testeEu, John Green e os infinitos dentro de nós

Por Leticia Vallecilo*

Existem histórias que passam rápido, outras que ficam por um tempo, mas tem aquelas que nunca realmente vão embora, que nos acompanham desde a primeira leitura até as adaptações cinematográficas e que nos deixam morrendo de vontade de ler todos os livros do autor. Certa vez, um escritor entrou na minha vida em forma de metáforas, amor e lágrimas, and this, kids, is How I Met John Green (caso não tenha entendido a referência, deixarei um texto para você nas sugestões lá no final).   

Se alguém me pergunta por que ler um livro do John Green, a resposta vem fácil: porque ter um livro dele nas mãos é como estar com um amigo. Eles te fazem rir, emocionam, fazem o tempo passar mais rápido naqueles momentos chatos, ensinam lições importantes, mostram pontos de vista diferentes e, quando você termina, quando finalmente precisa deixá-los, a vontade que fica é de abraçá-los com força e não largar nunca mais. Mas, como acontece com todo bom amigo, os anos de distância não diminuem o sentimento.

Eu tinha 18 anos, fazia faculdade do outro lado da cidade e passava muita raiva nos transportes públicos quando decidi que era hora de trazer Hazel Grace e Augustus Waters para me ajudarem a enfrentar essa odisseia diária. Eu posso até não lembrar o que jantei ontem ou quem disputou a semifinal da Copa do Mundo, mas é impossível esquecer onde estava quando a cena da capela me fez chorar compulsivamente em público. “POR QUE FAZ ISSO COMIGO?”, pensei, em caps lock. “Sabe de nada, inocente”, respondeu a versão imaginada do John Green na minha cabeça. 

As cento e vinte três caixas de lenços de papel foram só uma amostra do novo mundo que se abriria para mim, e não demorou muito para que eu desse gargalhadas com o Colin de O teorema Katherine (que tem uma habilidade sobre-humana de se apaixonar por meninas chamadas Katherine). Alguns anos depois, esbarrei com uma edição de Cidades de papel na estante da casa de uma prima. Eu pedi umas quarenta vezes, o que pode ou não ter envolvido tentativas de chantagem emocional, mas ela não quis me emprestar, porque era o “xodó” dela. Não teve jeito, eu precisei seguir a vida me contentando em assistir à adaptação de A culpa é das estrelas (e chorar nas mesmas cenas) mais um milhão de vezes e em ver a Cara Delevingne sendo linda no filme inspirado em Cidades de papel.

Foi aí que eu entrei na Intrínseca e Quem é você, Alasca? logo cruzou o meu caminho. Uma ida de ônibus para São Paulo e eu já estava arrebatada: nossa, que história! (Muitas pessoas me diziam que Alasca era melhor que Culpa, mas, como uma cinéfila que não consegue escolher entre Titanic e E.T., recomendo que leiam os dois.) Pouco mais de um ano depois, recebemos o grande e esperado lançamento do autor, Tartarugas até lá embaixo (que eu li antes da minha prima porque o mundo dá voltas), e é obvio que após tantos livros e filmes inspirados nas obras dele eu já era uma fã de carteirinha (ou Nerdfighter, if you know what i mean).

De todos os livros do John Green, Tartarugas foi o único com o qual tive a oportunidade de trabalhar no departamento de marketing. Foi uma sensação totalmente diferente, porque me apaixonar pela Aza junto com tantos leitores tornou essa história ainda mais especial. Se tinha algo que faltava para o John marcar um “J” no meu coração, agora está tudo mais que completo. E, embora seja difícil encontrar quem veja o mesmo mundo que o meu, graças a ele eu encontrei milhares.

Por isso digo que os livros do John são aqueles amigos que ficam para sempre. Faz cinco anos desde que aprendi que “Alguns infinitos são maiores que outros”, e, mesmo depois de tanto tempo, de conhecer a complexidade da Alasca, de rir com as confusões do Colin, de explorar os mistérios da Margo e de mergulhar nos pensamentos da Aza, aqueles Hazel e Gus do primeiro livro estarão sempre convidados para cruzar a cidade — e a vida — junto comigo, porque o nosso infinito é maior que aquele entre 0,1 e 1.000.000.

P.S.: Todas as referências de Cidades de papel deste texto foram baseadas no filme, pois apesar dos anos e das voltas do universo, Julia jamais me emprestou seu exemplar.

