testeCrimes de paixão: a construção de Por trás de seus olhos

Entrevistamos a autora de Por trás de seus olhos, o livro mais surpreendente do ano.

Por André de Leones*

 

Sarah Pinborough

Jornalistas adoram rótulos. Ainda que Rebecca, romance de Daphne Du Maurier, tenha sido lançado em 1938 (e adaptado para o cinema dois anos depois por ninguém menos que Alfred Hitchcock, em um longa que faturou o Oscar de Melhor Filme), deram um jeito de apelidar os recentes thrillers psicológicos, narrados por personagens femininas nada confiáveis e coroados por reviravoltas incríveis, de Grip-Lit (ou gripping psychological thrillers). É onde se encaixam obras como Garota exemplar, de Gillian Flynn, e Por trás de seus olhos, romance de Sarah Pinborough que vem cativando muito leitor calejado com sua narrativa escorregadia, cujo desfecho, mais do que imprevisível, é fantasticamente perturbador — aliás, escrevemos sobre o livro aqui.

Nascida em 1972, na pequena cidade de Milton Keynes, a uns setenta quilômetros de Londres, Pinborough já tinha uma carreira estabelecida como autora de ficção young adult, fantasia e terror antes de investir no (vá lá) gênero Grip-Lit. Deu muito certo: Por trás de seus olhos chegou sem demora às listas dos mais vendidos e vem sendo traduzido e lançado em dezenas de países. Uma adaptação para cinema ou TV não deve demorar. Foi com simpatia e bom humor que ela cedeu a entrevista que se segue, na qual fala um pouco sobre a escrita do livro, as circunstâncias em que bolou seu desfecho marcante, os próximos planos e outras coisas.

 

Li que Por trás de seus olhos tem elementos autobiográficos. Isso é verdade? Se for, em que sentido?

Sarah Pinborough: Não há tantos [elementos autobiográficos] assim! Mas, como mulher solteira na casa dos quarenta, fui estúpida o bastante para ter aquele caso equivocado e estranho (no romance, a personagem Louise se envolve com seu chefe, David, um homem casado). E eu bebo vinho branco e tenho um cigarro eletrônico. Mas as semelhanças param por aí!

 

A primeira coisa que chamou a minha atenção foram as vozes dos personagens. Você realmente fez um ótimo trabalho ao distinguir essas vozes, o que é imprescindível para que o romance funcione apropriadamente. Como foi o processo?

SP: Ah, obrigada! Eu realmente não levo as vozes tão em conta, mas, considerando que havia duas narradoras principais em primeira pessoa, ambas mulheres, quis diferenciá-las da melhor maneira possível. Adele é uma pessoa bastante meticulosa e controlada e eu tentei fazer com que sua linguagem refletisse isso, enquanto que Louise, que Deus a abençoe, é mais dispersa, bagunçada, então seus pensamentos expressam isso. Mas, acima de tudo, assim que você conhece o personagem, a voz dele simplesmente aparece — ainda que isso soe um pouco pretensioso.

 

Além de ser um thriller psicológico, o romance explora temas importantes como atração, infidelidade, ciúmes etc. Na verdade, se esses temas não fossem abordados de forma realista, o suspense e as reviravoltas não seriam tão impactantes. Você tinha a intenção de abordar esses temas desde o começo?

SP: Sim, sem dúvida. Eu realmente queria escrever sobre um caso amoroso e todos os pormenores e emoções que vêm à tona, e quis brincar com o estereótipo da amante mais jovem e bonita, por isso era importante Adele ter uma beleza mais padrão. Acho que, no mundo moderno, com todos tão conectados via redes sociais, celulares e e-mail de uma forma que não éramos há vinte anos, é bem mais fácil sermos atraídos pela infidelidade. A maioria dos relacionamentos começa com as pessoas dizendo que jamais voltarão a trair e quase sempre termina porque alguém fez isso, e então eu quis explorar esse mundo.

