testeBaixe o e-book gratuito do autor de Bem-vindo à vida real

O que uma clínica de reabilitação para viciados em videogames e uma misteriosa casa no fim da rua têm em comum? Para Christian McKay Heidicker, mais do que você imagina.

Em Bem-vindo à vida real, Jaxon passa todo o tempo livre – e até o que deveria estar ocupado – recluso na frente do computador, jogando com seus amigos. Até que um dia, quando sai para lavar o carro do pai, ele conhece Serena e consegue garantir seu primeiro encontro. O problema é que minutos depois ele é levado para uma clínica de reabilitação para viciados em videogame.

Lá, o garoto vai ter que conviver com outros jogadores em tratamento e terá de mentir, trapacear, trair e até mesmo aprender a bordar para alcançar seu objetivo: ir para o encontro com a garota de seus sonhos. Mas, se nenhum desses macetes der certo, talvez Jaxon precise, enfim, se abrir de verdade, confrontar a ausência da mãe e, quem sabe, admitir para si mesmo que não é apenas a fissura pelos games que o impede de se conectar com o mundo à sua volta.

Leia um trecho de Bem-vindo à vida real

Antes do lançamento do livro, em 24/04, os leitores vão ganhar um presente e poderão ler Excesso de luz, um conto do autor em e-book gratuito.

Com toques de Stranger Things, o conto apresenta três crianças que decidem investigar uma casa misteriosa no fim da rua. Os moradores são conhecidos apenas por “sr. e sra. C.”, pois a letra é a única identificação na caixa de correio, e nunca foram vistos pelos vizinhos. A casa é tão estranha quanto seus donos, e está sendo revestida com materiais esquisitos, feito mantas de isolamento térmico. Olhando de fora, mais parece uma embarcação pronta para zarpar do que uma casa.

Quando, certa noite, os três amigos tomam coragem e entram na casa, eles conhecem a sra. C. e acabam desvendando todo o mistério por trás daqueles vizinhos tão diferentes, mas vão precisar tomar uma decisão muito, muito importante.

Leia o e-book gratuito de Excesso de luz nas lojas online:

Kobo;
Saraiva;
Apple;
Google;
Amazon.

testeA nova série do criador de Downton Abbey

belgravia_blog(fonte)

Para os apaixonados por romances históricos e para todos que ainda não superaram o término da premiada série Downton Abbey, a Intrínseca apresenta a nova criação de Julian Fellowes: uma saga em e-book que recria a experiência de acompanhar um folhetim vitoriano.

Dividida em 11 capítulos, publicados semanalmente aqui, Belgravia é ambientada nos anos 1840, quando os altos escalões da sociedade londrina começam a conviver com a classe industrial emergente. Com um riquíssimo rol de personagens, a história tem início na véspera da Batalha de Waterloo, em junho de 1815, no lendário baile oferecido em Bruxelas pela duquesa de Richmond em homenagem ao duque de Wellington.

O primeiro capítulo, Dançando para a Batalha, já pode ser baixado gratuitamente. O segundo, Um encontro casual, está disponível para compra no site da série, que será atualizado semanalmente com os novos episódios da trama.

Descubra o universo de Belgravia

Durante o baile, pouco antes de uma da manhã, os convidados da duquesa de Richmond são surpreendidos pela notícia de que Napoleão invadiu o país. O duque de Wellington precisa partir imediatamente com suas tropas. Muitos morrerão no campo de batalha ainda vestidos com os uniformes de gala.

No baile estão James e Anne Trenchard, um casal que fez fortuna com o comércio. Sua bela filha, Sophia, encanta os olhos de Edmund Bellasis, o herdeiro de uma das famílias mais proeminentes da Bretanha. Um único acontecimento nessa noite afetará drasticamente a vida de todos os envolvidos. Passados vinte e cinco anos, quando as duas famílias estão instaladas no recente bairro de Belgravia, as consequências daquele terrível episódio ainda são marcantes, e ficarão cada vez mais enredadas na intrincada teia de fofocas e intrigas que fervilham no interior das mansões da Belgrave Square.

>> Conheça O mundo de Downton Abbey

testeBrincadeira de criança

Por Cristhiane Ruiz*

II2A8914

Sabe aqueles especiais de tevê que mostram os bastidores de gravações, com aquelas mesas cheias de botões comandadas por profissionais bastante concentrados em alguma coisa acontecendo na frente deles? Pois é. Participei de algo assim outro dia.

