teste6 livros e filmes que celebram o Natal

Para entrar no clima natalino, separamos algumas histórias que emocionam e divertem pessoas de todas as idades!

1- O presente do meu grande amor, de Stephanie Perkins

 

Nos contos desta coletânea, histórias românticas se desenrolam em meio às festas de fim de ano. Embora o Natal seja a principal festa religiosa entre os brasileiros, no livro há outras celebrações, como o Chanucá e o Yule.

 

2- Meninas Malvadas

O filme não fala sobre a data, mas já virou um clássico de Natal por causa de uma cena inesquecível com as personagens vestidas de Mamãe Noel. No filme, Cady, interpretada por Lindsay Lohan, e suas amigas se apresentam ao som de “Jingle Bell Rock” na escola.

3- Simplesmente Amor

Para torcer pelas dez histórias de amor que se entrelaçam durante o período de Natal. Estrelado por Hugh Grant, Colin Firth, Emma Thompson, Liam Neeseon e Laura Linney, o filme encanta por mostrar histórias de amor deliciosas e o clima natalino da Inglaterra.

4- Extraordinário

A mensagem de Extraordinário é importante o ano inteiro, mas ganha mais peso nesta época. O livro traz lições valiosas de gentileza e aceitação. A adaptação da obra está em cartaz nos cinemas e tem uma cena linda na noite de Natal!

5- Esqueceram de mim

Não podíamos deixar de fora esse clássico da cultura pop! Desde os anos 1990, o filme com Macaulay Culkin é lembrado nas festas de fim de ano. Na história, uma família de Chicago planeja passar o Natal em Paris. Porém, em meio às confusões da viagem, um dos filhos acaba ficando para trás.

 6- Simon vs. a agenda Homo Sapiens

Um dos livros mais doces e engraçados dos últimos tempos e uma verdadeira ode ao amor, à amizade e à tolerância, Simon vs. a agenda Homo sapiens não é um filme sobre o Natal, mas vai deixar seu coração quentinho e feliz como só uma boa ceia é capaz de fazer. 

testeOs melhores verões da vida

 

Os verões são repletos de histórias inesquecíveis. E Aconteceu naquele verão é o livro ideal para mostrar como a estação mais quente do ano pode ser única. Seja em um cinema em vias de fechar, em um loop temporal, ou em um acampamento com os amigos, o livro mostra, em doze histórias apaixonantes de escritores queridos pelo público jovem, como Stephanie Perkins, Cassandra Clare e Veronica Roth, que o amor não escolhe hora nem lugar para acontecer.

Para listar algumas das histórias incríveis do livro, pedimos a ajuda de nossos blogueiros parceiros. Confira:

 

Amor é o último recurso – Jon Skovron

Jon Skovron criou um narrador que engana o leitor de tal maneira que, ao terminar o conto, é impossível não ficar com um sorriso no rosto.

A grande lição de “Amor é o último recurso” é destinada às pessoas que acham que o amor é baboseira, inútil, fútil, quando, na realidade, é ele o responsável por ligar tantas culturas diferentes e tornar nosso mundo e nossa existência mais fáceis de suportar. E se estar apaixonado é tolice, que sejamos tolos, “porque se formos todos tolos, talvez haja alguma sabedoria nisso que chamamos de amor”.

(Fonte: De cara nas letras)

 

Em noventa minutos, vá em direção a North – Stephanie Perkins

Marigold e North, protagonistas do conto, também aparecem em O presente do meu grande amor, e eu fiquei supercuriosa para saber o início da história desses dois. A intensidade dos sentimentos deles é cativante, e o modo como a autora consegue mostrar, pelos olhares e gestos de cada um, o quanto eles se gostam me tocou profundamente. Eu compreendi toda a insegurança de Marigold e fiquei com o coração apertado durante toda a leitura. Depois de sentir tudo o que senti ao ler esse texto, fui obrigada a colocá-lo na lista.

