testeConto de fada da vida real: conheça os plebeus que entraram para a realeza

Palácios, vestidos exuberantes, tiaras e coroas… Pode parecer fantasia, mas algumas histórias de amor se assemelham a verdadeiros contos de fadas. Esse é o caso de Mister, o novo romance de E L James, autora do sucesso mundial Cinquenta tons de cinza.

No novo livro conhecemos Maxim Trevelyan, um inglês solteiro e muito cobiçado, que adora música, fotografia e curtir com seus amigos. Ele vive uma vida confortável em Londres, mas tudo muda quando seu irmão mais velho, Kit, morre em um terrível acidente.

Com a morte de Kit, o título de nobreza da família passa para Maxim, que, além de sofrer com a perda do irmão precisa lidar com as responsabilidades e deveres de ser o novo Conde de Trevethick.

É nesse momento que ele conhece uma pessoa capaz de abalar seu coração mulherengo: Alessia Demachi. Tímida, quieta e muito misteriosa, a jovem moça acaba de chegar à Inglaterra e consegue um emprego como diarista na casa de Maxim. Juntos, eles mergulham em um romance inesperado, e no meio desse turbilhão de sentimentos surge a pergunta: será que um conde e uma funcionária podem ficar juntos?

Inspirados nesse clima de A princesa e o plebeu, reunimos alguns casais que provam que o amor ultrapassa os títulos de nobreza:

 

Grace Kelly e Príncipe Rainier

Grace Kelly já fazia parte da realeza do cinema antes mesmo de se casar com um príncipe. Durante o Festival de Cannes em 1955, a estrela de filmes como Janela indiscreta e Amar é sofrer ­ – papel que lhe rendeu o Oscar de Melhor Atriz – conheceu o Príncipe Rainier III. Depois de um ano de romance, eles se casaram em 1956 em uma das cerimônias mais glamorosas da história.

 

Kate Middleton e Príncipe William

Kate e William se conheceram na Universidade de St. Andrews, na Escócia, e dizem que os dois estavam tão nervosos com o encontro que o príncipe acabou derrubando sua bebida em si mesmo. O namoro teve algumas idas e vindas, mas em 2009 os dois se casaram em Londres com a benção da Rainha Elizabeth II. Atualmente, o casal real tem três filhos: George, Charlotte e Louis.

 

Meghan Markle e Princípe Harry

Assim como Grace Kelly, Meghan Markle era atriz de Hollywood antes de entrar para a realeza. Feminista, divorciada, ativista social, filha de mãe negra e embaixadora da ONU em defesa da igualdade de gênero, Meghan conheceu Harry através de um encontro às cegas combinado por uma amiga em comum. O resultado? Os dois se casaram no castelo de Windsor em 2018.

 

Jamie Lee Curtis e Lorde Christopher Haden-Guest

Você sabia que Jamie Lee Curtis, a famosa atriz dos anos 1980, faz parte da nobreza? A protagonista de filmes como Halloween e Sexta-feira muito louca é casada desde 1984 com Christopher Guest. Assim como em Mister, o pai de Christopher faleceu, deixando o título de Barão Haden-Guest para o filho e transformando Jamie em baronesa. Chique, né?

testePor que é impossível resistir ao Mister?

Se você é daquele tipo de pessoa incapaz de resistir a um romance arrebatador, que domina os pensamentos e faz você parar tudo (inclusive comer e até respirar), deve ter surtado ao descobrir que E L James, de Cinquenta tons de cinza, ia lançar um novo livro, né?

A autora responsável por criar o inesquecível Christian Grey voltou, e muito bem acompanhada, para nos apresentar um novo e apaixonante protagonista: Maxim Trevelyan, o Mister. Esse cobiçado, sexy e charmoso inglês acabou de receber o título de Conde de Trevethick, e se apaixonar por alguém não estava em seus planos… Até conhecer Alessia Demachi.

Mais irresistível que esse ardente amor só o próprio Maxim! Ele já conquistou o coração de várias leitoras por aí e, por isso, decidimos perguntar: do que você mais gostou nesse conde tão sedutor?

1) As fãs de Grey vão amar!

2) Tá liberado gostar de tudo nele?

3) Só elogios!

4) Como ele mostra seus sentimentos.

5) Será que vai ter filme? Estamos torcendo!

