testeE se você tivesse a chance de rever seus erros?

Por Pedro Martins*

Publicado em 2010 pela norte-americana Lauren Oliver, Antes que eu vá retorna aos holofotes. Seja nas páginas ou nas telas, sua grande mensagem, como em muitas outras histórias, é atemporal: a beleza de ser gentil.  

 

“Você não pode sentar com a gente!”

À primeira vista, a jovem Samantha Kingston, de 17 anos, vive a vida dos sonhos de toda garota: é popular, tem as melhores amigas que poderia pedir e, de quebra, namora o rapaz mais desejado do colégio.

De fato, são muitas as semelhanças com Meninas Malvadas, clássico dos anos 2000 estrelado por Lindsay Lohan. Sam e suas amigas não chegam a estabelecer que às quartas-feiras usam rosa — talvez porque esse estilo tenha saído de moda —, e diferente do Burn Book de Regina George, as meninas malvadas de Lauren Oliver ofendem os colegas em alto e bom som, sem a mínima preocupação de como suas palavras podem afetar a vida alheia — às vezes até de forma letal.

Diferente de Meninas Malvadas, porém, Lauren Oliver preferiu o dramático ao cômico na tentativa de conscientizar seus leitores. Voltando de uma festa, Sam e suas amigas capotam o carro, e ela morre. Mas o acidente não encerra sua vida. Pelo contrário: faz ela ficar presa em um looping temporal agoniante.

 

Bem-vinda à sua fita, Samantha Kingston

Ainda que não seja o foco, Antes que eu vá também fala sobre bullying e suicídio, temas que instantaneamente nos remetem a 13 Reasons Why, série mais popular da Netflix atualmente.

Estamos vivendo em uma realidade onde jovens preferem passar o fim de semana em casa, maratonando uma série sobre suicídio, ao invés de sair para se encontrar e nutrir suas relações interpessoais. É sintomático, e talvez haja uma explicação: essas relações estão se tornando tóxicas.

Revivendo o último dia de sua vida de novo e de novo, Sam começa a perceber como seu comportamento e o de suas amigas estava sendo prejudicial para aqueles que conviviam ao seu redor. Da irmã caçula à aluna que mais sofria bullying do colégio, ela tem a chance de rever suas atitudes.

Antes que eu vá, Meninas Malvadas, 13 Reasons Why ou até mesmo Carrie, a Estranha, de Stephen King. Não importa: do entretenimento, também vem capacidade de conscientizar.

 

Das páginas para as telas

Sete anos depois da publicação nos Estados Unidos, Antes que eu vá chegou aos cinemas. Nas telas, a cenografia de Michael Fimognari é certamente um dos maiores acertos do filme de Ry Russo-Young: com planos de câmera melancólicos e uma paleta de cores azul-metálica, a fotografia dá o tom estético ideal para a trama. Já do roteiro, não se pode dizer o mesmo: os cortes e as adaptações são compreensíveis e até benéficos, mas os diálogos expositivos e as inconsistências rítmicas atrapalham no desenvolvimento da narrativa. Felizmente, as entrelinhas permanecem intactas e o principal propósito da história é alcançado.

Nos cinemas ou nas livrarias, em uma edição especial com contos inéditos, Antes que eu vá é um aliado sutil e inspirador na busca por sermos pessoas melhores. Sam precisou que chegasse seu último dia de vida para descobrir o poder da empatia, do altruísmo e da gentileza. A nós, espero que não aconteça o mesmo.


Pedro Martins
é viciado em livros, filmes e séries e descobriu a magia por meio dos escritos de J.K. Rowling aos oito anos. Essa paixão o tornou webmaster do Potterish.com e o possibilitou escrever sobre literatura para diversos portais, do britânico The Guardian ao brasileiro Omelete. Agora, ele tem mais um lugar onde se aventurar: o blog da Intrínseca.

testeAssista à cena exclusiva de Antes que eu vá

A surpreendente história de Samantha Kingston, uma garota que achava que levava uma vida perfeita até ter que reviver o dia de sua morte sete vezes (é isso mesmo!), chega aos cinemas na próxima semana, dia 18 de maio!

