testeTudo sobre a série inspirada em Deuses americanos

Poster da série (Fonte)

Em 30 de abril, os deuses de Neil Gaiman chegarão à América. Após anos de espera, o canal americano Starz e o produtor Bryan Fuller, da aclamada série Hannibal, finalmente levarão ao ar a ambiciosa adaptação de Deuses americanos para a televisão.

A história acompanha Shadow Moon, que passou quase três anos na cadeia ansiando retornar para casa. Dias antes do fim de sua pena, ele descobre que sua esposa faleceu após um acidente, e fica sem rumo na vida.

Após o velório, ele conhece Wednesday, um homem com olhar enigmático e que está sempre com um sorriso insolente no rosto, e o homem lhe oferece um emprego. É em sua nova função que Shadow começa a desvendar a real identidade de seu chefe e a se dar conta de que os Estados Unidos, ao receberem pessoas de todos os cantos do mundo, também se tornaram a morada de deuses dos mais variados panteões, que vieram com os imigrantes.

Uma mistura de road trip, fantasia e mistério, uma história sobre perda e redenção, sobre o velho e o novo, sobre memória e fé, Deuses americanos é o exemplo máximo da versatilidade e da prosa lúdica e ao mesmo tempo cortante de Neil Gaiman.

Em um vídeo divulgado pelo perfil da série no Twitter, Gaiman fala um pouco mais sobre o livro:

Na atração, Shadow será interpretado pelo ator Ricky Whittle (da série The 100), enquanto Ian McShane (Piratas do Caribe e Game of Thrones) fará Wednesday. Completam o elenco Gillian Anderson (Arquivo X), Emily Browning (Desventuras em Série), Pablo Schreiber (Orange Is the New Black) e Crispin Glover (De Volta Para o Futuro). O ator Orlando Jones interpretará sr. Nancy, a versão humana do deus Anansi, personagem de destaque em Deuses americanos e Os filhos de Anansi.

A série teve os direitos de distribuição fora dos Estados Unidos comprados pelo serviço de streaming Amazon Prime, que ainda não confirmou a exibição na versão brasileira da plataforma.

Assista ao novo trailer e confira a galeria de imagens da série abaixo:

 

testeMagnus Chase está de volta!

capa_martelodethor_main

A espera está acabando, semideuses! O martelo de Thor, segundo volume da série Magnus Chase e os deuses de Asgard será lançado no dia 04 de outubro, mesma data do lançamento nos Estados Unidos!

Desde sua primeira aventura em A espada do verão, seis semanas se passaram, e nesse meio-tempo Magnus começou a se acostumar ao dia a dia no Hotel Valhala. Quer dizer, pelo menos o máximo que um ex-morador de rua e ex-mortal poderia se acostumar. Mesmo não sendo tão popular quanto os filhos dos deuses da guerra, como Thor e Tyr, ele fez bons amigos e está treinando para o dia do Juízo Final com os soldados de Odin. Tudo segue na mais completa paz sanguinolenta da pós-vida viking.

Mas Magnus deveria imaginar que não seria assim por muito tempo. O martelo de Thor ainda está desaparecido, e os inimigos do deus do trovão farão de tudo para aproveitar esse momento de fraqueza e invadir o mundo humano. Cabe ao semideus e seus companheiros recuperar a arma – mesmo que isso signifique abrir mão de muito mais do que eles imaginam.

testeSeis perguntas para nossa especialista em Magnus Chase e os deuses de Asgard

Por Carolina Vaz*

montagemblog_MagnusChase

Ler os livros de Rick Riordan faz uma pessoa ficar entendida em mitologia. Depois de trabalhar em vários deles, essa pessoa já ganha o título de especialista! Foi isso o que aconteceu comigo, e no primeiro livro da nova série do tio Rick, A espada do verão, não foi diferente. A mitologia nórdica é um pouco menos conhecida do que a greco-romana, por isso a equipe do setor infantojuvenil da Intrínseca ficou com muitas dúvidas sobre a história de Magnus. E eu ganhei a árdua (e divertidíssima) tarefa de responder às perguntas delas. Se você também fica confuso com termos como Ragnarök e Midgard, pegue sua caneca de hidromel e me acompanhe nessa.

1) O que os deuses nórdicos têm de especial em relação aos gregos e romanos? Eles são mais calmos ou são tão malucos quanto os outros?

