testeConheça nossos mais novos e-books

Fique por dentro dos nossos lançamentos na seção e-prateleira, que destacará quinzenalmente os novos e-books publicados pela Intrínseca.

Sal, um prólogo, de Leticia Wierzchowski — Neste e-book gratuito, a premiada escritora gaúcha delega aos próprios personagens de Sal a tarefa de apresentar seus pares — e acrescenta novas vozes e cores à história. São 12 textos extras que esmiúçam a trajetória da família Godoy; 12 exemplares da linguagem poética e delicada da autora de 11 romances e novelas e 6 livros infantis  — entre eles A casa das sete mulheres, cuja adaptação produzida pela TV Globo foi exibida em mais de 30 países. [Leia mais]

Sal, de Leticia Wierzchowski (em pré-venda) — No primeiro romance nacional publicado pela Intrínseca, um farol enlouquecido deixa desamparados os homens do mar que circulam em torno da pequena e isolada ilha de La Duiva. Sob sua luz vacilante, a matriarca da família Godoy reconstitui as cicatrizes do passado. Em sua interminável tapeçaria, Cecília entrelaça as sinas de Ivan, seu marido, e de seus filhos ausentes, elegendo uma cor para cada um. [Leia mais]

Bling Ring: a gangue de Hollywood, de Nancy Jo Sales — Obcecado por celebridades, um grupo de jovens de um endinheirado subúrbio de Los Angeles furtou o equivalente a 3 milhões de dólares em roupas, joias e dinheiro de casas de celebridades como Lindsay Lohan, Paris Hilton e Orlando Bloom. A história real da audaciosa gangue inspirou o filme de Sofia Coppola, estrelado por Emma Watson. [Leia mais]

O sinal e o ruído, de Nate Silver — Ter acesso à informação nunca foi tão fácil. Mas como identificar o que é de fato relevante em meio a um volume cada vez maior de dados? Nate Silver disseca uma série de casos de sucesso e de erros catastróficos de previsão, como os atentados de 11 de setembro e a crise financeira global, para lançar um manifesto em prol do progresso científico e da evolução das ideias. [Leia mais]

A garota que eu quero, de Markus Zusak — Em um de seus primeiros livros, o autor de Eu sou o mensageiro e do best-seller internacional A menina que roubava livros, Cameron é o caçula e o mais quieto da família Wolfe. Quando se apaixona pela ex-namorada de Rube, seu irmão mais velho e único amigo, a lealdade entre eles é colocada à prova. [Leia mais]

O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman — No novo romance adulto do premiado autor de Sandman, um homem de meia-idade volta à casa onde passou a infância para um funeral. Ao se sentar à beira de um lago, o passado esquecido volta de repente. Um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino. [Leia mais]

Tigres em dia vermelho, de Liza Klaussmann — Aclamado por público e crítica, Tigres em dia vermelho foi eleito o livro do mês da Amazon em julho de 2012. Em sua estreia literária Liza Klaussmann narra um romance repleto de traição, paixão e violência, escondidos sob uma fachada de polidez e riqueza. Um suspense familiar com um desfecho surpreendente. [Leia mais]

testeEstante Intrínseca: lançamentos de maio

A Marca de Atena, de Rick Riordan (Série Os heróis do Olimpo Vol. 3) – Na continuação de O filho de Netuno, Percy Jackson e seus amigos semideuses, mais uma vez, enfrentam diversos perigos para tentar salvar seus acampamentos, os deuses e o mundo. Leia mais.

Os diários do semideus, de Rick Riordan (Série Os heróis do Olimpo) – O volume complementar à série best-seller Os heróis do Olimpo contém três pequenas histórias inéditas e está repleto de relatos heroicos, retratos e entrevistas esclarecedoras com os polêmicos Martha e George. Leia mais

O fim de todos nós, de Megan Crewe —  A ilha de Kaelyn foi sitiada e ninguém pode entrar nem sair: um vírus letal e não identificado se espalha entre os habitantes. Jovens, velhos, crianças – ninguém está a salvo, e a lista de óbitos não para de aumentar. Entre os sintomas da doença misteriosa está a perda das inibições sociais. Leia mais

E então Paulette…, de Barbara Constantine – E então Paulette… é o quarto romance da escritora Barbara Constantine, que ganhou o prêmio francês Charles Exbrayat, em 2010, com o livro Tom, Petit Tom, Tout Petit Homme, Tom.

Ferdinand está sozinho. Após ficar viúvo e depois de seu filho mais novo se mudar com a mulher e os dois filhos para a cidade, a fazenda em que vive produz apenas saudade e memórias. Sua vida pacata e solitária, no entanto, está prestes a ser transformada. Após uma grande tempestade, Ferdinand descobre que a casa de sua vizinha está condenada e praticamente inabitável. Incentivado pelos netos, Ludo e Luzinho, convida Marceline – e sua cadela, seu burro e seu gato – para morar com ele. Pouco tempo depois, seu amigo Guy perde a companheira tão amada, Gaby, e dá a impressão de estar, aos poucos, desistindo de viver. A solução parece ser a vida partilhada na fazenda, que, assim, ganha mais um morador, com novos hábitos e habilidades. Então chegam as irmãs Lumière, com suas manias e histórias, e também os jovens Muriel e Kim. A fazenda volta a se encher de possibilidades e expectativas. E, enfim, chega Paulette…

Vida após a morte, de Damien Echols – Festejado pela crítica e considerado uma inesperada revelação literária, Damien Echols conta sua própria história em Vida após a morte. Com notável talento narrativo, ele constrói um relato envolvente sobre sua rotina desesperadora ao ser preso e condenado à morte por um crime que não cometeu.

Aos dezoito anos, Damien Echols foi apontado como líder de um grupo satanista e principal responsável pelo assassinato de três garotos de oito anos em West Memphis, no Arkansas. Após um julgamento marcado por falsos testemunhos, provas manipuladas e histeria pública, em 1994 seus amigos Jason Baldwin e Jessie Misskelley foram condenados à prisão perpétua, e Damien foi enviado ao corredor da morte, onde aguardaria sua execução. As irregularidades gritantes no desenrolar do processo, bem como a apatia dos advogados de defesa, chegaram ao conhecimento do público dois anos depois, quando a história conquistou repercussão mundial através de um documentário. Nos anos seguintes, foram produzidos outros três documentários sobre o caso e a causa foi abraçada por celebridades de Hollywood, que se empenharam vigorosamente para que a justiça fosse feita, o que culminou com a libertação do trio de West Memphis em 2011.
Leia também: A batalha de Damien Echols por justiça