testeMagnus Chase, Somos todos extraordinários e outros vencedores do prêmio Goodreads

O Goodreads Choice Awards é uma votação anual feita entre os usuários do Goodreads, plataforma digital de catálogo e resenha de livros, que escolhem os melhores títulos do ano. Foram selecionados 20 livros de 20 categorias diferentes para disputar o prêmio final. A votação, que está rolando desde 31 de outubro, chegou ao fim, e os vencedores foram anunciados!

Pelo sétimo ano seguido, Rick Riordan ficou em primeiro lugar na categoria Infantojuvenil com O navio dos mortos, último livro da trilogia Magnus Chase e os deuses de Asgard. O autor também abocanhou o segundo lugar com A profecia das sombras, segundo livro da série As provações de Apolo. O sexto lugar da categoria ficou com Vejo você no espaço. Em Livros Ilustrados, Somos todos extraordinários foi o grande vencedor.

Little Fires Everywhere, segundo livro de Celeste Ng, autora de Tudo o que nunca contei, ocupou o topo do pódio na categoria Ficção. O livro será lançado pela Intrínseca no primeiro semestre de 2018. A história se passa em um bairro pacato de Cleveland, onde Elena Richardson mora. Mia Warren, artista e mãe solteira, chega ao lugar e muda a dinâmica das relações, ameaçando o status quo do lugar. Elena tentará desvendar os segredos da nova moradora para retomar seu lugar na hierarquia, mas sua obsessão terá um custo.

Tartarugas até lá embaixo, o livro mais recente de John Green, ficou em segundo lugar em Livro Jovem Adulto. Agora e para sempre, Lara Jean ficou em quinto e Geekerela em sexto. Neil Gaiman arrebatou o segundo lugar de Melhor Fantasia com Mitologia Nórdica. Quem era ela conquistou a sétima posição na categoria Mistério & Thriller e Projeto desfazer ficou em oitavo lugar em História & Biografia.

testeOs melhores livros do ano, segundo o Goodreads

Todo ano, o Goodreads, uma plataforma digital de catálogo e resenha de livros, realiza o Goodreads Choice Awards, uma votação entre os usuários para premiar os melhores livros do ano. Ao longo de um mês, os leitores podem votar nos seus livros favoritos das 20 categorias disponíveis. No dia 14 de novembro começou a rodada final, e a Intrínseca tem vários títulos na disputa!

E os indicados são:

Na categoria de Melhor Livro Jovem Adulto, Tartarugas até lá embaixo, novo livro de John Green sobre uma adolescente com TOC e sua busca por um bilionário desaparecido; Geekerela, uma releitura de Cinderela para o mundo nerd; e Agora e para sempre, Lara Jean, a conclusão da série Para todos os garotos que já amei. Em Infantojuvenil, Vejo você no espaço, A profecia das sombras, da série As provações de Apolo e O navio dos mortos, da série Magnus Chase e os deuses de Asgard, ambos escritos por Rick Riordan. Em Livros Infantis, aparece Somos todos extraordinários, a versão ilustrada de Extraordinário. Em Fantasia, é a vez Mitologia nórdica, de Neil Gaiman. Quem era ela está concorrendo em Mistério & Thriller, e Projeto Desfazer, de Michael Lewis, em História & Biografia.

E temos uma novidade! No primeiro semestre de 2018, publicaremos Little Fires Everywhere, de Celeste Ng, ainda sem título em português definido, que está concorrendo ao prêmio de Melhor Ficção. A história se passa em bairro pacato em Cleveland, onde Elena Richardson mora.  Mia Warren, artista e mãe solteira, chega ao lugar e muda a dinâmica das relações, ameaçando o status quo do lugar. Elena tentará desvendar os segredos da nova moradora para retomar seu lugar na hierarquia, mas sua obsessão terá um custo.

A votação vai até o dia 27 de novembro, e os vencedores serão anunciados no dia 5 de dezembro. Não se esqueça de votar!

 

testeO martelo de Thor recebe prêmio pela diversidade LGBT na literatura

O martelo de Thor, segundo livro da série Magnus Chase e os deuses de Asgard, recebeu o Stonewall Book Awards de 2017 na categoria infantojuvenil. O prêmio é concedido pela American Library Association para obras que celebram a diversidade na literatura abordando a temática LGBT.

Na obra, Rick Riordan apresenta um novo personagem para os leitores: Alex Fierro. Por ser gênero fluido, Alex não se identifica exclusivamente com um único gênero. Ou seja, ao longo da história se reconhece como menino ou menina dependendo do que sente no momento. Filho(a) de Loki, Alex faz questão de ser tratado de acordo com seu gênero. Gosta de rosa e verde e usa tanto saias e vestidos quanto paletós, calça jeans e gravatas.

Assim como Magnus Chase, Alex fugiu de casa e morou nas ruas de Boston antes de ir para Valhala, já que sua família não aceitava sua ascendência nórdica nem sua natureza — Alex também é metamorfa, característica que lhe possibilita se transformar em outros seres, assim como o personagem da graphic novel Nimona, de Noelle Stevenson. Alex é cabeça dura e tem temperamento forte, mas sua ajuda é imprescindível para recuperar o martelo de Thor.     

No Twitter, Rick Riordan se disse honrado e surpreso e afirmou que recebe o prêmio como uma chamada pessoal para promover cada vez mais autores LGBT.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Além de O martelo de Thor, outra obra agraciada este ano com o Stonewall Book Awards também será publicada pela Intrínseca. No segundo semestre, publicaremos If I Was Your Girl, romance da autora transgênero Meredith Russo que narra a história de uma garota também trangênero e sua jornada de amadurecimento.

Se você ainda não conhece Alex Fierro, separamos um trecho de uma conversa com Magnus Chase:

— Essa é a ironia. Posso mudar minha aparência para o que ou quem eu quiser. Mas meu gênero? Não. Não posso mudar por vontade própria. É realmente fluido, no sentido de que eu não o controlo. Na maior parte do tempo eu me identifico como alguém do sexo feminino, mas às vezes tenho dias muito masculinos. E não me pergunte como sei o que sou em que dia.

— Então por que você não usa palavras neutras? Não seria menos confuso do que ficar trocando de pronomes?

— Menos confuso para quem? Para você?

>> Leia outro trecho de O martelo de Thor