teste13 livros infantis que você precisa conhecer

 

Os livros que lemos quando crianças podem influenciar nosso hábito de leitura enquanto crescemos, por isso é muito importante escolher obras maravilhosas e instigantes para os pequenos. Separamos algumas histórias fofas, emocionantes e divertidas que vão encantar os minileitores e acompanhá-los por anos! Confira:

 

1. Coleção Pipoquinha

A coleção mais fofa do mundo chega para a geração que não precisa mais rebobinar. A Coleção Pipoquinha traz de volta os clássicos dos anos 1980 e 1990 em livros infantis ilustrados e em capa dura:

E.T – O Extraterrestre

O menino Elliott encontra uma criatura muito diferente e descobre que seu novo amigo vem de outro planeta. Juntos, eles tentam achar um jeito de mandar o E.T. de volta para casa e, no caminho, aprendem importantes lições sobre coragem, amizade e o poder da imaginação.

De volta para o futuro

Marty McFly é um adolescente com problemas em casa e que tem um amigo cientista que inventa uma máquina do tempo. Sem querer, Marty viaja trinta anos pra trás, e agora precisa descobrir não só como voltar para casa, mas também como consertar a confusão que ele criou na vida dos próprios pais quando jovens.

Esqueceram de mim  

Kevin McCallister é um menino de 8 anos que, chateado com a mãe, deseja que sua família desapareça. E o desejo se realiza! Sozinho em casa na véspera de Natal, Kevin tem que aprender a se virar e usa suas artimanhas infantis para se defender de dois ladrões insistentes.

*Indicado para leitores a partir de 6 anos.

 

2. Extraordinário

O livro que inspirou o filme com Julia Roberts conta a história de Auggie Pullman, um garoto que tem uma deformidade facial e enfrenta o grande desafio de frequentar a escola pela primeira vez, aos 10 anos. Com momentos comoventes e outros descontraídos, o livro consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos a seu redor: família, amigos e comunidade.

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

3. Somos todos extraordinários

Resgatando elementos do romance Extraordinário e inserindo os personagens em um mundo ilustrado que representa a imaginação de Auggie, Somos todos extraordinários vai deliciar os leitores que já se emocionaram e os que ainda vão se emocionar com essa incrível história de superação, amizade e, acima de tudo, amor.

*Indicado para leitores até 10 anos.

 

4. O touro Ferdinando

Amante da natureza e dos animais, Ferdinando leva uma vida sossegada, passando os dias embaixo de sua árvore preferida e cheirando as flores. Até um toureiro confundi-lo com um animal feroz e levá-lo para as arenas espanholas. Este clássico mundial da literatura infantil passa uma mensagem universal de respeito pelas diferenças e em 2017 chegou aos cinemas, numa produção da Fox com direção do brasileiro Carlos Saldanha.

* Indicada para leitores entre 4 e 6 anos.

 

 5. A série Como treinar o seu dragão

Os vikings são uma parte importante da história mundial. E nada melhor que acompanhar as aventuras do adorável Soluço, herdeiro da tribo dos Hooligans Cabeludos, e de seu dragão Banguela. Com 12 volumes inteiramente ilustrados, muita ação e o tipo de humor que arranca gargalhadas até dos mais carrancudos, a série inspirou a animação de mesmo nome.

*Indicada para leitores entre 6 e 10 anos.

 

6. Vovó vigarista

Ben descobre um grande segredo sobre sua avó e agora nem liga mais de ter que dormir na casa dela às sextas-feiras e comer repo­lho no jantar. Pelo contrário: ele passa a semana ansioso aguardando esse momento. Juntos, ele e a avó vão tramar uma incrível aventura. Uma bela história que mos­tra que a amizade pode ser cultivada entre avós e netos de uma forma bem divertida. Basta ter criatividade.

 * Indicada para leitores entre 10 e 14 anos.

