testeUma lista assustadora para o dia das bruxas

1img_8120

Para celebrar a chegada de mais um dia das bruxas, temos a já tradicional lista de histórias assustadoras para manter a tradição de sustos, monstros e medo em geral. Confira!

Caixa de pássaros, de Josh Malerman

Há algo que não pode ser visto. Algo que enlouquece as pessoas e as leva a cometer atos violentos seguidos de suicídio. A população foi aconselhada a trancar as portas e as janelas e a vendar os olhos. Com uma narrativa cheia de suspense e que alterna passado e presente, o livro conta uma incrível história de terror psicológico em um mundo pós-apocalíptico.

1img_8105

 

O adulto, de Gillian Flynn

Escrito a pedido de George R. R. Martin, o conto é uma homenagem às clássicas histórias de terror. Na obra, uma jovem ganha a vida se passando por vidente e oferecendo serviços de leitura de aura para donas de casas ricas e tristes. Certo dia, ela atende uma mulher desesperada por injetar um pouco de emoção em sua vida monótona e planeja tirar vantagem da situação. No entanto, quando visita a casa da mulher, a jovem se depara com acontecimentos aterrorizantes, e se convence de que há algo tenebroso à espreita.

1img_8009

 

Orgulho e preconceito e zumbis, de Seth Grahame-Smith e Jane Austen

“É uma verdade universalmente aceita que um zumbi, uma vez de posse de um cérebro, necessita de mais cérebros.” Assim começa essa paródia da obra consagrada de Jane Austen, que se tornou um best-seller do The New York Times. Agora, porém, no tranquilo vilarejo de Meryton, Elizabeth Bennet, treinada nos rigores das artes marciais, está determinada a eliminar a ameaça zumbi. Até que sua atenção seja desviada pela chegada do altivo e arrogante Sr. Darcy.

1img_8013

 

Loney, de Andrew Michael Hurley

Quando os restos mortais de uma criança são descobertos durante uma tempestade de inverno em uma extensão da sombria costa da Inglaterra conhecida como Loney, um homem é obrigado a confrontar acontecimentos terríveis e misteriosos ocorridos quarenta anos antes, quando ainda era jovem e visitou o lugar. Com personagens ricos e idiossincráticos, um cenário sombrio e a sensação de ameaça constante, Loney é uma leitura perturbadora e impossível de largar, que conquistou crítica e público. Uma história de suspense e horror gótico, ricamente inspirada na criação católica do autor, no folclore e na agressiva paisagem do noroeste inglês.

1img_8029

 

Cidade dos etéreos, de Ransom Riggs

Um grupo de crianças com dons inusitados precisa escapar de monstros terríveis, numa história ilustrada por sombrias fotografias antigas. Na sequência da celebrada série iniciada com O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares, Jacob, um garoto de dezesseis anos, parte com seus novos amigos para enfrentar as perigosas criaturas que ameaçam o universo peculiar.

Biblioteca de Almas, de Ransom Riggs

Na conclusão da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares, Jacob descobre uma habilidade poderosa e vai usá-la na perigosa jornada para resgatar os amigos. Acompanhado de Emma, a menina que produz fogo, e um sábio cão peculiar, eles descobrem a fortaleza dos cruéis acólitos e estão preparados para a batalha final.

Contos peculiares, de Ransom Riggs 

As histórias que as crianças peculiares escutavam da srta. Peregrine, as pistas para a localização das fendas temporais, o livro dentro dos livros. Contos peculiares, coletânea citada ao longo da série O lar da srta. Peregrine para crianças peculiares, é ao mesmo tempo um delicioso complemento e uma porta de entrada para o rico e sombrio universo criado por Ransom Riggs.

1img_8033

 

Filme noturno, de Marisha Pessl

Em uma noite fria de outono, Ashley Cordova é encontrada morta em um armazém abandonado em Manhattan. Embora a polícia suspeite de suicídio, o jornalista Scott McGrath acredita que exista algo mais por trás dessa história. Seu interesse pelo caso não é gratuito: Ashley é filha do famoso e recluso diretor de filmes de terror Stanislas Cordova, um homem que não é visto em público há mais de trinta anos e que, no passado, teve um papel trágico na vida de McGrath.

