testeAs origens de Selvagens

Don Winslow por Jerry Bauer

O ano é 2005. Ao lado da lasciva O., Ben e Chon estão fazendo aquilo que fazem de melhor: produzindo a mais poderosa maconha hidropônica da Califórnia. Numa prova irrefutável de que quem sai aos seus não degenera, Don Winslow apresenta em Kings of Cool as peripécias dos pais do trio de protagonistas de Selvagensthriller imortalizado no cinema em 2012 por Oliver Stone. Se Ben e Chon foram capazes de aplicar a filosofia das start-ups do Vale do Silício à produção de maconha, seus antecessores, membros da geração flower power da década de 1960,  foram responsáveis por desbravar as fronteiras do México e criar o culto à venda e ao consumo da erva na Califórnia.

Leia um trecho de Kings of Cool.

Com a prosa sexy e afiada que se tornou a marca do autor, que é ex-detetive particular, Selvagens foi eleito um dos melhores livros publicados em 2010 pelo The New York Times. A nova aventura de Winslow, que chega às livrarias brasileiras em 15 de junho, oferece uma visão panorâmica da história do tráfico de drogas na Califórnia, dos anos 1960 até os dias atuais, da ascensão e fim do sonho hippie à dura realidade da década de 1980, movida a cocaína e a capitalismo.

Selvagens sob interrogatório:

Filho de psiquiatras, ambientalista e filantropo nas horas vagas, Ben (Aaron Taylor-Johnson) é um botânico excepcional — as sofisticadas e poderosas variações de maconha que produz conquistaram uma clientela fiel em Laguna Beach, Califórnia, e lhe proporcionam lucros consideráveis.

Ex-mercenário treinado pelos Fuzileiros Navais, Chon (Taylor Kitsch) é o sócio e o melhor amigo de Ben. Enquanto o parceiro se dedica a descobrir a mistura ideal de sementes, Chon assume a segurança dos negócios, dispondo das técnicas e do cinismo que aprendeu nas guerras do Iraque e do Afeganistão.

A bela Ophelia (Blake Lively) prefere ser chamada de O. — nome que também é uma alusão à facilidade (e frequência) que tem de chegar ao orgasmo. Amante e confidente de Chon e Ben, O. é a sexy narradora de Selvagens.

testeEstante Intrínseca: lançamentos de junho

O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman  A edição brasileira do novo romance adulto do autor de obras icônicas — como a série em quadrinhos Sandman, e os livros Stardust, Deuses americanos e Coraline — será a única no mundo a chegar às livrarias na mesma data que a edição norte-americana, em 18 de junho.

Sussex, Inglaterra. Um homem de meia-idade volta à casa onde passou a infância para um funeral. A construção não é mais a mesma, e ele é atraído para a fazenda no fim da estrada, onde, aos sete anos, conheceu uma garota extraordinária, Lettie Hempstock. Ao se sentar à beira do lago (o mesmo a que ela se referia como um oceano), o passado esquecido volta de repente. Um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino. [Leia um trecho]
Leia também: Neil Gaiman, o autor multimídia

O sinal e o ruído, de Nate Silver — O gênio que previu a eleição de Obama e desbancou analistas e comentaristas políticos de todo o mundo revela seus segredos na não-ficção O sinal e o ruído. Nate Silver já foi eleito uma das 100 pessoas mais influentes do mundo pela revista Time e seu blog já atingiu 20% do tráfego do site do New York Times.

Ter acesso à informação nunca foi tão fácil. Mas como identificar o que é de fato relevante em meio a um volume cada vez maior de dados? Em seu livro, Silver examina casos de sucessos e fracassos para determinar o que os melhores previsores têm em comum em diversos campos de atividade, como ao avaliar o desempenho de um político em campanha, o estrago esperado de um furacão ou o avanço de uma epidemia perigosa.