6) Resumindo:

E você? Também está caidinha pelo Maxim? Conta pra gente nos comentários!

testeO que esperar de Mister, o novo protagonista de E L James

Por Nina Lopes*

Se por acaso você estava em Marte e não viu que nossa autora deusa E L James acabou de lançar uma nova história de amor arrebatadora, seus problemas acabaram, querida leitora! Agora que você já foi informada do lançamento do ano, deve estar se perguntando: tá, mas sobre o que é esse novo livro? Quem disse que vou me interessar por outro rapazinho sexy se o meu coração não consegue superar o imbatível Sr. Grey? Pois é aí que eu entro apresentando Maxim Trevelyan, um lorde inglês rico, elegante, bonito e sensual. Quer mais? Então segura essa: está com a impressão de que já viu esse sobrenome em algum lugar? Eu ajudo a refrescar sua memória: Trevelyan é o nome do meio de Christian Grey.

O QUÊÊÊ?

Mas senta que lá vem história. Vamos começar do começo. No dia 24 de janeiro recebi um e-mail intitulado “surpresa!!” me atualizando da novidade: E L James tinha se aventurado por novas histórias de amor. Única notícia capaz de esquentar meu coração no auge do inverno canadense (toma essa, -20°C).

Desse dia até o fim de março foi uma longa espera até ter acesso (exclusivo, baby) ao original quando a tradução começou a chegar — a Intrínseca montou quase uma operação de guerra para produzir o livro no menor tempo possível sem pecar na qualidade. Foram muitos colaboradores de várias partes do Brasil e do mundo (yes, somos international!), além da equipe interna, seguindo juntas um cronograma apertado. Tínhamos planilhas compartilhadas para padronizar os termos, dividir as dúvidas e discutir as melhores escolhas. Um verdadeiro trabalho de equipe.

Lógico que assim que comecei a ler fiquei encucada com o fato de Maxim e Christian terem o mesmo sobrenome. Não podia ser só uma coincidência. Seriam primos? Irmãos perdidos? Parentes distantes? Ainda não sei a resposta certa. E L James largou a gente com esse mistério nas mãos (#help), mas sei que os dois personagens têm mais em comum do que apenas o sobrenome. Ambos comandam um império — Grey construiu o próprio, enquanto Maxim herdou o dele de repente depois de uma tragédia —, têm uma relação conturbada com a mãe — digamos que a do Grey é um pouco mais tensa — e se apaixonam perdidamente por uma menina discreta e misteriosa que vira a vida deles de cabeça para baixo.

Vale a pena falar um pouco também de Alessia Demachi, por quem Maxim se apaixona e quem dá o título ao livro, afinal é ela quem o chama de Mister. Alessia é uma menina simples e humilde, que imigrou da Albânia para a Inglaterra e enfrenta as dificuldades de recomeçar em um país desconhecido, ama tocar piano e esconde um segredo que pode colocar a vida de todos ao seu redor em risco. Eita!

Alessia e Maxim vão viver uma história de amor pura e verdadeira, daquelas inspiradoras, sabe? E os dois ainda vão enfrentar alguns inimigos no meio do caminho, porque nada nessa vida vem de graça, nem um herdeiro gato que milagrosamente cai de amores por uma garota comum (multiplica, senhor mister)!

Outra coisa legal nesse novo livro é que dá para acompanhar tanto os pensamentos de Alessia quanto os de Maxim e saber o que cada um está sentindo. Dessa forma ficamos mais próximos dos personagens, sem ter que esperar um próximo volume narrado por quem não teve voz no primeiro. Visto que é uma história de amor vivida pelos dois, nada mais justo do que ouvir ambos os lados de uma vez. O que, na minha opinião, dá um toque mais moderno e compatível aos dias de hoje.

Como fã de Cinquenta tons de cinza, eu confesso que tinha medo de que outra história de amor não fosse me envolver tanto, que sendo lorde ou não meu coração não bateria mais forte por esse tal de Maxim. Ledo engano, senhorita! Não foi por acaso que E L James vendeu milhões de exemplares no mundo todo: ela é de fato uma das maiores autoras do gênero da atualidade e sabe construir contos de fadas modernos e apaixonantes como ninguém. Portanto, fica esperto, Christian Grey, porque Maxim já chegou com tudo!

*Nina Lopes é apaixonada por histórias de amor, viagens e aventuras ficcionais e da vida real. Atualmente vive sua própria aventura em Toronto, no Canadá, onde está estudando Publishing.

testeApaixone-se pelo novo romance da autora de Cinquenta tons de cinza

Você está preparado para se apaixonar mais uma vez? E L James, a autora de Cinquenta tons de cinza, está de volta com um novo romance imperdível: Mister. Dessa vez, vamos conhecer Maxim Trevelyan, um inglês rico, bonito e que quase nunca dorme sozinho. Quando o jovem rapaz conhece a enigmática Alessia, surge uma enorme atração entre os dois. Mas, afinal, quem é essa mulher misteriosa? Será que Maxim é capaz de protegê-la do mal que a ameaça? E o que ela fará quando souber que ele também esconde segredos?

Se você ficou curioso para mergulhar nessa história de amor e suspense, leia o trecho e apaixone-se:

 

“Naquela manhã, Alessia tivera a sorte de encontrar um assento no trem, mas a mulher ao seu lado passara a maior parte do trajeto gritando no celular sobre seu encontro malsucedido da noite anterior. Alessia tentou ignorar e ler o jornal gratuito para melhorar seu inglês, mas queria mesmo era escutar música, não a reclamação barulhenta daquela mulher. Terminada a leitura, ela fechou os olhos e imaginou montanhas majestosas salpicadas de neve, pastagens onde o ar tinha aroma de tomilho e era dominado pelo zumbido das abelhas. Alessia sente saudade de casa. Saudade da paz e do silêncio. Saudade da mãe e do piano.

Flexiona os dedos dentro dos bolsos enquanto relembra sua música de aquecimento, ouvindo as notas em alto e bom som, vendo-as em cores vivas. Quanto tempo faz desde a última vez que tocou? Sua empolgação cresce ao pensar no   piano à sua espera no apartamento.

Atravessa a entrada do prédio antigo em direção ao elevador, quase sem conseguir conter o entusiasmo, e segue até a cobertura. Durante algumas horas, todas as segundas, quartas e sextas, aquele lugar maravilhoso com cômodos grandes e arejados, chão de madeira escura e piano de cauda é todo dela. Alessia abre a porta, preparada para desativar o alarme, mas, para sua surpresa, o sistema não emite um bipe. Talvez esteja quebrado ou desativado. Ou… Não. Ela se dá conta, horrorizada, de que o dono deve estar em casa. Ouvindo com atenção, tentando detectar qualquer sinal de vida, ela para no corredor amplo com paredes decoradas com fotos de paisagens em preto e branco. Não ouve nada.

Mirë.  

Não. ‘Que bom.’ Inglês. Pense em inglês. Quem quer que more ali deve ter ido trabalhar e se esquecido de ativar o alarme. Ela nunca viu o sujeito, mas sabe que tem um trabalho bom, porque o apartamento é imenso. De que outra forma poderia bancar aquilo? Ela suspira. Ele pode até ser rico, mas é um porco. Alessia já esteve ali três vezes, duas delas com Krystyna, e o apartamento está sempre uma bagunça, demandando horas de arrumação e faxina.

O dia cinzento se infiltra pela claraboia ao final do corredor, então Alessia liga o interruptor, e o lustre de cristal acima dela ganha vida, iluminando a passagem. Ela tira o cachecol de lã e o pendura com o casaco no armário ao lado da entrada. Pega na sacola plástica os tênis velhos que Magda lhe deu e substitui as botas e meias molhadas por eles, satisfeita por estarem secos e aquecerem seus pés. Sua camiseta e o casaquinho finos não são páreo para o frio. Ela esfrega os braços com força para reanimá-los um pouco enquanto atravessa a cozinha e entra na lavanderia. Ali, larga a sacola de compras na bancada. Tira de dentro o uniforme de náilon grande demais que Krystyna lhe deu e o veste por cima da roupa, então amarra um lenço azul-claro na cabeça, tentando manter o cabelo grosso e trançado sob controle. No armário debaixo da pia, pega o kit de limpeza e, do alto da máquina de lavar, tira um cesto de roupa, seguindo para o quarto dele. Se ela se apressar, pode terminar a faxina antes da hora e ter o piano para si por um tempinho.

Ela abre a porta, mas fica paralisada na entrada no quarto.

Ele está aqui.

O homem!

