testeSete livros sobre diferentes tipos de amizade

Uma das coisas mais preciosas da vida é ter amigos. Seja para compartilhar os bons momentos, para chorar depois de um término, para unir forças, dividir segredos ou até criar teorias revolucionárias, a amizade merece ser celebrada!

Preparamos uma lista com sete livros que falam sobre diferentes tipos de amizade:

O segundo suspiro — O livro conta a emocionante e inusitada amizade entre dois homens com vidas totalmente diferentes.

Philippe, um executivo de sucesso e herdeiro de tradicionais famílias francesas, sofre um grave acidente e fica tetraplégico. Desanimado com a vida, ele busca um assistente para ajudá-lo e conhece Abdel depois de muitas entrevistas. Divertido, desinibido e com muito bom humor, Abdel transforma o difícil dia a dia de Philippe e constrói uma das mais lindas amizades.

A obra deu origem ao filme Intocáveis, com Omar Sy e François Cluzet.

 

Extraordinário — Não existe livro mais emocionante e que fale de amizade de uma forma tão delicada!

Com muitas frases inesquecíveis e personagens cativantes, Extraordinário lembra a importância de ser gentil, de enxergar além das aparências e de se colocar no lugar do outro.

A obra de R. J. Palacio foi adaptada para os cinemas e estreia no Brasil em 23 de novembro.

 

Pequenas grandes mentiras — A importância de ter mulheres unidas, amigas e que se ajudam!

No romance de Liane Moriarty, autora de O segredo do meu marido e Até que a culpa nos separe, conhecemos três mulheres diferentes que se tornam amigas porque os filhos estudam na mesma turma do jardim de infância. Apesar dos segredos que guardam, elas acabam construindo uma amizade capaz de suportar grandes revelações.

O livro virou uma minissérie da HBO, que está concorrendo ao Emmy em 16 categorias.  

 

O projeto desfazer É possível fazer amigos em ambientes improváveis, como o meio acadêmico, e desenvolver teorias revolucionárias!

Em seu novo livro, Michael Lewis mostra a parceria de Daniel Kahneman e Amos Tversky, psicólogos israelenses. Os dois têm perfis muito diferentes.  Kahneman é introvertido e inseguro, enquanto Amos Tversky é extrovertido e atlético, mas juntos eles foram capazes de criar uma das mais importantes teorias de economia comportamental, que mudou áreas como economia, direito, esporte e medicina.

 

Pax — Tem amizade mais sincera que a de um bichinho de estimação que cresceu com você?

Com importantes lições sobre amizade e crescimento, a autora Sara Pennypacker emociona o leitor desde a primeira página, contando ainda com lindas ilustrações de Jon Klassen.

Peter e sua raposa, Pax, são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o pai do menino vai servir na guerra e o obriga a devolver Pax à natureza. A separação vai fazer Peter repensar seus atos e sentimentos e tomar uma atitude corajosa mas muito arriscada.

Uma linda história sobre lealdade e amor!

 

Antes que eu vá — Às vezes é preciso mais de uma chance para descobrir o que realmente importa.

Samantha e suas amigas têm uma vida privilegiada. São populares no colégio, namoram os caras mais gatos e estão sempre nas melhores festas.  Mas essa vida perfeita chega ao fim numa sexta-feira, 12 de fevereiro: a data vai se repetir sete vezes, para Samantha entender o verdadeiro valor das coisas.

 

Cidades de papelJohn Green emociona mais uma vez ao contar uma história sobre amadurecimento e valorização da amizade.

Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que, certo dia, ela invade o quarto dele pela janela, convocando-o a fazer parte de um plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Porém, no dia seguinte, Margo desaparece, e resta a Quentin seguir as pistas para descobrir quem ela é de verdade. 

teste12 filmes inspirados em livros que estão disponíveis na Netflix

 

É normal ouvir por aí que às vezes passamos mais tempo navegando pelo catálogo da Netflix do que assistindo aos filmes. Para ajudar nessa tarefa, selecionamos atrações que foram baseadas em obras publicadas pela Intrínseca. Temos sugestões para todos os gostos!

Confira:

O lado bom da vida — Publicado em 2013, o livro de Matthew Quick virou uma superprodução com Jennifer Lawrence e Bradley Cooper.