Leticia Vallecilo tem uma prima egoísta, já assistiu a How I Met Your Mother quatro vezes e felizmente não precisa mais cruzar a cidade todos os dias.

testeDe Game of Thrones a Shrek: os sucessos que se inspiraram em “A princesa prometida”

Mesmo que já tenha passado despercebido, você com certeza já viu referências de A princesa prometida em algum lugar.  A obra de William Goldman é um marco dentro da cultura pop, inspirando produtores e roteiristas de todos os gêneros até hoje. O filme homônimo se tornou um grande clássico dos anos 80, com personagens marcantes e bordões inesquecíveis.

Pensando nisso, separamos uma lista de séries e filmes que possuem referências desta grande obra:

 

  1. How I Met Your Mother

O episódio Last Time In New York (9×03) é recheado de referências ao nosso queridinho. Marshall e Ted refazem o grande duelo de esgrima de Inigo Montoya, enquanto repetem a clássica frase: “Olá, meu nome é Inigo Montoya. Você matou o meu pai. Prepare-se para morrer.” Além dos dois, Robin e Lily também refazem a mesma cena juntas na sala de Ted.

 

  1. The Big Bang Theory

Outra série que usou a famosa frase de Inigo Montoya foi The Big Bang Theory. No episódio A Implementação Transpiração (9×05), durante o duelo de esgrima entre Howard e Raj, os dois também repetem o bordão de Inigo Montoya. Além disso, no 16º episódio da décima temporada, Raj diz que A Princesa Prometida é o seu filme favorito.

 

  1. Supernatural

Supernatural é outra série que aparentemente ama A princesa prometida. No episódio Reichenbach (10×02), adivinha o que o personagem Dean fala? Sim, o grito de guerra do nosso hispânico ressentido. Já no episódio Livro dos Condenados (10×18), o Infame Pirata Roberts é mencionado.

 

  1. Game Of Thrones


Em Game Of Thrones, o duelo entre Montanha e Víbora Vermelha é uma referência à fantástica luta final de Inigo Montoya. Víbora Vermelha também é motivado pela vingança e repete o tempo todo que Montanha matou sua irmã e seus filhos.

 

  1. Shrek 2

As similaridades entre as obras já começam em seus enredos: as duas são paródias aos contos de fadas tradicionais e fazem isso com muito bom humor, sendo Shrek o nosso garoto da fazenda e Fiona a belíssima Buttercup.

 No segundo filme da série Shrek, o Burro e o Gato de Botas vão ao castelo resgatar a princesa Fiona, assim como fizeram Westley, Fezzik e Inigo Montoya para salvar Buttercup. Com um sotaque espanhol carregado, o Gato de Botas diz: “É hora de pagar a minha dívida!”, se virando para os guardas do castelo. Essa cena é idêntica à de A Princesa Prometida, e quem disse essa frase primeiro foi Inigo Montoya.

 

 

  1. Gilmore Girls

No 19ª episódio da segunda temporada, Jess diz o famoso “Como quiser” para Rory, em referência à fala de Westley para Buttercup.

  1. Gossip Girl


Em sua quarta temporada, Cyrus se refere diversas vezes à Blair Waldorf como “a princesa prometida”, durante seu noivado e casamento com o príncipe.

 

  1. Parks and Recreation

E essa cena de Parks and Recreation? Os personagens Leslie e Ben se fantasiaram de Buttercup e Westley no Halloween no 7º episódio da sexta temporada.

 

  1. This is Us

Em seu aniversário, Kevin pediu que o tema de sua festa fosse “A princesa prometida”.

 

  1. Suits

No primeiro episódio da quarta temporada, Harvey diz para Mike outra famosa frase de Inigo Montoya: “Acho que não significa o que você pensa” e, como resposta, Mike fala o grande bordão de Vizzini: “Inconcebível!”

 

  1. The Vampire Diaries

No 12º episódio da quarta temporada de The Vampire Diaries, Stefan Salvatore diz para Rebekah: “Westley mata ratos gigantes por amor”, em referência à cena de Westley e os roedores de tamanho descomunal do pântano de fogo, que embora apareça no filme, é muito mais detalhada e emocionante no livro.

 

Vocês conhecem mais alguma referência? Contem pra gente!

teste9 motivos para assistir How I Met Your Mother

Fizemos uma lista com 9 motivos pelos quais você, seus amigos, seus familiares, seus animais de estimação e todos os seres (vivos ou não vivos) desse planeta deveriam assistir How I Met Your Mother antes que seja tarde difícil demais.

