testeO homem que rasgou a lista negra de Hollywood

1969 D Trumbo suit and cigar_cortadoDalton Trumbo (Foto de Cleo Trumbo)

Roteirista de clássicos como A princesa e o plebeu, Exodus, Spartacus e Papillon, Dalton Trumbo criou mais do que grandes sucessos do cinema. Declarado culpado e preso por desacato ao Congresso, em 1950, Trumbo foi, como centenas de profissionais, banido de trabalhar para os grandes estúdios devido à caça aos comunistas liderada pelo então senador Joseph McCarthy.

Em um dos períodos mais negros da história do cinema norte-americano, Trumbo escreveu por quase uma década clandestinamente, assinando com pseudônimos e colaborando com outros artistas marginalizados. “É impossível dizer quem realmente escreveu seus filmes favoritos dos anos 1950”, reflete Bruce Cook, jornalista que reconstrói a carreira e a atuação marcante do roteirista contra a perseguição política em Hollywood.

untitledCom entrevistas de profissionais do cinema, amigos e do próprio Dalton Trumbo, concedidas durante o escaldante verão de 1973, Bruce Cook criou Trumbo, biografia sobre a vida do roteirista ganhador do Oscar.

A obra que chegará às livrarias em 14 de janeiro, publicada pela Intrínseca, também inspirou a cinebiografia protagonizada por Bryan Cranston. Indicado ao Globo de Ouro e ao SAG Awards pela interpretação, o astro da série Breaking Bad já desponta como um dos fortes candidatos a receber o Oscar em 2016.

Dirigida por Jay Roach (Virada no Jogo), a produção tem ainda no elenco Diane Lane (Infidelidade) e Helen Mirren (A Rainha), que concorre ao Globo de Ouro e ao SAG Awards na categoria de melhor atriz coadjuvante pela interpretação da atriz Hedda Hopper na trama. O filme, que também foi indicado nas categorias de melhor elenco no SAG Awards, chega ao Brasil em 28 de janeiro. Assista ao trailer:

 

link-externoLeia um trecho de Trumbo