(Fonte: Conjunto da obra)

 

Inércia – Veronica Roth

“Inércia” se passa em um mundo distópico onde as pessoas que estão prestas a morrer têm a chance de reviver suas memórias com algum ente querido escolhido por ele. Mais especificamente, quando alguém vai passar por um procedimento cirúrgico e tem grandes chances de morrer, o paciente escolhe uma pessoa e, momentos antes da cirurgia, se conecta à ela através das memórias. Essa tecnologia é chamada de Última Visita.

Esse conto me encantou principalmente por dois motivos: o primeiro deles é a questão do pano de fundo distópico, mesmo que sendo apenas um detalhe no romance principal. Faz muito tempo que não leio distopias, mesmo sendo um dos meus gêneros favoritos. O segundo ponto é o fato de falar sobre doenças psicológicas.

Não é segredo pra ninguém que qualquer livro que traga visibilidade aos neuroatípicos entra fácil na minha lista de indicações, e esse conto é um deles. Mais uma vez me vi muito na personagem da Claire e nos conflitos que ela passou quando se descobriu depressiva, e também na aceitação que foi rolando aos poucos.

(Fonte: Poesia destilada)

 

Nova atração – Cassandra Clare

Meu conto preferido foi “Nova atração”, escrito por Cassandra Clare. Podem me julgar, mas eu nunca tinha lido nadinha dela nessa vida. E, meu Deus, que experiência maravilhosa!

A história desse conto se passa em um parque de terror itinerante, com atrações bem peculiares e uma pequena variedade de brinquedos. Nesse parque vive Lulu, filha do dono do parque. Porém, o pai dela some misteriosamente, e como o lugar estava passando por problemas financeiros, Walter, tio da jovem, passa a administrar o negócio da família. Lulu acaba se aproximando de Lucas, enteado de Walter, e juntos eles vivem as mais diversas aventuras.

O que mais gostei nessa história foi o fato de se passar em um parque de terror. Sou extremamente medrosa, mas mesmo assim eu tenho vontade de conhecer um parque desses. Além disso, Cassandra escreveu seu conto com maestria, nos mostrando que às vezes os monstros são mais reais do que a gente imagina.

 (Fonte: Procurei em sonhos)

 

O mapa das pequenas coisas perfeitas – Lev Grossman

Fechando o livro com chave de ouro, temos “O mapa das pequenas coisas perfeitas”, de Lev Grossman. Começando de maneira clichê, fazendo inclusive alusão a um dos meus filmes favoritos, Feitiço do Tempo, nesta história conhecemos Mark, um adolescente que está preso em um loop temporal em que todo dia é 4 de agosto.

Não tenho palavras para descrever esse conto, que me deu um soco no estômago. Foi golpe baixo mencionar um filme que tanto amo, e ainda por cima inserir no enredo essa busca por momentos perfeitos, que foi incrível demais. Adorei os questionamentos levantados pelos personagens sobre o que acontece no resto do mundo todo santo dia, a cada minuto, enquanto levamos a nossa vida. Além disso, eles também refletem sobre o que é possível fazer quando se tem tempo de sobra e quando as nossas ações não geram consequências. Certamente uma trama para nos fazer pensar e que irá conquistar todos vocês.

(Fonte: Recanto da Mi)

 

E você? Qual o seu conto favorito de Aconteceu naquele verão?

testeCELEBRAÇÕES DE FIM DE ANO

untitled

Nos contos de O presente do meu grande amor, histórias românticas se desenrolam em meio às festas de fim de ano. Embora o Natal seja a festa religiosa mais comum para os leitores brasileiros, no livro há outras comemorações religiosas, como o Chanucá e o Yule.

Chanucá é a festa judaica que dura oito dias e, embora geralmente se comemore em dezembro, sua data não é fixa no calendário cristão. Segundo a tradição, após uma guerra ocorrida há mais de dois mil anos, o templo de Jerusalém havia sido destruído. A Menorá, candelabro de sete braços, estava acesa, mas só havia óleo para um único dia. Milagrosamente, o combustível durou oito dias. No conto “Que diabo você fez, Sophie Roth?”, de Gayle Forman, a personagem principal estuda em uma pequena cidade no interior dos Estados Unidos, longe de sua mãe, que vive em Nova York. Sem poder festejar o Chanucá com sua família, ela improvisa uma comemoração no seu alojamento com um colega de faculdade, ensinando a tradição para ele.

