testeConteúdo completo do chat sobre livros nacionais da Intrínseca

Estreamos no ano passado a editoria de livros nacionais com Filho teu não foge à luta, não ficção do jornalista Fellipe Awi sobre o MMA. Em julho deste ano, chegou a vez de Sal, de Leticia Wierzchowski, nosso primeiro romance nacional. Além do livro da autora gaúcha, serão lançados os novos títulos de ficção de Edney Silvestre, Vidas provisórias, em 13 agosto, e do escritor Miguel Sanchez Neto, em 2014. O catálogo nacional contará ainda com obras de não ficção de nomes de peso como Elio Gaspari, Miriam Leitão, Joyce Pascowitch e Adriana Falcão. Blogueira, escritora e estudante de Direito, Isabela Freitas, de 22 anos, será a primeira autora brasileira a publicar um livro de ficção juvenil pela Intrínseca.

Para marcar esse momento, na última segunda-feira, 5 de agosto, nossos editores de livros nacionais conversaram com os leitores sobre como funciona o processo de publicação de uma obra nacional pela Intrínseca.

Confira abaixo o que foi discutido no chat:

Pergunta – Antônio Augusto: Olá. Gostaria de saber quando e por que a Intrínseca resolveu começar a investir em livros nacionais?

Resposta da Intrínseca: Oi Antônio, tudo bem? A Intrínseca começou pequeninha em 2003. Aprendemos muito nesse tempo e, a partir de 2010, chegamos à conclusão de que poderíamos dar o nível de atenção e cuidado que os autores nacionais merecem.

P – Francine Porfirio: A Editora Intrínseca aceitará envio de originais para análise?

R – Intrínseca: Olá, Francine, como vai você? Por enquanto, estamos dando prioridades a projetos que têm a nossa cara, que a gente mesmo vem idealizando. No futuro, provavelmente, a gente vai ganhar uma estrutura mais robusta e ter um departamento para leitura e avaliação de originais. Quando tivermos essa estrutura e pudermos ler os originais, a gente vai avisar vocês na mesma hora.

P – Elimar Andrade Moraes: Quais são os critérios da Intrínseca para escolher títulos nacionais? São os mesmos dos títulos internacionais?

R – Intrínseca: Estamos investindo em boas histórias, em especial nos projetos de não ficção, que precisam de muito tempo de desenvolvimento. E para cuidar desses projetos estamos convidando autores que a gente acha que têm a nossa cara. Alguns desses autores já publicaram antes, mas muitos deles vão fazer sua estreia em livro conosco. Foi o caso do Fellipe Awi, que escreveu Filho teu não foge à luta, que a gente publicou no ano passado. O Awi, que é jornalista, estreou como autor com a gente.

P – Marcos Antônio de Souza: Olá! Acho que, atualmente, a maioria dos livros que eu compro é da Intrínseca. Vocês têm ótimas obras estrangeiras! Agora, queria saber quais são os lançamentos nacionais da editora.

P – Carlos Yuri: Qual a principal aposta da editora para essa nova linha de nacionais?

R – Intrínseca: Olá Marcos, olá Carlos! Acabamos de lançar Sal, romance da Letícia Wierzchowski e no dia 13 de agosto, sai Vidas provisórias, do Edney Silvestre.

R – Intrínseca: No início do ano que vem vamos lançar a nova edição da série do Elio Gaspari sobre a ditadura, em quatro volumes.

P- tiagoodesouza: Esse processo mais tardio é importante tanto para a empresa quanto para o autor, correto? Porque é preciso fazer uma boa análise do mercado, se ele pede aquele livro naquele momento etc, e também para não frustrar o “sonho” do autor. Tem editora que investe uma vez e parece esquecer do autor depois.

R – Intrínseca: Ok, Tiago, concordamos com você.

P – Fernanda Rodrigues: Boa tarde, Intrínseca. Eu tenho uma dúvida. Se vocês ainda não possuem um departamento de avaliação de originais nacionais, como autores, como Isabela Freitas, tiveram a oportunidade de publicar um primeiro livro com vocês?

R – Intrínseca: Oi, Fernanda. Aqui na Intrínseca vivemos ligados no que está acontecendo. A gente procura aquelas pessoas que têm uma voz própria, uma identidade marcante, que se destacam como a Isabela.