Dormindo sem roupa, de barriga para baixo e esparramado na cama enorme.

Ela fica ali, ao mesmo tempo em choque e fascinada, com os pés enraizados no piso de madeira enquanto observa. Ele ocupa o colchão inteiro, enroscado em seu edredom, mas nu… muito nu. Seu rosto está virado para ela, mas coberto por cabelos castanhos desgrenhados. Um dos braços está sob o travesseiro, e o outro, estendido na direção de Alessia. Ele tem ombros largos e definidos, e uma tatuagem cheia de detalhes no bíceps, parcialmente escondida pelo lençol. O bronzeado das costas some à medida que os quadris se estreitam e dão lugar a covinhas e um traseiro pálido e forte.”

testeNovo livro da autora de Cinquenta tons de cinza chega às livrarias em junho

Boas notícias para os fãs da série Cinquenta tons de cinza: E L James está de volta com um novo livro! Em Mister, vamos conhecer uma nova história de amor com toques de “Cinderela do século XXI”. O livro chega às livrarias brasileiras a partir do dia 7 de junho.

A autora revelou ao programa Today Show que a história é centrada no rico aristocrata Maxim Trevelyan e na mulher misteriosa por quem ele se apaixona, Alessia Demachi. Mister foi classificado como “uma montanha-russa de perigo e desejo que vai deixar os leitores sem fôlego até a última página”.

A trilogia de E L James, Cinquenta tons de cinza, que conta a história de Anastasia Steele e Christian Grey, vendeu 7 milhões de livros só no Brasil e inspirou os filmes de mesmo nome com Jamie Dornan e Dakota Johnson no elenco. A autora também escreveu dois livros contando a história da série pelo ponto de vista de Christian, Grey e Mais escuro. O terceiro livro permanece sem previsão para lançamento.

Confira a sinopse de Mister:

 

Londres, 2019.

Maxim Trevelyan é inglês, bonito, rico, nunca precisou trabalhar e quase nunca dorme sozinho. Essa vida fácil muda quando uma tragédia acontece e Maxim herda um título de nobreza e as propriedades da família, e toda a responsabilidade que vem com isso. É um papel para o qual ele não está preparado, e que agora deve se esforçar para desempenhar.

Mas o maior desafio de Maxim vai ser lutar contra a atração por uma jovem enigmática que conheceu recentemente e que guarda um segredo do passado. Reservada, atraente e com talento para a música, Alessia é misteriosa e sedutora, e logo o desejo de Maxim por ela se transforma em algo que ele nunca experimentou e não ousa nomear. Mas, afinal, quem é Alessia Demachi? Maxim poderá protegê-la do mal que a ameaça? E o que ela fará quando souber que ele também esconde segredos?

Do coração de Londres, passando pelo cenário rural da Cornualha até a sombria e ameaçadora beleza dos Bálcãs, Mister é uma história de amor e suspense que vai deixar os leitores de E L James arrebatados.

Leia um trecho exclusivo de Mister aqui.

 

 

 

testeLeia um trecho do novo livro da autora de “Cinquenta tons de cinza”

A autora da série Cinquenta tons de cinza anunciou que lançará um novo livro: Mister. A trama com toques de “cinderela do século XXI” é centrada no rico aristocrata Maxim Trevelyan e na mulher misteriosa por quem ele se apaixona, Alessia Demachi.

O livro será lançado pela Intrínseca no Brasil no dia 7 de junho.

Se você está tão animado quanto nós para a nova história de amor de E L James, confira um trecho:

Ele dormia sem roupa, de barriga para baixo e esparramado na grande cama. Ela fica ali, ao mesmo tempo em choque e fascinada, com os pés enraizados no chão de madeira enquanto observa. Ele ocupa toda a extensão da cama, enroscado em seu edredom, mas nu… muito nu. Seu rosto está virado para ela, mas coberto por cabelos castanhos desgrenhados. Um dos braços está sob o travesseiro e o outro estendido na direção dela. Ele tem ombros largos e definidos, e em seus bíceps há uma tatuagem cheia de detalhes, parcialmente escondida pelo lençol. O bronzeado das costas some quando seus quadris se estreitam e dão lugar a covinhas e um traseiro pálido e forte.