Você também escreve para a televisão. Esta experiência influencia seu trabalho como romancista?

SP: Por certo me ajudou nos diálogos. Além disso, na televisão e no cinema cada cena tem um propósito a cumprir — tem que conduzir a história de alguma forma —, então eu continuo tentando trazer isso para a escrita dos meus romances. Nem sempre funciona — é muito mais fácil pesar a mão num romance que num roteiro para a TV.

 

Adele e Louise são fascinadas uma pela outra. É justo dizer que esse fascínio transcende o personagem masculino, de tal forma que David é meramente instrumental? Ele, por exemplo, não tem uma voz.

SP: Sem dúvida. Descobri pela minha própria experiência e pelas experiências de amigos que, se uma mulher dorme com um homem casado, ela quase sempre fica fascinada pela esposa, e a esposa, pela amante, e o homem se torna quase irrelevante. Mulheres foram condicionadas por séculos a competir umas com as outras, e todas pensamos que as outras são melhores nisso de “ser mulher”. Nós constantemente nos comparamos com outras mulheres e nos achamos inferiores. Sobretudo quando somos jovens. Eu quis explorar esse fascínio. É um livro mais sobre elas do que sobre ele, ainda que seja ele quem as aproxime.

 

Como você vê o desenvolvimento e o protagonismo de personagens femininos na literatura contemporânea, especialmente em thrillers?

SP: É realmente incrível como personagens femininas passaram ao primeiro plano e deixaram de ser algo mais do que apenas calculistas ou vítimas. Amo Rebecca, de Daphne Du Maurier, e penso que Amy, de Garota exemplar, abriu a porta para que nos thrillers as mulheres possam ser mulheres, boas e más, e assumam o lugar central. Não sei quanto tempo a bolha Grip-Lit vai durar, há tantos livros desse gênero já publicados, mas estou curtindo, e espero que ela tenha mudado para valer a maneira como escrevemos sobre mulheres na literatura policial.

 

Você poderia, por favor, falar um pouco sobre como surgiu a ideia para o final? Quer dizer, você já começou a escrever o romance sabendo como ele terminaria?

SP: Eu com certeza já tinha o final em mente antes de começar. Sabia que queria escrever um thriller sobre um affaire, algo claustrofóbico e com uma pegada Polanski/Hitchcock, mas não conseguia encontrar algo, uma ideia, que não parecesse corriqueira. Comecei a me sentir bastante frustrada, então fui a um bar, pedi uma taça de vinho, abri o notebook e passei a rascunhar meus personagens: quem eram, o que acontecia com eles – e então foi como se uma lâmpada se acendesse, o momento em que pensei “E se?”, e foi isso. O fim estava lá.

 

Li que você mora em Milton Keynes. Não sei se você curte futebol (caso não curta, apenas ignore isto), mas, como torcedor do Liverpool, gostaria de agradecer o Milton Keynes Dons por destroçar o Manchester United na Copa da Liga anos atrás. Aquilo foi quase tão emocionante quanto Por trás de seus olhos.

SP: (Risos.) Vai, Dons!

 

Para terminar, você poderia dizer o que vem a seguir? Está trabalhando em algum novo projeto?

SP: Estou trabalhando em outro thriller que se concentra em personagens femininas e tem uma reviravolta, mas é bem diferente de Por trás de seus olhos. Estou bastante satisfeita com ele, que será lançado em maio do ano que vem. Não sei ao certo se posso dizer qual é o título, então não vou revelar!

 

*André de Leones é autor do romance Abaixo do paraíso, entre outros. Página pessoal: andredeleones.com.br.

testeAs aparições de Hitchcock

Obcecado por detalhes, Hitchcock ressaltava: “Meus filmes são feitos no papel”. Em seus roteiros técnicos, cada cena era composta com o enquadramento adequado da câmera, que muitas vezes atuava como substituta da plateia. Janet Leight, a protagonista da célebre cena do chuveiro de Psicose, relata que sua câmera era absoluta e que “cada movimento era planejado antes que qualquer um no elenco sequer falasse com ele”.

