testeEstante Intrínseca: lançamentos jovens de abril

05/04 — Comandante, de Rory Carroll — Durante os catorze anos em que ocupou a presidência da Venezuela, Hugo Chávez foi um fenômeno político único. Eleito de forma democrática, reinou pelas telas de TV como um monarca em seu trono, incitou adoração e repulsa em proporções equivalentes e procurou se perenizar no poder por mandatos sucessivos. Chamado de “comandante” por seus seguidores, Chávez desafia rótulos e exige uma análise cuidadosa.

O jornalista Rory Carroll, correspondente do jornal britânico The Guardian em Caracas de 2006 até 2012, transpõe os muros do Palácio de Miraflores para traçar um minucioso perfil de Chávez e dos bastidores da vida política venezuelana. Da populosa capital até os rincões mais distantes do país, Carroll retrata as mudanças vividas pelo povo venezuelano, num relato enriquecido por entrevistas com assessores, ministros, cortesãos, adversários políticos e cidadãos comuns. Um registro arrebatador e completo de um experimento único de governo que oscilou entre a iluminação, a tirania, a comédia e a farsa. Leia mais.
Leia um trecho.

20/04 — Como roubar a espada de um dragão, de Cressida Cowell (Série Como treinar o seu dragão Vol. 9) — Tempos difíceis se aproximam do Arquipélago Barbárico, tão negros que é como se o mundo estivesse sob alguma maldição: de um lado, uma Rebelião de Dragões ameaça a vida de todos os humanos; de outro, Alvin, o Traiçoeiro, pode acabar se tornando o próximo Rei do Oeste Mais Selvagem. A salvação, é claro, está nas mãos de Soluço Spantosicus Strondus III, o mais grandioso Herói já visto em todo o território Viking, e de seu fiel dragão de caça, Banguela.

20/04 — Como eu era antes de você, de Jojo Moyes — Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado por ela.

Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, passa a cuidar de um tetraplégico. Aos 35 anos Will Traynor é inteligente, rico e costuma descontar toda a sua amargura em quem estiver por perto. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Finalista do National Book Awards, o novo romance de Jojo Moyes, autora de A última carta de amor, teve os direitos de adaptação cinematográfica adquiridos pela MGM.

26/04 — A síndrome E, de Franck Thilliez — Um estranho caso atrapalha as férias de verão de Lucie Hennebelle, tenente de polícia em Lille, na França. Seu ex-namorado ficou cego depois de assistir a um filme mudo, anônimo, com um roteiro enigmático, concebido por uma mente doentia. Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios, é chamado para investigar um crime violento. No norte da França, cinco cadáveres não identificados, mutilados de maneira atroz, foram encontrados durante as escavações para construção de um oleoduto.

Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no estranho filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo entre aquele rolo e os cadáveres, entrelaçando as trajetórias de Lucie e Sharko. Com mais de 500 mil exemplares vendidos na França, A síndrome E teve os direitos de adaptação cinematográfica adquiridos pela produtora Indian Paintbrush (Moonrise Kingdom Jovens adultos). O roteiro ficará a cargo de Mark Heyman (Cisne negro).

27/04 — Guia de uma ciclista em Kashgar, de Suzanne Joinson — Em 1923, Evangeline English e sua irmã Lizzie embarcam para a antiga cidade de Kashgar, na Rota da Seda, para ajudar a estabelecer uma missão cristã. Lizzie está fascinada por sua poderosa e inflexível líder, Millicent, mas as motivações de Eva para deixar a vida burguesa na Europa não são claras. Juntas, as três mulheres tentam organizar sua nova casa em meio à pobreza local. Ao mesmo tempo, Eva começa a trabalhar no seu livro, um guia para ciclistas que desejem se aventurar por aquela região.

Em Londres, nos dias de hoje, Frieda abre a porta de casa e encontra um homem dormindo no corredor. De manhã ele não está mais lá, mas deixa na parede um belo desenho de um pássaro de cauda longa e uma frase escrita em árabe. Tayeb, que deixou o Iêmen para morar na Inglaterra, apareceu na porta de Frieda no dia em que ela descobriu ser a parenta mais próxima de uma mulher que acabou de morrer, de quem ela nunca ouviu falar e cujo apartamento abandonado contém muitas surpresas. Quando os mundos de Frieda e Tayeb se encontram, os dois iniciam uma amizade improvável e embarcam em uma aventura inesperada, como a de Eva.

testeEstante Intrínseca: lançamentos de abril

05/04 Comandante, de Rory Carroll — Durante os catorze anos em que ocupou a presidência da Venezuela, Hugo Chávez foi um fenômeno político único. Eleito de forma democrática, reinou pelas telas de TV como um monarca em seu trono, incitou adoração e repulsa em proporções equivalentes e procurou se perenizar no poder por mandatos sucessivos. Chamado de “comandante” por seus seguidores, Chávez desafia rótulos e exige uma análise cuidadosa.