Inspirado no romance de Lauren OliverAntes que eu vá será protagonizado por Zoey Deutch (Vampire Academy). Dirigido por Ry Russo-Young, a produção conta com a participação de Halston Sage (Lindsay), Kian Lawley (Rob), Logan Miller (Kent), Cynthy Wu (Ally), Elena Kampouris (Juliet Sykes) e Medalion Rahimi (Elody) no elenco.

Para celebrar o lançamento do filme, a edição especial do romance já chegou às livrarias com capa inspirada no pôster do filme, dois contos inéditos que exploram a vida de Samantha antes dos acontecimentos do livro e uma entrevista da autora com a diretora e a protagonista da adaptação.

>> Mergulhe na história de Antes que eu vá (com playlist)

testeLançamentos de abril

Confira as sinopses dos lançamentos do mês: 

Somos guerreiras: Uma história de dor, amor e autodescoberta, de Glennon Doyle MeltonGlennon  é a mulher que talvez você conheça, a vizinha, a colega, a irmã de um amigo. Talvez seja você. É uma mulher que passou pelo que muitas passam — um casamento fracassado, luta pela bulimia e alcoolismo, infância difícil —, mas que decidiu falar abertamente sobre suas experiências e redefinir para si mesma o que é ser mãe, esposa e mulher.

Foi a partir dessa decisão que ela criou uma comunidade on-line e escreveu esse relato inspirador selecionado por Oprah Winfrey para fazer parte de seu Clube do Livro. Glennon conta não só a própria jornada, mas a guerra diária travada pela mulher que busca simplesmente ser quem ela é.

O papa e  Mussolini: A conexão secreta entre Pio XI e a ascensão do fascismo na Europa, de David I. Kertzer — Vencedor do Prêmio Pulitzer na categoria biografia em 2015, o livro revela de forma inédita o papel da Igreja Católica no regime fascista. Vívida e dramática, a obra traz uma visão cruelmente verdadeira sobre um capítulo obscuro da história mundial, documentada e narrada com extrema perícia.

Uma pergunta por dia para mães — O livro diário que virou febre ganha agora uma edição especial exclusiva para as mães. Mais do que um álbum de fotos, mais do que um tradicional livro do bebê, é um instrumento perfeito para registrar cada momento da experiência, aprendizado, descoberta e autoconhecimento na qual a mulher embarca ao ser mãe. 

Vovô deu no pé, de David Walliams — Jack tem doze anos e sua pessoa preferida no mundo inteiro é o avô. Vovô foi piloto durante a Segunda Guerra Mundial, e até hoje o que mais gosta de fazer é falar sobre aviação. 

Mas nos últimos tempos, vovô tem estado confuso e esquecido. Por isso, para evitar mais trapalhadas, os pais de Jack decidem internar o vovô em um lar para idosos muito esquisito e com enfermeiras sinistras. Jack então decide embarcar na maior aventura de sua vida para salvar o avô. [Leia um trecho]

Antes que eu vá, de Lauren Oliver — A inusitada história de Samantha Kingston, uma garota que achava que levava uma vida perfeita até ter que reviver o dia de sua morte sete vezes, deu origem a um dos filmes mais aguardados do ano. Para comemorar a estreia nos cinemas, o livro ganha agora uma edição especial com conteúdo inédito e capa inspirada no pôster do filme. [Leia um trecho]

Como se tornar um campeão, de Márcia Vieira — Adriano de Souza, mais conhecido como Mineirinho, teve uma infância difícil numa favela do litoral paulista. Criado na pobreza e  baixinho, ele conseguiu superar suas limitações, colecionar títulos e se transformar em um ídolo do surfe. No livro, a jornalista conta a história inspiradora desse atleta que teve que lidar com todas as dificuldades até chegar à elite do esporte. [Leia um trecho

Sprint: O método usado no Google para testar e aplicar novas ideias em apenas cinco dias, de Jake Knapp, John Zeratsky e Braden Kowitz: O livro apresenta o método criado pelo designer Jake Knapp, no período em que ele trabalhava no Google, que tem como objetivo desenvolver e testar ideias em apenas cinco dias. Sprint serve para equipes de todos os tamanhos, de pequenas startups até os maiores conglomerados, e pode ser aplicado por qualquer um que tenha uma grande oportunidade, problema ou ideia e precise começar a trabalhar já. [Leia um trecho]

 Ruby, de Cynthia Bond A obra apresenta a vida de uma jovem que, depois de passar por sofrimentos inimagináveis durante a infância, decide fugir de sua cidadezinha no sul dos Estados Unidos para recomeçar a vida em Nova York nos anos 1950. Porém, um telegrama urgente a faz voltar para casa, forçando-a a reencontrar pessoas do passado e a reviver momentos perturbadores.