Suas pernas longas e musculosas desaparecem sob um nó de edredom cinza e colcha de seda prateada, apesar de seu pé estar visível na beirada do colchão. Ele se agita, os músculos de suas costas se contraem e suas pálpebras se abrem para revelar olhos verdes distraídos, porém brilhantes. Alessia para de respirar, convencida de que ele ficará zangado por ela tê-lo acordado. Seus olhares se cruzam, mas ele muda de posição e vira o rosto para o outro lado. Então se acalma e volta a dormir.

E aí, estão animados?

 

 

testeO lado romântico e surpreendente de Christian Grey

Por Nina Lopes*

Que Christian Grey é rico, charmoso e obsessivo por controle nós já sabemos. Mas o que descobrimos com o último lançamento de E L James, Mais escuro, é que Christian também tem um lado romântico e sensível muito presente. Conforme o relacionamento com Ana amadurece, seus pensamentos e desejos ficam cada vez mais apaixonados e (pasmem!) fofos.

Confira os trechos que mais aqueceram nossos corações:

“Ela é tão linda! Senti falta disso. Senti falta de tudo nela. A sensação de estar com ela é a de estar em casa. Ela é a minha casa. Ela é tudo.”

“Eu a pego nos braços, meus lábios nos dela, e a levo até o quarto. Deito-a na cama, e com cuidado e carinho infinitos, mostro a adoração e o amor que sinto, a importância que ela tem para mim. E como eu a amo.”

“É isto que eu adoro: cuidar dela.”

“Com duas simples palavras, Ana costura toda a minha alma. Estou exultante. Meu destino está em suas mãos, Ana. Aliás, está em suas mãos desde que a conheci.”

“É uma mulher e tanto. E eu a quero. Por inteiro. Seu corpo, seu coração, sua alma.”

“Ana está linda e elegante com um traje cinza quando entra na cozinha para tomar café. Sinto um aperto no peito. De amor. De orgulho. E de humildade. É um sentimento novo e excitante do qual espero nunca me cansar.”

“Você é tudo o que eu quero que você seja.”

“Sou dela. Quero lhe dar meu amor e minha confiança. Sou seu, Ana. O que você quiser.

“Foi isso que ela fez. Trouxe luz para a minha vida. Luz e amor.”

 

Com essa pequena amostra já dá para perceber que temos um novo Christian muito mais romântico e humano. No início da história ele mantinha uma postura de durão (que também tem seu charme, cá entre nós), mas assim seu outro lado não ficou tão evidente na versão contada por Ana. Só quando temos acesso aos seus pensamentos, sonhos e desejos íntimos (segura essa intimidade, Brasil!) depois que o casal retoma o relacionamento no segundo livro da série é que Grey aceita que foi dominado pelo amor e expõe, sem medo, seu lado sensível para os leitores de Mais escuro. Considero esse livro um presente de E L James!

 

*Nina Lopes é editora assistente no setor trade da Editora Intrínseca e é dessas que se apaixonam pelos personagens dos livros que lê.

testePor que Cinquenta Tons de Liberdade é o melhor filme da trilogia?

Por Nina Lopes*

Para alguns o ano só começou depois do Carnaval. Mas para mim só começou quando finalmente consegui reunir as amigas para ver Cinquenta Tons de Liberdade no cinema. Eu mal podia esperar para ver na telona o desfecho de uma história que comecei a acompanhar lá em 2012.

Então pegamos nossa pipoca e ocupamos uma fileira inteira da sala, bem organizadinhas para assistir à estreia do ano. No fim, todas nós saímos comentando a mesma coisa: esse foi o melhor filme da trilogia! Os motivos eu listo abaixo:

1- Uma história mais ágil

 

São muitos acontecimentos movimentando a trama final de Ana e Grey. Chegou a festa de casamento deles, Jack Hyde está de volta e dessa vez não vai deixar barato, vemos uma perseguição de carro, sequestro, ameaças, uma casa nova, Christian cantando, o uso da palavra de segurança (êpa!), uma notícia inesperada capaz de alterar o futuro do casal… Ufa, com tanta coisa não tem como não ficar atento do início ao fim.

 

2- Todas as roupas de Ana são lindas

 

Ana, querida, como você montou um guarda-roupa tão incrível? Certamente é tudo muito caro, afinal agora ela é a Sra. Grey, mas bem que eu queria o endereço das lojas onde ela faz compras. Para começar, temos o vestido de noiva delicado, clássico e todo rendado. Depois, na lua de mel, Ana desfila pela França com um vestido vermelho bafônico. Os looks formais de trabalho também são de fazer inveja em qualquer mulher antenada. Resumindo: arrasou, Ana!