Formado em economia, Nate Silver emprega um sofisticado sistema estatístico em um universo predominado por mera intuição e análises políticas muitas vezes inconsistentes. Seu sistema, que obrigará os demais analistas a se preocupar mais com probabilidade, pode ser aplicado em tudo: pôquer, xadrez, esportes e até no aquecimento global. [Leia um trecho]

Bel Canto, de Ann Patchett Agraciado com os principais prêmios literários do mundo, Bel Canto foi vencedor do prêmio Orange, do PEN/Faulkner Award e do National Book Critics Circle Award. A autora Ann Patchett, por sua vez, foi eleita uma das 100 pessoas mais influentes de 2012 pela revista Time.

Na casa do vice-presidente de algum país da América do Sul, uma elegante festa de aniversário está sendo realizada. O homenageado é o Sr. Hosokawa, poderoso empresário japonês. Roxane Coss, soprano de fama internacional, fascina os convidados. É uma noite perfeita – até que um bando armado invade o local pelos dutos de ar-condicionado e torna todos os convidados reféns. O objetivo inicial era sequestrar o presidente, mas ele ficou em casa assistindo à novela. E assim, desde o início, nada sai como o esperado. No entanto, o que começa como um cenário de pânico e risco de vida evolui para algo completamente novo, com terroristas e reféns desenvolvendo laços inesperados e pessoas de diferentes países agindo como compatriotas. [Leia um trecho] Leia também: A ascensão das livrarias, por Ann Patchett

Ouro, de Chris Cleave — Sucesso absoluto de público e crítica, o novo livro do autor de Pequena Abelha disseca as escolhas que são feitas quando tudo o que se ama está em jogo. Em Ouro, Kate e Zoe são atletas no topo do ranking, lutando para vencer a última e mais grandiosa prova de suas vidas: os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. No entanto, as amigas que se conheceram aos 19 anos também são grandes rivais. Com vidas marcadas pela tragédia, cada uma delas tem muito a perder, e as duas se veem diante do desafio de optar entre a família e a glória no esporte. [Leia um trecho]

Kings of Cool, de Don Winslow — Autor aclamado de outros doze romances, incluindo Selvagens, que foi eleito um dos melhores livros de 2010 por renomados veículos de comunicação e chegou ao cinema com direção de Oliver Stone, Don Winslow, em Kings of Cool,volta no tempo para contar como Ben, Chon e O. se tornaram quem são.

Enquanto trava uma batalha contra traficantes de drogas e policiais corruptos, o trio de protagonistas descobre que seu futuro está intimamente ligado à história de seus pais. Uma série de voltas e reviravoltas obrigará Ben, Chon e O. a escolher entre a família real e a lealdade que têm um pelo outro. De Southern California nos anos 1960 ao passado recente, Kings of Cool é uma saga original sobre famílias, em todas as suas formas, com ritmo alucinante, provocativo e perversamente engraçado. [Leia um trecho]

Tigres em dia vermelho, de Liza Klaussman — A estreia inesquecível da autora Liza Klaussmann foi eleita o livro do mês da Amazon, em julho de 2012. Narrado a partir de cinco perspectivas, é um romance repleto de traição, paixão e violência, escondidos sob uma fachada de polidez e riqueza.

A Segunda Guerra Mundial acaba de chegar ao fim, e as primas Nick e Helena irão se separar pela primeira vez. Helena está de mudança para Hollywood, onde um novo casamento a espera, enquanto Nick embarca rumo à Flórida para se juntar ao marido. Para as duas, que cresceram passando os verões em Tiger House, a gloriosa propriedade da família na ilha de Martha’s Vineyard, aproveitando os dias quentes e as noites regadas a gim, o mundo parece cheio de possibilidades. Em pouco tempo, porém, Nick e Helena percebem que a realidade não corresponde a seus sonhos, e, com o passar dos anos, as viagens para Tiger House assumem uma nova complexidade. [Leia um trecho]

No coração do mar, de Charlotte Rogan — Finalista do prêmio do The Guardian para livros estreantes, o romance de Charlotte Rogan foi eleito um dos melhores livros de 2012 pelos jornais The Guardian, The Independent e The Globe and Mail.

