista a introdução feita a Ouro pelo próprio Chris Cleave (em inglês):

testeEstante Intrínseca: lançamentos de junho

O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman  A edição brasileira do novo romance adulto do autor de obras icônicas — como a série em quadrinhos Sandman, e os livros Stardust, Deuses americanos e Coraline — será a única no mundo a chegar às livrarias na mesma data que a edição norte-americana, em 18 de junho.

Sussex, Inglaterra. Um homem de meia-idade volta à casa onde passou a infância para um funeral. A construção não é mais a mesma, e ele é atraído para a fazenda no fim da estrada, onde, aos sete anos, conheceu uma garota extraordinária, Lettie Hempstock. Ao se sentar à beira do lago (o mesmo a que ela se referia como um oceano), o passado esquecido volta de repente. Um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino. [Leia um trecho]
Leia também: Neil Gaiman, o autor multimídia

O sinal e o ruído, de Nate Silver — O gênio que previu a eleição de Obama e desbancou analistas e comentaristas políticos de todo o mundo revela seus segredos na não-ficção O sinal e o ruído. Nate Silver já foi eleito uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time e seu blog já atingiu 20% do tráfego do site do New York Times.

Ter acesso à informação nunca foi tão fácil. Mas como identificar o que é de fato relevante em meio a um volume cada vez maior de dados? Em seu livro, Silver examina casos de sucessos e fracassos para determinar o que os melhores previsores têm em comum em diversos campos de atividade, como ao avaliar o desempenho de um político em campanha, o estrago esperado de um furacão ou o avanço de uma epidemia perigosa.

Formado em economia, Nate Silver emprega um sofisticado sistema estatístico em um universo predominado por mera intuição e análises políticas muitas vezes inconsistentes. Seu sistema, que obrigará os demais analistas a se preocupar mais com probabilidade, pode ser aplicado em tudo: pôquer, xadrez, esportes e até no aquecimento global. [Leia um trecho]

Bel Canto, de Ann Patchett Agraciado com os principais prêmios literários do mundo, Bel Canto foi vencedor do prêmio Orange, do PEN/Faulkner Award e do National Book Critics Circle Award. A autora Ann Patchett, por sua vez, foi eleita uma das 100 pessoas mais influentes de 2012 pela revista Time.

Na casa do vice-presidente de algum país da América do Sul, uma elegante festa de aniversário está sendo realizada. O homenageado é o Sr. Hosokawa, poderoso empresário japonês. Roxane Coss, soprano de fama internacional, fascina os convidados. É uma noite perfeita – até que um bando armado invade o local pelos dutos de ar-condicionado e torna todos os convidados reféns. O objetivo inicial era sequestrar o presidente, mas ele ficou em casa assistindo à novela. E assim, desde o início, nada sai como o esperado. No entanto, o que começa como um cenário de pânico e risco de vida evolui para algo completamente novo, com terroristas e reféns desenvolvendo laços inesperados e pessoas de diferentes países agindo como compatriotas. [Leia um trecho] Leia também: A ascensão das livrarias, por Ann Patchett

Ouro, de Chris Cleave — Sucesso absoluto de público e crítica, o novo livro do autor de Pequena Abelha disseca as escolhas que são feitas quando tudo o que se ama está em jogo. Em Ouro, Kate e Zoe são atletas no topo do ranking, lutando para vencer a última e mais grandiosa prova de suas vidas: os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. No entanto, as amigas que se conheceram aos 19 anos também são grandes rivais. Com vidas marcadas pela tragédia, cada uma delas tem muito a perder, e as duas se veem diante do desafio de optar entre a família e a glória no esporte. [Leia um trecho]

Kings of Cool, de Don Winslow — Autor aclamado de outros doze romances, incluindo Selvagens, que foi eleito um dos melhores livros de 2010 por renomados veículos de comunicação e chegou ao cinema com direção de Oliver Stone, Don Winslow, em Kings of Cool,volta no tempo para contar como Ben, Chon e O. se tornaram quem são.