Durante a organização meticulosa de cada filme, uma de suas etapas preferidas era a de decidir onde e como faria sua famosa aparição surpresa — segredo que mantinha até para a própria equipe. Segundo a figurinista Rita Riggs, Hitchcock “não contaria nada até o último momento possível”.

Em Psicose, o diretor está parado na calçada, usando um chapeú de caubói, quando a heroína Marion Crane volta apressada do almoço para a imobiliária. Confira abaixo essa e outras aparições do cineasta, em GIFs:




Fonte: Tumblr White Rainbows

Leitura obrigatória para todos os amantes do cinema, Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicosedo escritor e roteirista Stephen Rebello, parte da história verídica do crime que inspirou o clássico e expõe, minuciosamente, todas as etapas de produção do filme, além de trazer entrevistas com o próprio diretor e com a equipe envolvida nas filmagens. 

testeCinema em destaque no primeiro semestre de 2013

Dos 37 lançamentos programados para o primeiro semestre de 2013, diversos títulos de ficção e não ficção inspiraram adaptações cinematográficas. O lado bom da vida virou filme estrelado por Bradley Cooper, Jennifer Lawrence e Robert De Niro, com 8 indicações ao Oscar, e  Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose deu origem ao longa Hitchcock, com Anthony Hopkins, Helen Mirren e Scarlett Johansson no elenco. A ficção científica Wool teve os direitos adquiridos pelo aclamado diretor Ridley Scott, de Blade Runner — O caçador de androides, e Garota exemplar, sucesso absoluto de Gillian Flynn, será produzido por Reese Witherspoon. Vida após a morte, drama real narrado por Damien Echols, que foi condenado à morte e teve sua história contada na série de três documentários da HBO Paradise LostA hospedeira tem estreia nas telonas prevista para março, e as séries Hush, Hush, de Becca Fitzpatrick, Delírio, de Lauren Oliver, e Em busca de WondLa, de Tony DiTerlizzi, já tiveram os direitos de adaptação vendidos para estúdios cinematográficos.

Na lista de lançamentos de não ficção, destacam-se Um mundo, uma escola, do americano Salman Khan, considerado o mais bem-sucedido professor de todos os tempos, e O sinal e o ruído, de Nate Silver, gênio que desenvolveu um sistema capaz de prever pela segunda vez consecutiva os resultados das eleições em cada estado norte-americano. No primeiro semestre haverá, ainda, a primeira ficção nacional publicada pela Intrínseca: Clarões e sombras (título provisório), novo romance da escritora gaúcha Leticia Wierzchowski — conhecida pelo livro A casa das sete mulheres, história que inspirou a série homônima produzida pela Rede Globo.

Confira a lista completa de lançamentos:

Lançamentos  Ficção e Não ficção

A evolução de Bruno Littlemore, de Benjamin Hale
A hospedeira (edição com capa inspirada no pôster do filme), de Stephenie Meyer
A lady cyclist guide to Kashgar, de Suzanne Jonson
A vida sem doenças, do Dr. David B. Agus
Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose, de Stephen Rebello
Bel canto, de Ann Patchet
Clarões e sombras (título provisório), de Leticia Wierzchowski
Gold, de Chris Cleave
Et puis Paulette, de Barbara Constantine
Garota exemplar, de Gillian Flynn
Le syndrome E, de Frank Thilliez
No escuro, de Elizabeth Haynes
O diário de Helga, de Helga Weiss
O fio, de Victoria Hislop
O lado bom da vida, de Matthew Quick
O sinal e o ruído, de Nate Silver
Óculos de Heidegger, de Thaisa Frank
Primeiro eu, depois você, de Jojo Moyes
Satori, de Don Winslow
The Bling Ring: The True Story of How Seven Celebrity-Obsessed Teens Swindled Hollywood, de Nancy Jo Sales
The lifeboat, de Charlotte Rogan
Tigers in the red weather, de  Liza Klaussman
Um mundo, uma escola, de Salman Khan
Vida após a morte, de Damien Echolls