 

7. Os piores pirralhos do mundo

Conheça 10 pirralhos assustadores com histórias nojentíssimas! Beto Babão inunda a cidade inteira de baba, enquanto Charlene Chorona arranca os cabelos de tanto chorar (e mentir!) e Pedro Piolho vira um super-vilão com a ajuda de seus amiguinhos parasitas. Essas aventuras hilárias e lindamente ilustradas não são apenas asquerosas. Elas também se desdobram em lições para ensinar de maneira divertida às crianças a importância da higiene, da atenção e da honestidade.

* Indicada para leitores entre 8 e 12 anos.

 

 8. Vovô deu no pé

Vovô é a pessoa que Jack mais ama no mundo. Não importa se ele vai ao supermercado de pijama, nem se de vez em quando esquece o nome do neto. Vovô está velhinho e por isso, às vezes, acaba ficando confuso. Ele vive se metendo em encrenca, e só uma pessoa é capaz de entendê-lo: o neto, Jack. O problema é que agora vovô cismou que está de volta à Segunda Guerra Mundial, época em que foi piloto de caça da Força Aérea Britânica! Ele tem certeza de que ainda está no meio do combate! E essa confusão vai levar vovô e Jack a embarcar na maior aventura de suas vidas.

* Indicada para leitores entre 10 e 14 anos.

 Conheça outros livros de David Walliams.

 

 9. TazerCraft: Uma aventura Chume Labs

Donos de um dos canais de games mais populares do YouTube, Pac e Mike são os protagonistas de uma aventura interplanetária que mistura humor, games, magia, fantasia e muita criatividade. No livro escrito por Gustavo Magnani, Pac, Mike e seu fiel escudeiro Gutin descobrem um portal escondido no laboratório em que as mães trabalham, o Chume Labs. Esse portal os leva para um planeta que abriga criaturas como geleias amortecedoras de quedas, peixes dentistas e um mago bem estranho com seis braços, cabeça de arara e uma tromba enorme. Mas há também um tirano cruel chamado Hilário de La Mancha, que planeja acabar com toda a alegria que existe. E é claro que Mike, Pac e Gutin não vão deixar isso acontecer.

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

10. Tigre solto na selva

O sr. Tigre sempre foi muito comportado. De terno e cartola, ele estava totalmente acostumado à vida na cidade. Até que decidiu que estava na hora de se soltar e ser selvagem. E, um dia, foi isso que ele fez. Só que, num mundo tão civilizado, a mudança não pegou muito bem. Ao viver o conflito entre o que esperavam dele e o que ele realmente queria ser, o sr. Tigre mostra as dificuldades que qualquer criança (ou adulto) já enfrentou e vai enfrentar enquanto tenta descobrir seu verdadeiro lugar no mundo.

*Indicada para leitores entre 4 e 6 anos.

 

 11. Robô selvagem

Roz é uma robô que, ao abrir os olhos pela primeira vez, se vê sozinha em uma ilha. Ela não tem a menor ideia de como foi parar ali, mas está programada para sobreviver. Tudo parece melhorar quando Roz consegue, aos poucos, se aproximar dos bichos e criar um elo com um filhote de ganso abandonado. Mas sua natureza é diferente, e o misterioso passado da robô, que a levou até ali, está prestes a retornar para assombrá-la.

*Indicada para leitores entre 8 e 12 anos.

 

 12. Minha professora é um monstro

Nem sempre as pessoas são o que parecem — é o que você vai descobrir nesse livro ilustrado!

Beto tem a pior professora do mundo. Ela ruge, bate o pé e deixa sem recreio as crianças que jogam aviõezinhos de papel na sala de aula. Ela é um monstro! Por sorte, Beto sempre tem os fins de semana para se divertir e brincar no parque. Até que um dia… ele encontra sua professora justamente em seu lugar preferido. Será que ela é tão monstruosa mesmo?

*Indicada para leitores entre 4 e 6 anos.

 

13. João e Maria

O prestigiado escritor Neil Gaiman e o brilhante ilustrador Lorenzo Mattotti recontam o clássico João e Maria. Familiar como um sonho e perturbador como um pesadelo, o livro narra a saga de dois irmãos que, em tempos de crise e desesperança, são abandonados pelos próprios pais e precisam enfrentar os perigos de uma floresta sombria.

*Indicado para leitores a partir de 6 anos.

testeOs piores pirralhos da Intrínseca

Todos nós fomos pirralhos um dia. Talvez a gente não tenha inundado um museu inteiro de baba, ou arrancado nossos cabelos para ganhar mais sobremesa, como em Os piores pirralhos do mundo, de David Walliams, mas com certeza todos nós já fizemos muita besteira. Pensando nisso, separamos algumas histórias da nossa equipe que poderiam entrar para o livro de tão absurdas!

 

1 – Carolina Nunes, a bexiga solta

Eu tinha 6 anos e estudava em um colégio tradicional católico. Minha turma de alfabetização era formada quase que exclusivamente por meninos, então imaginem o bullying que as únicas quatro meninas sofriam o tempo todo. E é claro que as professoras também eram super-rígidas, mesmo com os pequeninos. Lembro que era um dia típico em Petrópolis, daqueles bem frios e úmidos. Quis sair da sala para ir ao banheiro um pouco antes do recreio e a “tia” não autorizou, pediu para que eu esperasse o sinal tocar. Não pensei duas vezes: falei bem alto que, se ela não me deixasse sair, faria xixi na roupa mesmo, porque estava com muita vontade, e ela ainda ia ter o trabalho de me limpar e chamar minha mãe, que trabalhava numa editora bem ao lado, para me buscar. Ela não acreditou e eu anunciei (e fiz) meu xixi na frente de toda a turma, que ficou caótica. Não restou alternativa à professora a não ser parar tudo para me dar banho, numa escola que nem chuveiro tinha, e me deixar um pouco mais apresentável.

Desculpa, tia Vera! Fui uma péssima pirralha e a senhora não merecia uma aluna tão birrenta.

 

2 – Rodrigo Austregesilo, o sincero

Quando eu era bem novinho, com uns 3 ou 4 anos, estava na festa de 15 anos da filha de uns amigos da minha mãe. Na nossa mesa, minha mãe estava comentando que a aniversariante estava muito linda, mas que era um bebê muito feio quando nasceu. A mãe da garota chegou para cumprimentar a mesa e minha mãe falou:

– Menina, a gente estava aqui falando como sua filha tá linda!

E eu, muito sorridente e simpático:

– E COMO ELA ERA HORROROSA QUANDO ERA NENÉM, NÃO ERA, MÃE?

Minha mãe não sabia onde enfiar a cara e prometeu castigos e surras diversos. Mas eu só tinha dito a verdade.

 

3 – Letícia Ferreira, a cara de pau.

Quando eu era criança, era muito fã de Chiquititas. Elas lançavam vários cds, mas, no auge dos meus 6 anos de idade, cds eram muito caros e dificilmente eu conseguiria ganhar um em alguma data que não fosse meu aniversário ou Natal. O que eu decidi fazer? Aproveitei que o aniversário da minha irmã estava chegando para dizer a todos os parentes que ela queria muito o novo cd das Chiquititas. E foi assim que eu ganhei meu primeiro presente de aniversário por tabela. Obrigada, Laís!

 

4 – Carolina Aguiar, a nudista.

Quando eu tinha 7 anos, minha mãe conseguiu entradas para irmos ao falecido programa da Xuxa, o Xuxa Park. Fui toda arrumada, com uma jardineirazinha xadrez que minha avó cuidadosamente engomou para que ficasse bem lisinha durante todo o dia. O problema é que, por causa disso, quando sentei na arquibancada para crianças que ficava bem atrás da Xuxa, a saia da jardineira levantou até quase meu pescoço e minha calcinha ficou o tempo inteiro aparecendo na gravação, porque ninguém reparou, inclusive eu mesma. O programa nunca foi ao ar e eu tenho uma leve impressão de que a culpada fui eu.

 

5 – Carol Almeida, a lutadora.

Quando tinha uns 3 anos, minha mãe me levava para brincar num parque perto da nossa casa. Um dia, ela me deixou brincando enquanto conversava com uma das mães que estavam ali também, só que ela não reparou que havia criança nova com brinquedos novos e uma boneca da Turma da Mônica! Eu cismei com a garota e com a boneca dela, nos estapeamos e eu finalmente consegui brincar com a boneca. Eu me diverti tanto e a luta foi tão árdua que eu não queria mais devolver a Mônica para a menina. Eu briguei por ela, era minha! (rs) Minha mãe, morta de vergonha, teve que comprar uma boneca nova, porque a teimosa aqui não queria devolver.