No verão de 1914, a Europa está à beira da guerra, mas o futuro de Grace parece caminhar para um destino seguro enquanto ela e o marido navegam rumo a Nova York. No entanto, uma misteriosa explosão afunda o navio e Grace se vê confinada em um barco salva-vidas com outras trinta e oito pessoas. À medida que o clima piora, os passageiros são forçados a escolher lados em uma disputa por poder. Durante três semanas, os sobreviventes planejam, esquematizam, disseminam intrigas e confortam uns aos outros enquanto suas mais profundas convicções sobre humanidade e divindade são postas em xeque. [Leia um trecho]

Vovó vigarista, de David Walliams — Com mais de 1 milhão de cópias vendidas somente na Inglaterra, as obras de David Walliams já lhe renderam o National Book Awards de Melhor Livro Infantil. Vovó vigarista, seu primeiro livro publicado no Brasil, ficou em primeiro lugar na lista do Children’s Book Chart e é ilustrado por Tony Ross, que já ganhou diversos prêmios na Europa e nos Estados Unidos.

Se você acha que toda vovozinha é igual, precisa conhecer a avó de Ben. Ela poderia se passar por uma senhorinha qualquer: é velha, usa um casaquinho lilás, faz palavras-cruzadas, obriga-o a comer repolho e a ir para a cama às oito horas da noite.  Ben acha tudo isso chato demais. Ou pelo menos achava, até descobrir que a coisa toda não passa de um disfarce: vovó, na verdade, é uma vigarista internacional, a ladra de joias mais procurada do mundo. Agora, juntos, eles vão planejar o maior roubo de todos os tempos. [Leia mais]

Um herói para WondLa (série WondLa livro 2), de Tony Diterlizzi — Eva Nove está a bordo de uma aeronave rumo à cidade humana de Nova Ática. Ela tem certeza de que esse é o modo perfeito de começar uma nova vida ao lado de Andrílio, seu amigo cæruleano — em especial após a perda trágica de Mater, a robô que cuidava da menina desde seu nascimento. Contudo, como muitas outras coisas no planeta Orbona, as aparências enganam. [Leia mais]

testeEstante Intrínseca – lançamentos jovens de junho

 


O oceano no fim do caminho
, de Neil Gaiman — A edição brasileira do novo romance adulto do autor de obras icônicas — como a série em quadrinhos Sandman, e os livros StardustDeuses americanos e Coraline — será a única no mundo a chegar às livrarias na mesma data que a edição norte-americana, em 18 de junho.

Sussex, Inglaterra. Um homem de meia-idade volta à casa onde passou a infância para um funeral. A construção não é mais a mesma, e ele é atraído para a fazenda no fim da estrada, onde, aos sete anos, conheceu uma garota extraordinária, Lettie Hempstock. Ao se sentar à beira do lago (o mesmo a que ela se referia como um oceano), o passado esquecido volta de repente. Um passado estranho demais, assustador demais, perigoso demais para ter acontecido de verdade, especialmente com um menino.
Leia também: Neil Gaiman, o autor multimídia

Um herói para WondLa (série WondLa — livro 2), de Tony Diterlizzi — Eva Nove está a bordo de uma aeronave rumo à cidade humana de Nova Ática. Ela tem certeza de que esse é o modo perfeito de começar uma nova vida ao lado de Andrílio, seu amigo cæruleano — em especial após a perda trágica de Mater, a robô que cuidava da menina desde seu nascimento. Contudo, como muitas outras coisas no planeta Orbona, as aparências enganam. No novo lar, Eva não apenas encontra pessoas — esse foi o sonho que guiou sua busca desde o iní cio —, mas também descobre os segredos dos Santuários e o passado de seu mundo. E quando dúvidas vêm à tona, ela se pergunta.