P – Bebeletes: Ansiedade define! Quero logo o meu Não se apega, não

P – Yasmin Garcia: Quando será lançado o livro da Isabela Freitas?

R – Intrínseca: Calma, Bebeletes! Estamos trabalhando com muito carinho no livro da Isabela. Você não perde por esperar!Yasmin, o livro deverá ser publicado no ano que vem.

P – PolianaRTC: Como funciona a edição? Sempre fui curiosa sobre essa mediação. Tenho planos de terminar meus próprios projetos, como seria o papel do editor nesse processo? Há um acompanhamento durante toda a criação, ou é somente e após a conclusão da estória?

P – tiagoodesouza: O processo de produção do livro nacional é maior do que do livro estrangeiro?

R – Intrínseca: Poliana e Tiago, ótimas perguntas. O trabalho do editor varia em cada caso. Existem projetos que começam aqui na editora e que a gente acompanha cada minuto dele junto com o autor. É o caso, por exemplo, do livro que estamos preparando sobre a família Guinle, do Clóvis Bulcão. O mesmo aconteceu com o livro do Fellipe Awi, quando acompanhamos toda a pesquisa dele, demos apoio para que ele pudesse viajar e fazer entrevistas com os lutadores. Os projetos de não ficção nacional são trabalhosos, exigem muito tempo, pesquisa, boas ideias, objetividade.

P – Marcos Antônio de Souza: Vocês planejam algum encontro com autores na Bienal no Rio?

R – Intrínseca: Oi, Marcos! Com toda certeza nossos autores estarão no estande da Intrínseca na Bienal do Rio. Em breve divulgaremos toda a programação

P – Carlos Yuri: Então se eu escrever uma boa história, que comece a ganhar público on-line, tenho uma chance de ter um livro publicado por vocês?

R – Intrínseca: Quem sabe, Carlos? Boa sorte!

P – PolianaRTC: Quem sabe um dia não terei a sorte de ter um editor da Intrínseca? Sonhar é de graça, não é?

R – Intrínseca: O importante é persistir, Poliana, e não abrir mão de seus sonhos.

P – Iago Sátiro: Olá, sou adolescente e ainda estou escrevendo minha primeira obra. Queria saber se a Intrínseca analisa projetos de ficção? E se vocês dão oportunidades para novos escritores?

R – Intrínseca: Olá, Iago. Boa sorte com seu primeiro livro. No momento, estamos investindo em projetos que foram idealizados por nós e ainda não estamos fazendo análise de originais. Essa é uma perspectiva para o futuro.

P – tiagoodesouza: A tiragem de Sal foi de 20 mil exemplares, certo? Vidas provisórias seguirá pelo mesmo caminho? Essa será a tiragem média dos futuros nacionais?

R – Intrínseca: Oi, Tiago. Vidas provisórias terá uma tiragem inicial de 30 mil exemplares. A gente analisa caso a caso. Mas nossas tiragens costumam ser mais altas do que a média no mercado.

P – solarkiwi: Vocês falaram sobre projetos que tivessem a cara da editora, eu gostaria de saber quais são as preferências de vocês, qual é a proposta da Intrínseca.

R – Intrínseca: A gente tem como filosofia publicar poucos e bons livros. Isso também vale para os títulos nacionais. A gente publica aquilo que nos apaixona.

P – criscat: Algumas editoras estão apostando na publicação de contos avulsos em versão digital. A Intrínseca tem planos de enveredar por esse caminho também?

R – Intrínseca: Oi Cris, a gente está fazendo uma coisa um pouquinho diferente. Estamos lançando e-books com material inédito dos nossos autores. O exemplo é o que aconteceu com Sal. A gente lançou um e-book onde os personagens do livro faziam suas apresentações. E esperem grandes novidades em matéria de e-books para o ano que vem. Estamos com muitas ideias!

P – João Pedro F. Gomes: Quais são as diferenças de trabalhar com autores nacionais e internacionais? (Além de ter que desenvolver a tradução da obra.)