Ruby conquistou elogios do público, da crítica e de personalidades como Oprah Winfrey, que selecionou a obra para o seu Clube do Livro. [Saiba mais]

Bem vindo à vida real, de Christian McKay Heidicker — Jaxon passa o seu tempo livre na frente do computador jogando videogame. Até que um dia, quando sai para levar o carro do pai a um lava jato, ele conhece Serena e consegue garantir seu primeiro encontro com uma garota de carne e osso. Só que ele não imaginava que seria levado minutos depois para uma clínica de reabilitação para gamers. [Leia um trecho]

Antes da queda, de Noah Hawley Eleito um dos melhores livros de 2016 pelo The New York Times, o thriller assinado pelo roteirista da série Fargo conta a história de um jatinho particular que cai no oceano com onze passageiros. Os únicos sobreviventes são Scott Burroughs, um pintor desconhecido e fracassado, e J.J., um menino de quatro anos, filho de um magnata milionário do ramo das telecomunicações. A riqueza e o poder de parte dos passageiros despertam as teorias mais variadas sobre a queda.[Leia um trecho]

testeConfira a edição especial de Antes que eu vá com nova capa e conteúdo extra

A inusitada história de Samantha Kingston, uma garota que achava que levava uma vida perfeita até ter que reviver o dia de sua morte sete vezes (é isso mesmo!), está chegando aos cinemas!

Inspirado no romance de Lauren Oliver, Antes que eu vá estreia em 18 de maio no Brasil e será protagonizado por Zoey Deutch (Vampire Academy).  Dirigido por Ry Russo-Young, a produção conta com a participação de Halston Sage (Lindsay), Kian Lawley (Rob), Logan Miller (Kent), Cynthy Wu (Ally), Elena Kampouris (Juliet Sykes) e Medalion Rahimi (Elody) no elenco.


 
Para celebrar o lançamento do filme, a edição especial do romance chega às livrarias a partir de 28 de abril com capa inspirada no pôster do filme, dois contos inéditos que exploram a vida de Samantha antes dos acontecimentos do livro e uma entrevista da autora com a diretora e a protagonista da adaptação.

>> Mergulhe na história de Antes que eu vá (com playlist)

testeAntes que eu vá ou 7 chances para descobrir o que realmente importa

Sexta-feira, dia 12 de fevereiro. Como todos os outros dias, Samantha Kingston acorda cedo para o colégio. No carro, ela e as três amigas inseparáveis dividem cafés, donuts, músicas e as últimas fofocas. A não ser pelo fato de que Sam pretende perder a virgindade com seu namorado, esse parece ser um dia igual a todos os outros.

O que ela ainda não sabe é que vai morrer exatamente naquela noite. E muito menos que esse dia se repetirá sete vezes.

Essa é a trama de Antes que eu vá, romance de Lauren Oliver que chega em maio aos cinemas brasileiros. Protagonizado por Zoey Deutch (Vampire Academy), o filme estreou no Festival de Sundance arrancando elogios de toda a imprensa: esse não é um drama adolescente comum.

Samantha e suas amigas parecem ter tudo: são as mais populares do colégio, ficam com os caras mais gatos, frequentam as melhores festas e gostam de testar seus limites. Mas, ao morrer pela primeira vez, Samantha não vê os melhores momentos de sua vida passando como um filme. Sua última lembrança é uma imagem estranha, uma dica de que talvez ela não saiba mais quem realmente é.

Dia após dia, Sam tem sete chances para descobrir não só quem se tornou, mas também quem são suas amigas. Quais segredos elas escondem? Por que se sentem tão bem em menosprezar os outros alunos do colégio? E, acima de tudo, o que (ou quem) é de fato importante em sua vida.