 

1. O cenário principal é um bar

Se você parar para pensar nas melhores histórias que já ouviu, quantas aconteceram em um bar? Muitas, não é? Então já sabe que dá para esperar muita coisa de uma série que se passa em um cenário como esse. Cercada de cervejas, whisky, asas de frango, um barman mal-humorado e dezenas de desconhecidos, a “gangue” vive muitas situações que são gargalhada certa.

 

2. A abertura é muito legal

Boa sorte se quiser tirar a música da cabeça depois de 208 episódios:

 

3. É a prova de que homens e mulheres podem ser amigos

E namorados, e amigos de novo, e namorados, e marido e mulher, e amantes, e amigos com benefícios, e amigos, e namorados, e um milhão de vezes todas as possibilidades, afinal, são nove temporadas.

 

4. Os personagens são muito diferentes entre si – e isso é ótimo!

Os cinco personagens principais têm características muito particulares e é bem provável que você se identifique com pelo menos um deles. Assim como uma fórmula perfeita criou As meninas superpoderosas, a mistura do romântico incorrigível, da jornalista ambiciosa, do advogado divertido, da professora pavio curto e do mulherengo mentiroso deu origem a essa série com episódios excepcionais (e é impossível sobreviver a essa experiência sem ver um pouco de si naquelas cenas).  

 

5. As referências são indispensáveis

Poucas coisas são tão difíceis quanto conviver com pessoas que não pescam as referências de How I Met Your Mother. Como chamar alguém de Blitz, fazer uma Intervenção ou dizer que algo é legendário sem que seu amigo entenda o contexto? Faça esse favor aos seus amigos e assista (ou você sofrerá uma intervenção e nem vai entender o que está acontecendo).

 

6. Você vai ver que a vida adulta é bem mais do que pagar boletos

Eles choram no colo da mãe, apostam corrida, jogam Laser Tag, entram de penetra nas festas, usam aplicativos de relacionamento e muitas outras coisas que a gente não costuma relacionar à vida adulta. Em How I Met Your Mother, você entende que nunca será velho demais para se divertir com os amigos, nem novo demais para encontrar o grande amor da sua vida. 

 

7. Você vai aprender códigos de conduta e dicas de sedução

Barney Stinson é um personagem mentiroso e mulherengo, mas que vive sob um rígido código de conduta: O código Bro. E depois de se certificar de que está agindo conforme o manual dos Bros, ele coloca em ação as dicas escritas no Playbook para garantir a conquista perfeita (e você pode ter esses dois livros em casa!)

 

8. Eles ensinam que os amigos também são a nossa família

Existem pessoas que estarão com você sempre que precisar e que não pouparão esforços para que você seja feliz. As aventuras de Ted, Robin, Barney, Marshall e Lily provam que, algumas vezes, os amigos se tornam nossa verdadeira família e que alguns desses laços nos acompanharão por toda a vida. 

 

9. O Marshall está pedindo

E você não pode resistir a ele. Ninguém pode.

 

Mas se todos esses motivos e gifs ainda não foram suficientes para convencer você de que essa série é incrível, fizemos uma seleção de gifs com as melhores cenas (que te farão sair correndo para ver o primeiro episódio).

teste6 Séries inspiradas em livros que estão na Netflix

Depois da nossa lista de filmes inspirados em livros da Intrínseca disponíveis na Netflix, decidimos que dedicar apenas duas horas a um filme não era o suficiente. Separamos seis séries para os leitores que querem passar mais tempo com seus personagens literários favoritos:

Caçadores de trolls – lançada no final de 2016, a adaptação do livro de Guillermo del Toro mostra a história do jovem Jim e de seu melhor amigo, que descobrem uma sociedade de criaturas que vivem embaixo da terra. Com produção do autor e da DreamWorks, a segunda parte da série tem previsão de estreia em 2017.

How I Met Your Mother – série que originou as obras do irreverente Barney Stinson, O código Bro e Playbook: o manual da conquista, a comédia mostra um pai contando aos filhos, de maneira extremamente detalhada, divertida e prolongada, como ele conheceu a mãe dos dois adolescentes.

Orange Is the New Black – primeiro sucesso original da Netflix, a produção mostra a rotina de um grupo de presidiárias, com foco na autora do livro, Piper Kerman. A quinta temporada da série foi anunciada recentemente, e estreia em 9 de junho.