Enquanto trava uma batalha contra traficantes de drogas e policiais corruptos, o trio de protagonistas descobre que seu futuro está intimamente ligado à história de seus pais. Uma série de voltas e reviravoltas obrigará Ben, Chon e O. a escolher entre a família real e a lealdade que têm um pelo outro. De Southern California nos anos 1960 ao passado recente, Kings of Cool é uma saga original sobre famílias, em todas as suas formas, com ritmo alucinante, provocativo e perversamente engraçado. [Leia um trecho]

Tigres em dia vermelho, de Liza Klaussman — A estreia inesquecível da autora Liza Klaussmann foi eleita o livro do mês da Amazon, em julho de 2012. Narrado a partir de cinco perspectivas, é um romance repleto de traição, paixão e violência, escondidos sob uma fachada de polidez e riqueza.

A Segunda Guerra Mundial acaba de chegar ao fim, e as primas Nick e Helena irão se separar pela primeira vez. Helena está de mudança para Hollywood, onde um novo casamento a espera, enquanto Nick embarca rumo à Flórida para se juntar ao marido. Para as duas, que cresceram passando os verões em Tiger House, a gloriosa propriedade da família na ilha de Martha’s Vineyard, aproveitando os dias quentes e as noites regadas a gim, o mundo parece cheio de possibilidades. Em pouco tempo, porém, Nick e Helena percebem que a realidade não corresponde a seus sonhos, e, com o passar dos anos, as viagens para Tiger House assumem uma nova complexidade. [Leia um trecho]

No coração do mar, de Charlotte Rogan — Finalista do prêmio do The Guardian para livros estreantes, o romance de Charlotte Rogan foi eleito um dos melhores livros de 2012 pelos jornais The Guardian, The Independent e The Globe and Mail.

No verão de 1914, a Europa está à beira da guerra, mas o futuro de Grace parece caminhar para um destino seguro enquanto ela e o marido navegam rumo a Nova York. No entanto, uma misteriosa explosão afunda o navio e Grace se vê confinada em um barco salva-vidas com outras trinta e oito pessoas. À medida que o clima piora, os passageiros são forçados a escolher lados em uma disputa por poder. Durante três semanas, os sobreviventes planejam, esquematizam, disseminam intrigas e confortam uns aos outros enquanto suas mais profundas convicções sobre humanidade e divindade são postas em xeque. [Leia um trecho]

Vovó vigarista, de David Walliams — Com mais de 1 milhão de cópias vendidas somente na Inglaterra, as obras de David Walliams já lhe renderam o National Book Awards de Melhor Livro Infantil. Vovó vigarista, seu primeiro livro publicado no Brasil, ficou em primeiro lugar na lista do Children’s Book Chart e é ilustrado por Tony Ross, que já ganhou diversos prêmios na Europa e nos Estados Unidos.

Se você acha que toda vovozinha é igual, precisa conhecer a avó de Ben. Ela poderia se passar por uma senhorinha qualquer: é velha, usa um casaquinho lilás, faz palavras-cruzadas, obriga-o a comer repolho e a ir para a cama às oito horas da noite.  Ben acha tudo isso chato demais. Ou pelo menos achava, até descobrir que a coisa toda não passa de um disfarce: vovó, na verdade, é uma vigarista internacional, a ladra de joias mais procurada do mundo. Agora, juntos, eles vão planejar o maior roubo de todos os tempos. [Leia mais]

Um herói para WondLa (série WondLa livro 2), de Tony Diterlizzi — Eva Nove está a bordo de uma aeronave rumo à cidade humana de Nova Ática. Ela tem certeza de que esse é o modo perfeito de começar uma nova vida ao lado de Andrílio, seu amigo cæruleano — em especial após a perda trágica de Mater, a robô que cuidava da menina desde seu nascimento. Contudo, como muitas outras coisas no planeta Orbona, as aparências enganam. [Leia mais]