Uma coisa é certa sobre a história criada por Lauren Oliver: prepare-se para sete “segundas chances” intensas — em algumas vezes extremamente divertidas, em outras, para lá de melancólicas. Festas, beijos, brigas e muitas descobertas — feitas tanto pela protagonista quanto pelos leitores.

Dirigido por Ry Russo-Young, o filme inspirado no livro Antes que eu vá conta com a participação de Halston Sage (Lindsay), Kian Lawley (Rob), Logan Miller (Kent), Cynthy Wu (Ally), Elena Kampouris (Juliet Sykes) e Medalion Rahimi (Elody) no elenco.

Enquanto isso, confira aqui um trecho do livro e a playlist criada por Lauren Oliver para embalar a leitura.

testeLançamentos de janeiro

Confira as sinopses e trechos dos livros que publicaremos neste mês:

Cinquenta tons mais escuros, de E L James — Com capa inspirada no filme, a edição especial do segundo livro da trilogia tem conteúdo extra: fotos e comentários da autora sobre os bastidores da aguardada sequência cinematográfica e ainda um trecho antecipado de Cinquenta tons mais escuros pelos olhos de Christian, próximo romance de E L James. [Leia +]

O livro dos Baltimore, de Joël Dicker — O novo romance do autor de A verdade sobre o caso Harry Quebert revisita seu personagem mais emblemático: Marcus Goldman. Marcus teve uma juventude inesquecível em Baltimore, cidade em que passou seus melhores momentos ao lado da família até que um acontecimento mudou a vida de todos. Oito anos depois desse fatídico dia, Marcus ainda tenta montar o quebra-cabeça e desvendar o passado. [Leia +]

Regras simples: como viver tranquilo e organizado em um mundo cada vez mais complexo, de Donald Sull e Kathleen M. Eisenhardt — Depois de mais de uma década de estudos, os autores desenvolveram seis tipos de regras que vão ajudar os leitores a descomplicar a vida e atingir seus objetivos. [Leia +]

 

Aconteceu naquele verão, organizado por Stephanie Perkins — O livro reúne doze contos apaixonantes e surpreendentes de doze escritores amados pelos jovens, como Cassandra Clare e Veronica Roth. Com as mais diversas referências que agradam desde o leitor mais romântico aos fãs do seriado Black Mirror, o livro é ideal para quem adora histórias de amor de todos os tipos. [Leia+]

Como combater a fúria de um dragão, de Cressida Cowell — O emocionante desfecho da série Como treinar o seu dragão coloca frente a frente humanos e dragões. Quem vai vencer a Batalha Final? Repleto de ilustrações, ação, humor e mensagens inspiradoras, o combate agora caminha para o seu fim. [Leia +]

Antes que eu vá, de Lauren OliverSexta-feira, 12 de fevereiro, é o último dia de vida de Samantha Kingston, uma garota que até então tinha tudo: o namorado mais cobiçado do colégio, três amigas fantásticas e uma vida privilegiada. Mas ela recebe uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver o mesmo dia várias vezes seguidas, Samantha descobre, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. O livro foi adaptado para os cinemas e estreia em março. [Leia +]

A batalha por WondLa, de Tony DiTerlizzi — O último livro da aguardada trilogia acompanha uma Eva Nove mais madura e corajosa, disposta a enfrentar seus maiores medos para garantir a segurança daqueles que ama. O livro será impresso em duas cores e com ilustrações assinadas pelo próprio autor. [Leia +]

Meu menino vadio: histórias de um garoto autista e seu pai estranho, de Luiz Fernando Vianna — O jornalista faz um panorama amplo e sincero sobre a experiência, os momentos de ternura e desespero na relação entre ele e seu filho com autismo. [Leia +]

Buracos Negros, de Stephen Hawking: O livro reúne o conteúdo de duas palestras emblemáticas do lendário físico sobre as complexidades que cercam um dos mais fascinantes mistérios do universo.  [Leia +]