A obra conta a história de Pat Peoples que, depois de uma temporada em um hospital psiquiátrico, passa a seguir uma nova filosofia de vida que inclui entrar em forma, ser gentil e, principalmente, fazer de tudo para se reconciliar com a ex-mulher.  O longa teve oito indicações ao Oscar.

 

Um dia — O best-seller de David Nicholls emocionou milhares de pessoas ao contar a história de Dexter Mayhew e Emma Morley. Os dois se conhecem em 1988 e sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro, e 15 de julho, data do primeiro encontro, os acompanhará pelos próximos vinte anos.

Um dia foi adaptado para os cinemas em 2011 com Anne Hathaway e Jim Sturgess no elenco.

 

Série Crepúsculo — A série escrita por Stephenie Meyer virou um fenômeno no mundo todo e deu origem a cinco filmes. Com Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner e Billy Burke no elenco, os longas acompanham a história da adolescente Isabella Swan, que se muda para Forks e vivencia um mundo totalmente novo ao se apaixonar pelo vampiro Edward Cullen.

 

Ele está de volta — Já pensaram como seria se Hitler aparecesse em um terreno baldio sem saber o que aconteceu após 1945? No sarcástico livro do escritor alemão Timur Vermes, Adolf Hitler acorda em Berlim com uma forte dor de cabeça, 66 anos depois do fim da Segunda Guerra e na Alemanha de Angela Merkel. As pessoas acreditam que ele não passa de um ator, um imitador brilhante que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: ele se torna um campeão de audiência no YouTube e todos querem ouvir seu discurso.

O livro deu origem ao filme dirigido por David Wnendt.

 

Percy Jackson e o Ladrão de raios — A adaptação do primeiro livro da série mais famosa de Rick Riordan não poderia ficar de fora do catálogo!

Percy Jackson é um garoto problemático: aos 12 anos, já foi expulso de seis escolas diferentes. Mas esse é o menor de seus problemas: ao descobrir que é um semideus — filho de um deus do Olimpo com uma mortal —, ele também percebe que criaturas mitológicas, por algum motivo, estão bastante irritadas com ele.

O filme foi lançado em 2010 pela Fox Film do Brasil.

 

A rede social Os detalhes sobre os bastidores do Facebook foram revelados com a publicação de Bilionários por acaso: a criação do Facebook, uma história de sexo, dinheiro, genialidade e traição em 2010.

A obra que deu origem ao filme A rede social conta como dois estudantes desajustados de Harvard conseguiram criar a maior rede social do mundo enquanto tentavam apenas aumentar suas chances com o sexo oposto.

O longa recebeu oito indicações ao Oscar e ganhou a estatueta nas categorias de melhor roteiro adaptado, melhor edição e melhor trilha sonora.

 

HospedeiraAlém da série Crepúsculo, Stephenie Meyer também escreveu A hospedeira. O livro foi adaptado para o cinema com Saoirse Ronan, Max Irons, Jake Abel e Diane Kruger no elenco.

Na história, estreia de Meyer na ficção científica, a Terra foi ocupada por alienígenas que parasitam os humanos, tomando o lugar de suas almas. Melanie é uma hospedeira que resiste, bombardeando a alma coabitante com memórias e desejos, recusando-se a esquecer seu passado, inclusive Jared, que se torna a paixão das duas habitantes do mesmo corpo.

 

Precisamos falar sobre o Kevin — O perturbador livro de Lionel Shriver deu origem a uma das adaptações mais comentadas de 2012. Na tentativa de compreender o motivo do assassinato em massa cometido pelo filho adolescente na escola, a mãe escreve cartas ao pai de Kevin e rememora cada minúcia da vida conjugal. Em um antielogio à maternidade ela explicita os instintos sombrios, diariamente menosprezados, por trás dos sagrados laços de família.

A adaptação teve indicações ao Globo de Ouro em 2012 e ganhou diversos prêmios na Europa.

 

O mestre dos gênios Incluído recentemente no catálogo da Netflix, o filme foi inspirado na biografia Max Perkins: um editor de gênios. Max Perkins foi um dos maiores editores do século XX e fez história ao revelar talentos como F. Scott Fitzgerald, Ernest Hemingway e Thomas Wolfe.