 

Se você achou essas crianças travessas, espera só até ler Os piores pirralhos do mundo, de David Walliams. Com certeza seu filho vai parecer um anjinho!

teste9 dicas de livros para o Dia das Crianças!

 

Confira a nossa lista com 9 leituras imperdíveis para crianças:

 

João & Maria, de Neil Gaiman e Lorenzo Mattotti — O prestigiado escritor Neil Gaiman e o brilhante ilustrador Lorenzo Mattotti recontam o clássico João e Maria. Familiar como um sonho e perturbador como um pesadelo, o conto narra a saga de dois irmãos que, em tempos de crise e falta de esperança, são abandonados pelos próprios pais e precisam enfrentar os perigos de uma floresta sombria.

Obra vencedora da categoria de melhor tradução e adaptação de reconto do Prêmio FNLIJ 2016 e também contemplada com o selo Altamente Recomendável.

Indicado para leitores a partir de 6 anos.

 

Série Como treinar o seu dragão, de Cressida Cowell — Os vikings são uma parte importante da história mundial. E nada melhor que acompanhar as aventuras do adorável Soluço Spantosicus Estrondus III,  herdeiro da tribo dos Hooligans Cabeludos, e de seu dragão Banguela. A série que inspirou a animação da DreamWorks é composta por 12 volumes — o último será publicado em janeiro de 2017.

Série indicada para leitores entre 6 e 10 anos.

 

Os piores pirralhos do mundo, de David Walliams — Nestas dez histórias tão divertidas quanto horripilantes, tão criativas quanto nojentas, David Walliams faz os pequenos leitores morrerem de rir com os pirralhos mais malcriados, mais bagunceiros e mais adoráveis do mundo. [Leia +]

Indicado para leitores entre 8 e 10 anos.

 

Robô selvagem, de Peter Brown — Roz é uma robô que, ao abrir os olhos pela primeira vez, se vê sozinha em uma ilha. Ela não tem a menor ideia de como foi parar ali, mas está programada para sobreviver. Tudo parece melhorar quando Roz consegue, aos poucos, se aproximar dos bichos e criar um elo com um filhote de ganso abandonado. Mas sua natureza é diferente, e o misterioso passado da robô, que a levou até ali, está prestes a retornar para assombrá-la. [Saiba mais]

Peter Brown é autor também de Minha professora é um monstro (Não sou, não) Sr. Tigre solto na selva.

Indicado para leitores entre 8 e 10 anos.

 

Somos todos extraordinários, de R. J. Palacio — Resgatando elementos do romance Extraordinário e inserindo os personagens em um mundo ilustrado que representa a imaginação do protagonista, Auggie, Somos todos extraordinários vai deliciar os leitores que já se emocionaram e os que ainda vão se emocionar com essa incrível história de superação, amizade e, acima de tudo, amor.Destrua este diário em cores

Indicado para leitores até 10 anos.

 

Extraordinário, de R.J. Palacio — conta a história de Auggie Pullman, um garoto que tem uma deformidade facial e enfrenta o grande desafio de frequentar a escola pela primeira vez. Com momentos comoventes e outros descontraídos, o livro consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos a seu redor: família, amigos e comunidade.

Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 
Fantasma, de Jason Reynolds — Fantasma é um garoto que sempre soube que correr era o seu forte, mas nunca levou a atividade muito a sério. Até que, certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe que está treinando na pista de atletismo do parque. E vence. O treinador quer ele entre para a equipe de qualquer jeito. O problema é que Fantasma tem muita raiva dentro de si e também um passado que tenta desesperadamente deixar para trás.