Cooked – no livro Cozinhar e na série Cooked, o escritor Michael Pollan convida o público a redescobrir a experiência fascinante de transformar os alimentos a partir dos quatro elementos da natureza — fogo, água, ar e terra. Ao relatar suas experiências pessoais com os processos de preparação da comida, Pollan mergulha numa história tão antiga quanto a da própria humanidade e propõe uma redescoberta de sabores e valores esquecidos.

Homeland – O livro Homeland: onde tudo começou mostra o passado da protagonista da série de sucesso, Carrie Mathison (Interpretada por Claire Danes). A atração chegará a sua sexta temporada em 2017. Indispensável para todos os fãs de thrillers de espionagem.

Como treinar o seu dragão – Além da série de livros, que chega ao fim em Como combater a fúria de um dragão, e da série de filmes de mesmo nome, a Netflix produziu uma série que conta histórias inéditas de Soluço e seu companheiro Banguela. Dragões: corrida até o limite mostra o que aconteceu entre os dois primeiros filmes da série.

testeLivros para cada signo

 Criamos uma lista com os livros que mais combinam com as características de cada signo e que serão ótimas leituras para começar o semestre com os astros a seu favor.

 

ÁRIES

Arianos são conhecidos por sua impulsividade, por entrarem em brigas com uma facilidade de dar inveja e por serem muito competitivos. Se existe uma personagem ariana no mundo, com certeza é a Claudia, de Os Irmãos Tapper. No livro, ela e o irmão Reese declaram guerra um contra o outro e estão determinados a sair vitoriosos, custe o que custar. Porém, apesar dos estereótipos, arianos também são muito determinados, corajosos e confiantes. Essas características são fundamentais em momentos como o vivido pelo comandante Chesley Sullenberger, autor de Sully, que precisou contar com toda a intensidade ariana para tomar a melhor decisão em uma situação desafiadora.  

 

TOURO

Taurinos esperam ansiosamente que a Lei da Inércia entre na Constituição. Fãs de estabilidade, preferem relacionamentos duradouros e gostam de planejar os próximos passos da vida. Nossos tourinhos com certeza se identificarão com Nós, livro em que Douglas, casado há muitos anos, planeja uma viagem com a família antes de o filho ir para a faculdade. Contudo, impossível falar de Touro sem pensar em um banquete, então, como ninguém – especialmente os taurinos – resiste a uma boa comida, Pequena cozinha em Paris traz receitas incríveis que vão encher os olhos e o estômago dos amantes de uma boa refeição.

 

GÊMEOS

Geminianos são muito curiosos, sempre tentados a clicar em todos os links com o nome “curiosidade” na frente. Uma leitura excelente para os geminianos é Uma história do mundo, que revisita fatos e personalidades históricas, mostrando que a história pode ser ao mesmo tempo grandiosa e popular. Com 616 páginas, certamente nossos geminianos do coração terão muito conteúdo para alimentar suas cabecinhas famintas por informações. Já para o lado comunicativo e falante, Madeline, de Pequenas grandes mentiras, é uma personagem divertida, forte e que tem opinião sobre tudo. Além, é claro, do mistério que existe na história, que os geminianos vão amar desvendar. 

 

CÂNCER

Impossível falar do signo de Câncer e resistir ao impulso de colocar um coraçãozinho do lado. O signo mais amorzinho do zodíaco tem fama de chorão, mas no fundo possui uma força enorme. Para os cancerianos, escolhemos O som do amor, que é um romance com personagens fortes e determinados, no qual a violonista Isabel Delancey precisa se mudar para uma nova casa com seus filhos após a morte do marido. E, como família nunca é demais, dedicamos aos cancerianos a nossa maior “mãe coruja”, Alma Peregrine, que comanda o lar para as crianças peculiares com o cuidado, a atenção e a gentileza típicos de uma mãe de Câncer. 

 

LEÃO

Chegou a hora do signo que deve estar até hoje se perguntando por que não é o primeiro das listas sobre signos. Nossos leoninos têm um amor-próprio de dar inveja, e, com a motivadora frase “Você é lindo e as pessoas te amam”, Apolo, de As provações de Apolo, representa bastante esse lado leonino que está muito bem consigo mesmo e que tem certeza de que possui habilidades suficientes para cumprir sua missão. Além disso, os leoninos são muito leais, tanto que poderiam assumir o lugar de uma pessoa querida para poupá-la de um sofrimento. Foi isso que a personagem de As mil noites fez por sua irmã ao se voluntariar a ir ao palácio de Lo-Melkhim, que já havia matado 300 noivas e procurava pela 301ª.     