Em “É um milagre de Yule, Charlie Brown”, de Stephanie Perkins, Marigold Moon e sua mãe hippie comemoram o Yule, uma celebração do norte da Europa pré-cristã, que ocorre por volta de 21 de dezembro, e abrange o solstício de inverno. Nesta data, que é a noite mais longa do ano, é festejado o nascimento do deus Sol, marcando o fim do inverno. O hábito de trazer pinheiros para dentro de casa é uma tradição entre os pagãos, para quem árvores perenes como o pinheiro e o azevinho simbolizam a continuação da vida.

No conto “Estrela de Belém”, de Ally Carter, uma família do interior do Oklahoma, querendo que sua hóspede islandesa se sinta acolhida, prepara uma festa de Natal típica da Islândia, onde costumes religiosos se misturam com elementos folclóricos. Em vez do Papai Noel, por exemplo, no país do extremo norte da Europa 13 Yule Lads depositam presentes – ou trotes, dependendo do comportamento das crianças – em sapatos colocados nas beiradas das janelas. Há também o Gato de Natal, um felino do tamanho de uma casa que devora aqueles que não cumprem a tradição de vestir roupas novas nessa data.

Os contos de O presente do meu grande amor nos lembram que, apesar da variedade de religiões, o amor sempre merece ser celebrado.

 

testeDoze contos, doze casais

Casais

A capa deixa bem claro: O presente do meu grande amor é um livro romântico.  A coletânea reúne 12 dos autores mais populares da atualidade, como Stephanie Perkins, Laini Taylor, Gayle Forman, Jenny Han, Rainbow Rowell e David Levithan, cada um deles imprimindo aos contos o próprio estilo. A ilustração da capa também mostra os casais protagonistas de cada conto como patinadores em uma pista de gelo. Em tempo: as imagens não trazem spoilers.

Para ajudar os leitores, Stephanie Perkins, a organizadora da compilação, postou em seu Tumblr uma imagem definindo a qual conto pertence cada casal desenhado. Mags, protagonista de “Meias-noites”, de Rainbow Rowell, patina um pouco à frente de seu amigo Noel. Vestidos de Virgem Maria e José para uma encenação do nascimento de Cristo, está o casal criado por Myra McEntire para o conto “Baldes de cerveja e  Menino Jesus”. A filha adotiva do Papai Noel, do conto “Encontre-me na Estrela do Norte”, escrito por Jenny Han, está ao lado de um duende alto de cabelos prateados. E o menino fantasiado de bom velhinho, do conto “Papai Noel por um dia”, patina acompanhado do namorado.

Uma curiosidade: os autores tiveram que entregar a descrição de seus personagens antes mesmo de escreverem os contos. E como o casal do mundo fantástico criado por Laini Taylor em “A garota que despertou o sonhador” era muito difícil de ser desenhado, optou-se por não caracterizá-lo.

teste12 gênios, 12 contos

untitled

Presentes, árvores enfeitadas, luzes pisca-pisca, beijo à meia-noite. Tudo que torna as festas de fim de ano tão especiais está em O presente do meu grande amor, que chega às livrarias em novembro. O livro de contos que reúne 12 dos escritores mais populares da atualidade foi organizado por Stephanie Perkins e é uma celebração ao amor, não importando se é Natal, Chanucá, ou o solstício de inverno.  Cada conto preserva o estilo e as características de seu autor, que surpreendem com textos para leitores de todas as idades.

Conheça os autores e seus contos:

Rainbow Rowell pequena

Rainbow Rowell

 

 

Rainbow Rowell é uma expoente da atual literatura mundial. O que ela mais gosta de fazer é escrever sobre os apaixonados. O conto “Meias-noites” mostra o amadurecimento dos amigos Mags e Noel ao longo dos anos e das festas de ano-novo.

 

Kelly Link pequena

 

 

 

 

 

 

Kelly Link concilia seu trabalho de escritora com o de editora na Small Beer Press. No conto “A dama e a raposa”, a jovem Miranda está determinada a descobrir mais sobre o estranho — e atraente — desconhecido que aparece todos os anos nas noites de Natal.