Finalista do National Book Award de 2016, um dos prêmios literários de maior relevância no mercado, Fantasma aborda com leveza temas como bullying, representatividade, invisibilidade social e racismo. [Leia +]

Indicado para leitores a partir de 14 anos

 

Geekerela, de Ashley Poston — Quando Elle, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar uma refilmagem hollywoodiana, ela fica dividida. Antes de morrer, o pai lhe transmitiu a paixão por aquele verdadeiro clássico da ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca ouviram falar da série. O divertido romance traz a clássica história de Cinderela para os dias de hoje e aborda temas como internet, independência da mulher, indústria do cinema e cultura nerd. [Saiba mais]

Indicado para leitores a partir de 14 anos

Para todos os garotos que já amei, de Jenny Han — Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. São confissões sinceras, sem joguinhos ou fingimentos. Até que, um dia, elas são misteriosamente enviadas aos destinatários e, de repente, a vida amorosa de Lara Jean se transforma. [Leia +]

Indicado para leitores a partir de 14 anos

 

testeLançamentos de Setembro

Confira as sinopses dos lançamentos do mês:

Mindhunter: O primeiro caçador de serial killers americano, de John Douglas e Mark OlshakerDurante as mais de duas décadas em que atuou no FBI, o agente especial John Douglas tornou-se uma figura lendária. Em uma época em que a expressão “serial killer” nem existia, ele foi um oficial exemplar na aplicação da lei e na perseguição aos mais conhecidos e sádicos homicidas de nosso tempo. Douglas confrontou, entrevistou e estudou dezenas de serial killers e assassinos, incluindo Charles Manson, Ted Bundy e Ed Gein. Com a força de um thriller, ainda que terrivelmente verdadeiro, o livro é um fascinante relato da vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu. A história de Douglas serviu de inspiração para a série homônima da Netflix, que conta com a direção de David Fincher (Garota Exemplar e Clube da Luta) e Jonathan Groff, Holt McCallany e Anna Torv. [Leia +]

Box da trilogia Para todos os garotos que já amei, de Jenny HanPara todos os garotos que já ameiP.S.: Ainda amo você e Agora e para sempre, Lara Jean são os três volumes de uma trilogia apaixonante que acompanha os altos e baixos da vida de Lara Jean Song, uma menina descendente de coreanos que guarda suas cartas de amor em uma caixa de chapéu que ganhou da mãe. [Leia +]

Os piores pirralhos do mundo, de David Walliams Nestas dez histórias tão divertidas quanto horripilantes, tão criativas quanto nojentas, David Walliams faz os pequenos leitores morrerem de rir com os pirralhos mais malcriados, mais bagunceiros e mais adoráveis do mundo. [Leia +]

O ego é seu inimigo: como dominar seu pior adversário, de Ryan Holiday — Ele arruinou a carreira de gênios promissores. Mandou pelos ares grandes fortunas e destruiu empresas. Tornou as adversidades insuportáveis e transformou esforço em vergonha. Seu nome? Ego. Em O ego é seu inimigo, Ryan Holiday apresenta exemplos reais e inspiradores de pessoas comuns que dominaram o ego, chegaram aos mais altos níveis de poder e sucesso e se tornaram lendas — não pela fama, mas pelo trabalho e legado. 

A vida que enterramos, de Allen EskensA única coisa que Joe Talbert deseja é terminar o trabalho da faculdade: entrevistar um estranho e escrever uma breve biografia. Com os prazos se aproximando, o garoto decide ir a um asilo para encontrar o tão desejado objeto de trabalho. Lá ele conhece Carl Iverson e logo a vida de Joe vai ter mudado para sempre.

A casa das marés, de Jojo Moyes Uma história que atravessa décadas e gerações para mostrar que nunca é tarde demais para nos descobrirmos e corrermos atrás dos nossos sonhos. Repleto de encontros emocionantes e segredos revelados, A casa das marés é uma leitura deliciosa e romântica que explora as dinâmicas familiares, antigos amores e traições. [Leia +]

Frantumaglia: os caminhos de uma escritora, de Elena Ferrante Cartas, bilhetes, entrevistas, ensaios e trechos não publicados compõem um autorretrato vibrante e íntimo de uma escritora que personifica a paixão pela literatura. Em páginas reveladoras, Frantumaglia traça, de maneira inédita, os vívidos caminhos percorridos por Elena Ferrante na construção de sua força narrativa. [Leia +]

Por uma Europa democrática, de Stéphanie Hennette, Thomas Piketty, Guillaume Sacriste e Antoine Vauchez — Proeminentes acadêmicos propõem um contundente tratado em defesa da real democratização da Europa. Uma obra que extrapola o projeto europeu e apresenta, de modo promissor, uma nova direção para as políticas democráticas mundiais. 

testePor que David Walliams é um dos autores infantis mais legais?