O longa tem Colin Firth, Jude Law e Nicole Kidman no elenco.

 

O homem que mudou o jogo — Estrelado por Brad Pitt, a adaptação de Moneyball: o homem que mudou o jogo, de Michael Lewis, conta a história real de Billy Beane. Gerente geral do time de basebol do Oakland Athletics, Beane mudou a forma de se pensar a gestão dos times de beisebol ao usar um alto conhecimento em matemática para determinar o modo de contratar e selecionar atletas.

 

Intocáveis — A produção francesa mais assistida de todos os tempos foi inspirada no livro O segundo suspiro, que relata a amizade improvável entre Phillippe Pozzo di Borgo, um aristocrata francês que ficou tetraplégico após um acidente de parapente, e seu acompanhante,  Abdel Sellou, ex-presidiário argelino.

 

Como treinar o seu dragão — A série de Cressida Cowell serviu de inspiração para animação produzida pela Dream Work Studios, que mostra o cotidiano de uma tribo de vikings às voltas com dragões de todo o tipo. 

testeAs melhores músicas do cinema

Lista criada por Pedro Diniz, protagonista de Surpreendente!, novo romance de Maurício Gomyde, que acredita que cinema, música e literatura são instrumentos da Santíssima Trindade para salvar o ser humano da derrota como espécie

 

dirty-dancing-1-courtesy-lions-gate-films-inc

Desde 1927, quando um filme chamado O cantor de Jazz [The Jazz Singer] assombrou os fãs da sétima arte ao trazer, pela primeira vez, imagens e sons juntos, as trilhas sonoras passaram a ser parte fundamental dos filmes. E nenhum cineasta deixou de tentar uma seleção musical em suas produções. Algumas obras, inclusive, são mais conhecidas por sua trilha sonora do que pela própria história.

Pensando nisso, resolvi trazer minha playlist das canções mais surpreendentes que já tocaram em alguma cena do cinema. Aquelas tão poderosas que você pode até nem se lembrar do título do filme, mas certamente sabe que fazem parte de alguma obra.

 

1 – “The Power of Love” de Huey Lewis and the News – De volta para o futuro

Quem não se lembra da cena em que Marty McFly sai de casa com o skate e pega carona nos para-choques dos carros até chegar na escola? Filmaço!


2 – “Iris” de Goo Goo Dolls – Cidade dos anjos

A canção é uma das mais perfeitas que já ouvi para representar o filme. A cena do anjo Seth, na chuva, procurando pela mortal Maggie ao som de “Iris” é belíssima.

3 – “Boogie Wonderland” de Earth, Wind & Fire – Intocáveis

Esse é um dos meus cinco filmes preferidos de todos os tempos. O cuidador Driss (interpretação memorável de Omar Sy) começa a dançar o clássico do “Terra, Vento & Fogo”, no fim de uma festa em que só rolou música clássica. Uma das cenas de dança mais legais do cinema. A frase é impagável: “Eu ouvi essa seleção careta até agora. E agora você vai ouvir a minha. Olha que pedrada!”


4 – “Comptine d’un autre été: L’après-midi” de Yann Tiersen – O fabuloso destino de Amélie Poulain

Música instrumental linda, para um filme que dispensa comentários.

5 – “Born to Be Wild” de Steppenwolf – Easy Rider

O filme começa com esse clássico. Rock and roll em seu estado mais bruto. Quem nunca gritou “born to be wiiiiiiiild” que atire a primeira pedra.

6 – “I Don’t Wanna Miss a Thing” de Aerosmith – Armagedom

Só a Liv Tyler já valia qualquer cena, mesmo se não falasse nada. Mas assistir ao filme, com o papai Steven cantando essa bela música, torna tudo ainda melhor.

7 – “O amor é filme” de Cordel do Fogo Encantado – Lisbela e o prisioneiro

Para quem gosta de filmes sobre filmes (meu caso), não pode deixar de assistir ao Lisbela. E essa canção finalizou a história de um jeito que saí do cinema desejando ainda mais ser cineasta.

8 – “If You Leave” de OMD – A garota de rosa-shocking

A canção toca na cena final, na festa. Sempre adorei esse filme e essa música. Momento nostálgico-romântico.

9 – “(I’ve Had) The Time of my Life” de Jennifer Warnes e Bill MedleyDirty Dancing

Ok, ok, esse é um clichê. Mas o que posso fazer? Tem coisa mais bacana do que aquela dança de Johnny e Frances? Eu nunca fiz isso, mas tenho certeza de que muita gente já tentou dançar aquilo em frente ao espelho, nem que seja a versão do The Black Eyed Peas. Hahaha.

10 – “Gimme Some Lovin” de Steve Winwood – The Blues Brothers

Outro clássico dos road movies. Os irmãos Jake e Elwood chegam com a banda em um bar country. Sobem em um palco cercado por tela de arame de galinheiro. O bar lota e eles tocam a música, sob uma saraivada de garrafas. Antológico!


Confira também: Cinco filmes que te deixam leve como uma pluma 
Leia um trecho de Surpreendente!

testeNa corrida para o Oscar: nossos livros indicados ao Globo de Ouro e ao SAG Award

A Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood acaba de divulgar a lista de indicados ao Globo de Ouro de 2013, um dos grandes termômetros para o Oscar — ontem a SAG Awards, a principal premiação do sindicato americano de atores, também anunciou a sua lista. Entre os destaques deste ano estão Argo, thriller de Ben Affleck que já que foi eleito o melhor filme norte-americano do ano pelo American Film Institute, e O lado bom da vida, com estreia marcada nos cinemas nacionais para 1 de fevereiro. A comédia, que foi escolhida pelo público como o melhor filme no Festival Internacional de Cinema de Toronto, é baseada na ficção homônima de Matthew Quick que será publicada em janeiro.

A cerimônia de entrega da 70ª edição do Globo de Ouro acontece em 13 de janeiro e será exibida para 160 países. O 19º SAG Awards ocorre em 27 de janeiro e o Oscar em 23 de fevereiro.

Confira abaixo a lista com todos os filmes e minisséries baseados em livros da Intrínseca que concorrem aos dois prêmios:

Filmes indicados ao Globo de Ouro

Argo
Melhor filme (drama)
Melhor diretor: Ben Affleck
Melhor roteiro: Chris Terrio
Melhor ator coadjuvante: Alan Arkin
Melhor trilha sonora: Alexandre Desplat

Hitchcock
Melhor atriz (drama): Helen Mirren

O lado bom da vida (Silver Linings Playbook)
Melhor filme (comédia/musical)
Melhor roteiro: David O. Russell
Melhor ator (comédia/musical): Bradley Cooper
Melhor atriz (comédia/musical): Jennifer Lawrence

Intocáveis
Melhor filme estrangeiro

Séries e minisséries indicadas ao Globo de Ouro

Downton Abbey
Melhor série (drama)
Melhor atriz em série dramática: Michelle Dockery
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Maggie Smith

Girls
Melhor série (comédia / musical)
Melhor atriz em série musical ou de humor: Lena Dunham

Virada no jogo (Game Change)
Melhor minissérie ou telefilme
Melhor ator em uma minissérie ou telefilme: Woody Harrelson
Melhor atriz em uma minissérie ou telefilme: Julianne Moore
Melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Ed Harris
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Sarah Paulson

Atores indicados ao SAG Awards

Argo
Melhor performance de elenco
Melhor ator coadjuvante: Alan Arkin

Hitchcock
Melhor atriz: Helen Mirren

O lado bom da vida (Silver Linings Playbook)
Melhor performance de elenco
Melhor ator: Bradley Cooper
Melhor atriz: Jennifer Lawrence
Melhor ator coadjuvante: Robert De Niro

Leia também:
O lado bom da vida recebe cinco indicações ao Spirit Awards

testeLivros da Intrínseca já estão à venda na Amazon e no Google Play

Nesta madrugada, a Amazon e o Google Play iniciaram a comercialização de livros eletrônicos no Brasil, e os 105 e-books da Intrínseca já estão à venda. Com o lançamento simultâneo das versões impressa e digital, a editora possuí 50% de seu catálogo convertido, também disponível na iBookstore e em outras 27 lojas nacionais.

Às vésperas de completar um ano da comercialização de e-books, iniciada em 15 de dezembro de 2011, a Intrínseca alcança a marca de 75 mil títulos baixados, impulsionada pelo sucesso da trilogia Cinquenta tons de cinza — que já figura entre os mais vendidos da Amazon e do Google Play.