Lançamentos – Ficção para jovens

A marca de Atena (série Os heróis do Olimpo – livro 3), de Rick Riordan
A torre invisível (série As Crônicas de Outro Mundo – livro 1), de Nils Johnson-Shelton
An abundance of Katherines (título provisório: O teorema Katherine), de John Green
Como roubar a espada de um dragão (série Como treinar o seu dragão – livro 9), de Cressida Cowell
Os diários do semideus (série Os heróis do Olimpo), de Rick Riordan
Finale (série Hush, Hush – livro 4), de Becca Fitzpatrick
Gangsta granny, de David Walliams
Muncle Trogg e o Burro Voador (série Muncle Trogg – livro 2), de Janet Foxley
Pandemônio (série Delírio – livro 2), de Lauren Oliver
The way we fall (série The fallen world, livro 1), de Megan Crewe
Um herói para Wondla (série Em busca de WondLa – livro 2), de Tony DiTerlizzi
Wonder (título provisório: Extraordinário), de R. J. Palacio
Wool, de Hugh Howey

testeCinema em destaque no primeiro semestre de 2013

Dos 37 lançamentos programados para o primeiro semestre de 2013, diversos títulos de ficção e não ficção inspiraram adaptações cinematográficas. O lado bom da vida virou filme estrelado por Bradley Cooper, Jennifer Lawrence e Robert De Niro, com 8 indicações ao Oscar, e  Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose deu origem ao longa Hitchcock, com Anthony Hopkins, Helen Mirren e Scarlett Johansson no elenco. A ficção científica Wool teve os direitos adquiridos pelo aclamado diretor Ridley Scott, de Blade Runner — O caçador de androides, e Garota exemplar, sucesso absoluto de Gillian Flynn, será produzido por Reese Witherspoon. Vida após a morte, drama real narrado por Damien Echols, que foi condenado à morte e teve sua história contada na série de três documentários da HBO Paradise LostA hospedeira tem estreia nas telonas prevista para março, e as séries Hush, Hush, de Becca Fitzpatrick, Delírio, de Lauren Oliver, e Em busca de WondLa, de Tony DiTerlizzi, já tiveram os direitos de adaptação vendidos para estúdios cinematográficos.

Na lista de lançamentos de não ficção, destacam-se Um mundo, uma escola, do americano Salman Khan, considerado o mais bem-sucedido professor de todos os tempos, e O sinal e o ruído, de Nate Silver, gênio que desenvolveu um sistema capaz de prever pela segunda vez consecutiva os resultados das eleições em cada estado norte-americano. No primeiro semestre haverá, ainda, a primeira ficção nacional publicada pela Intrínseca: Clarões e sombras (título provisório), novo romance da escritora gaúcha Leticia Wierzchowski — conhecida pelo livro A casa das sete mulheres, história que inspirou a série homônima produzida pela Rede Globo.

Confira a lista completa de lançamentos:

Lançamentos  Ficção e Não ficção

A evolução de Bruno Littlemore, de Benjamin Hale
A hospedeira (edição com capa inspirada no pôster do filme), de Stephenie Meyer
A lady cyclist guide to Kashgar, de Suzanne Jonson
A vida sem doenças, do Dr. David B. Agus
Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose, de Stephen Rebello
Bel canto, de Ann Patchet
Clarões e sombras (título provisório), de Leticia Wierzchowski
Gold, de Chris Cleave
Et puis Paulette, de Barbara Constantine
Garota exemplar, de Gillian Flynn
Le syndrome E, de Frank Thilliez
No escuro, de Elizabeth Haynes
O diário de Helga, de Helga Weiss
O fio, de Victoria Hislop
O lado bom da vida, de Matthew Quick
O sinal e o ruído, de Nate Silver
Óculos de Heidegger, de Thaisa Frank
Primeiro eu, depois você, de Jojo Moyes
Satori, de Don Winslow
The Bling Ring: The True Story of How Seven Celebrity-Obsessed Teens Swindled Hollywood, de Nancy Jo Sales
The lifeboat, de Charlotte Rogan
Tigers in the red weather, de  Liza Klaussman
Um mundo, uma escola, de Salman Khan
Vida após a morte, de Damien Echolls