R – Intrínseca: Oi João Pedro. Você fez uma ótima pergunta. É o seguinte, no caso dos projetos nacionais, a gente acompanha tudo desde o início, o desenvolvimento, a pesquisa, a criação, o texto. Nos casos dos livros estrangeiros, eles já chegam praticamente prontos. Precisam de tradução, revisões técnicas, pesquisa. Ficamos sempre em contato com nossos autores. No caso dos estrangeiros, isso também é possível, mas é mais difícil.

P – Mayara Sena: Muito legal vocês investirem nos autores nacionais, afinal tem vários talentos no Brasil também. Mas tenho uma pergunta: vai ser traduzido em outros idiomas?

R – Intrínseca: Oi Mayara. A gente está na maior torcida para que isso aconteça!

P – Michael Josh: A Intrínseca publica livros que os apaixonam, mas como funciona a busca desses títulos? Existe algum tipo de feira onde há vendas de direitos autorais?

R – Intrínseca: Oi Michael. A gente vive ligado no que está acontecendo. Estamos sempre de olho.

P – Fernanda Rodrigues: Como são feitas as escolhas das obras internacionais? Como vocês escolhem os títulos que publicam? E, no caso das obras nacionais, elas também são lançadas no mercado internacional?

P – solarkiwi: Editoras brasileiras traduzem obras nacionais e vendem em outros países ou apenas detêm os direitos da obra e a vendem se alguma editora internacional se interessar?

R – Intrínseca: Oi Fernanda. Nos casos das obras internacionais, as feiras de livro ajudam bastante, assim como o contato com os agentes literários e nossos “olheiros”.  Solarkiwi, alguns dos nossos autores têm agentes literários que os representam no mercado internacional. Outros são representados por nós mesmos.

P – Nestor Vidal de Oliveira: Como vocês encontram novos escritores?

R – Intrínseca: Oi Nestor. Como a gente já disse anteriormente, a gente procura ficar ligado em tudo o que está acontecendo. Estamos sempre de olho.

P – Hingrett Katherine: O que a equipe Intrínseca espera de um livro? E o que a faz descartar imediatamente?

R – Intrínseca: Oi! O que a gente espera de um livro é que ele seja emocionante. Que seja capaz de enriquecer, de alguma forma a vida do leitor. E que nunca lhe cause indiferença

Intrínseca: Pessoal, foi ótimo papear com vocês. Espero que vocês fiquem muito felizes com as novidades que vêm por aí em livros nacionais!

testeCaetano Veloso homenageia ídolos do MMA

Nesta madrugada, Caetano Veloso divulgou no Programa do Jô duas das canções de seu novo álbum, Abraçaço. No refrão de A bossa nova é foda, o compositor baiano cita ídolos do esporte: “O velho transformou o mito das raças tristes / em Minotauros / Júnior Cigano / José Aldo / Lyoto Mashida / Vitor Belfort / Anderson Silva / e a coisa toda / A bossa nova é foda”.

A trajetória destes e de outros ídolos do esporte é o enfoque de Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, do jornalista Fellipe Awi. Assista ao vídeo em que o autor apresenta os lutadores nacionais que são os protagonistas da história que começou em Belém, nos anos 1920, com o ex-diplomata Gastão Gracie e deu origem ao UFC.

testeBATE-PAPO SOBRE MMA: VAI ENCARAR?

Autor do livro Filho teu não foge à luta, o jornalista Fellipe Awi vai conversar sobre a história do MMA com os lutadores Douglas del Rio, Wagner Noronha e Vini Baraldo, e com o treinador Márcio Miranda. O encontro está marcado para a próxima terça-feira, dia 29, na FNAC Porto Alegre, e promete dominar o público da preliminar ao último round de perguntas. Ao final do evento, que recebe o apoio da Companhia Athletica de Porto Alegre e da Scultura Suplementos, haverá uma sessão de autógrafos.

Quando? Dia 29 de maio, terça-feira, às 20h30
Onde? FNAC Porto Alegre
Endereço: Shopping BarraShoppingSul – Av. Diário de Notícias, 300/ loja 1121
Nível Jockey – Cristal, Porto Alegre (RS) 

testeMestres do MMA debatem o esporte com Fellipe Awi

No dia anterior ao Shooto Brasil — um dos mais importantes torneios de MMA do país e o principal exportador de talentos para eventos internacionais, em especial para o UFC —, dois ídolos deixam o octógono para conversar com o jornalista Fellipe Awi, autor de Filho teu não foge à luta, sobre as histórias do esporte.