O ambiente de um estúdio é bem descontraído e informal, mas que ninguém se engane: técnicos e editores têm ouvido biônico e uma capacidade incomum para notar ínfimas diferenças em rabiscos coloridos que mais parecem o resultado de um eletrocardiograma. Eles chamam isso de “gráfico do sinal de áudio” (ou algo assim) e vão colando os trechos selecionados da gravação um ao lado do outro até terem a versão final, seja uma música da Katy Perry ou a divertidíssima leitura de O livro sem figuras feita por Lúcio Mauro Filho e Maria Clara Gueiros.

Uma gravação funciona assim: o artista chega, muito simpático e disposto, segue para uma sala com isolamento acústico (onde qualquer barulhinho extra é fatal) e, lá, faz o que melhor sabe fazer.

Foi assim com Lúcio e Maria Clara, no dia da gravação para o e-book com aúdio de O livro sem figuras.

A equipe de som e o pessoal da editora ficaram em outra sala (a tal sala dos botões que costuma aparecer nos especiais de tevê), no controle da gravação, enquanto os atores, um de cada vez (eles nem se encontraram naquele dia, veja só!) davam voz a UENGARENGAS e XABLAUS.

II2A8903

Minha função era acompanhar a leitura conferindo se todas as palavras eram lidas como estavam no livro, cuidando para que eles não deixassem passar nenhuma letrinha. Para isso, precisei sentar ao lado do editor de som, diante da maravilhosa mesa dos botões.

Como a minha tarefa era acompanhar a leitura, acabei ficando responsável por controlar o MARAVILHOSO BOTÃO BRANCO da mesa de som. O MARAVILHOSO BOTÃO BRANCO, quando acionado, permite que o som da sala de controle seja ouvido na sala de gravação. É por meio dele que o diretor fala com o artista. Veja bem: o diretor.

Se Lúcio esquecia um pronome, eu apertava o MARAVILHOSO BOTÃO BRANCO e dizia: “Lúcio, você esqueceu o pronome tal. Pode repetir, por favor?” Se Maria Clara por acaso se atrapalhasse com o Bléguite, o Glóbite ou com o Urucurucururu, eu apertava o MARAVILHOSO BOTÃO BRANCO e falava, tal qual um Steven Spielberg: “Maravilha, Maria Clara! Vamos fazer só mais uma vez?”

II2A8838

O mais divertido é que esses atores são muito competentes e educados, e, com muita elegância e profissionalismo, atendiam aos meus pedidos prontamente, sem questionar. Lá pelas tantas (é preciso repetir algumas vezes para uma gravação ficar perfeita), muito empolgada e bem à vontade, passei a sugerir diferentes entonações para as partes mais hilárias da história. Como me considero uma pessoa de bom senso, acionei meu botão interno de autocontrole e me forcei a deixar de lado o MARAVILHOSO BOTÃO BRANCO!

Mas não fui a única a virar uma criança encantada com um brinquedo novo enquanto morria de rir com aquelas atuações sensacionais. O pessoal do estúdio e da editora também teve uma tarde incrível. Foi uma sorte poder assistir a talentosos atores criando vozes malucas para um livro original e muito, muito engraçado. Não havia uma única pessoa na sala dos botões que não gargalhasse com O livro sem figuras.

Você também pode participar dessa divertida experiência. É só clicar aqui e adquirir a versão em áudio do e-book de O livro sem figuras.

 

*Cristhiane Ruiz é editora de livros infantojuvenis na Intrínseca.

testeA biografia da Amazon

The Everything Store

Jornalista da Bloomberg Businessweek, com passagem pelo jornal The New York Times e pela revista Newsweek, Brad Stone é responsável pela cobertura de empresas de tecnologia e e-commerce há 15 anos. O tempo de atuação no Vale do Silício lhe permitiu conhecer de perto os bastidores da indústria — e a contribuição de amigos e dos familiares de Jeff Bezos é um dos diferenciais de The Everything Store, a biografia da Amazon e de seu criador.

Todavia, ao contrário do que possa parecer, Brad Stone não poupa a gigante da internet e Bezos das críticas. A partir de depoimentos de concorrentes, colaboradores atuais e ex-funcionários, Stone identifica Bezos como uma figura polarizadora que, em sua grandiloquência obsessiva, inspira muitos, mas traumatizou tantos outros.

The Everything Store mostra a evolução da empresa, que começou como uma pequena livraria que vendia pelos correios e se transformou na loja que consegue realizar os desejos de qualquer cliente com apenas um clique, a um preço sem concorrência — e ainda revolucionou a leitura com a criação do Kindle. Mas (prova de que se trata de livro isento), MacKenzie Bezos, esposa do dono, deu apenas uma estrela para o título em sua resenha na Amazon.

Lançado em 15 de outubro nos EUA, The Everything Store será publicado Brasil pela Intrínseca em 2014.

testeBaixe gratuitamente “Sal, um prólogo”, de Leticia Wierzchowski

Capa do e-book gratuito Sal, um prólogo

Oito vozes, sob oito perspectivas diferentes, se entrelaçam para compor Sal, o novo romance da escritora gaúcha Leticia Wierzchowski, que será publicado no próximo dia 19 de julho. Mas os leitores já podem conhecer os personagens dessa obra polifônica em Sal, um prólogo, e-book gratuito que está disponível nas principais lojas do país. Disponível nas lojas Amazon, Saraiva, SicilianoKobo/Cultura e iTunes.

Em Sal, um prólogo, Leticia Wierzchowski delega aos próprios personagens a tarefa de apresentar seus pares — e acrescenta novas vozes e cores à história. São 12 textos extras que esmiúçam a trajetória de uma família; 12 exemplares da linguagem poética e delicada da escritora premiada, autora de 11 romances e novelas e 6 livros infantis  — entre eles A casa das sete mulheres, cuja adaptação produzida pela TV Globo foi exibida em mais de 30 países.

Leia também: Perfil de Leticia Wierzchowski

Capa de Sal, novo romance de Leticia Wierzchowski

Um farol enlouquecido deixa desamparados os homens do mar que circulam em torno da pequena e isolada ilha de La Duiva, expondo-os, todas as noites, às ameaças dos rochedos traiçoeiros. Sob sua luz vacilante, Cecília, matriarca da família Godoy, reconstitui as cicatrizes do passado com linhas e agulhas. Em dolorosa solidão, ela tece uma interminável tapeçaria em que entrelaça as sinas de Ivan, seu marido, e de seus filhos ausentes, elegendo uma cor para cada um.

Muitas gerações da família de origem espanhola zelaram pelo farol, naquela ilhota perdida no sul. Apesar da oposição de Doña, sua mãe, Ivan se apaixona por Cecília.

Os dois se casam e têm seis filhos — Lucas, Julieta, Orfeu, as gêmeas Eva e Flora, e o temporão Tiberius —, que povoam a ilha com suas personalidades marcantes e talentos misteriosos. Apaixonada pelos livros, a jovem Flora descobre que possui o dom para a literatura e começa a escrever um romance. Tão poderosas são suas palavras que certas cenas deixam o papel e transbordam para a realidade.

Depois de concluído, o manuscrito chega às mãos do inglês Julius Templeman, professor de Cambridge e especialista em literatura latino-americana. Tomado de encanto pelo frescor e pela vitalidade da criação da jovem escritora, ele decide deixar a Europa e ir até La Duiva, para conhecer pessoalmente a autora. A chegada do forasteiro provoca mudanças profundas e irreversíveis nos moradores da ilha e no próprio Julius. Ele desperta desejos, desencadeia paixões e torna-se o vértice de um inusitado triângulo amoroso, cujas consequências levam os filhos de Cecília a se espalharem pelo mundo em busca de outros verões.

Com uma linguagem poética, Leticia Wierzchowski dá voz e vida a cada um dos integrantes da família Godoy, criando sua própria tapeçaria delicada e surpreendente, enriquecida por múltiplos e divergentes pontos de vista.

testeE-book de Cinquenta tons de cinza começa a ser vendido amanhã

O maior fenômeno editorial dos últimos anos, que teve mais de 30 milhões de exemplares vendidos em apenas 10 semanas, começa a ser comercializado amanhã no Brasil. O e-book do primeiro volume da trilogia adulta de E L James estará disponível na Livraria da Saraiva, na Livraria Cultura, na Gato Sabido, no Iba, na Livraria da Travessa, na Positivo e nas Livrarias Curitiba.

A edição impressa de Cinquenta tons de cinza chega às livrarias em 1° de agosto. Conforme divulgado na coluna Radar, de Lauro Jardim, 70% da tiragem inicial de 200 mil exemplares já foi vendida às lojas.