Acredito que eles tenham mais semelhanças do que diferenças. Uma diferença: os deuses nórdicos eram mais voltados para a guerra do que os gregos/romanos. Uma semelhança é que tanto os nórdicos quanto os gregos/romanos acumulavam “títulos”: Thor era o deus dos trovões, relâmpagos e tempestades, mas também dos carvalhos, da força, da cura e da fertilidade, além de ser considerado o protetor da humanidade (por isso ele era tão popular!). Outra semelhança é que nenhuma das deidades podia ser considerada “boa” ou “má”: assim como os humanos, existem vários tons de cinza na personalidade dos deuses, que são capazes de atos de bondade ou crueldade. Acho que é por isso que há várias lendas em ambas as mitologias nas quais os deuses se metem em uma confusão pior do que a outra: em uma das histórias, Thor perde seu martelo, Mjölnir, e precisa se vestir de noiva (óbvio que Loki estava metido nisso!) para recuperá-lo.

tumblr_mvws5fbrsT1rrtza4o5_500

 

2) O Loki do livro é tão charmoso quanto o dos filmes? E o Thor, é bonitão?

giphyPara mim (fã descarada do Tom Hiddleston), Rick se inspirou um pouco no personagem do filme, e muitas vezes me vi imaginando as cenas interpretadas pelo Tom! O Loki da mitologia nórdica é ardiloso e conhecido pela lábia, assim como o do filme, mas alguns detalhes ficaram de fora: Loki tem cicatrizes horríveis no rosto, decorrentes das punições que sofreu. É um personagem bem controverso, pois apesar de causar problemas para os deuses, ele já os livrou de algumas enrascadas usando apenas a sagacidade. Já Thor não era louro e nem andava por aí de barba feita! Ele era ruivo, barbudo e considerado um tanto quanto glutão.

 

 

3) Aprendemos no cinema que Loki e Thor são irmãos, mas parece que isso foi uma adaptação livre. Na mitologia, que lugar eles ocupam e qual a relação entre eles?

Na verdade, Loki é considerado irmão adotivo de Odin.  Ele não faz parte dos aesires — apesar de morar em Asgard — e é um gigante. Ele é retratado nas lendas como companheiro de Thor, acompanhando-o em várias de suas aventuras (muitas delas hilárias!).

tumblr_mb2w1si8GU1rnopdao4_500

 

4) Por que Magnus é chamado de “cria de vanir”? E por que isso parece um xingamento?

Os vanires e os aesires são dois clãs de deuses. Os aesires são deuses da guerra, enquanto os vanires são relacionados à natureza. Em uma mitologia mesclada com tantas batalhas e guerras quando a nórdica, ser considerado um deus da natureza não era lá grande coisa.

tumblr_m2naktqnaM1r1528ko1_500

Kurt ou Magnus? Magnus ou Kurt? S2

5) Qual é a relação dos nove mundos com o Ragnarök na mitologia nórdica?

O Ragnarök é o Juízo Final nórdico, quando os exércitos dos deuses e dos gigantes (essa treta é antiga…) se encontrarão para lutar uma última vez. Ele envolve a destruição da Yggdrasill, a Árvore da Vida que sustenta os nove mundos (inclusive o nosso mundo, conhecido como Midgard). O Ragnarök está fadado a acontecer, mas ele pode ser atrasado. É papel dos deuses e dos outros seres que vivem na Yggdrasill (anões, elfos etc.) tentar impedir que alguns eventos que o deflagrarão aconteçam, mas não é isso que Loki e os gigantes querem…

3c87e7ebe2070d72_Loki

 

6) O que é Valhala? Ir pra lá é um bom negócio? 

Valhala é para onde os heróis mortos em batalha são conduzidos para compor o exército de Odin no Ragnarök. Com certeza há destinos muito piores do que ir para um salão onde podemos comer nossas comidas preferidas e beber hidromel todas as noites num grande banquete hahaha! Por exemplo: se a pessoa tiver uma morte desonrosa (devido à velhice, a doenças ou à maldade) pode ir parar em Helheim, um mundo de escuridão e gelo bem depressivo, por toda a eternidade…

9ee6e65aa169b57a56d765b3ec3c2b75

 

link-externoLeia também: 9 fatos inusitados sobre Magnus Chase

Carolina Vaz, 24 anos, é editora assistente no setor infantojuvenil da Intrínseca. Adora bonecos cabeçudinhos, livros YA e filmes de terror, fantasia e super-heróis. Não necessariamente nessa ordem.