Para garantir a qualidade, todo o processo de produção dos livros digitais foi internalizado. Depois de convertidos, os títulos recebem da equipe editorial o mesmo tratamento destinado a um novo livro: passam por mais uma revisão e pela aprovação do editor responsável pelo título. Além de assegurar a fidelidade do conteúdo, a qualificação da equipe permite a publicação de e-books sofisticados como Guerra e Spray, de Banksy, e Paris versus New York, de Vahram Muratyan, duas obras de arte cujas versões digitais serão lançadas pela primeira vez no mundo pela Intrínseca.

Preços promocionais

Durante este mês, as versões digitais de sete títulos da editora estarão com preços promocionais em todas as lojas. São eles: Argo, de Antonio Mendez e Matt Baglio, livro que inspirou o filme homônimo dirigido por Ben Affleck; A culpa é das estrelas, romance de John Green que acaba de ser eleito o melhor do ano pela revista Time; Inferno, obra monumental do premiado historiador Max Hastings sobre a Segunda Guerra Mundial; os novos clássicos A menina que roubava livros, de Markus Zusak, e Um dia, de David Nicholls; O segundo suspiro, de Phellipe Pozo di Borgo, que inspirou o sucesso de bilheteria francês Intocáveis; e o romance A última carta de amor, de Jojo Moyes.

Ranking dos 15 e-books mais vendidos da Intrínseca:

1 – Cinquenta tons de cinza, de E L James
2 – Cinquenta tons mais escuros, de E L James
3 – Cinquenta tons de liberdade, de E L James
4 – Um dia, de David Nicholls
5 – Os arquivos perdidos: os Legados da Número Seis, de Pittacus Lore
6 – A visita cruel do tempo, de Jennifer Egan
7 – A arte de viajar, de Alain de Botton
8 – Amanhecer, de Stephenie Meyer
9 – Os arquivos perdidos: os Legados do Número Nove, de Pittacus Lore
10 – A menina que roubava livros, de Markus Zusak
11 – Fuga do campo 14, de Blaine Harden
12 – A última carta de amor, de Jojo Moyes
13 – Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver
14 – Crepúsculo, de Stephenie Meyer
15 – A culpa é das estrelas, de John Green

testeIntocáveis abrirá o Festival Varilux de Cinema Francês

A comédia Intocáveis, baseada no livro O segundo suspiro, de Philippe Pozzo di Borgo, foi escolhida para abrir o Festival Varilux de Cinema Francês, mostra de filmes inéditos que será exibida em 33 cidades brasileiras entre os dias 15 e 23 de agosto. Dirigida por Olivier Nakache e Eric Toledano, Intocáveis registrou mais de 32,5 milhões de espectadores na Europa e se tornou a produção francesa mais assistida de todos os tempos. Estrelada por François Cluzet e Omar Sy, também foi indicada a oito Césars e venceu na categoria melhor ator — Omar Sy desbancou Jean Dujardin (protagonista de O artista) na disputa.

Com estreia marcada para 31 de agosto no Brasil, o filme narra a história real da inesperada amizade entre Philippe Pozzo di Borgo, ex-executivo da casa de champanhe Pommery que ficou tetraplégico após um acidente de parapente, e seu acompanhante, o ex-presidiário argelino Abdel Sellou. Assista ao trailer:

Leia também:

Conheça O segundo suspiro: a história real que inspirou o filme Intocáveis
Leia o primeiro capítulo de O segundo suspiro

testeIntocáveis: o filme francês mais visto da história

A comédia que levou mais de 20 milhões de franceses aos cinemas e registrou 32,5 milhões de espectadores na Europa chega ao Brasil amanhã, 31 de agosto. Intocáveis, a produção francesa de maior sucesso de todos os tempos, é baseada no livro O segundo suspiro, de Philippe Pozzo di Borgo, ex-executivo da casa de champanhe Pomery que ficou tetraplégico após um acidente de parapente. Com sensibilidade e ironia, o próprio Pozzo di Borgo narra a história real da inesperada amizade com seu acompanhante, o ex-presidiário argelino Abdel Sellou.