Leia o primeiro capítulo de Cinquenta tons de cinza:

 

Veja também:

Comercial da Amazon para o Dia das Mães : paródia do Saturday Night Livecom Cinquenta tons de cinza
Cinquenta tons de cinza será adaptado pelos produtores de A Rede Social

testeNOVO E-BOOK: ‘O CIRCO DA NOITE’

A versão em e-book de O circo da noite já está disponível nas livrarias CulturaGato Sabido e Saraiva. Em sua estreia na literatura, a artista multimídia Erin Morgenstern torna o impossível palpável e dá solidez a sonhos universais sob as tendas de seu circo mágico. Na trama, dois ilusionistas do Le Cirque des Rêves, ou O Circo dos Sonhos — treinados desde a infância como parte de um misterioso jogo — acabam se apaixonando à revelia de seus mestres.

Confira a lista completa dos nossos títulos em versão e-book, disponíveis nas livrarias CulturaSaraiva e Gato Sabido.

– A hospedeira, de Stephenie Meyer
– A menina que roubava livros, Markus Zusak
– A visita cruel do tempo, de Jennifer Egan
– Bilionários por acaso, de Ben Mezrich
Dupla falta, de Lionel Shriver
– Eu mato
, de Giorgio Faletti
– Hell, de Lolita Pille
– O efeito Facebook, de David Kirkpatrick
– O hipnotista, de Lars Kepler
O mundo pós-aniversário, de Lionel Shriver
– Pequena Abelha, de Chris Cleave
Por favor, cuide da Mamãe, de Kyung-sook Shin
– Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver
– Sexo na Lua, de Bem Mezrich
– Um dia, de  David Nicholls
Virada no jogo — Como Obama chegou à Casa Branca, de John Heilemann e Mark Halperin

Saga Crepúsculo, de Stephenie Meyer
– Crepúsculo
 – Lua nova
– Eclipse
– Amanhecer
– A breve segunda vida de Bree Tanner

Série Percy Jackson e os olimpianos, de Rick Riordan
 – O ladrão de raios
– O Mar de monstros
– A maldição do Titã
– A batalha do Labirinto
– O último olimpiano
– Os arquivos do semideus

Série As crônicas dos Kane, de Rick Riordan
– A pirâmide vermelha
– O trono de fogo

Série Os heróis do Olimpo, de Rick Riordan
– O herói perdido

Série Os imortais, de Alyson Noël
– Para sempre
– Lua azul
– Terra das sombras
– Chama negra
– Estrela da noite
– Infinito

Série Riley Bloom, de Alyson Noël
– Radiante
– Luminoso
– Terra dos sonhos

Série Os Legados de Lorien, de Pittacus Lore
– Eu sou o Número Quatro
– O poder dos seis
– Os arquivos perdidos: Os Legados da Número Seis

Série Hush, Hush, de Becca Fitzpatrick
– Sussuro
– Crescendo
– Silêncio

Série O Jovem Sherlock Holmes
– Nuvem da morte

testeA visita cruel do tempo

Capa de 'A visita cruel do tempo', de Jennifer Egan, com ilustração de Rafael Coutinho.

Da São Francisco dos anos 1970 à Nova York de um futuro próximo, Jennifer Egan tece uma narrativa caleidoscópica, que alterna vozes e perspectivas, cenários e personagens para contar como os sonhos se constroem e se desfazem ao longo da vida. Obra vencedora do Pulitzer, do National Book Critics Circle Award e do LA Times Book Prize no ano de 2011, A visita cruel do tempo será publicada em 19 de janeiro, com lançamento simultâneo em e-book.

Bennie Salazar é um executivo da indústria musical. Ex-integrante de uma banda de punk, ele foi o responsável pela descoberta e pelo sucesso dos Conduits, cujo guitarrista, Bosco, fazia com que Iggy Pop parecesse tranquilo no palco. Jules Jones é um repórter de celebridades preso por atacar uma atriz durante uma entrevista e vê na última — e suicida — turnê de Bosco a oportunidade de reerguer a própria carreira. Jules é irmão de Stephanie, casada com Bennie, que teve como mentor Lou, um produtor musical viciado em cocaína e em garotinhas. Sasha é a assistente cleptomaníaca de Bennie, e seu passado desregrado e seu futuro estruturado parecem tão desconexos quanto as tramas dos muitos personagens que compõem esta história sobre música, sobrevivência e a suscetibilidade humana sob as garras do tempo.

Leia também:

Extras de A visita cruel do tempo
Entrevista com Jennifer Egan (vídeo)

Os livros preferidos de Jennifer Egan
Mixtape para Bennie Salazar
Grandes pausas do rock’n’roll
De Tarantino a Iggy Pop: pequenas histórias sobre Jennifer Egan