 

3- Chegou a hora de derrotar os inimigos

 

Nada vem de graça nessa vida, nem o final feliz ao lado do Sr. Grey. Anastasia e Christian vão enfrentar vários desafios nesse filme, pois tem muita gente de olho na fortuna e nas conquistas deles (#chorarecalque). Além disso, ameaça pouca é bobagem, e Ana ainda precisa dar um chega para lá nas mulheres que ignoram a aliança no dedo esquerdo do seu marido.  

 

4- Ana se tornou uma mulher mais forte

 

Falando em dar um chega para lá, notamos claramente o amadurecimento de Ana e como ela passa a ter o controle de várias situações. Ela aprende a se colocar como Sra. Grey, se torna uma profissional reconhecida na editora em que trabalha e entende como a equilibrar a vida profissional e amorosa, reconhecendo a importância de encontrar tempo para o marido, a família e os amigos.

 

5- Vemos uma família sendo formada com muito amor

 

Não quero dar spoilers, então vou apenas dizer que as duas últimas cenas do filme são maravilhosas! Vemos uma Ana mais confiante, forte e sabendo usar sua voz dentro do relacionamento que construiu com o amor da sua vida. E a última cena não poderia ser em outro cenário que não no quarto vermelho, claro! Por fim, encerramos com um vislumbre do futuro lindo e promissor da família que se formou.

Vou sentir muitas saudades de Ana e Christian, mas fico feliz por ter feito parte do time de leitores/espectadores de um dos grandes romances dos últimos tempos. Apesar das polêmicas em torno de Cinquenta tons de cinza, é bom saber que histórias de amor ainda não saíram de moda.

*Nina Lopes é editora assistente no setor de ficção da Editora Intrínseca e é dessas que se apaixonam pelos personagens dos livros que lê.

testeLivros para um carnaval literário

Seja você um folião recluso ou alguém que gosta de curtir o bloco na rua, separamos dicas de leituras incríveis para aqueles (poucos) momentos de descanso durante o Carnaval:

A sutil arte de ligar o f*da-se, de Mark Manson

Poucas épocas do ano pedem tanto o botão do f*da-se ligado quanto o Carnaval, não é mesmo? Em A sutil arte de ligar o f*da-se, Mark Manson usa toda a sua sagacidade e seu olhar crítico para propor um novo caminho rumo a uma vida melhor, mais coerente com a realidade e consciente dos nossos limites. Como um verdadeiro amigo, Mark se senta ao seu lado e conta umas piadas aqui, dá uns exemplos inusitados ali, joga umas verdades na sua cara e pronto, você já se sente muito mais alerta e capaz de enfrentar esse mundo cão.

Saiba seus limites, aproveite a festa, e, para o resto, ligue o f*da-se até a Quarta-Feira de Cinzas!

Leonardo da Vinci, de Walter Isaacson

Filho ilegítimo, à margem da educação formal, gay, distraído e, por vezes, herético, o Leonardo desenhado na biografia de Walter Isaacson é uma pessoa real, extraordinária pela pluralidade de interesses e pelo prazer que tinha em combiná-los.

Depois de conhecer a pessoa por trás das obras de arte, temos certeza que Da Vinci adoraria conhecer o Carnaval brasileiro.

Mais escuro, de E L James

E L James revisita Cinquenta tons mais escuros com um mergulho mais profundo e sombrio na história de amor que envolveu milhões de leitores em todo o mundo.

O relacionamento quente e sensual de Anastasia Steele e Christian Grey chega ao fim com muitas acusações e sofrimento, mas Grey não consegue tirar Ana da cabeça. Determinado a reconquistá-la, ele tenta suprimir seus desejos mais obscuros e sua necessidade de controle absoluto, aceitando a amar Ana nos termos estabelecidos por ela.

 

Me chame pelo seu nome, de André Aciman

A casa onde Elio passa os verões fica em um verdadeiro paraíso da costa italiana. Filho de um importante professor universitário, ele está bastante acostumado à rotina de, em todos os verões, hospedar na casa da família um novo escritor que, em troca da boa acolhida, ajuda seu pai com correspondências e outras tarefas. Quando chega Oliver, o novo hóspede, acontece uma revolução na vida de Elio. Me chame pelo seu nome explora a paixão com delicadeza inigualável, em uma narrativa magnética, inquieta e sensual.

 

Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty, e Como eu era antes de você, de Jojo Moyes

Esse é o Carnaval do poder feminino! Para entrar no clima, indicamos duas leituras com mulheres incrivelmente fortes, cada uma a sua maneira: Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty – que inspirou a premiadíssima série da HBO, Big Little Lies -, e Como eu era antes de você, de Jojo Moyes, que lançou o desfecho da trilogia no último dia 8, Ainda sou eu!

 

Mindhunter, de John Douglas e Mark Olshaker

Um fascinante relato da vida de um agente especial do FBI e da mente dos mais perturbados assassinos em série que ele perseguiu. A história de Douglas serviu de inspiração para a série homônima da Netflix, que conta com a direção de David Fincher (Garota Exemplar e Clube da Luta) e um elenco formado por Jonathan Groff, Holt McCallany e Anna Torv.

 

Ordem Vermelha: Filhos da Degradação, de Felipe Castilho

Que tal viajar para a última cidade do mundo durante o feriado?  Conheça Untherak, seus becos e histórias que farão qualquer bloco superlotado parecer tranquilo. Localizada aos pés do monte Ahtul, ao lado dos Grandes Pântanos, a cidade abriga humanos e kaorshs, gigantes e anões,  gnolls e sinfos que vivem para servir à deusa Una.

Cumprindo sua missão milenar, eles coexistem em relativa paz. Até que a kaorsh Yanisha descobre um segredo capaz de abalar as estruturas do Palácio. Junto com a esposa, Raazi, ela arquiteta um plano tão corajoso quanto arriscado, que terá como cenário o Festival da Morte.

 

Tartarugas até lá embaixo, de John Green

O mais pessoal de todos os livros do autor de A culpa é das estrelas, Tartarugas até lá embaixo é recheado de frases sublinháveis, amizades cativantes, fanfics de Star Wars e – por que não? – peculiares répteis neozelandeses. Um livro sobre as mais incríveis surpresas que surgem ao longo da vida de todos nós.

A história acompanha a jornada de Aza Holmes, uma menina de 16 anos que sai em busca de um bilionário misteriosamente desaparecido – quem encontrá-lo receberá uma polpuda recompensa em dinheiro – enquanto lida com o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Extraordinário, de R. J. Palacio

Auggie Pullman é um menino com uma severa deformidade facial que precisa enfrentar o estranhamento e o preconceito de crianças e adultos. O livro, que foi adaptado para os cinemas em 2017, se tornou uma ode à empatia, à tolerância e à gentileza. “Escolha ser gentil”: um mantra, uma atitude, uma mensagem valiosa para a atualidade.

 Simon vs. a agenda Homo sapiens, de Becky Albertalli

Simon tem dezesseis anos e é gay, mas ninguém sabe. Sair ou não do armário é um drama que ele prefere deixar para depois. Tudo muda quando Martin, o bobão da escola, descobre uma troca de e-mails entre Simon e um garoto misterioso que se identifica como Blue e que a cada dia faz o coração de Simon bater mais forte. Martin começa a chantageá-lo, e, se Simon não ceder, seu segredo cairá na boca de todos. Pior: sua relação com Blue poderá chegar ao fim, antes mesmo de começar.

testeLançamentos de janeiro

Ano novo pede leituras novas! Confira as sinopses dos lançamentos do mês:

Me chame pelo seu nome, de André Aciman

Livro que inspirou o premiadíssimo filme homônimo, dirigido por Luca Guadagnino, e um dos favoritos ao Oscar 2018, narra a primeira paixão do jovem Elio. Filho de um importante professor universitário, ele está bastante acostumado à rotina de, em todos os verões, hospedar na deslumbrante casa da família um novo escritor que, em troca da boa acolhida, ajuda seu pai com correspondências e papeladas. Quando chega Oliver, o novo hóspede, acontece uma revolução na vida de Elio.