 

VIRGEM

Virginianos estão em um relacionamento sério com o perfeccionismo e a organização. Eles farão de tudo para que as coisas sejam como devem ser. Ted Talks vai ajudá-los na difícil tarefa de falar em público. Com as dicas de Chris Anderson, presidente do TED, os discursos e as apresentações dos virginianos ficarão ainda mais impecáveis. E, para organizar os pensamentos e sentimentos diários, temos Uma pergunta por dia, que traz 365 perguntas que devem ser respondidas diariamente durante cinco anos. Os virginianos vão amar registrar seus momentos e objetivos ao longo do tempo em um só lugar.

 

LIBRA

Estamos na dúvida sobre qual signo falar agora. É melhor ser de Libra ou de Peixes? Decisão difícil. Não seria mais fácil se existisse alguma coisa que te ajudasse a escolher a melhor opção? Fiquem calmos, librianos, nós ainda não podemos resolver todos os problemas da vida, mas a indecisão sobre qual vinho comprar está com os dias contados! O guia essencial do vinho: Wine Folly tem informações claras e acessíveis sobre o mundo dos vinhos e as combinações ideais para cada momento. Feito para não errar mais, né? Já para quem está atrás de novos crushes para saborear os vinhos – ou para qualquer outra coisa – indicamos um manual da conquista com selo de qualidade Barney Stinson. Playbook: O manual da conquista é baseado na série de TV How I Met Your Mother e sugere mais de 70 técnicas de sedução que transformarão qualquer um em um perfeito conquistador. 

 

ESCORPIÃO

Dizem por aí que escorpianos vieram ao mundo como mestres na arte da sedução. Nós não podemos dizer se é verdade ou não, mas, se sedução é a sua palavra, então Cinquenta tons de cinza é o seu livro ideal. Romântica, libertadora e viciante, essa história vai dominar sua atenção até a última linha. Já para o lado instintivo, cauteloso e intenso, a protagonista de A química representa os escorpianos pelas técnicas apuradas para enfrentar as ameaças, pela engenhosidade na construção dos métodos para cumprir sua missão e pela intensidade do romance que vive e que traz ainda mais adrenalina e aventura para sua vida.

 

SAGITÁRIO

Sagitarianos topam tudo, mesmo que “tudo” envolva aceitar fazer uma roadtrip com um homem misterioso que você conheceu no trem. Ok, talvez seja melhor não fazer isso na vida real, mas foi o que Shadow, de Deuses americanos, fez ao aceitar o convite de Wednesday para sair por aí em uma expedição por cidades inusitadas dos Estados Unidos. Como também não dá para pensar em Sagitário sem se lembrar das festas, Temporada de acidentes conta os preparativos para uma festa de Halloween que acontecerá durante o período conhecido como “temporada de acidentes”, em que, inexplicavelmente, Cara e sua família se tornam vulneráveis a diversos tipos de acidentes.

 

CAPRICÓRNIO

Capricornianos em geral são associados ao dinheiro, porém, no fundo, eles estão em busca de conquistas pessoais que muitos de nós, meros mortais, não entenderíamos. Como o sucesso é consequência de muito esforço, escolhemos Elon Musk e Garra para esse signo. Elon Musk é um cara ambicioso que construiu um império e tem objetivos ainda maiores, como colonizar Marte. Já Garra é um livro pessoal e inspirador no qual a psicóloga Angela Duckworth demonstra que o segredo para incríveis realizações não é o talento, mas uma mistura de paixão e perseverança que ela chama de “garra”. Se o sucesso é seu objetivo, o caminho passa por esses livros, com certeza.

 

AQUÁRIO

Aquarianos são pessoas criativas que têm a liberdade como palavra de ordem. Por isso, Destrua este diário é a cara desse signo. Sabemos que frases no imperativo não combinam muito com o estilo de vida aquariano, mas, quando essas “ordens” podem ser seguidas do seu jeitinho, aí é outra história. Esse livro dará liberdade para criar e inventar a cada página: é uma quebra de padrões e, no fim, nenhum diário fica igual ao outro. Criatividade e exclusividade, a única coisa mais aquariana que isso é aquela típica mania de ser do contra. E falando nisso… tem uma menina com poderes fantásticos que decidiu que ser heroína não é legal, ela quer mesmo é ser vilã. Em um quadrinho inovador, Nimona traz a alma aquariana dos “diferentões” com humor e lições fantásticas.