O jornalista Rory Carroll, correspondente do jornal britânico The Guardian em Caracas de 2006 até 2012, transpõe os muros do Palácio de Miraflores para traçar um minucioso perfil de Chávez e dos bastidores da vida política venezuelana. Da populosa capital até os rincões mais distantes do país, Carroll retrata as mudanças vividas pelo povo venezuelano, num relato enriquecido por entrevistas com assessores, ministros, cortesãos, adversários políticos e cidadãos comuns. Um registro arrebatador e completo de um experimento único de governo que oscilou entre a iluminação, a tirania, a comédia e a farsa. Leia mais.
Leia um trecho.

20/04 — Como roubar a espada de um dragão, de Cressida Cowell (Série Como treinar o seu dragão Vol. 9) — Tempos difíceis se aproximam do Arquipélago Barbárico, tão negros que é como se o mundo estivesse sob alguma maldição: de um lado, uma Rebelião de Dragões ameaça a vida de todos os humanos; de outro, Alvin, o Traiçoeiro, pode acabar se tornando o próximo Rei do Oeste Mais Selvagem. A salvação, é claro, está nas mãos de Soluço Spantosicus Strondus III, o mais grandioso Herói já visto em todo o território Viking, e de seu fiel dragão de caça, Banguela.
Leia um trecho. 

20/04 — Como eu era antes de você, de Jojo Moyes — Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado por ela.

Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, passa a cuidar de um tetraplégico. Aos 35 anos Will Traynor é inteligente, rico e costuma descontar toda a sua amargura em quem estiver por perto. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Finalista do National Book Awards, o novo romance de Jojo Moyes, autora de A última carta de amor, teve os direitos de adaptação cinematográfica adquiridos pela MGM.
Leia um trecho. 

26/04 — A síndrome E, de Franck Thilliez — Um estranho caso atrapalha as férias de verão de Lucie Hennebelle, tenente de polícia em Lille, na França. Seu ex-namorado ficou cego depois de assistir a um filme mudo, anônimo, com um roteiro enigmático, concebido por uma mente doentia. Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios, é chamado para investigar um crime violento. No norte da França, cinco cadáveres não identificados, mutilados de maneira atroz, foram encontrados durante as escavações para construção de um oleoduto.

Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no estranho filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo entre aquele rolo e os cadáveres, entrelaçando as trajetórias de Lucie e Sharko. Com mais de 500 mil exemplares vendidos na França, A síndrome E teve os direitos de adaptação cinematográfica adquiridos pela produtora Indian Paintbrush (Moonrise Kingdom e Jovens adultos). O roteiro ficará a cargo de Mark Heyman (Cisne negro).
Leia um trecho. 

27/04 — Guia de uma ciclista em Kashgar, de Suzanne Joinson — Em 1923, Evangeline English e sua irmã Lizzie embarcam para a antiga cidade de Kashgar, na Rota da Seda, para ajudar a estabelecer uma missão cristã. Lizzie está fascinada por sua poderosa e inflexível líder, Millicent, mas as motivações de Eva para deixar a vida burguesa na Europa não são claras. Juntas, as três mulheres tentam organizar sua nova casa em meio à pobreza local. Ao mesmo tempo, Eva começa a trabalhar no seu livro, um guia para ciclistas que desejem se aventurar por aquela região.

Em Londres, nos dias de hoje, Frieda abre a porta de casa e encontra um homem dormindo no corredor. De manhã ele não está mais lá, mas deixa na parede um belo desenho de um pássaro de cauda longa e uma frase escrita em árabe. Tayeb, que deixou o Iêmen para morar na Inglaterra, apareceu na porta de Frieda no dia em que ela descobriu ser a parenta mais próxima de uma mulher que acabou de morrer, de quem ela nunca ouviu falar e cujo apartamento abandonado contém muitas surpresas. Quando os mundos de Frieda e Tayeb se encontram, os dois iniciam uma amizade improvável e embarcam em uma aventura inesperada, como a de Eva.

testeA vida do comandante

Menos de 24 horas após a morte do presidente venezuelano Hugo Chávez, na última terça, já estava à venda o e-book da biografia Comandante, de Rory Carroll, ex-correspondente do jornal britânico Guardian na Venezuela. Ontem, saiu a versão impressa.

A edição brasileira chega em abril, pela Intrínseca, com tradução de George Schlesinger. Ao longo do livro, Carroll deixa cada vez mais clara sua crítica ao presidente, pela lacuna entre a retórica e o que via no dia a dia venezuelano. O livro, diz a Economist, vale pelos detalhes, como o relato da aflição da equipe quando Chávez decidiu que havia muito vermelho ao redor e começou a se vestir de amarelo.

Texto de Raquel Cozer, publicado na coluna “Painel das Letras”, do jornal Folha de S. Paulo, em 9 de março de 2013.

Sinopse de Comandante, de Rory Carroll:

Durante os catorze anos em que ocupou a presidência da Venezuela, Hugo Chávez foi um fenômeno político comparado a Napoleão, Juan Perón e Fidel Castro. A verdade, porém, é que nunca houve um líder como ele. Eleito de forma democrática, reinou pelas telas de TV como um monarca em seu trono, incitou adoração e repulsa em proporções equivalentes e procurou se perenizar no poder por mandatos sucessivos. Chamado de “comandante” por seus seguidores, