teste17 livros para conhecer na Bienal do Livro Rio

A Bienal do Livro Rio é o maior evento literário do país e começa nesta quinta-feira. São muitos autores, encontros, sessões de autógrafos, marcadores, momentos inesquecíveis e, claro, livros com desconto!

Para ajudar os leitores que estarão por lá, selecionamos alguns títulos muito legais para diferentes estilos:

Para quem gosta de livros com histórias românticas:

Amor & Gelato — Paixões, segredos e um verão inesquecível na Itália! Essa é a trama do romance de estreia de Jenna Evans Welch.

Depois da morte da mãe, Lina tem que realizar um último pedido: ir até a Itália para conhecer o seu pai. Do dia para a noite, ela se vê na encantadora paisagem da Toscana, passeando pelos famosos pontos turísticos que no passado marcaram a juventude da mãe. Guiada por um antigo diário, Lina agora vai construir a própria história, descobrir o amor e aprender a lidar com o luto.

 

Os 27 crushes de Molly — De Becky Albertalli, autora de Simon vs. a agenda Homo sapiens, que participou da Bienal do Livro de São Paulo no ano passado.

O livro conta a história de Molly, uma garota que já viveu muitas paixões, mas só dentro da própria cabeça. Aos 17 anos, ela acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que Molly precisa ser mais corajosa, a garota não consegue suportar a ideia de levar um fora. Então, age com muito cuidado. Para ela, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas. 

Box de Para todos os garotos que já amei — Vamos lançar o box da trilogia completa de Jenny Han, autora que participa do evento em 2 de setembro.

O box inclui os três livros e um pôster exclusivo autografado para os fãs brasileiros.

Para todos os garotos que já amei conta a história de Lara Jean, uma garota romântica, descendente de coreanos, apaixonada por doces e que gosta de escrever cartas secretas para suas paixões. 

Lara Jean não tem coragem de se declarar e prefere manter essas cartas em segredo. Porém, um dia, elas são enviadas misteriosamente para os destinatários e agora todos vão saber o que ela sempre tentou esconder.

 

Em busca de abrigo — O romance de estreia de Jojo Moyes conta a história de três mulheres que precisam lidar com a quebra de laços familiares aparentemente indestrutíveis.

Joy mora numa mansão fria no sul da Irlanda com seu marido, cuja saúde está se deteriorando depressa. Kate e Sabine, respectivamente filha e neta de Joy, moram no subúrbio da Inglaterra e têm uma relação conturbada. Quando as três mulheres finalmente se reencontram há conflito entre amor e obrigação, mães e filhas e diferentes escolhas de vida.

 

Para quem gosta de bons livros com MUITO desconto:

Teremos muitos livros com preços especiais na Bienal, mas selecionamos alguns títulos que você não pode deixar de conhecer!

Mosquitolândia — Após o inesperado divórcio dos pais, Mim Malone é arrastada de sua casa em Ohio para morar com o pai e a madrasta no árido Mississippi. Para fugir dessa nova vida e buscar seu verdadeiro lugar, o lar de sua mãe, ela embarca em um ônibus e encontra companheiros de viagem muito interessantes pelo caminho, numa odisseia contemporânea tão hilária quanto emocionante.

 

Perdão, Leonard Peacock — O livro de Matthew Quick, autor que já participou da Bienal em 2013, narra o drama de um estudante que planeja assassinar seu ex-melhor amigo para depois se matar com a arma que pertenceu ao avô no dia do seu aniversário. Antes, no entanto, ele pretende entregar três presentes para três pessoas que lhe são importantes.

 

A visita cruel do tempoNa obra vencedora do Pulitzer, do National Book Critics Circle Award e do LA Times Book Prize no ano de 2011, Jennifer Egan combina diferentes pontos de vista sobre histórias que se entrelaçam de maneiras inesperadas. 

Bennie Salazar é um executivo da indústria fonográfica. Sasha é sua assistente cleptomaníaca. E é a partir da história desses dois personagens que a autora retrata, em uma narrativa caleidoscópica, a passagem do tempo e a transformação das relações. Da São Francisco dos anos 1970 até a Nova York de um futuro próximo, Jennifer Egan cria um romance de estilo ímpar sobre continuidade e rupturas, memória e expectativas.

 

Para quem gosta de romances jovens bem construídos e inesquecíveis:

Enquanto o novo livro de John Green, Tartarugas até lá embaixo, não chega às livrarias, indicamos A culpa é das estrelas e Quem é você, Alasca?, que também estarão com desconto especial no nosso estande! É uma oportunidade de conhecer duas das mais importantes obras do autor.

 

Para quem gosta de livros nerds e geeks:

Geekerela — O divertido romance de Ashley Poston  traz a clássica história da Cinderela para os dias atuais e aborda temas como internet, independência da mulher, indústria do cinema e cultura nerd.

Quando Elle, nerd de carteirinha, descobre que sua série favorita vai ganhar um remake hollywoodiano, ela fica dividida. Antes de morrer, o pai lhe transmitiu a paixão por aquele verdadeiro clássico da ficção científica, e agora ela não quer que suas lembranças sejam arruinadas por astros pop e fãs que nunca ouviram falar da série.

 

Deuses americanos — A obra de Neil Gaiman já foi adaptada para a TV e é um dos livros mais comentados desde então!

O livro acompanha Shadow Moon, que passou quase três anos na cadeia contando os dias para voltar para casa. Pouco antes do fim da pena, ele fica sem rumo na vida ao descobrir que a esposa faleceu em um acidente.

Após o velório, ele conhece o sr. Wednesday — um homem com olhar enigmático e sempre com um sorriso insolente no rosto  —, que  lhe oferece um emprego. É na nova função que Shadow começa a desvendar a real identidade do chefe e a se dar conta de que os Estados Unidos, ao receberem pessoas de todos os cantos do mundo, também se tornaram a morada de deuses dos mais variados panteões.

 

Para quem gosta de mistérios e de narrativas com muitas reviravoltas:

Por trás de seus olhos — Esse é o tipo de livro que não podemos falar muito porque existe um grande risco de soltar um spoiler, mas podemos garantir que você precisa conhecê-lo durante a Bienal.

Um suspense com personagens escorregadios e um desfecho imprevisível e perturbador.

 

Até que a culpa nos separe — Novo romance de Liane Moriarty, autora de Pequenas grandes mentiras e O segredo do meu marido.

A história começa com um convite inesperado para um churrasco de domingo em Sydney, na Austrália. Três famílias resolvem passar uma tarde tranquila em uma bela casa sem imaginar como suas vidas mudariam para sempre a partir daquele dia.

Sem conhecer direito os anfitriões, Clementine, uma mulher casada e com duas filhas, acompanha a amiga de infância, Erika, quando um episódio assustador acontece no evento.

 

Para quem gosta de livros com personagens cativantes e mensagens importantes:

Fantasma — Se você estiver procurando um livro rápido, que pareça com uma série na Netflix e ao mesmo tempo fale sobre temas como bullying, representatividade e preconceito de uma forma sensível, não pode deixar de conhecer a obra de Jason Reynolds!

Fantasma é um garoto que sempre soube que correr era o seu forte, mas nunca levou a atividade muito a sério. Até que, certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe que está treinando na pista de atletismo do parque. E vence. O treinador quer que ele entre para a equipe de qualquer jeito. O problema é que Fantasma tem muita raiva dentro de si e também um passado que tenta desesperadamente deixar para trás.

 

Extraordinário — Não tem como fazer uma lista sobre a Bienal e não incluir Extraordinário. O filme inspirado no livro estreia em novembro, e tem muita gente que ainda não se encantou (e chorou) com Auggie.

Extraordinário conta a história de Auggie Pullman, um garoto que tem uma deformidade facial e enfrenta o grande desafio de frequentar a escola pela primeira vez. Com momentos comoventes e outros descontraídos, o livro consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos a seu redor: família, amigos e comunidade.

 

Apenas uma garota — Uma história sobre aceitação e as primeiras experiências de uma adolescente trans!

Prestes a entrar na vida adulta, Amanda Hardy acabou de mudar de cidade, mas a verdadeira mudança de sua vida vai ser encarar algo muito mais importante: a afirmação de sua identidade. Tudo que ela mais quer é viver como qualquer outra garota. E, embora acredite firmemente que toda mudança traz a promessa de um recomeço, ainda não se sente livre para criar laços afetivos.

 

Para quem gosta de thriller psicológico:

Piano vermelhoO novo livro de Josh Malerman, autor que foi destaque na Bienal em 2015 com Caixa de pássaros, nos deixa com medo e assustados o tempo todo!

Escute o áudio e conheça a história:

 

Para quem curte mitologia:

Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos — Com dados importantes, entrevistas exclusivas e muitas reflexões, o guia foi pensado para ajudar o guerreiro viking recém-chegado ao Hotel Valhala a começar o treinamento para o Ragnarök com o pé direito, evitando qualquer constrangimento desnecessário na pós-vida viking. 

 

Estande da Intrínseca na Bienal
Endereço: Pavilhão Azul (3) entre a rua E e a rua F
Horário de funcionamento:
31 de agosto: 13h às 22h
7 de setembro (feriado): 10h às 22h
Durante a semana: 9h às 22h
Finais de semana: 10h às 22h
Confira o mapa

testeMagnus Chase está de volta!

capa_martelodethor_main

A espera está acabando, semideuses! O martelo de Thor, segundo volume da série Magnus Chase e os deuses de Asgard será lançado no dia 04 de outubro, mesma data do lançamento nos Estados Unidos!

Desde sua primeira aventura em A espada do verão, seis semanas se passaram, e nesse meio-tempo Magnus começou a se acostumar ao dia a dia no Hotel Valhala. Quer dizer, pelo menos o máximo que um ex-morador de rua e ex-mortal poderia se acostumar. Mesmo não sendo tão popular quanto os filhos dos deuses da guerra, como Thor e Tyr, ele fez bons amigos e está treinando para o dia do Juízo Final com os soldados de Odin. Tudo segue na mais completa paz sanguinolenta da pós-vida viking.

Mas Magnus deveria imaginar que não seria assim por muito tempo. O martelo de Thor ainda está desaparecido, e os inimigos do deus do trovão farão de tudo para aproveitar esse momento de fraqueza e invadir o mundo humano. Cabe ao semideus e seus companheiros recuperar a arma – mesmo que isso signifique abrir mão de muito mais do que eles imaginam.

testeLançamentos de maio

EstanteIntrinsecaMar16_DestaquesBlog

Confira sinopses e trechos dos livros que publicaremos neste mês:

 

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas2

Destinos e Fúrias, de Lauren Groff — Aos 22 anos, Lotto e Mathilde são jovens, perdidamente apaixonados e destinados ao sucesso. Eles se conhecem nos últimos meses da faculdade e antes da formatura já estão casados. Seguem-se anos difíceis, mas românticos. Uma década depois, o caminho tornou-se mais sólido. Ele é um dramaturgo famoso e ela se dedica integralmente ao sucesso do marido. A vida dos dois é invejada como a verdadeira definição de parceria bem-sucedida.

Porém, nem tudo é o que parece, e em um casamento essa máxima se faz ainda mais verdadeira. Se em “Destinos” somos seduzidos pela imagem do casal perfeito, em “Fúrias” a tempestuosa raiva de Mathilde se revela fervendo sob a superfície. Em uma reviravolta complexa e emocional, o que começou como uma ode a uma união extraordinária se torna muito mais. [Leia +]

 

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas6

Como eu era antes de você (capa filme), de Jojo Moyes — Depois de emocionar milhares de leitores no mundo todo, o irresistível romance de Jojo Moyes chega aos cinemas com roteiro adaptado pela própria autora e com Emilia Clarke (Game of Thrones) e Sam Claflin (Jogos Vorazes) nos papéis de Lou e Will.

Lou Clark, uma jovem cheia de vida e espontaneidade, perde o emprego e é obrigada a repensar toda sua vida. Will Traynor sabe que o acidente com a motocicleta tirou dele a vontade de viver. O que Will não sabe é que a chegada de Lou vai trazer de volta a cor à sua vida. E nenhum deles desconfia de que esse encontro irá mudar para sempre a história dos dois. [Leia +] >> Ouça a trilha sonora de Como eu era antes de você

 

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas7

A última carta de amor, de Jojo Moyes Londres, 1960. Ao acordar em um hospital após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. De volta a sua casa com o marido, descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”, e percebe que não só estava vivendo um romance fora do casamento como também parecia disposta a arriscar tudo para ficar com o amante.

Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas durante uma pesquisa nos arquivos do jornal em que trabalha. Envolvida com um homem casado, Ellie fica obcecada em reunir os protagonistas desse amor proibido.

Com personagens realisticamente complexos e uma trama bem-elaborada, A última carta de amor, primeiro livro de Jojo Moyes publicado pela Intrínseca, entrelaça as histórias de paixão, adultério e perda das personagens Ellie e Jennifer. [Leia +] >> Nossa editora Rebeca Bolite conta os bastidores da publicação do livro

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas

O oráculo oculto, de Rick Riordan — Como você pune um deus imortal? Transformando-o em humano, claro! Depois de despertar a fúria de Zeus por causa da guerra com Gaia, Apolo é expulso do Olimpo e vai parar na Terra, mais precisamente em uma caçamba de lixo em um beco sujo de Nova York.

Fraco e desorientado, ele agora é Lester Papadopoulos, um adolescente mortal com cabelo encaracolado, espinhas e sem abdome tanquinho. Sem seus poderes, a divindade de quatro mil anos terá que descobrir como sobreviver no mundo moderno e o que fazer para cair novamente nas graças de Zeus. [Leia +]

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas10

Porcelain, de Moby — Havia diversas razões para Moby jamais deslanchar como DJ e músico na cena club nova-iorquina. Aquela era a Nova York das boates Palladium, Mars, Limelight e Twilo, a cidade do hedonismo desenfreado regado a drogas, e lá estava Richard Melville Hall, descendente distante do autor de Moby Dick, um garoto branco, pobre e magrelo de Connecticut, cristão devoto, vegano e totalmente careta. Ele encontrou seu espaço e alcançou o sucesso, que logo se mostrou efêmero e cheio de complicações. No desfecho da década de 1990, frente a um fim iminente, acabou criando o álbum que viria a ser o início de uma nova fase espetacular: Play, que vendeu milhões de cópias no mundo todo. [Leia +] >> Moby apresenta sua autobiografia para os leitores

 

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas9

Garoto21, de Matthew Quick Finley utiliza o basquete para aliviar suas preocupações, enquanto Russ não quer mais se aproximar de uma bola. Depois de sofrer um grande trauma, ele fica em estado de negação e passa a se considerar um alienígena de passagem pela Terra.

Com a missão de ajudar Russ a se recuperar, Finley tenta convencer o garoto a voltar a jogar, mesmo que isso signifique perder o próprio lugar na equipe. Uma emocionante história sobre esperança, amizade e redenção, com a prosa sensível e inteligente de Matthew Quick. [Leia +] >> Qual personagem de Matthew Quick você é? 

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas8

Como mentir com estatística, de Darrel Huff — Publicado pela primeira vez em 1954, o livro de Darrell Huff foi saudado como pioneiro em conjugar linguagem simples e ilustrações para explicar de que maneira o mau uso da estatística pode maquiar dados e abalizar opiniões. Indispensável para quem se vê bombardeado diariamente, seja pela mídia ou pela timeline do Facebook, por infográficos e estatísticas que se pretendem verdades incontestáveis.

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas5

Os afetos, de Rodrigo Hasbún — Com elementos biográficos, históricos e ficcionais e narrado por diferentes personagens, Os afetos compreende um período de cinquenta anos da vida dos integrantes da família Ertl. Na polifonia da qual participam não apenas pai, mãe, filhas, mas também amantes e maridos, Rodrigo Hasbún reconta, à margem do idealismo, a convulsão política que abalou a América Latina na década de 1960, explorando as dificuldades que surgem ao se tentar conciliar as consequências das próprias decisões, tanto políticas quanto sentimentais. [Leia +]

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas3

Ted Talks — O guia oficial do TED para falar em público, de Chris AndersonPalestras perfeitas, inspiradoras e de grande alcance. Um orador que sobe no palco e acerta no alvo. Assim são as Conferências TED, e este é o guia definitivo do TED para que você também possa fazer palestras inesquecíveis.

Desde que assumiu o comando do TED em 2001, Chris Anderson tem mostrado o poder que as palestras curtas, francas e cuidadosamente elaboradas do programa têm de compartilhar conhecimento, despertar empatia, gerar empolgação e promover sonhos. Feita da maneira certa, uma apresentação é capaz de eletrizar um auditório e transformar a visão de mundo da plateia — seu impacto pode ser mais poderoso que o de qualquer informação escrita. [Leia +]

EstanteIntrinseca_Maio16_BLOG_PáginasInternas4

Frank Einstein e o turbocérebro, de Jon Scieszka — No terceiro livro da série Frank Einstein, Frank (um gênio mirim, cientista e inventor), Klink (uma inteligência artificial automontada) e Klank (uma inteligência artificial praticamente automontada) constroem um artefato inédito: um mecanismo capaz de turbocarregar as ondas cerebrais, potencializando a velocidade, a força e até mesmo a memória de qualquer pessoa. Tudo isso porque uma grande amiga, Janegoodall, precisa de uma forcinha para entrar no time de beisebol da cidade. [Leia +]

testeA nova série de Rick Riordan

Depois de muitas perguntas, finalmente podemos revelar que, para a alegria dos semideuses, publicaremos The Trials of Apollo, a nova série de Rick Riordan!

A história acompanhará o deus Apolo, que foi punido por seu pai, Zeus, e transformado em um adolescente mortal. Agora, ele tentará descobrir uma forma de reverter a punição, cair novamente nas graças de seu pai e obter seus poderes de volta. O primeiro livro da série, The Hidden Oracle, se passa após o final da série Os heróis do Olimpo, trazendo outra vez personagens inesquecíveis como Percy e Annabeth.

O livro será lançado no primeiro semestre de 2016.

testeSeis perguntas para nossa especialista em Magnus Chase e os deuses de Asgard

Por Carolina Vaz*

montagemblog_MagnusChase

Ler os livros de Rick Riordan faz uma pessoa ficar entendida em mitologia. Depois de trabalhar em vários deles, essa pessoa já ganha o título de especialista! Foi isso o que aconteceu comigo, e no primeiro livro da nova série do tio Rick, A espada do verão, não foi diferente. A mitologia nórdica é um pouco menos conhecida do que a greco-romana, por isso a equipe do setor infantojuvenil da Intrínseca ficou com muitas dúvidas sobre a história de Magnus. E eu ganhei a árdua (e divertidíssima) tarefa de responder às perguntas delas. Se você também fica confuso com termos como Ragnarök e Midgard, pegue sua caneca de hidromel e me acompanhe nessa.

1) O que os deuses nórdicos têm de especial em relação aos gregos e romanos? Eles são mais calmos ou são tão malucos quanto os outros?

Acredito que eles tenham mais semelhanças do que diferenças. Uma diferença: os deuses nórdicos eram mais voltados para a guerra do que os gregos/romanos. Uma semelhança é que tanto os nórdicos quanto os gregos/romanos acumulavam “títulos”: Thor era o deus dos trovões, relâmpagos e tempestades, mas também dos carvalhos, da força, da cura e da fertilidade, além de ser considerado o protetor da humanidade (por isso ele era tão popular!). Outra semelhança é que nenhuma das deidades podia ser considerada “boa” ou “má”: assim como os humanos, existem vários tons de cinza na personalidade dos deuses, que são capazes de atos de bondade ou crueldade. Acho que é por isso que há várias lendas em ambas as mitologias nas quais os deuses se metem em uma confusão pior do que a outra: em uma das histórias, Thor perde seu martelo, Mjölnir, e precisa se vestir de noiva (óbvio que Loki estava metido nisso!) para recuperá-lo.

tumblr_mvws5fbrsT1rrtza4o5_500

 

2) O Loki do livro é tão charmoso quanto o dos filmes? E o Thor, é bonitão?

giphyPara mim (fã descarada do Tom Hiddleston), Rick se inspirou um pouco no personagem do filme, e muitas vezes me vi imaginando as cenas interpretadas pelo Tom! O Loki da mitologia nórdica é ardiloso e conhecido pela lábia, assim como o do filme, mas alguns detalhes ficaram de fora: Loki tem cicatrizes horríveis no rosto, decorrentes das punições que sofreu. É um personagem bem controverso, pois apesar de causar problemas para os deuses, ele já os livrou de algumas enrascadas usando apenas a sagacidade. Já Thor não era louro e nem andava por aí de barba feita! Ele era ruivo, barbudo e considerado um tanto quanto glutão.

 

 

3) Aprendemos no cinema que Loki e Thor são irmãos, mas parece que isso foi uma adaptação livre. Na mitologia, que lugar eles ocupam e qual a relação entre eles?

Na verdade, Loki é considerado irmão adotivo de Odin.  Ele não faz parte dos aesires — apesar de morar em Asgard — e é um gigante. Ele é retratado nas lendas como companheiro de Thor, acompanhando-o em várias de suas aventuras (muitas delas hilárias!).

tumblr_mb2w1si8GU1rnopdao4_500

 

4) Por que Magnus é chamado de “cria de vanir”? E por que isso parece um xingamento?

Os vanires e os aesires são dois clãs de deuses. Os aesires são deuses da guerra, enquanto os vanires são relacionados à natureza. Em uma mitologia mesclada com tantas batalhas e guerras quando a nórdica, ser considerado um deus da natureza não era lá grande coisa.

tumblr_m2naktqnaM1r1528ko1_500

Kurt ou Magnus? Magnus ou Kurt? S2

5) Qual é a relação dos nove mundos com o Ragnarök na mitologia nórdica?

O Ragnarök é o Juízo Final nórdico, quando os exércitos dos deuses e dos gigantes (essa treta é antiga…) se encontrarão para lutar uma última vez. Ele envolve a destruição da Yggdrasill, a Árvore da Vida que sustenta os nove mundos (inclusive o nosso mundo, conhecido como Midgard). O Ragnarök está fadado a acontecer, mas ele pode ser atrasado. É papel dos deuses e dos outros seres que vivem na Yggdrasill (anões, elfos etc.) tentar impedir que alguns eventos que o deflagrarão aconteçam, mas não é isso que Loki e os gigantes querem…

3c87e7ebe2070d72_Loki

 

6) O que é Valhala? Ir pra lá é um bom negócio? 

Valhala é para onde os heróis mortos em batalha são conduzidos para compor o exército de Odin no Ragnarök. Com certeza há destinos muito piores do que ir para um salão onde podemos comer nossas comidas preferidas e beber hidromel todas as noites num grande banquete hahaha! Por exemplo: se a pessoa tiver uma morte desonrosa (devido à velhice, a doenças ou à maldade) pode ir parar em Helheim, um mundo de escuridão e gelo bem depressivo, por toda a eternidade…

9ee6e65aa169b57a56d765b3ec3c2b75

 

link-externoLeia também: 9 fatos inusitados sobre Magnus Chase

Carolina Vaz, 24 anos, é editora assistente no setor infantojuvenil da Intrínseca. Adora bonecos cabeçudinhos, livros YA e filmes de terror, fantasia e super-heróis. Não necessariamente nessa ordem.

teste9 fatos inusitados sobre Magnus Chase

Depois de muitos meses de espera, o dia chegou! A espada do verão, primeiro livro de Magnus Chase e os deuses de Asgard, a nova série sobre mitologia nórdica do incrível Rick Riordan, finalmente está entre nós, mortais e semideuses.

Para comemorar o lançamento do livro, separamos 9 fatos inusitados sobre o morador de rua que descobre ser filho de um deus.

1- Não foi só você que achou Magnus um pouco familiar. Até mesmo a mãe dele o acha parecido com Kurt Cobain.

“Você parece o Kurt Cobain, minha mãe dizia, para me provocar.” – A espada do verão, página 102

2- Ele é fã da série inglesa Doctor Who, e acha os detalhes na ponte Longfellow parecidos com os Daleks.

rNrKY

3- Magnus é canhoto. E isso o atrapalha bastante na hora de desembainhar sua espada e lutar.

Bronn-Teaches-Jaime-How-To-Fight-Again-

4- Apesar de ser filho de um deus nórdico, Magnus teve asma quando criança. 

url

5- Mesmo morando nas ruas de Boston, ele gosta muito de ler, especialmente obras de terror e de fantasia. Entre seus autores favoritos está Stephen King, criador de O iluminado.

nurseryrhymes-1432321772

6- Além de livros, ele é fã de quadrinhos! Suas HQs favoritas são Scott Pilgrim, de Bryan Lee O’Malley, Sandman, de Neil GaimanWatchmen, de Alan Moore, e Saga, de Brian K. Vaughan.

sandman-1

7- Por conta de um trauma do passado, nosso herói tem pavor de lobos.

tumblr_n0qvdalr7J1qeev6mo1_500

8- Magnus odeia Frank Sinatra. Especialmente em elevadores — e em norueguês.

pal-joey-frank-n-dog

9- Como o sobrenome entrega, ele é primo de Annabeth Chase. O que pouca gente lembra é que ele já foi mencionado em O sangue do Olimpo.

“E a família do meu pai… Fazia anos que eu não pensava neles. Tenho um tio e um primo em Boston.” – O sangue do Olimpo, página 329

“E a família do meu pai… Fazia anos que eu não pensava neles. Tenho um tio e
um primo em Boston.” – O sangue do Olimpo, página 329

E aí, o que acharam de conhecer o Magnus melhor?

link-externoLeia um trecho de A espada do verão, de Rick Riordan

testeConfira a capa de Percy Jackson e os deuses gregos

“Um editor de Nova York pediu que eu escrevesse o que sei sobre os deuses gregos, e fiquei pensando: Pode ser anonimamente? Porque não estou a fim de despertar a ira dos olimpianos de novo. Mas, se assim eu estiver ajudando vocês a conhecer os deuses gregos e a sobreviver caso algum dia eles apareçam na sua frente, então acho que escrever isso tudo vai ser minha boa ação da semana.”

— Percy Jackson

Capa_percy jackson e os deuses gregos

Dúvidas sobre mitologia grega? Agora Percy Jackson conta tudo o que aprendeu em suas aventuras sobre os doze principais deuses!

Em Percy Jackson e os deuses gregos, novo livro de Rick Riordan que chega às livrarias a partir de 25 de fevereiro, nosso querido semideus explica sua versão da mitologia grega para a criação do mundo e dá aos leitores sua visão pessoal sobre quem é quem na Grécia Antiga, de Apolo a Zeus.