Matt de la peña pequena

Matt de la Peña

 

 

 

 

Matt de la Peña mora no Brooklin, em Nova York. Leciona escrita criativa e visita com frequência escolas e universidades americanas para divulgar seus livros. Seu “Anjos na neve” narra o encontro de um estudante e de uma jovem solitária em meio a uma nevasca em Nova York.

 

Jenny Han pequena

Jenny Han

 

 

 

 

Jenny Han sabe fazer um brownie perfeito e é ótima em inventar apelidos para as pessoas. Sua série de TV preferida é Buffy – a caça-vampiros e ela é apaixonada por livros de receitas. Em “Encontre-me na Estrela do Norte”, o cenário é o mundo mágico do Polo Norte, no qual uma garota adotada pelo Papai Noel vive entre os duendes — seres bem diferentes do que costumamos imaginar.

 

Stephanie Perkins pequena

Stephanie Perkins

 

 

 

 

Sthephanie Perkins foi livreira e bibliotecária antes de fazer sucesso como escritora. Mora com o marido em uma casa centenária, com cômodos pintados com as cores do arco-íris. “É um milagre de Yule, Charlie Brown” narra o encontro transformador de Marigold, filha de hippies, e North, um jovem vendedor de árvores de Natal.

 

David Levithan pequena

David Levithan

 

 

 

 

David Levithan é autor premiado, com mais de uma dezena de livros publicados. Em “Papai Noel por um dia”, um rapaz judeu recebe um pedido inusitado: ele deve se vestir de Papai Noel e fazer uma surpresa para a irmã mais nova do garoto por quem está apaixonado.

 

Holly Black pequena

Holly Black

 

 

 

 

Holly Black é autora premiada de livros de fantasia. Mora na Nova Inglaterra, Estados Unidos, com o marido e o filho, e sua casa possui uma porta secreta. Em “Krampuslauf”, ela narra uma festa de ano-novo em que um garoto fantasiado de Krampus, o companheiro demoníaco do Papai Noel, muda todo o rumo da história.

 

Gayle Forman

Gayle Forman

 

 

 

 

Gayle Forman é autora e jornalista premiada. Conhece 64 países e consegue fazer uma fornada de cupcakes em vinte minutos. “Que diabo você fez, Sophie Roth?” acompanha as mudanças que a nova-iorquina Sophie vai enfrentar ao se mudar para uma universidade no interior do país. Lá, ela também terá que aprender a lidar com Russell, o único garoto do lugar que a compreende.

 

 

Myra McEntire pequena

Myra McEntire

 

 

 

 

Myra McEntire é fã da série Doctor Who, adora brechós e acredita em segundas chances. Em “Baldes de cerveja e Menino Jesus”, um adolescente de má reputação se aproxima da filha de um pastor quando é obrigado a ajudar na encenação de Natal da igreja.

 

 

kiersten white pequena

Kiersten White

 

 

 

 

Kiersten White mora em San Diego, na ensolarada Califórnia. Em sua casa é sempre Natal, nunca inverno. Em “Bem-vindo a Christmas, Califórnia” ela narra a transformação de Maria, habitante da minúscula e abandonada Christmas, quando ela conhece o novo cozinheiro da lanchonete de sua mãe.

 

Ally Carter pe quena

Ally Carter

 

 

 

 

 

Ally Carter mora em Oklahoma, Estados Unidos. Ela se considera uma das pessoas mais sortudas do mundo por ser escritora. Em “Estrela de Belém”, uma garota troca passagens de avião com uma desconhecida e se vê forçada a fingir que é uma estudante de intercâmbio islandesa na pequena cidade de Bethlehem.

 

Laini Taylor pequena

Laini Taylor

 

 

 

 

Laini Taylor é autora da série Feita de fumaça e osso, publicada pela Intrínseca. Ela se considera uma escritora-artista-nerd. O realismo fantástico da Ilha das Penas é o cenário de “A garota que despertou o sonhador”. No conto, Neve precisa lidar com os presentes estranhos que recebe nos 24 dias anteriores ao Natal.