Para o bate-papo, marcado para a próxima quarta-feira, dia 25, na Livraria Saraiva do Botafogo Praia Shopping, foram escalados os mestres André Pederneiras e Pedro Rizzo. Conhecido como Dedé, o treinador da equipe carioca Nova União é ídolo de atletas nacionais e estrangeiros e já treinou astros do esporte como B.J.Penn, John Lewis, Marc Laimon, Vitor Shaolin e Thales Leites. O lutador Pedro Rizzo, um dos grandes nomes do MMA brasileiro, foi campeão do WVC 2 e disputou por três vezes o cinturão do UFC. Ambos treinam José Aldo Jr., atual campeão da categoria peso-pena do UFC.

Durante o evento, promovido em parceria pela Intrínseca, pela Livraria Saraiva e pelo Shooto Brasil, haverá sorteio de ingressos para a próxima edição do Shooto Rio.

Sessão de autógrafos e bate-papo com Fellipe Awi
Quando: 25 de abril, quarta-feira, às 16h.
Local: Livraria Saraiva do Botafogo Praia Shopping — Praia de Botafogo, 400. Botafogo, Rio de Janeiro-RJ.

testeEstante Intrínseca – Lançamentos de Abril

3/4 – Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, de Fellipe Awi – No primeiro livro nacional publicado pela Intrínseca, o jornalista Fellipe Awi traça o panorama definitivo — e pioneiro — do MMA, o esporte que mais cresce no mundo. Com mais de 50 entrevistas realizadas no Brasil e nos Estados Unidos, Awi disseca o protagonismo dos atletas nacionais nesta história que tem quase cem anos e é marcada por disputas políticas e ideológicas, dentro e fora do ringue.

Leia mais
Leia o primeiro capítulo

5/4 – Fuga do Campo 14, de Blaine Harden –Shin Dong-hyuk é o único norte-coreano nascido e criado em um campo de trabalhos forçados que conseguiu escapar. Em Fuga do Campo 14, o jornalista Blaine Harden — especialista na cobertura de conflitos políticos na Ásia, na África e no Leste Europeu para veículos como The Washington Post e The New York Times — reconstitui a trajetória de Shin rumo à liberdade e revela o cotidiano dos prisioneiros políticos na Coreia do Norte, uma realidade até então oculta e impenetrável aos olhos do Ocidente.

Leia mais
Leia o primeiro capítulo

9/4 – A última carta de amor, de Jojo Moyes – Ao entrelaçar as histórias de amor e de adultério de duas mulheres – uma jornalista solteira e independente na Londres de hoje e uma dama da sociedade na década de 1960 —, a jornalista e escritora britânica Jojo Moyes reflete sobre as mudanças nos relacionamentos, no comportamento e no papel feminino na sociedade inglesa. Através da perspectiva de diferentes personagens, sua narrativa não linear combina essas duas histórias a dezenas de outras cartas, redigidas por anônimos e por escritores, e expõe desejos, angústias e frustrações atemporais.

Leia mais
Leia o primeiro capítulo

Ficção para jovens

13/4 – Deslembrança, de Cat Patrick – London Lane parece ser uma jovem normal: frequenta a escola, tem uma melhor amiga e até mesmo algumas desavenças. Mas o que quase ninguém sabe é que ela não se lembra do passado, apenas do futuro. Misto de romance e de thriller psicológico, Deslembrança mantém uma inquietante pergunta martelando na cabeça de quem lê: E se? Leia mais

23/4 – Em busca de WondLa, de Tony Diterlizzi – Criada por uma robô, Eva Nove mora em uma instalação subterrânea e nunca colocou os pés na superfície ou encontrou outro ser humano. No primeiro volume da trilogia WondLa, seu lar é destruído por um caçador e ela parte em busca de alguém que seja igual a ela. Sua única esperança reside em uma imagem antiga de uma garota, um robô, um adulto e a palavra “WondLa”. Leia mais

testeEstante Intrínseca: Lançamentos jovens de Abril

 13/4 – Deslembrança, de Cat Patrick

Toda noite, enquanto London Lane dorme, tudo que viveu durante o dia desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: acontecimentos que ainda estão por vir e pessoas que vai conhecer. Mas, quando as lembranças começam a surgir como imagens perturbadoras, fica claro que para entender o presente e o futuro London terá que decifrar o que ficou esquecido no passado. Leia mais

Leia o primeiro capítulo

 

23/4 – Em busca de WondLa, de Tony DiTerlizzi

O primeiro volume da série WondLa conta a história de Eva Nove, uma menina que mora em uma instalação subterrânea e nunca viu o sol, ou sequer colocou os pés na superfície. Criada por uma robô, ela também nunca encontrou outro ser humano em seus doze anos de vida. Quando seu lar é destruído por um caçador, a menina foge para salvar a própria vida e parte, desesperada, em busca de alguém que seja igual a ela. Sua única esperança reside em uma singela pista: uma antiga foto de uma garota, um robô, um adulto e a palavra “WondLa”.

Leia o primeiro capítulo.

3/4 – Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, de Fellipe Awi, é o primeiro livro nacional publicado pela Intrínseca e conta a saga completa do esporte que mais cresce no mundo. Awi — repórter do canal SporTV — disseca o protagonismo dos atletas nacionais na história do MMA, que tem quase cem anos e é marcado por disputas políticas e ideológicas, dentro e fora do ringue. Leia mais

Confira a linha do tempo e o glossário do MMA no site do livro

Leia o primeiro capítulo

5/4 – Fuga do campo 14, de Blaine Harden

Shin viveu 23 anos de sua vida no Campo 14, um dos imensos complexos destinados a presos políticos em meio às montanhas íngremes da Coreia do Norte. Quem nasce lá está condenado à prisão perpétua por conta dos supostos delitos cometidos por seus antepassados. Ninguém foge do Campo 14 – Shin foi a exceção. Leia mais

Leia o primeiro capítulo

 09/4 – A última carta de amor, de Jojo Moyes

Após um acidente de carro, Jennifer Stirling não consegue se lembrar de nada. Tentando recuperar a memória de sua antiga vida, ela descobre uma série de cartas de amor escondidas, endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”. Quatro décadas depois, a jornalista Ellie Haworth encontra uma dessas cartas e, obcecada pela ideia de reunir os protagonistas desse amor proibido, começa a procurar por “B”. Leia mais

Leia a primeiro capítulo

testeNovos e-books: ‘Filho teu não foge à luta’, ‘Delírio’ e ‘Mathilda Savitch’

A versão em e-book do nosso primeiro livro nacional, Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, já está disponível nas livrarias Saraiva, Cultura e Gato Sabido. Na obra, o jornalista Fellipe Awi disseca o protagonismo dos atletas nacionais no esporte que se consolida como uma febre, movimenta cifras milionárias e tem um número cada vez maior de admiradores.

Entre os lançamentos, também já estão disponíveis os e-books de Mathilda Savitch, premiado romance de estreia do poeta e dramaturgo Victor Lodato, Delírio, primeiro volume da aguardada trilogia distópica escrita por Lauren Oliver e Muncle Troog – O menor gigante do mundo, primeiro livro da série infantil de Janet Foxley. O épico Shantaram, de Gregory David Roberts, completa a lista.

Confira a lista completa dos nossos títulos em versão e-book, disponíveis nas livrarias CulturaSaraiva e Gato Sabido.

– A hospedeira, de Stephenie Meyer
– A menina que roubava livros, Markus Zusak
– A visita cruel do tempo, de Jennifer Egan
– Bilionários por acaso, de Ben Mezrich
– Dupla falta, de Lionel Shriver
– Eu mato, de Giorgio Faletti
– Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, de Fellipe Awi
– Hell, de Lolita Pille
Mathilda Savitch, de Victor Lodato
O circo da noite, de Erin Morgenstern
– O efeito Facebook, de David Kirkpatrick
– O hipnotista, de Lars Kepler
– O mundo pós-aniversário, de Lionel Shriver
– Pequena Abelha, de Chris Cleave
– Por favor, cuide da Mamãe, de Kyung-sook Shin
– Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver
– Sexo na Lua, de Bem Mezrich
Shantaram, de Gregory David Roberts
– Um dia, de  David Nicholls
– Virada no jogo — Como Obama chegou à Casa Branca, de John Heilemann e Mark Halperin

Série As crônicas dos Kane, de Rick Riordan
– A pirâmide vermelha
– O trono de fogo

Saga Crepúsculo, de Stephenie Meyer
– Crepúsculo
 – Lua nova
– Eclipse
– Amanhecer
– A breve segunda vida de Bree Tanner

Série Delírio, de Lauren Oliver
– Delírio 

Série Hush, Hush, de Becca Fitzpatrick
– Sussuro
– Crescendo
– Silêncio

Série Muncle Trogg, de Janet Foxley
Muncle Troog – O menor gigante do mundo 

Série O Jovem Sherlock Holmes
– Nuvem da morte

Série Os heróis do Olimpo, de Rick Riordan
– O herói perdido

Série Os imortais, de Alyson Noël
– Para sempre
– Lua azul
– Terra das sombras
– Chama negra
– Estrela da noite
– Infinito

Série Os Legados de Lorien, de Pittacus Lore
– Eu sou o Número Quatro
– O poder dos seis
– Os arquivos perdidos: Os Legados da Número Seis

Série Percy Jackson e os olimpianos, de Rick Riordan
 – O ladrão de raios
– O Mar de monstros
– A maldição do Titã
– A batalha do Labirinto
– O último olimpiano
– Os arquivos do semideus

Série Riley Bloom, de Alyson Noël
– Radiante
– Luminoso
– Terra dos sonhos

testePronto pra luta?

O MMA (sigla para artes marciais mistas em inglês) tem uma relação singular com o Brasil. Em Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, o jornalista Fellipe Awi disseca o protagonismo dos atletas nacionais no esporte que se consolida como uma febre, movimenta cifras milionárias e tem um número cada vez maior de admiradores.

No primeiro livro nacional publicado pela Intrínseca, o autor traça um panorama do esporte desde seus primórdios, em 1920, com o aperfeiçoamento do jiu-jítsu pela família Gracie e seus constantes desafios a lutadores de outras modalidades, como capoeira, judô e caratê, a fim de divulgá-lo. Awi mostra ainda como o antigo vale-tudo se profissionalizou, criando a atual geração de superatletas que compõem o MMA.

Com lançamento previsto para abril, a narração ágil de Filho teu não foge à luta se assemelha a algumas das muitas lutas que reconstitui: surpreendente, polêmica e, muitas vezes, épica.

Leia o primeiro capítulo.

testeLeitura de avião

minotauro

A caminho de São Paulo, ainda no aeroporto, nosso gerente de produção Raphael Pacanowski encontrou um lutador superadmirado por todos os fãs de MMA — e também por nós aqui na Intrínseca: Minotauro ganhou uma prova do livro Filho teu não foge à luta antes de todo mundo!

O livro, primeiro título de autor nacional da Intrínseca, chega às lojas em abril.

testeFilho teu não foge à luta

Capa de ‘Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial”, por Roberto de Vicq

O MMA (sigla para artes marciais mistas em inglês) tem uma relação singular com o Brasil. Em Filho teu não foge à luta: como os lutadores brasileiros transformaram o MMA em um fenômeno mundial, o jornalista Fellipe Awi disseca o protagonismo dos atletas nacionais no esporte que se consolida como uma febre, movimenta cifras milionárias e tem um número cada vez maior de admiradores.

No primeiro livro nacional publicado pela Intrínseca, o autor traça um panorama do esporte desde seus primórdios, em 1920, com o aperfeiçoamento do jiu-jítsu pela família Gracie e seus constantes desafios a lutadores de outras modalidades, como capoeira, judô e caratê, a fim de divulgá-lo. Awi mostra ainda como o antigo vale-tudo se profissionalizou, criando a atual geração de superatletas que compõem o MMA.

Com lançamento previsto para abril, a narração ágil de Filho teu não foge à luta se assemelha a algumas das muitas lutas que reconstitui: surpreendente, polêmica e, muitas vezes, épica.