Com rara sensibilidade, André Aciman constrói uma viva e sincera elegia à paixão, em um romance no qual se reconhecem as mais delicadas e brutais emoções da juventude. Me chame pelo seu nome explora a paixão com delicadeza inigualável, em uma narrativa magnética, inquieta e sensual. [Leia +]

A grande jogada, de Molly Bloom

Livro que deu origem ao filme de Aaron Sorkin, com indicações ao Globo de Ouro e ao Critics Choice Awards de melhor atriz (Jessica Chastain) e melhor roteiro (Aaron Sorkin). Em A grande jogada, Molly Bloom conta como ganhou as manchetes dos jornais ao ser presa pelo FBI por operar, ilegalmente, uma das mesas de pôquer mais exclusivas do mundo.

A “Princesa do Pôquer”, como ficou conhecida, parecia mais uma estrela de Hollywood que uma criminosa confessa. Foi lá que ela começou, do zero, a promover as mesas pelas quais passariam centenas de milhões de dólares. Em partidas que aconteciam em luxuosas suítes de hotéis, esteve uma seleta lista de convidados que incluia astros como Leonardo DiCaprio, Tobey Maguire e Ben Affleck, mandachuvas da indústria do entretenimento, líderes estrangeiros, grandes magnatas e até mesmo a máfia russa. 

O Método TB12, de Tom Brady

Aclamado como um dos nomes mais importantes do futebol americano e conhecido internacionalmente como o marido de Gisele Bündchen, Tom Brady é um dos poucos jogadores que ainda está na ativa aos 40 anos. Em seu livro de estreia, ele divide com o público alguns dos segredos de sua bem-sucedida e longa carreira.

O Método TB12 é uma leitura estimulante, repleta de fotos sobre a vida do jogador, gráficos e imagens instrutivas que facilitam a prática do programa. Dividida em dez capítulos, esta bíblia atlética inclui uma explicação mais detalhada sobre os princípios do método, treinos, exercícios, orientações para o repouso pleno do corpo, regras de nutrição e de hidratação.

Cinquenta tons de liberdade – edição capa de filme, de E L James

O episódio final do romance que conquistou milhões de corações românticos ganha nova versão com capa inspirada nos filmes. Em Cinquenta tons de liberdade, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades à sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento terá desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de riqueza de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele deve aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar dos fantasmas do passado. Enquanto tentam vencer obstáculos, o destino muda mais uma vez, e os piores medos de Ana podem se tornar realidade.

O filme chega aos cinemas no dia 8 de fevereiro, com direção de James Foley e produção da própria E L James. [Leia +]

Todo dia a mesma noite, de Daniela Arbex

Uma das mais impressionantes tragédias do Brasil, o incêndio da boate Kiss em 2013, fez com que a cidade de Santa Maria perdesse bruscamente 242 vidas. Com delicadeza ímpar, a jornalista Daniela Arbex escreveu um livro-reportagem sobre este crime, ainda impune, baseado em centenas de horas dos depoimentos inéditos de sobreviventes, familiares das vítimas, equipes de resgate e profissionais da área da saúde.

Arbex reafirma seu lugar como uma das profissionais mais relevantes do país, veterana em reportagens de fôlego – premiada duas vezes com o Jabuti. A autora construiu um memorial para homenagear as vítimas desta noite assustadora e nos transporta até o momento em que tudo aconteceu, somado a depoimentos dos sobreviventes e relatos dos dias seguintes, mostrando as consequências de descuidos banalizados por empresários, políticos e cidadãos.

Todo dia a mesma noite é uma dolorosa e necessária tomada de consciência, um despertar de empatia pelos jovens que tiveram seus futuros destruídos. [Leia +]

Mais escuro, de E L James

Um dos livros mais aguardados dos últimos tempos, Mais escuro revisita Cinquenta tons mais escuros com um mergulho profundo na história de amor que envolveu milhões de leitores em todo o mundo, dando voz ao personagem Christian Grey. Nesta sequência, E L James revela o lado inseguro e sensível do protagonista enquanto desvenda suas diversas camadas. No fundo, ele não passa de um romântico, mais apaixonado do que nunca por Anastasia, e precisa lidar com os dilemas de seus sentimentos.

O sucesso da série Cinquenta tons de cinza é indiscutível. Os livros de E L James já venderam 7 milhões de cópias só no Brasil, e mais de 150 milhões de exemplares no mundo. Lançado originalmente em novembro na Inglaterra, Mais escuro alcançou o topo da lista de mais vendidos em apenas uma semana. [Leia +]