A longa caminhada de Billy Lynn, de Ben Fountain: O romance traça um retrato ácido e debochado da sociedade e do circo da mídia. Durante a guerra do Iraque, uma equipe de TV registra uma violenta batalha de soldados americanos contra insurgentes iraquianos. O vídeo se espalha pelo Youtube e faz muito sucesso nos Estados Unidos. A grande repercussão faz com que os militares sejam convidados a cruzar o país com o objetivo de buscar apoio às tropas.  Eles se tornam celebridades e tentam aproveitar o momento antes de retornar à guerra. [Leia +]

 

testeAssista ao trailer de Antes que eu vá, filme que estreia em 2017

beforeifallmovie_trailer

Sexta-feira, 12 de fevereiro, é o último dia de vida de Samantha Kingston, uma garota que até então tinha tudo: o namorado mais cobiçado do colégio, três amigas fantásticas e uma vida privilegiada. Mas ela recebe uma segunda chance. Sete “segundas chances”, na verdade. E, ao reviver o mesmo dia vezes seguidas, Samantha descobre, enfim, o verdadeiro valor de tudo o que está prestes a perder. 

Este é o mote de Antes que eu vá, romance de Lauren Oliver (autora também da série Delírio) que está sendo adaptado para os cinemas. Dirigido por Ry Russo-Young, o filme tem estreia prevista para 3 de março de 2017 nos Estados Unidos e é estrelado por Zoey Deutch (Samantha Kingston), Halston Sage (Lindsay), Kian Lawley (Rob), Logan Miller (Kent), Cynthy Wu (Ally Harris), Elena Kampouris (Juliet Sykes) e Medalion Rahimi (Elody).

No romance publicado em 2011 pela Intrínseca, Lauren expõe as complexas relações que se formam dentro de uma escola, fugindo dos estereótipos habituais. Suas personagens, que inicialmente transparecem simplesmente egoísmo e superficialidade, são densas, guardam segredos e mágoas. Ao tentar mudar os acontecimentos do dia ao qual está presa, sua heroína se humaniza e, pela primeira vez, reflete sobre sua relação com as amigas, com a família, e sobre como seria o “último dia” que gostaria de viver.

Confira as fotos das filmagens:

foto_filme_antes_que_va_filme2

foto_filme_antes_que_va_filme4

foto_filme_antes_que_va_filme3

foto_filme_antes_que_va_filme6

foto_filme_antes_que_va_filme5

foto_filme_antes_que_va_filme7

foto_filme_antes_que_va_filme8

 

>> Leia um trecho de Antes que eu vá

testeUM RÉQUIEM PARA LENA HALLOWAY

Requiem Capa

A espera acabou! Em maio a Intrínseca publica Réquiem, o desfecho da trilogia Delírio. Da faísca da revolta que teve início em Pandemônio eclode uma revolução e Lena está no centro de tudo. O retorno de Alex, que ela julgava estar morto, tumultua ainda mais seus pensamentos. Do outro lado do muro, Hana se submete à intervenção obrigatória que deveria curá-la do amor. Mas algo dá errado e ela passa a questionar sua vida e pareamento com o futuro prefeito de Portland.

Alternando entre o ponto de vista de Lena e o de Hana, Lauren Oliver mostra que a revolução é um caminho sem volta, assim como a liberdade.

Delírio é a série distópica que apresenta uma sociedade em que o amor é considerado uma doença, erradicada pela ciência. Para evitar o mais mortal dos males, todos os cidadãos, ao completarem dezoito anos, passam por uma intervenção cirúrgica.

testeA virada de Lena Haloway em Pandemônio

Imagine uma sociedade em que o amor é considerado uma doença fatal que, para o bem de todos, já pode ser curada pela ciência. Para tratar o amor deliria nervosa, o mais mortal dos males, o governo determina que todas as pessoas se submetam a uma intervenção cirúrgica ao completarem 18 anos. Livres do sentimento, eles passam a ter uma vida perfeita, sem surpresas ou fortes emoções. Após a cura, cada cidadão é direcionado para uma faculdade e lhe é designado um parceiro adequado que o acompanhará por toda a vida.