Lançamentos – Ficção para jovens

A marca de Atena (série Os heróis do Olimpo – livro 3), de Rick Riordan
A torre invisível (série As Crônicas de Outro Mundo – livro 1), de Nils Johnson-Shelton
An abundance of Katherines (título provisório: O teorema Katherine), de John Green
Como roubar a espada de um dragão (série Como treinar o seu dragão – livro 9), de Cressida Cowell
Os diários do semideus (série Os heróis do Olimpo), de Rick Riordan
Finale (série Hush, Hush – livro 4), de Becca Fitzpatrick
Gangsta granny, de David Walliams
Muncle Trogg e o Burro Voador (série Muncle Trogg – livro 2), de Janet Foxley
Pandemônio (série Delírio – livro 2), de Lauren Oliver
The way we fall (série The fallen world, livro 1), de Megan Crewe
Um herói para Wondla (série Em busca de WondLa – livro 2), de Tony DiTerlizzi
Wonder (título provisório: Extraordinário), de R. J. Palacio
Wool, de Hugh Howey

testeEstante Intrínseca – LANÇAMENTOS JOVENS DE JANEIRO

12/01 – O lado bom da vida, de Matthew Quick – Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica — mas ele não se lembra o que fez nem quanto tempo ficou por lá. Para trazer a sua vida de volta aos eixos, Pat passa a seguir uma nova filosofia de vida, que inclui entrar em forma, ser gentil e, principalmente, fazer de tudo para se reconciliar com a ex-mulher, Nikki.

A adaptação do comovente e bem-humorado romance de estreia de Matthew Quick chega aos cinemas brasileiros em 1º de fevereiro. Dirigido por David O. Russell (O vencedor) e estrelado por Bradley Cooper (Se beber não case), Jennifer Lawrence (Jogos vorazes) e Robert De Niro, O lado bom da vida já foi eleito o melhor Filme do Festival Internacional de Toronto pelo público, recebeu 4 indicações ao Globo de Ouro e 5 ao Spirit Awards, o Oscar do cinema independente norte-americano.

Assista ao trailer:

18/01 – Finale, de Becca Fitzpatrick – No desfecho da série Hush, Hush, Nora e Patch pensavam que seus problemas tinham ficado para trás com a morte de Hank. Na ausência do Mão Negra, porém, Nora foi forçada a se tornar líder do exército nefilim, e era seu dever terminar o que o pai começara – o que, essencialmente, significava destruir a raça dos anjos caídos. Destruir Patch.

Nora nunca deixaria isso acontecer, então ela e Patch bolam um plano: os dois farão com que todo mundo acredite que não estão mais juntos, manipulando, assim, seus respectivos grupos. Mas quando as linhas do combate são finalmente traçadas, eles precisam encarar suas diferenças ancestrais e decidir entre ignorá-las ou deixá-las destruir o amor pelo qual sempre lutaram.

Assista ao book trailer:

21/01 – Muncle Trogg e o Burro Voador, de Janet Foxley – No segundo volume da série, Muncle Trogg, o menor gigante do mundo, está preocupado. O Monte das Lamentações, lar de todos os gigantes, tem dado sinais de que vai explodir, mas tudo que aqueles grandalhões conseguem pensar é em celebrar que os humanos foram embora do sopé da montanha. Sorte a dele que Emily, uma menina que conhecera quando, certa vez, tentou se passar por um garoto humano, não o abandonou – e ela tem uma ideia. Se os gigantes não querem dar ouvidos ao pequeno Muncle, talvez ouçam o mais inteligente e prodigioso dos animais: o Burro Voador!