Vovó vigarista, de David Walliams — Com mais de 1 milhão de cópias vendidas somente na Inglaterra, as obras de David Walliams já lhe renderam o National Book Awards de Melhor Livro Infantil. Vovó vigarista, seu primeiro livro publicado no Brasil, ficou em primeiro lugar na lista do Children’s Book Chart e é ilustrado por Tony Ross, que já ganhou diversos prêmios na Europa e nos Estados Unidos. Leia um trecho.

Se você acha que toda vovozinha é igual, precisa conhecer a avó de Ben. Ela poderia se passar por uma senhorinha qualquer: é velha, usa um casaquinho lilás, faz palavras-cruzadas, obriga-o a comer repolho e a ir para a cama às oito horas da noite.  Ben acha tudo isso chato demais. Ou pelo menos achava, até descobrir que a coisa toda não passa de um disfarce: vovó, na verdade, é uma vigarista internacional, a ladra de joias mais procurada do mundo. Agora, juntos, eles vão planejar o maior roubo de todos os tempos.

Ficção e não ficção 

O sinal e o ruído, de Nate Silver — O gênio que previu a eleição de Obama e desbancou analistas e comentaristas políticos de todo o mundo revela seus segredos na não-ficção O sinal e o ruído. Em seu livro, Silver examina casos de sucessos e fracassos para determinar o que os melhores previsores têm em comum em diversos campos de atividade, como ao avaliar o desempenho de um político em campanha, o estrago esperado de um furacão ou o avanço de uma epidemia perigosa. Leia mais.

Bel Canto, de Ann Patchett — Agraciado com os principais prêmios literários do mundo, Bel Canto foi vencedor do prêmio Orange, do PEN/Faulkner Award e do National Book Critics Circle Award. Na casa do vice-presidente de algum país da América do Sul, uma elegante festa de aniversário está sendo realizada. É uma noite perfeita – até que um bando armado invade o local pelos dutos de ar-condicionado e torna todos os convidados reféns. O objetivo inicial era sequestrar o presidente, mas ele ficou em casa assistindo à novela. E assim, desde o início, nada sai como o esperado. Leia mais.

Ouro, de Chris Cleave — Sucesso absoluto de público e crítica, o novo livro do autor de Pequena Abelha disseca as escolhas que são feitas quando tudo o que se ama está em jogo. Em Ouro, Kate e Zoe são atletas no topo do ranking, lutando para vencer a última e mais grandiosa prova de suas vidas: os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. No entanto, as amigas que se conheceram aos 19 anos também são grandes rivais. Com vidas marcadas pela tragédia, cada uma delas tem muito a perder, e as duas se veem diante do desafio de optar entre a família e a glória no esporte. Leia mais.

Kings of Cool, de Don Winslow — Autor aclamado de outros doze romances, incluindo Selvagens, que foi eleito um dos melhores livros de 2010 por renomados veículos de comunicação e chegou ao cinema com direção de Oliver Stone, Don Winslow, em Kings of Cool, volta no tempo para contar como Ben, Chon e O. se tornaram quem são. Leia mais.

Tigres em dia vermelho,  de Liza Klaussman — A estreia inesquecível da autora Liza Klaussmann foi eleita o livro do mês da Amazon, em julho de 2012. Narrado a partir de cinco perspectivas, é um romance repleto de traição, paixão e violência, escondidos sob uma fachada de polidez e riqueza. Leia mais.

No coração do mar,  de Charlotte Rogan — Finalista do prêmio do The Guardian para livros estreantes, o romance de Charlotte Rogan foi eleito um dos melhores livros de 2012 pelos jornais The GuardianThe Independent e The Globe and Mail.
No verão de 1914, a Europa está à beira da guerra, mas o futuro de Grace parece caminhar para um destino seguro enquanto ela e o marido navegam rumo a Nova York. No entanto, uma misteriosa explosão afunda o navio e Grace se vê confinada em um barco salva-vidas com outras trinta e oito pessoas. Leia mais.