Temperamental e irresponsável, o papel do briguento Abdel rendeu a Omar Sy o César de melhor ator, desbancando Jean Dujardin (protagonista de O artista) na disputa pelo prêmio mais importante do cinema francês. Dirigido por Olivier Nakache e Éric Toledano, com François Cluzet como Pozzo di Borgo, Intocáveis recebeu ainda outras oito indicações ao César.

Leia o primeiro capítulo de O segundo suspiro: a história real que inspirou o filme Intocáveis, de Philippe Pozzo di Borgo.

testeEstante Intrínseca – Lançamentos de julho

14/7 O segundo suspiro: a história real que inspirou o filme Intocáveis, de Phelippe Pozzo Di Borgo – A inesperada amizade entre um aristocrata francês, tetraplégico após um acidente de parapente, e seu acompanhante, um ex-presidiário argelino, se transformou em um best-seller mundial e no filme Intocáveis — a produção francesa mais assistida de todos os tempos. A história real é narrada com sensibilidade e ironia pelo próprio Phillippe Pozzo Di Borgo, ex-executivo da casa de champanhe Pomery que redescobriu o apetite pela vida ao conhecer o aventureiro, e temperamental, Abdel Sellou. A adaptação chega aos cinemas nacionais em 31 de agosto.
Leia o primeiro capítulo. 

16/7 Tão mais bonita, de Cara Hoffman – Eleito pelo The New York Times Book Review como o melhor livro de suspense de 2011, Tão mais bonita revela como a atmosfera de paranoia pode se propagar rapidamente em uma cidade outrora tranquila. Na estreia literária de Cara de Hoffman, Stacy Flynn é uma repórter recém-chegada à pequena cidade de Haeden, no estado de Nova York. Seu objetivo é reconstruir os passos de Wendy White, uma mulher doce e caseira que foi vítima de assassinato.
Leia o primeiro capítulo. 

21/7 – Os deixados para trás, Tom Perrotta – Habilidoso crítico do cotidiano, especialmente o dos subúrbios norte-americanos, o escritor e roteirista Tom Perrotta provoca: o que aconteceria se, de repente, sem nenhuma explicação, pessoas simplesmente desaparecessem, sumissem no ar? E como os que ficaram para trás retomariam suas vidas e relacionamentos após essa “Partida Repentina”? Essa é a premissa de Os deixados para trás, alçado pela crítica norte-americana como o romance mais maduro da carreira do autor — que incluí seis livros publicados e a indicação ao Oscar de melhor roteiro adaptado por Pecados íntimos, protagonizado por Kate Winslet.
Leia o primeiro capítulo. 

27/7 – Invisíveis, de Stef Penney – Quando Rose Janko desaparece, seu pai contrata um detetive para encontrá-la. No entanto, a investigação é dificultada pelas únicas pessoas que poderiam ajudar: a família Janko. Trata-se de um clã de ciganos nômades, e a última coisa que desejam é um estranho se metendo em seus assuntos particulares. Mas por que não querem que Rose seja encontrada?

10/7 A culpa é das estrelas, de John Green – Com humor, doçura e melancolia, John Green — um dos escritores norte-americano mais queridos pelo público e festejado pela crítica, premiado com a Printz Medal, o Printz Honor da American Library Association e com o Edgar Award — narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer. Hazel é uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões. Augustus Waters tem dezesete e foi jogador de basquete até perder uma perna para o osteossarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer — a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.

Leia o primeiro capítulo. 

20/7 Predestinados, de Josephine Angelini Helen Hamilton passou a vida inteira tentando disfarçar o fato de ser uma garota diferente, detentora de uma força sobre-humana. Quando se torna vítima de sucessivos e estranhos ataques e à medida que sente o incontrolável impulso de matar Lucas, um dos rapazes da misteriosa família Delos, ela começa a descobrir mais sobre suas origens e tradições ancestrais. Leia mais.

27/7 Óculos, aparelho e rock’n’roll, de Meg Haston Super-rigorosa e cheia de estilo, Kacey Simon dita as tendências na escola Marquette, sempre acompanhada pelas garotas mais bonitas e populares — ela tem até seu próprio programa de TV no canal do colégio. Tudo vai muito bem até que uma indesejada reforma em seu visual (com óculos fundo de garrafa e aparelhos) a faz despencar na pirâmide social. Leia mais.