Ficção e não ficção:

18/01 – Um mundo, uma escola, de Salman Khan – Com mais de 115 milhões de lições vistas no Youtube, o americano Salman Khan é um fenômeno educacional dentro e fora da internet: seus vídeos, que exploram 40 áreas do conhecimento humano, já foram assistidos por mais de 4 milhões de alunos. Em Um mundo, uma escola, o fundador da Khan Academy expõe, pela primeira vez, sua visão radical e revolucionária para o futuro do ensino. Ele propõe uma revisão geral do modelo de sala de aula tradicional, empregando a tecnologia para tornar o ensino um processo mais estimulante e participativo, feito sob medida para cada aluno.

Leia a entrevista concedida por Salman Khan à revista Veja, publicada como matéria de capa da edição de 1° de fevereiro.

25/01 – Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose, de Stephen Rebello – Leitura obrigatória para todos os amantes do cinema, essa não ficção do jornalista e roteirista Stephen Rebello desvenda os bastidores de Psicose, considerado pelo American Film Institute o melhor thriller de todos os tempos. O livro parte da história verídica dos crimes que inspiraram o clássico e expõe minuciosamente todas as etapas de produção do filme, além de trazer entrevistas com o próprio diretor, o elenco e a equipe envolvida nas filmagens.

Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose inspirou o filme Hitchcock, de Sacha Gervasi, protagonizado por Anthony Hopkins e Helen Mirren — que acaba de ser indicada ao Globo de Ouro e ao SAG Awards por sua atuação como Alma, esposa do famoso diretor. Com previsão para estreia nacional em 8 de fevereiro e distribuição pela Fox, a produção ainda tem Scarlett Johansson como Janet Leigh, a estrela da célebre cena do chuveiro.

Assista ao trailer legendado:

testeEstante Intrínseca – LANÇAMENTOS DE JANEIRO

12/01 – O lado bom da vida, de Matthew Quick – Pat Peoples, um ex-professor de história na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica — mas ele não se lembra o que fez nem quanto tempo ficou por lá. Para trazer a sua vida de volta aos eixos, Pat passa a seguir uma nova filosofia de vida, que inclui entrar em forma, ser gentil e, principalmente, fazer de tudo para se reconciliar com a ex-mulher, Nikki.

A adaptação do comovente e bem-humorado romance de estreia de Matthew Quick chega aos cinemas brasileiros em 1 de fevereiro. Dirigido por David O. Russell (O vencedor) e estrelado por Bradley Cooper (Se beber não case), Jennifer Lawrence (Jogos vorazes) e Robert De Niro, O lado bom da vida já foi eleito o melhor Filme do Festival Internacional de Toronto pelo público, recebeu 4 indicações ao Globo de Ouro e 5 ao Spirit Awards, o Oscar do cinema independente norte-americano.

Assista ao trailer:

18/01 – Um mundo, uma escola, de Salman Khan – Com mais de 115 milhões de lições vistas no Youtube, o americano Salman Khan é um fenômeno educacional dentro e fora da internet: seus vídeos, que exploram 40 áreas do conhecimento humano, já foram assistidos por mais de 4 milhões de alunos. Em Um mundo, uma escola, o fundador da Khan Academy expõe, pela primeira vez, sua visão radical e revolucionária para o futuro do ensino. Ele propõe uma revisão geral do modelo de sala de aula tradicional, empregando a tecnologia para tornar o ensino um processo mais estimulante e participativo, feito sob medida para cada aluno.

Leia a entrevista concedida por Salman Khan à revista Veja, publicada como matéria de capa da edição de 1° de fevereiro.

25/01 – Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose, de Stephen Rebello – Leitura obrigatória para todos os amantes do cinema, essa não ficção do jornalista e roteirista Stephen Rebello desvenda os bastidores de Psicose, considerado pelo American Film Institute o melhor thriller de todos os tempos. O livro parte da história verídica dos crimes que inspiraram o clássico e expõe minuciosamente todas as etapas de produção do filme, além de trazer entrevistas com o próprio diretor, o elenco e a equipe envolvida nas filmagens.

