testeBATE-PAPO SOBRE MMA: VAI ENCARAR?

Autor do livro Filho teu não foge à luta, o jornalista Fellipe Awi vai conversar sobre a história do MMA com os lutadores Douglas del Rio, Wagner Noronha e Vini Baraldo, e com o treinador Márcio Miranda. O encontro está marcado para a próxima terça-feira, dia 29, na FNAC Porto Alegre, e promete dominar o público da preliminar ao último round de perguntas. Ao final do evento, que recebe o apoio da Companhia Athletica de Porto Alegre e da Scultura Suplementos, haverá uma sessão de autógrafos.

Quando? Dia 29 de maio, terça-feira, às 20h30
Onde? FNAC Porto Alegre
Endereço: Shopping BarraShoppingSul – Av. Diário de Notícias, 300/ loja 1121
Nível Jockey – Cristal, Porto Alegre (RS) 

testeEstante Intrínseca – Lançamentos de Abril

3/4 – Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, de Fellipe Awi – No primeiro livro nacional publicado pela Intrínseca, o jornalista Fellipe Awi traça o panorama definitivo — e pioneiro — do MMA, o esporte que mais cresce no mundo. Com mais de 50 entrevistas realizadas no Brasil e nos Estados Unidos, Awi disseca o protagonismo dos atletas nacionais nesta história que tem quase cem anos e é marcada por disputas políticas e ideológicas, dentro e fora do ringue.

Leia mais
Leia o primeiro capítulo

5/4 – Fuga do Campo 14, de Blaine Harden –Shin Dong-hyuk é o único norte-coreano nascido e criado em um campo de trabalhos forçados que conseguiu escapar. Em Fuga do Campo 14, o jornalista Blaine Harden — especialista na cobertura de conflitos políticos na Ásia, na África e no Leste Europeu para veículos como The Washington Post e The New York Times — reconstitui a trajetória de Shin rumo à liberdade e revela o cotidiano dos prisioneiros políticos na Coreia do Norte, uma realidade até então oculta e impenetrável aos olhos do Ocidente.

Leia mais
Leia o primeiro capítulo

9/4 – A última carta de amor, de Jojo Moyes – Ao entrelaçar as histórias de amor e de adultério de duas mulheres – uma jornalista solteira e independente na Londres de hoje e uma dama da sociedade na década de 1960 —, a jornalista e escritora britânica Jojo Moyes reflete sobre as mudanças nos relacionamentos, no comportamento e no papel feminino na sociedade inglesa. Através da perspectiva de diferentes personagens, sua narrativa não linear combina essas duas histórias a dezenas de outras cartas, redigidas por anônimos e por escritores, e expõe desejos, angústias e frustrações atemporais.

Leia mais
Leia o primeiro capítulo

Ficção para jovens

13/4 – Deslembrança, de Cat Patrick – London Lane parece ser uma jovem normal: frequenta a escola, tem uma melhor amiga e até mesmo algumas desavenças. Mas o que quase ninguém sabe é que ela não se lembra do passado, apenas do futuro. Misto de romance e de thriller psicológico, Deslembrança mantém uma inquietante pergunta martelando na cabeça de quem lê: E se? Leia mais

23/4 – Em busca de WondLa, de Tony Diterlizzi – Criada por uma robô, Eva Nove mora em uma instalação subterrânea e nunca colocou os pés na superfície ou encontrou outro ser humano. No primeiro volume da trilogia WondLa, seu lar é destruído por um caçador e ela parte em busca de alguém que seja igual a ela. Sua única esperança reside em uma imagem antiga de uma garota, um robô, um adulto e a palavra “WondLa”. Leia mais

testeLeitura de avião

minotauro

A caminho de São Paulo, ainda no aeroporto, nosso gerente de produção Raphael Pacanowski encontrou um lutador superadmirado por todos os fãs de MMA — e também por nós aqui na Intrínseca: Minotauro ganhou uma prova do livro Filho teu não foge à luta antes de todo mundo!

O livro, primeiro título de autor nacional da Intrínseca, chega às lojas em abril.

testeFilho teu não foge à luta

Capa de ‘Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial”, por Roberto de Vicq

O MMA (sigla para artes marciais mistas em inglês) tem uma relação singular com o Brasil. Em Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, o jornalista Fellipe Awi disseca o protagonismo dos atletas nacionais no esporte que se consolida como uma febre, movimenta cifras milionárias e tem um número cada vez maior de admiradores.

No primeiro livro nacional publicado pela Intrínseca, o autor traça um panorama do esporte desde seus primórdios, em 1920, com o aperfeiçoamento do jiu-jítsu pela família Gracie e seus constantes desafios a lutadores de outras modalidades, como capoeira, judô e caratê, a fim de divulgá-lo. Awi mostra ainda como o antigo vale-tudo se profissionalizou, criando a atual geração de superatletas que compõem o MMA.

Com lançamento previsto para abril, a narração ágil de Filho teu não foge à luta se assemelha a algumas das muitas lutas que reconstitui: surpreendente, polêmica e, muitas vezes, épica.

testeMuito mais do que dois sujeitos saindo na porrada

Por Bruno Porto*

 

– Por que todo mundo começou a ver UFC de uma hora para outra?

Uma conhecida minha fez essa pergunta recentemente, ao constatar que várias pessoas à sua volta estavam se mobilizando para assistir via TV a cabo, num bar ou in loco, no HSBC Arena, na Barra da Tijuca, ao UFC Rio, que acontece sábado agora (dia 27). O espanto dela é compreensível, já que nas últimas semanas o torneio mais conhecido de MMA (artes marciais mistas, em português) viu seu número de fãs brasileiros se multiplicar. Mas a verdade é que esse esporte vem ganhando força no mundo todo há bastante tempo.

E por trás desse fenômeno cultural e econômico (só a marca UFC foi estimada em um bilhão de dólares) há um grupo de lutadores brasileiros, sem o qual o esporte talvez ainda estivesse restrito a um nicho. Foi esse conjunto de fatores – seu alcance crescente, as polêmicas que o cercam, a participação fundamental do Brasil – que nos levou a escolher o boom do MMA como tema do nosso primeiro livro nacional, previsto para 2012.

Quem vai reconstituir a saga da popularização do MMA, uma história marcada pelo inusitado e repleta de personagens que renderiam livros por si sós, é um dos mais respeitados e premiados profissionais do jornalismo esportivo: Fellipe Awi. A maioria das pessoas o associa ao futebol, por atualmente ele trabalhar no canal SporTV, mas Fellipe é um repórter completo, que já cobriu de eleições presidenciais a Copas do Mundo e ganhou prêmios (Esso, Embratel, Ibero-Americano) fazendo reportagens de fôlego, cada vez mais raras hoje em dia. Antes de ir para a TV, ele passou pela revista Placar e pelos jornais O Globo e Jornal do Brasil.

Para escrever o livro, ainda sem título, Fellipe fez uma pesquisa vasta sobre o tema e entrevistou, aqui no Brasil e nos Estados Unidos, personagens famosos e anônimos ligados ao esporte. A cada nova rodada de conversas com lutadores e empresários do MMA, ele ligava aqui para a editora e nos contava episódios ainda mais surpreendentes que os anteriores. Esses relatos só fizeram confirmar nossa impressão inicial de que, apesar da popularidade dessa luta, o público só teve acesso a pedaços de sua história. O livro trará à tona aspectos pouco conhecidos dessa saga, que, definitivamente, vai muito além de “dois sujeitos saindo na porrada”. A não ser para quem acha que futebol são apenas “22 sujeitos correndo atrás de uma bola”…

* Bruno porto é editor de aquisições da Intrínseca.

testeNosso primeiro autor nacional

Jornalista há quinze anos, treze deles dedicados aos diários impressos, Fellipe Awi acaba de assinar com a Intrínseca para escrever o nosso (e o dele também) primeiro título brasileiro. Awi, atualmente na Sportv, é autor de reportagens de fôlego publicadas pelo jornal O Globo, como a série Nos porões do futebol, que lhe rendeu o prêmio Embratel e o Prêmio Ibero-Americano da Unicef, e coautor do caderno Retratos do Rio, pelo qual recebeu os prêmios Esso e Ayrton Senna.

Criada em 2003, a partir da publicação da primeira obra de uma jovem parisiense (Hell Paris – 75016, de Lolita Pille), a Intrínseca inova ao optar pela publicação de ficção e não ficção priorizando a qualidade, e não a quantidade de lançamentos. Nosso catálogo reúne atualmente 123 títulos cuidadosamente selecionados, dotados de uma vocação rara: conjugar valor literário e sucesso comercial. Um modelo de negócio editorial diferente e bem-sucedido, que agora estreia com um livro nacional.

Ainda sem título definido, o livro tratará da história das lutas de Artes Marciais Mistas (MMA, em inglês), esporte que o Brasil ajudou a transformar numa febre e que movimenta centenas de milhões de dólares no mundo inteiro. Hoje o MMA conquista cada vez mais fãs no país, inclusive entre o público feminino, e a marca do principal campeonato da luta, o UFC, vale um bilhão de dólares.