1img_8054

 

O hipnotista, de Lars Kepler 

O massacre de uma família mobiliza a polícia sueca. Sob o comando do detetive Joona Linna, as investigações dependem da única testemunha: o filho adolescente, que está em estado de choque. Desesperado por informações, Linna convence o Dr. Erik Maria Bark a hipnotizar o garoto, dando início a uma longa e aterrorizante sequência de acontecimentos.

1img_8079

teste13 thrillers

Preparamos uma lista especial com os nossos thrillers. Suspense, terror psicológico, tramas policiais e narrativas macabras que farão até o leitor mais cético ficar com medo.

Thriller_blog

 

1) Caixa de pássaros, de Josh Malerman

Há algo que não pode ser visto. Algo que enlouquece as pessoas e as leva a cometer atos violentos seguidos de suicídio. A população foi aconselhada a trancar as portas e as janelas e a andar vendada. Com uma narrativa cheia de suspense e que alterna passado e presente, o livro conta uma incrível história de terror psicológico em um mundo pós-apocalíptico.

 

2) Objetos cortantes, de Gillian Flynn

A repórter Camille Preaker precisa retornar à sua cidade natal para investigar o brutal assassinato de uma menina e o desaparecimento de outra. À medida que as investigações para elaborar sua matéria avançam, Camille passa a desvendar segredos familiares perturbadores, tão macabros quanto os problemas que ela própria enfrenta.

3) Garota exemplar, de Gillian Flynn

Um suspense psicológico brilhante, o livro revela como a superfície de normalidade e o interior sombrio se entrelaçam a tal ponto que se torna impossível separá-los. Um retrato cruel sobre como as mentiras podem construir um relacionamento. E também destruí-lo.

link-externoLeia também: 10 motivos para assistir Garota exemplar

 

4) Até você ser minha, de Samantha Hayes:

A assistente social Claudia parece ter uma vida perfeita. À espera do bebê que sempre desejou, ela vive em uma linda casa com seu marido que a ama incondicionalmente. Até que Zoe — a babá contratada para ajudá-la quando a criança nascer — entra na sua vida. Claudia passa a desconfiar de Zoe. E um dia as suspeitas se tornam um medo real.

5)  A viúva, de Fiona Barton

Uma jornalista experiente e premiada, já entrevistou vítimas, culpados, famosos e anônimos afetados por tragédias, mas, ao decidir escrever seu primeiro livro, escolheu como personagem principal uma coadjuvante do drama. Ela conta a história de Jean Taylor, que permanece ao lado do marido mesmo quando ele é acusado de um crime imperdoável. Entretanto, depois que ele morre, ela se sente livre para contar a sua versão. Narrado das perspectivas de Jean Taylor, a viúva, do detetive Bob Sparkes e da repórter Kate Waters, o thriller reconstrói uma investigação policial ao mesmo tempo que desconstrói impiedosamente um relacionamento.

 

6) Quem era ela, de  JP Delaney: 

 Um thriller psicológico incrível que conta a história de duas mulheres: uma que busca um final feliz e outra que leva uma vida cercada de mistério. Emma procura um novo lugar para morar e descobre Folgate Street, nº 1: uma obra-prima da arquitetura. Mas os moradores têm que seguir regras estritas. Depois de sofrer uma perda, Jane precisa recomeçar. Ela se apaixona à primeira vista pela casa e, ao se mudar, logo fica sabendo da morte trágica que ocorreu ali. Enquanto tenta separar as verdades das mentiras, Jane acaba fazendo as mesmas escolhas de Emma e vivenciando as mesmas situações aterrorizantes.

 

7) O hipnotista, de Lars KeplerO massacre de uma família mobiliza a polícia sueca. Sob o comando do detetive Joona Linna, as investigações dependem da única testemunha: o filho adolescente, que está em estado de choque. Desesperado por informações, Linna convence o Dr. Erik Maria Bark a hipnotizar o garoto, dando início a uma longa e aterrorizante sequência de acontecimentos.

 

8) Por trás de seus olhos, de Sarah Pinborough 

Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém.

Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos.

 

9) No escuro, de Elizabeth Haynes: Quando Catherine conhece Lee, acredita ter encontrado o homem de seus sonhos. Com o tempo, porém, esse homem revela-se extremamente ciumento e controlador. Amedrontada, ela tenta terminar o relacionamento, mas, ao pedir ajuda aos amigos, descobre que ninguém acredita nela.

 

10) Piano vermelho, de Josh Malerman:

Os Danes, uma banda de rock que fez muito sucesso em Detroit, são convidados por um misterioso funcionário do governo dos Estados Unidos para embarcar em uma viagem a um deserto na África. O objetivo? Descobrir a origem de um som com enorme poder de destruição!

Ninguém entende muito bem o que está acontecendo e os integrantes da banda estão dispostos a desvendar esse mistério. Só que eles não imaginam que estão prestes a entrar em uma jornada sinistra.

 

11) Tony e Susan, de Austin WrightAo receber pelo correio o manuscrito do primeiro livro escrito por seu ex-marido, vinte e cinco anos após o divórcio, Susan Morrow se vê às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.

O livro inspirou Animais noturnos com Amy Adams no elenco.

 

12) As coisas que perdemos no fogo, de Mariana Enriquez — Macabro, perturbador e emocionante, o livro reúne contos que usam o medo e o terror para explorar várias dimensões da vida contemporânea. Em um primeiro olhar, as doze narrativas do livro parecem surreais. No entanto, depois de poucas frases, mostram-se estranhamente familiares: é o cotidiano transformado em pesadelo. Uma das escritoras mais corajosas e surpreendentes do século XXI, Mariana Enriquez dá voz à geração nascida durante a ditadura militar na Argentina.

13) Gataca, de Franck ThilliezOs policiais Lucie Henebelle e Franck Sharko se lançam numa investigação em conjunto para descobrir o elo invisível entre alguns crimes atrozes, cometidos com 30 mil anos de diferença. Destroçados por terríveis experiências, os dois embarcam em uma investigação que os conduzirá às origens do mal.

testeSemana Thriller

Tensão, expectativa, surpresa. Embora cada subgênero tenha elementos próprios, a narrativa de um bom thriller é capaz de manipular e prender o leitor com a atmosfera de suspense e o ritmo acelerado. Representante do thriller psicológico e policial, A síndrome E, primeiro volume de uma série best-seller na França que acaba de ser lançado pela Intrínseca, é o destaque da Semana Thriller, que acontece de 6 a 10/5.

Ao longo dessa semana, blogs parceiros farão postagens diárias sobre a categoria literária, além da resenha do livro de estreia do autor Franck Thilliez no Brasil. Os blogueiros também irão sortear brindes especiais e exemplares de A síndrome E e de outros dois lançamentos recentes do gênero: Garota Exemplar, de Gillian Flynn, que expõe as consequências psicológicas da deterioração de um relacionamento íntimo, e No escuro, thriller arrebatador de Elizabeth Haynes, um retrato ousado da obsessão.

Conheça outros thrillers do nosso catálogo:


O hipnotista

O massacre de uma família mobiliza a polícia sueca. Sob o comando do detetive Joona Linna, as investigações dependem da única testemunha: o filho adolescente, que está em estado de choque. Desesperado por informações, Linna convence o Dr. Erik Maria Bark a hipnotizar o garoto, dando início a uma longa e aterrorizante sequência de acontecimentos.

 

 

 


O pesadelo

Após conquistar milhares de leitores em todo o mundo em O hipnotista, o detetive Joona Linna está de volta em O pesadelo para investigar dois crimes que, à primeira vista, não têm nenhuma relação — o misterioso afogamento de uma jovem e o inexplicável suicídio de um alto funcionário do governo sueco.

 

 

 


Eu mato

A caçada a um serial killer que fornece as pistas dos crimes por meio de um programa de rádio, nos cenários de Montecarlo, dá a partida no thriller de estreia de Faletti, que vendeu 4 milhões de exemplares na Itália. Os assassinatos, caracterizados pela frase Eu mato escrita com sangue, são marcados por uma violência que não poupa nem mesmo a pele das vítimas.

 

 

 


Eu sou Deus

Em Eu sou Deus, mais uma vez Giorgio Faletti, depois do sucesso de Eu mato, narra uma história de guerra, ódio e vingança na voz de um serial killer que mantém Nova York sob ameaça. A escolha de suas vítimas não obedece a complicados percursos mentais nem há qualquer morbidez em suas ações.

 

 

 


Memórias de um vendedor de mulheres

Fenômeno mundial da literatura italiana contemporânea, Giorgio Faletti recria as insanas noites milanesas da década de 1970 sob a perspectiva de Bravo, um negociante de mulheres. Um homem cínico que não questiona seus atos até se tornar procurado pela polícia e pelo crime organizado.

 

 

 


Tony & Susan

Ao receber pelo correio o manuscrito do primeiro livro escrito por seu ex-marido, vinte e cinco anos após o divórcio, Susan Morrow se vê às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.

 

 

Blogs parceiros que participam da Semana Thriller:

Catavento de Ideias
Cultivando a Leitura
La Sorcière
Lendo nas Entrelinhas
Praticamente Inofensivo

testeESTANTE INTRÍNSECA – LANÇAMENTOS DE NOVEMBRO

7/11 – Paris versus New York, de Vahram Muratyan

Com traços simples e perspicazes, as ilustrações bem-humoradas de Vahram Muratyan revelam detalhes, clichês e contradições de duas das cidades mais míticas do mundo. Nascido em Paris, de origem armênia, Muratyan sempre se surpreendeu com o humor imprevisível da cidade e sua capacidade de refletir a essência de seus habitantes. Em 2010, uma estadia prolongada em Nova York suscitou a inevitável comparação entre sua charmosa cidade natal e a agitada metrópole que o encantou. Do desejo de compartilhar seus insights diários com os amigos e com a família surgiu o blog Paris versus New York, que recebeu mais de cinco milhões de visitas em um ano. Em 2012, sua sofisticada batalha visual foi reunida em livro.
Leia um trecho

Assista à animação de Tony Miotto inspirada em Paris versus New York 

8/11 – Cinquenta tons de liberdade, de E L James

No desfecho de Cinquenta tons de cinza, trilogia adulta que se tornou um sucesso editorial sem precedentes, a paixão avassaladora entre Anastasia Steele e Christian Grey evoluiu, em um curto espaço de tempo, para um sentimento mais profundo que transformou a vida do casal. Os dois estão se acertando: Ana torna-se mais segura a cada dia, e Christian lentamente permite-se relaxar e confiar nela. Tudo leva a crer que eles estejam caminhando para um desfecho digno de conto de fadas. Mas ainda há contas a acertar com o passado.
Leia um trecho

Leia também:
Cinquenta tons de liberdade em e-book

Box da Trilogia Cinquenta tons de cinza entra em pré-venda

10/11 – Estado de graça, de Ann Patchett

Vencedora do Prêmio Orange, do PEN/Faulkner Award e finalista do National Book Critics Circle Award, a norte-americana Ann Patchett é autora de cinco romances, foi eleita uma das 100 pessoas mais influentes pela revista Time em 2012 e é proprietária de uma livraria independente em sua cidade natal, Nashville, Tennessee. Em Estado de graça, seu romance mais recente, a farmacêutica Marina Singh trabalha para uma grande empresa norte-americana e precisa viajar para a Amazônia com o objetivo de investigar a misteriosa morte de seu colega de trabalho, Anders Eckman. O gentil pesquisador foi enviado para o coração da selva atrás da Dra. Annick Swenson, uma brilhante e controversa cientista que vive em uma tribo isolada na floresta. Mas assim como os métodos empregados pela Dr. Swenson, o progresso da pesquisa é totalmente obscuro até para o alto escalão da empresa que a financia.
Leia um trecho

10/11 – O colapso de tudo, de John Casti

Renomado matemático especializado em teorias dos sistemas, John Casti avisa: o mundo moderno está cada vez mais frágil. O alto grau de complexidade dos sistemas essenciais torna a sociedade progressivamente mais vulnerável a eventos extremos (os eventos X) — acontecimentos raros e inesperados capazes de pôr o modo de vida contemporâneo em xeque. Em O colapso de tudo, Casti examina a probabilidade de ocorrência de eventos extremos provocados pelo próprio homem, indo de um prolongado apagão na internet ao esgotamento dos combustíveis, ou de uma pandemia global à desativação de todos os aparelhos eletrônicos por um pulso eletromagnético.
Leia um trecho

24/12 – Noite infeliz, de Seth Grahame-Smith

Em uma manjedoura, um jovem casal dá as boas-vindas ao filho recém-nascido. Três desconhecidos surgem de repente, oferecendo proteção e preciosos presentes ao futuro Rei dos Reis. Ao recontar uma das mais famosas passagens da história da humanidade, Seth Grahame-Smith utiliza sua poderosa imaginação para criar uma emocionante fábula sobre fé e caridade, sem deixar de fora as batalhas sangrentas e criaturas míticas que conquistaram o mundo em Orgulho e preconceito e zumbis e Abraham Lincoln: caçador de vampiros.
Leia um trecho

01/12 – Inferno, Max Hastings

Um dos maiores historiadores militares do mundo, com mais de vinte livros publicados, o jornalista Max Hastings participou da cobertura de onze conflitos em lugares como o Vietnã e as ilhas Falklands e foi editor dos jornais Daily Telegraph e Evening Standard. Pelo conjunto de sua obra, ele foi agraciado em 2002 com o título de Cavaleiro da Ordem do Império Britânico. Resultado de 35 anos de pesquisa, Inferno traça um vasto painel da Segunda Guerra Mundial em todas as linhas de frente, com enfoque na experiência humana. O testemunho de pessoas comuns, documentado em cartas, diários e memórias, ajuda Hastings a ir além da mera narrativa de uma sequência de eventos e a revelar ao leitor do século XXI como foi viver, lutar e morrer em um mundo em guerra.
Leia um trecho

01/12 – O pesadelo, de Lars Kepler

Após conquistar os leitores em O hipnotista, Lars Kepler os deixa sem fôlego com um novo quebra-cabeça, cujas peças o detetive mais carismático, intuitivo e obstinado da Suécia precisa encaixar. Ao descrever o curso vertiginoso de eventos para os quais a lógica é um mero prelúdio, o mais assustador em O pesadelo não são seus crimes horripilantes, mas a psicologia obscura de seus personagens, que mostram como somos todos cegos a nossas próprias motivações.
Leia um trecho

Leia também:
A sombria fábrica de Seth Grahame-Smith e Tim Burton

Conheça os lançamentos de ficção para jovens no Blog das Séries.

testeBem-vindo 2012! Veja o que 2011 lhe reservou

Uma lista com os melhores livros publicados em 2011 nos apresenta mais do que uma retrospectiva do ano que se despede, é também um indicativo das expectativas reservadas para o próximo. Além da habitual seleção entre as obras já publicadas, escolhidas conforme a recepção do público e da crítica, as listas internacionais de final de ano são um bom termômetro para medir o impacto do que chegará por aqui. Em meio aos livros destacados por alguns dos veículos de maior prestígio em 2011, estão alguns títulos que publicaremos: The Art of Fielding, de Chad Harbach, presente nas listas do The New York Times e da Amazon; State of Wonder, de Ann Patchett, destaque na Publishers Weekly, no The Washington Post e na revista Time; In the Garden of Beasts (No jardim das feras), de Erik Larson, o 10° livro de não ficção mais vendido nos EUA e indicado na seleção da Amazon; The Night Circus (O circo da noite), de Erin Morgenstern, também entre os 10 mais da Amazon; e Inferno, de Max Hastings, presente na lista da Time.

Última retrospectiva de 2011 — Os melhores títulos publicados

Entre os 50 títulos publicados em 2011, A lebre com olhos de âmbar — relato de Edmund de Waal sobre a trajetória de sua família que tem como ponto de partida uma coleção de netsuquês (miniaturas japonesas entalhadas em madeira) — foi considerado pela crítica nacional um dos melhores livros do ano. Em meio aos personagens dessa história real está Charles Ephrussi, merchant que serviu de inspiração para Marcel Proust na criação do esteta Swann de Em busca do tempo perdido. Proust também é referência em Como Proust pode mudar sua vida, livro do filósofo Alain de Botton, reeditado em 2011, que analisa os ensinamentos presentes na obra e na correspondência do autor francês. De Botton, a propósito, esteve em novembro no país para lançar o inédito e polêmico Religião para ateus, uma defesa ao reconhecimento de conceitos religiosos como importantes aliados para mudanças culturais na sociedade contemporânea.

Grito de guerra da mãe-tigre, da sino-americana Amy Chua, também foi destaque no ano. A professora de Direito da Universidade de Yale chocou a opinião pública ao apresentar os métodos rígidos utilizados na educação das duas filhas, estudantes brilhantes. Mais um relato real, só que direto da zona de conflito, é Guerra, do jornalista Sebastian Junger. Além do livro, sua experiência de quinze meses no Afeganistão, ao lado das tropas americanas, resultou no documentário Restrepo, indicado ao Oscar. Outras disputas norte-americanas, agora nos bastidores da corrida presidencial, foram retratadas em Virada no jogo – Como Obama chegou à Casa Branca, de John Heilemann, colunista da revista NewYork, e Mark Halperin, da Time.

Entre as ficções que se sobressaíram, muitas foram — ou estão sendo — adaptadas para o cinema. É o caso da história do casal Dexter e Emma, personagens do romance Um dia, de David Nicholls, cuja versão cinematográfica estreou recentemente em circuito nacional. Precisamos falar sobre o Kevin, romance de Lionel Shriver vencedor do Prêmio Orange de 2005, entra em cartaz em 27 de janeiro, e a protagonista, Tilda Swinton, está concorrendo ao Globo de Ouro de melhor atriz. Em 2011 publicamos outro livro da autora, Dupla Falta, que explora a relação de um casal de tenistas e as consequências da competição extrema entre marido e mulher. Já a adaptação do thriller O hipnotista é dirigida pelo sueco Lasse Hallström e tem estreia prevista para este ano. No primeiro título da trilogia de Lars Kepler, a única testemunha de um massacre está traumatizada demais para falar e, na tentativa de solucionar o caso, o detetive Joona Linna recorre a um ex-hipnotista.

Em  2011 também tivemos Bienal do Livro no Rio de Janeiro, em que Alyson Noël  lançou Infinito, o sexto e último título da série Os imortais. A autora, que já vendeu mais de 300 mil exemplares no Brasil, embarcou em uma turnê de lançamentos pelas cidades de Brasília, Campinas, Curitiba, Salvador e São Paulo. Ainda para os jovens leitores, foram publicadas duas obras de Rick Riordan, o ex-professor de história que se transformou em fenômeno editorial. As aventuras foram O herói perdido, da série Os heróis do Olimpo, e O trono de fogo, de As crônicas dos Kane.

Fechando o ano, A parisiense – O guia de estilo de Ines de la Fressenge, de Ines de la Fressange e Sophie Gachet, tornou-se o hit do verão. No guia, que já vendeu mais de 300 mil exemplares em todo o mundo, a modelo exclusiva de Chanel nos anos 1980, atual rosto internacional da L’Oréal e ícone da elegância na França conta o que aprendeu sobre estilo e beleza durante décadas de experiência na indústria da moda.

testeEstante Intrínseca

Conheça os próximos lançamentos e os títulos que foram publicados em setembro pela Intrínseca:

A lebre com olhos de âmbar, de Edmund de Waal

Lançamento em 3/10

Edmund de Waal, um dos mais importantes ceramistas da atualidade, era fascinado pela coleção de 264 miniaturas japonesas entalhadas em madeira e marfim, guardadas no apartamento do tio-avô, que vivia em Tóquio. Nenhuma daquelas peças era maior do que uma caixa de fósforos e, no entanto, seu valor revelou-se grandioso.

Mais tarde, quando herdou estes netsuquês, Edmund descobriu que, além da riqueza artística, eles carregavam uma história muito maior: revelavam o passado de sua família e eventos cruciais do século XX. A partir dessa delicada coleção, A lebre com olhos de âmbar, obra vencedora do Costa Book Award na categoria Biografia e finalista do South Bank Sky Arts Award na categoria Literatura, transporta o leitor desde um império em Odessa — passando pela Paris do fin-de-siècle e pela Viena ocupada pelos nazistas — até o Japão e a Inglaterra contemporâneos.

Leia o primeiro capítulo.

 

O hipnotista, de Lars Keplen

Lançamento em 10/10

O massacre de uma família nos arredores de Estocolmo abala a polícia sueca, e o detetive Joona Linna exige investigar os assassinatos. Com o criminoso foragido só há uma testemunha: o filho de 15 anos, que sobreviveu ao ataque. Quem cometeu os crimes o queria morto: ele recebeu mais de cem facadas e está em estado de choque.

Desesperado por informações, Linna só vê uma saída: hipnose. Ele convence o Dr. Erik Maria Bark – especialista em pacientes psicologicamente traumatizados – a hipnotizar o garoto, esperando descobrir o assassino através das lembranças da vítima. É o tipo de trabalho que Bark jurara nunca mais fazer: eticamente questionável e psicologicamente danoso. Quando ele quebra a promessa e hipnotiza o garoto, uma longa e aterrorizante sequência de acontecimentos tem início.