Alfred Hitchcock e os bastidores de Psicose inspirou o filme Hitchcock, de Sacha Gervasi, protagonizado por Anthony Hopkins e Helen Mirren — que acaba de ser indicada ao Globo de Ouro e ao SAG Awards por sua atuação como Alma, esposa do famoso diretor. Com previsão para estreia nacional em 8 de fevereiro e distribuição pela Fox, a produção ainda tem Scarlett Johansson como Janet Leigh, a estrela da célebre cena do chuveiro.

Assista ao trailer legendado:

Ficção para jovens:

18/01 – Finale, de Becca Fitzpatrick – No aguardado desfecho da série Hush, Hush, Nora e Patch pensavam que seus problemas tinham ficado para trás. No entanto, na ausência do Mão Negra, Nora foi forçada a se tornar líder do exército nefilim e terminar o que seu pai começara. Quando as linhas do combate são finalmente traçadas, Nora e Patch precisam encarar suas diferenças ancestrais e decidir entre ignorá-las ou deixá-las destruir o amor pelo qual sempre lutaram. [Leia mais]

21/01 – Muncle Trogg e o Burro Voador, de Janet Foxley – No segundo volume da série, Muncle Trogg, o menor gigante do mundo, está preocupado. O Monte das Lamentações, lar de todos os gigantes, tem dado sinais de que vai explodir, mas tudo que aqueles grandalhões conseguem pensar é em celebrar que os humanos foram embora do sopé da montanha. Mas se os gigantes não querem dar ouvidos ao pequeno Muncle, talvez ouçam o mais inteligente e prodigioso dos animais: o Burro Voador! [Leia mais]

 

testeNa corrida para o Oscar: nossos livros indicados ao Globo de Ouro e ao SAG Award

A Associação de Imprensa Estrangeira em Hollywood acaba de divulgar a lista de indicados ao Globo de Ouro de 2013, um dos grandes termômetros para o Oscar — ontem a SAG Awards, a principal premiação do sindicato americano de atores, também anunciou a sua lista. Entre os destaques deste ano estão Argo, thriller de Ben Affleck que já que foi eleito o melhor filme norte-americano do ano pelo American Film Institute, e O lado bom da vida, com estreia marcada nos cinemas nacionais para 1 de fevereiro. A comédia, que foi escolhida pelo público como o melhor filme no Festival Internacional de Cinema de Toronto, é baseada na ficção homônima de Matthew Quick que será publicada em janeiro.

A cerimônia de entrega da 70ª edição do Globo de Ouro acontece em 13 de janeiro e será exibida para 160 países. O 19º SAG Awards ocorre em 27 de janeiro e o Oscar em 23 de fevereiro.

Confira abaixo a lista com todos os filmes e minisséries baseados em livros da Intrínseca que concorrem aos dois prêmios:

Filmes indicados ao Globo de Ouro

Argo
Melhor filme (drama)
Melhor diretor: Ben Affleck
Melhor roteiro: Chris Terrio
Melhor ator coadjuvante: Alan Arkin
Melhor trilha sonora: Alexandre Desplat

Hitchcock
Melhor atriz (drama): Helen Mirren

O lado bom da vida (Silver Linings Playbook)
Melhor filme (comédia/musical)
Melhor roteiro: David O. Russell
Melhor ator (comédia/musical): Bradley Cooper
Melhor atriz (comédia/musical): Jennifer Lawrence

Intocáveis
Melhor filme estrangeiro

Séries e minisséries indicadas ao Globo de Ouro

Downton Abbey
Melhor série (drama)
Melhor atriz em série dramática: Michelle Dockery
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Maggie Smith

Girls
Melhor série (comédia / musical)
Melhor atriz em série musical ou de humor: Lena Dunham