 

PEIXES

Como não amar nossos peixinhos do zodíaco?  Mesmo que nem sempre o pensamento deles esteja neste planeta, sua presença é sempre muito agradável. Os livros escolhidos para os piscianos são repletos de devaneios e fofura para representar bem esse signo que encerra a lista. Para os pensamentos que vão longe e as reflexões que nunca acabam, indicamos Pó de lua nas noites em claro, livro de poesias de Clarice Freire no qual ela vira a madrugada ao avesso em palavras e imagens, dedicando cada capítulo a uma hora. E toda a meiguice pisciana fica com Extraordinário, a história de Auggie, que nasceu com uma severa deformidade facial e que precisa ir à escola pela primeira vez. As primeiras páginas do livro são suficientes para entender o porquê dessa escolha.

testeLivros para comemorar 1 ano de Papo Nerd no Estoque!

lista-papo-nerd-amazon-1

O Papo Nerd no estoque está completando um ano hoje! Em 2016, nosso programa de terças no Snapchat (ed.intrinseca) falou sobre os temas mais diversos do universo Geek em 2016, culminando na nossa transmissão ao vivo direto da Comic Con Experience, em São Paulo – que você pode assistir na íntegra em nosso youtube.

E, como um episódio especial de fim de ano da sua série favorita, separamos 5 livros em parceria com a Amazon que terão 30% de desconto por 24 horas! Para aproveitar este presente, é só assistir ao programa desta terça-feira, 13 de dezembro, em nosso Snap e clicar neste link. Os livros com desconto são:

 

O código Bro + Playbook

barney

Livros originados da série de TV How I Met Your Mother, O código Bro e Playbook: O manual da conquista são duas das inúmeras maluquices criadas por Barney Stinson (Neil Patrick Harris), personagem da série.

O código Bro é a compliação do código de conduta dos Bros, com regras simples como “Um Bro não permite que outro se case antes dos 30” (Artigo 32), regras para performances em pista de dança e afins, “Um Bro nunca dança com as mãos acima da cabeça” (Artigo 15), até dicas de moda, “A menos que tenha filhos, um Bro nunca deve usar o celular preso no cinto” (Artigo 26).

Playbook: O manual da conquista traz desde técnicas de sedução para conquistar qualquer pessoa – desde que ela não se incomode com um pouco de insanidade aos moldes de seu autor. Indicado tanto aos iniciantes quanto aos mais experientes, o livro também é para aqueles que só querem tentar táticas absurdas na arte de conquistar alguém.

 

O oceano no fim do caminho

oceano

Foi há quarenta anos, agora ele lembra muito bem.  Ele sabia que os adultos não conseguiriam — e não deveriam — compreender os eventos que se desdobravam tão perto de casa.

Livro surpreendente de Neil Gaiman, O oceano no fim do caminho demonstra um raro entendimento daquilo que nos torna humanos, e mostra o poder que as histórias têm de revelar e, ao mesmo tempo, de nos proteger dos perigos dentro e fora de nós. É uma fábula emocionante, assustadora e melancólica. Um convite a repensar a escuridão que espreita as memórias da infância.

 

Lugar Nenhum

lugar-nenhum

Richard Mayhew é um homem simples de coração bom que tem a sua pacata vida transformada quando ajuda uma jovem que encontra ferida numa calçada. De um dia para o outro, Richard se torna invisível na Londres que sempre conheceu: não tem mais trabalho, não tem mais noiva, não tem mais casa. Para recuperar sua vida, ele se embrenha em um mundo que nunca sonhou existir, uma cidade que se abre nos esgotos e nos túneis subterrâneos: a chamada Londres de Baixo, habitada por criaturas, monstros e lendas.

 

Deuses americanos

american-gods

Uma mistura de road trip, fantasia e mistério, Deuses americanos mostra a road trip de um ex-detento, Shadow Moon, e seu misterioso empregador, que atravessam os Estados Unidos reunindo um estranho grupo de pessoas para uma guerra que está por vir. O que Shadow logo descobre é que o conflito será entre divindades antigas — como Odin e Anansi — e novos deuses, como Mídia e Tecnologia.