Ele diverte crianças (e adultos!) do mundo inteiro. Ator, roteirista e escritor premiado, o britânico David Walliams é considerado um fenômeno da literatura infantojuvenil na Inglaterra, onde recebeu, em 2012, 2013 e 2014, o National Book Awards de Melhor Livro Infantil. Ricamente ilustradas por artistas renomados, suas histórias, ao mesmo tempo engraçadas e comoventes, já foram traduzidas para mais de cinquenta idiomas.

Afeto e sentimentos reprimidos, tolerância, diferenças, bullying, preconceitos, amizade, relações familiares, solidariedade e envelhecimento são temas caros ao autor, retratados sempre em seus livros com honestidade e humor. Levando sempre em conta a percepção aguda das crianças, Walliams respeita a inteligência dos pequenos e o olhar infantil sobre o mundo e as pessoas, transformando temas complexos em situações acessíveis e divertidas que facilitam a compreensão dos leitores, muitas vezes revelando questões que os afligem.

 

 

Os piores pirralhos do mundo

Conheça 10 pirralhos assustadores com histórias nojentíssimas! Agora veja você: Beto Babão inunda a cidade inteira de baba enquanto Charlene Chorona arranca os cabelos de tanto chorar (e mentir!) e Pedro Piolho vira um super-vilão com a ajuda de seus amiguinhos parasitas.

Essas aventuras hilárias belamente ilustradas não são apenas asquerosas. Elas também se desdobram em lições para ensinar de maneira divertida às crianças a importância da higiene, do bom humor e da honestidade.

 

Vovô deu no pé

Esta é a história de Jack e seu avô. Ela se passa em 1983 e fala sobre a bela amizade que os dois construíram. Vovô é a pessoa que Jack mais ama no mundo. Não importa se ele vai ao supermercado de pijama, nem se de vez em quando esquece o nome do neto. Vovô está velhinho e por isso, às vezes, acaba ficando confuso. Ele vive se metendo em encrenca, e só uma pessoa é capaz de entendê-lo: o neto, Jack. O problema é que agora vovô cismou que está de volta à Segunda Guerra Mundial, época em que foi piloto de caça da Força Aérea Britânica! Ele tem certeza de que ainda está no meio do combate! E essa confusão vai levar vovô e Jack a embarcarem na maior aventura de suas vidas.

Uma história que relembra com carinho o forte laço afetivo que existe entre avôs e netos.

 

Vovó vigarista

Já pensou se aquela vovozi­nha das histórias infantis – ca­belo branco, óculos, dentadu­ra, casaquinho lilás e pantufas roxas – fosse, na verdade, uma pessoa bem diferente do que se imagina? Ben descobre um grande segredo sobre sua avó e agora nem liga mais por ter que dormir na casa dela às sextas-feiras e comer repo­lho no jantar. Pelo contrário: ele passa a semana ansioso aguardando esse momento. Juntos, ele e a avó vão tramar uma incrível aventura.

Uma bela história que mos­tra que a amizade pode ser cultivada entre avós e netos de uma forma bem divertida. Basta ter criatividade.

 

Ratobúrguer

O que uma menina sem ami­gos, alvo de bullying na escola e que não se sente compreen­dida pela família pode fazer para encontrar um ombro amigo? Adotar um ratinho, ora essa! Zoe acabou de per­der seu único companheiro, um hamster de estimação, e está numa situação difícil, mas sabe bem que as coisas ruins não duram para sem­pre. Tudo melhora quando ela encontra um filhote de rato muito inteligente em­baixo da cama. O único pro­blema é que um assustador vendedor de hambúrgueres que usa carne de rato em seus sanduíches chegou à cidade. O novo amigo de Zoe corre perigo, e só ela pode salvá-lo.