Esse é o cenário da série Delírio, criada por Lauren Oliver, cujo segundo livro, Pandemônio, já está à venda nas livrarias e em e-book. A protagonista, Lena Haloway, é uma jovem de 17 anos que acredita que todas essas regras impostas pelo governo contribuem para o bem-estar social e aguarda ansiosamente pelo dia de sua intervenção. Órfã, ela não vê a hora de se livrar tanto do risco de se contaminar quanto do passado que assombra sua família. No momento em que se apaixona por Alex, porém, tudo o que ela conhecia e em que acreditava desmorona.

Se em Delírio, primeiro volume da trilogia, nossa heroína aprende a amar e tem que lidar com esse novo sentimento, em Pandemônio ela precisa se transformar em alguém forte o suficiente para lutar contra um sistema cada vez mais repressor. No entanto, ela fica dividida entre as novas Lenas que surgem após atravessar a cerca. De um lado, estão as lembranças do passado — Alex e a adaptação na Selva, onde as pessoas precisam abandonar suas histórias e se reinventar para sobreviver à nova realidade. É lá que Lena conhece Graúna, “a garota de cabelo preto”; Vovô, o mais velho dali; Fê, redução de Felizarda, que perdeu um dedo devido a uma grave infecção, mas não perdeu a vida; Lupi, ou Lupino, que apareceu milagrosamente na Selva um dia, no meio de um emaranhado de arbustos e espinhos, como se tivesse sido deixado ali por lobos; Azul, a menina de olhos da cor vívida do céu; Alistar, que já tinha esse nome antes de chegar li; e Prego, que ganhou o apelido por ser um tanto… desagradável.

Do outro lado, no presente, estão as sementes de uma violenta revolução. Em Nova York, munida de documentos falsos, Lena passa a fazer parte da resistência, ao lado de outros Inválidos infiltrados no sistema. E não importa o quanto o governo tema as emoções: as faíscas da revolta, vindas de todos os lugares, incendeiam paulatinamente toda a sociedade.

Leia também:

Emma Roberts viverá Lena Haloway no piloto de Delírio para a TV
Jeanine Mason interpretará Hana em Delírio
Daren Kagasoff interpretará Alex em Delírio

Conheça a capa de Pandemônio (série Delírio)

testeEstante Intrínseca: lançamentos jovens de março

9/03 – Garota exemplar, de Gillian Flynn – Jornalista e ex-crítica da Entertainment Weekly, Gillian Flynn tornou-se uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade. Garota exemplar conquistou crítica e público, teve três milhões de cópias comercializadas e está há 37 semanas na lista de best-sellers do New York Times.

Na manhã do quinto aniversário de casamento, Amy desaparece de casa, às margens do Rio Mississippi. Tudo indica se tratar de um sequestro, e seu marido Nick imediatamente chama a polícia, mas logo as suspeitas recaem sobre ele. Exibindo uma estranha calma e contando uma história bem diferente da relatada por Amy em seu diário, ele parece cada dia mais culpado, embora continue a alegar inocência. À medida que as revelações sobre o caso se desenrolam, porém, fica claro que a verdade não é o forte do casal.

O relato perturbador de Gillian Flynn chegará aos cinemas com produção de Reese Witherspoon. David Fincher (Clube da luta e A rede social) está sendo sondado pelo estúdio para dirigir a adaptação. Leia mais.
Leia um trecho.

11/03 – Os óculos de Heidegger, de Thaisa Frank – Em seu livro de estreia, Thaisa Frank mescla filosofia e romance em uma história inusitada. O cenário é a Operação Postal, programa nazista em que um grupo de intelectuais respondia às cartas enviadas aos prisioneiros dos campos de concentração com objetivo de garantir sigilo sobre a Solução Final.

Certo dia, uma tarefa é passada pelo próprio Goebbels: responder a uma carta do filósofo Martin Heidegger para seu amigo e oculista Asher Englehardt, prisioneiro de Auschwitz. Diante da suspeita de que talvez a prosaica correspondência contenha algum tipo de mensagem cifrada que poderia desmantelar os planos do Terceiro Reich, os escribas e seus líderes se veem às voltas com o desafio de responder ao filósofo de uma forma que desencoraje uma nova troca de cartas e garanta a permanência tranquila do grupo.