Clássico de Neil Gaiman, Deuses americanos será adaptado para a televisão em 2017.

Se você ainda não conhece nosso Snapchat, basta usar o aplicativo para escanear o código abaixo e aproveitar a semana especial em parceria com a Amazon.

img_0734

testeLançamentos de fevereiro

Blog_Fevereiro_600px

Um mais um, de Jojo Moyes — Em seu novo livro, a autora de Como eu era antes de você conta o engraçado e comovente romance entre uma mãe solteira falida e um milionário do ramo da tecnologia. A história começa com Jess precisando levar sua filha Tanzie para uma Olimpíada de Matemática na Escócia. O problema é que ela não sabe como chegar lá até conhecer Ed Nicholls, um geek estranho que oferece uma carona até o destino. A engraçada viagem provará que os opostos se atraem e que é possível encontrar o amor nos lugares mais improváveis. [+]
Leia um trecho.

Objetos cortantes, de Gillian Flynn — Em seu premiado romance de estreia, a autora de Garota exemplar narra a história da repórter Camille Preaker, que retorna à sua cidade natal para investigar o brutal assassinato de uma menina e o desaparecimento de outra. À medida que as investigações para elaborar sua matéria avançam, Camille passa a desvendar segredos familiares perturbadores, quase tão macabros quanto os problemas que ela própria enfrenta. [+]
Leia um trecho.

A verdade é uma caverna nas Montanhas Negras, de Neil Gaiman — Resultado da parceria inédita entre Neil Gaiman e o ilustrador Eddie Campbell, a obra transita entre o graphic novel e o livro ilustrado, desafiando os limites entre texto e imagem. Esta narrativa fascinante sobre família, a busca por um tesouro e a descoberta de um mundo invisível deu origem, em 2010, a uma performance encenada no Sydney Opera House, com leitura de Neil Gaiman, trilha sonora do Quarteto de Cordas FourPlay e projeções das ilustrações de Eddie Campbell. O espetáculo, ainda em cartaz, já percorreu diversos países. [+]

Quase uma rockstar, de Matthew Quick — Amber Appleton é uma adolescente que mora em um ônibus escolar com a mãe e o leal vira-lata. Dona de um otimismo incansável, a menina se autoproclama princesa da esperança e se recusa a desistir, mesmo quando uma tragédia faz seu mundo desabar. Com personagens cativantes, Matthew Quick, autor do best-seller O lado bom da vida, constrói um universo de risadas, amizade e esperança. [+]

Como o Google funciona, de Eric Schmidt e Jonathan Rosenberg com Alan Eagle — O atual presidente executivo do Google e o diretor de produtos que acompanhou o desenvolvimento do Gmail, Android, Chrome, entre outros, reúnem as valiosas lições que transformaram a start-up em uma das maiores empresas do mundo. A partir da história e de curiosidades do dia a dia do Google, eles mostram o caminho para que gestores e empreendedores possam abraçar o espírito de inovação da Era da Internet e atrair e manter talentos em suas equipes. Com prefácio de Larry Page, um dos fundadores da empresa. [+]
Leia um trecho.

Percy Jackson e os deuses gregos, de Rick Riordan —Com muito humor e tiradas sarcásticas, Percy Jackson explica sua versão da mitologia grega para a criação do mundo e dá aos leitores sua visão pessoal sobre quem é quem na Grécia Antiga, de Apolo a Zeus. Edição de luxo, em capa dura, inteiramente colorida e ilustrada por John Rocco. [+]
Leia um trecho.

Playbook: O manual da conquista, de Barney Stinson com Matt KhunBarney Stinson, da série de TV How I Met Your Mother, apresenta mais de setenta técnicas de sedução. Repleto de dicas, macetes, truques e conversa fiada, o livro sugere maneiras divertidas de abordar uma mulher e ser bem-sucedido. [+]
Leia um trecho.

Até você ser minha, de Samantha HayesA assistente social Claudia parece ter uma vida perfeita. À espera do bebê que sempre desejou, ela vive em uma linda casa com seu marido que a ama incondicionalmente. Até que Zoe — a babá contratada para ajudá-la quando a criança nascer — entra na sua vida. Claudia passa a desconfiar de Zoe. E um dia as suspeitas se tornam um medo real. [+]
Leia um trecho.