Em Ratobúrguer, Zoe vai aprender que é possível encon­trar alguém que faça a diferen­ça em nossa vida nos lugares mais improváveis.

O livro vai virar uma série de TV em breve! 

 

Senhor Fedor

O que pode acontecer quan­do a menina mais solitária do mundo encontra companhei­rismo e carinho em alguém que aparentemente não tem nada a oferecer? O Sr. Fedor é um mendigo que mora no bair­ro de Chloe, e ele é a única pes­soa no mundo que é legal com ela. Tudo vai bem até o dia em que o Sr. Fedor precisa de um lugar para ficar e Chloe resolve escondê-lo no quintal de casa. Isso, é claro, vai dar uma se­nhora confusão. Imagine o que a mãe dela, conhecida como a pessoa mais esnobe do mun­do, vai achar dessa amizade!

Chloe vai aprender que alguns pequenos segredos podem cau­sar enormes desastres. E, por falar em segredo, pode ser que o Sr. Fedor também tenha lá os dele, escondidos pelo notório mau cheiro…

 

O menino de vestido

 Apenas duas coisas deixam Dennis feliz: jogar futebol e ler revistas de moda. Sua vida so­fre uma reviravolta quando ele conhece Lisa, dois anos mais velha, que sonha em ser esti­lista. Com Lisa, a vida chata e comum de Dennis se trans­forma em algo extraordinário.

Em O menino de vestido, Dennis vai descobrir que não tem problema gostar de coi­sas diferentes se isso não faz mal a ninguém e o deixa feliz. E também vai constatar que sempre vale a pena apostar na generosidade das pessoas. Elas podem nos surpreender.

 

Titia terrível

 Estamos na década de 1930. Stella Saxby perdeu os pais num acidente de carro e hoje sua família se resume à tia Al­berta, uma senhora malvada que anda com uma coruja gi­gante no ombro. Tia Alberta quer ficar com a herança da so­brinha e vai fazer de tudo para enganar a menina, mas Stella é muito corajosa: mesmo de­pois de perder tudo e sofrer nas mãos da tia, ela encontra forças para recuperar o que é seu. E vai descobrir um grande aliado onde menos espera.

 Titia terrível confirma duas lições importantes: que a ga­nância extrema pode destruir uma pessoa e que a determina­ção nos torna capazes de supe­rar qualquer desafio.

 

 Dentista sinistra

 Nunca deixar de escovar os dentes – essa é a primeira coi­sa que o leitor pensa quando começa a ler Dentista sinistra. Conheça Alfie, um menino traumatizado com consultórios dentários, que há anos foge do flúor. Mas agora uma nova dentista chegou à cidade, dis­tribuindo doces e uma pasta de dentes capaz de abrir buraco em pedra. Alfie logo nota que há algo errado com a mulher e, ao lado de sua amiga Gaby, resolve dar uma de detetive para descobrir que segredos a dentista sinistra esconde. O menino só não imaginava que o mistério da dentista levaria à maior prova de amor que um pai pode dar a um filho.

Uma história cheia de revira­voltas, mistérios e aventuras, que mostra todo o poder do amor entre pai e filho.

 

Um elefante quase incomoda muita gente

Sabe aquele amigo inconveniente, que chega sem ser convidado e não vai embora mesmo que receba todas as indiretas possíveis? Pois é. Substitua esse amigo por um elefante azul, bem grande e abusado e você vai ter ideia do que aconteceu com o Sam. Durante uma visita ao zoológico, ele preencheu um formulário chamado “Adote um elefante”, mas não imaginou que um de verdade bateria à sua porta! O novo hóspede é muito folgado, e Sam é obrigado a atender todas as suas exigências. E não para por aí. Logo, logo, o menino vai ter que encarar uma nova surpresa!

 Com humor e lindas ilustrações coloridas, essa pequena história mostra a importância de dar limites quando nos sentimos invadidos em nosso espaço. Ah! E também ensina que é sempre bom prestar atenção nas letras miúdas de um contrato!