O hipnotista, thriller que se tornou um fenômeno internacional, também será adaptado para os cinemas. Com estreia prevista para 2012, o filme é dirigido pelo também sueco Lasse Hallström, diretor indicado ao Oscar por Regras da vida e Minha vida de Cachorro, e protagonizado por Mikael Persbrandt, ator de Momentos Eternos de Maria Larssons e Em um mundo melhor.

Veja a entrevista com os autores, o casal Alexandra e Alexander Ahndoril, que assinam a obra sob o pseudônimo Lars Kepler:

Ecos da morte, Kimberly Derting

Lançamento em 26/9

No primeiro livro da série The Body Finder, Violet Ambrose tem o dom secreto de encontrar cadáveres, mas não todos: apenas os das vítimas de assassinato. Aos dezesseis anos, ela está confusa com os novos sentimentos em relação a seu melhor amigo de infância, Jay. É quando um serial killer começa a aterrorizar a pequena cidade onde mora e Violet sabe que talvez seja a única pessoa capaz de detê-lo. +

Leia o primeiro capítulo.

Bela Maldade, de Rebbecca James

Lançamento em 19/9

Após a tragédia que devastou sua família, Katherine se muda para uma nova cidade em busca do anonimato. Mas seu plano é frustrado quando conhece a linda e sociável Alice, com quem começa uma intensa amizade. No entanto, ao conhecê-la melhor, Katherine percebe que sua encantadora amiga tem um lado muito sombrio. +

Leia o primeiro capítulo.

 

Ratos, de Gordon Reece

Lançamento em 8/09

No thriller que se tornou best-seller na Austrália e na Inglaterra, Gordon Reece leva o bullying para além das fronteiras da escola e da idade. Em Ratos, Shelley e a mãe foram maltratadas a vida inteira. Têm consciência disso, mas não sabem como reagir — são como ratos, sempre entocadas e coagidas. Porém, até mesmo os ratos têm um limite, e o delas vai se revelar. +

Leia o primeiro capítulo.

Guia do herói para vencer dragões mortais, de Cressida Cowell

Lançamento em 1/09

No sexto volume da série infantil Como treinar o seu dragão — cujas aventuras inspiraram a adaptação cinematográfica dos estúdios DreamWorks —, Soluço, o desajeitado aspirante a herói viking, e seu desobediente dragão Banguela têm uma nova missão: roubar um precioso livro da Biblioteca Pública dos Cabeças-ocas, protegida pelo terrível Bibliotecário Cabelo Assustado e por centenas de Guardas Guerreiros Cabeças-ocas armados com seus Dragões-brocas. + Leia o primeiro capítulo.

Não basta ser bom, é preciso querer ser bom, de Paul Arden

Lançamento em 08/09

Com base em sua experiência, Paul Arden (1940-2008), lenda da publicidade mundial que atuou como executivo e diretor de criação da agência Saatchi & Saatchi por 15 anos, escreveu Não basta ser bom, é preciso querer ser bom, uma obra que alia slogans e imagens para desconstruir mitos sobre fracasso, criatividade e reputação. +

Leia o primeiro capítulo.

 

testeThriller policial sueco O hipnotista: no Brasil em outubro e nos cinemas em 2012

A Intrínseca publica, em outubro, O hipnotista, thriller policial sueco que se tornou um fenômeno internacional e arrebatou leitores em países como França, Holanda, Alemanha, Espanha, Itália e Dinamarca. O primeiro volume da série escrita por Lars Kepler, pseudônimo do casal Alexandra e Alexander Ahndoril, também será adaptado para os cinemas. Com estreia prevista para 2012, o filme é dirigido pelo também sueco Lasse Hallström, diretor indicado ao Oscar por Regras da vida e Minha vida de Cachorro, e protagonizado por Mikael Persbrandt, ator de Momentos Eternos de Maria Larssons e Em um mundo melhor.

Em O hipnotista, os membros de uma família foram brutalmente assassinados. A única testemunha é o filho, um jovem traumatizado demais para falar. Na tentativa de solucionar o caso, o detetive Joona Linna pede ajuda a Erik Bark, um ex-hipnotista.

Veja as capas das edições estrangeiras da obra:

Fonte: IndieWire