Virada no jogo (Game Change)
Melhor minissérie ou telefilme
Melhor ator em uma minissérie ou telefilme: Woody Harrelson
Melhor atriz em uma minissérie ou telefilme: Julianne Moore
Melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Ed Harris
Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme: Sarah Paulson

Atores indicados ao SAG Awards

Argo
Melhor performance de elenco
Melhor ator coadjuvante: Alan Arkin

Hitchcock
Melhor atriz: Helen Mirren

O lado bom da vida (Silver Linings Playbook)
Melhor performance de elenco
Melhor ator: Bradley Cooper
Melhor atriz: Jennifer Lawrence
Melhor ator coadjuvante: Robert De Niro

Leia também:
O lado bom da vida recebe cinco indicações ao Spirit Awards

teste[ATUALIZADO] OS BASTIDORES DE PSICOSE COM ANTHONY HOPKINS, HELEN MIRREN E SCARLETT JOHANSSON

A Fox Searchlight Pictures divulgou novo preview de Hitchcock, filme sobre os bastidores de Psicose que estreia no Brasil em fevereiro de 2013. No trecho, o cineasta interpretado por Anthony Hopkins debate com sua esposa Alma Reville (Helen Mirren), sobre a célebre morte da protagonista.

O filme é dirigido por Sacha Gervasi e tem Scarlett Johansson como Janet Leigh, estrela da célebre cena do chuveiro. A produção é baseada em Hitchcock, obra de não ficção de Stephen Rebello — que também assina o roteiro do filme — que será lançada em janeiro de 2013 pela Intrínseca. Leitura obrigatória para todos os amantes do cinema, o livro parte da história verídica do crime que inspirou o clássico Psicose e expõe minuciosamente todas as etapas de produção do filme, além de trazer entrevistas com o próprio diretor e com a equipe envolvida nas filmagens.

Assista ao trailer:

Leia também:

Scarlett Johansson recria cena do chuveiro de Psicose para a capa da V Magazine

testeScarlett Johansson recria cena do chuveiro de Psicose para a capa da V Magazine

Intérprete da atriz Janet Leigh no filme Hitchcock, que estreia no Brasil em fevereiro de 2013, Scarlett Johansson recriou a célebre cena do chuveiro de Psicose em um ensaio para a capa da revista V Magazine (foto acima). Dirigido por Sacha Gervasi e protagonizado por Anthony Hopkins, um perfeito Alfred Hitchcock, o filme tem ainda Helen Mirren no papel de Alma Reville, a esposa do cineasta.

Hitchcock é a adaptação cinematográfica do livro homônimo, não ficção de Stephen Rebello que será lançada em janeiro de 2013 pela Intrínseca. Leitura obrigatória para todos os amantes do cinema, desvenda os bastidores da produção de Psicose, obra-prima do cineasta considerada pelo American Film Institute o melhor thriller de todos os tempos.

testeAs mais lidas de outubro

Quais foram os assuntos mais quentes do último mês? Para não perder os destaques da Intrínseca, acompanhe a nova seção com a lista das matérias mais lidas e comentadas do Blog e do Blog das Séries. Em outubro, os leitores acompanharam as novidades do fenômeno Cinquenta tons de cinza e dos próximos lançamentos da Intrínseca: a aquisição do novo livro adulto de Neil Gaiman, The Ocean at the End of the Lane, e de Hitchcock, não ficção de Stephen Rebello cuja adaptação cinematográfica é protagonizada por Anthony Hopkins, Helen Mirren e Scarlett Johansson.

1º – Cinquenta tons de cinza: o filme — roteirista escolhida
2° – Coleção oficial Cinquenta tons de cinza
3° – O fenômeno que dominou o mundo chega ao final em novembro
4° – Neil Gaiman na Intrínseca
5° – Os bastidores de Psicose com Anthony Hopkins, Helen Mirren e Scarlett Johansson

Confira a lista das matérias mais lidas do Blog das Séries.