12/03 – A hospedeira, de Stephenie Meyer – Nova edição do romance adulto de Stephenie Meyer com capa inspirada no cartaz do filme estrelado por Saoirse Ronan, Max Irons, Jake Abel e Diane Kruger. Com estreia prevista para 29 de março nos cinemas brasileiros, a produção tem roteiro e direção de Andrew Niccol (O Preço do Amanhã, O Senhor das Armas).

A autora de Crepúsculo estreia na ficção científica abordando um triângulo amoroso que envolve apenas dois corpos, numa Terra ocupada por alienígenas que parasitam os humanos, tomando o lugar de suas almas. Melanie é uma hospedeira que resiste, bombardeando a alma invasora com memórias e desejos, recusando-se a esquecer seu passado, inclusive Jared, que se torna a paixão de ambas. Leia mais.
Leia um trecho.

15/03 – O teorema Katherine, John Green – Eleito como Livro do Ano pela Kirkus Reviews e Melhor Livro para Jovens Adultos pela American Library Association, O teorema Katherine é o novo livro de John Green, o aclamado autor de A culpa é das estrelas.

Colin conhece Katherine. Katherine gosta de Colin. Colin e Katherine namoram. Katherine termina com Colin. É sempre assim.

Após o mais recente e traumático pé na bunda, o Colin que só namora Katherines resolve cair na estrada. Dirigindo o Rabecão de Satã, com seu caderninho de anotações no bolso e o melhor amigo no carona, o ex-garoto prodígio, viciado em anagramas e PhD em levar o fora, descobre sua verdadeira missão: elaborar e comprovar o Teorema Fundamental da Previsibilidade das Katherines, que tornará possível antever, com pura matemática, o desfecho de qualquer relacionamento.

Uma descoberta que vai entrar para a história, vingar séculos de injusta vantagem entre Terminantes e Terminados e, enfim, elevar Colin Singleton diretamente ao distinto posto de gênio da humanidade. Também, é claro, vai ajudá-lo a reconquistar sua garota. Ou, pelo menos, é isso o que ele espera. Leia mais.
Leia um trecho.

20/03 – Pandemônio, de Lauren Oliver – No segundo livro da série Delírio, Lena Haloway está dividida entre o passado – Alex, a luta pela sobrevivência na Selva – e o presente, em que terá que lutar contra um sistema cada vez mais repressor, sem, porém, se transformar em um zumbi.

A Fox está produzindo o piloto de uma série de tevê inspirada em Delírio, que já tem elenco definido. Daren Kagasoff (astro de The Secret Life of the American Teenager) interpretará Alex, a paixão secreta de Lena Haloway, que será vivida por Emma Roberts. Leia mais.

22/03 – A evolução de Bruno Littlemore, de Benjamin Hale – Bruno Littlemore é diferente de qualquer outro chimpanzé do mundo. Precoce e com uma inteligência acima da média, o jovem Bruno, nascido no zoológico de Chicago, é logo transportado a um laboratório, onde fica sob os cuidados de uma eminente primatóloga chamada Lydia Littlemore. Ao descobrir o talento único de Bruno, Lydia o leva para sua própria casa a fim de supervisionar sua educação e permitir que o animal desenvolva a paixão por artes plásticas. Mas, apesar de todos os dons de Bruno, o chimpanzé tem dificuldade em enjaular seus instintos mais primitivos.

30/03 – O diário de Helga, Helga Weiss – Calcula-se que das 15.000 crianças que passaram pelo campo de internamento de Terezín, na antiga Tchecoslováquia, apenas 100 chegaram com vida ao fim da Segunda Guerra Mundial. A respeitada artista plástica Helga Weiss é autora de um dos mais comoventes testemunhos do Holocausto. Aos 83 anos, ela vive em Praga, no mesmo apartamento em que morou com os pais antes da deportação.

Em 1938, por ocasião da ocupação nazista em seu país, a menina de 8 anos, filha de um bancário e uma costureira, começou a escrever e a desenhar suas impressões sobre tudo que aconteceu com sua família. Em um caderno, Helga narra a segregação dos judeus ainda em Praga, a desumana rotina de privações e doenças de Terezín e sua peregrinação ao lado da mãe por campos de extermínio como Auschwitz, onde escapou por pouco da câmara de gás.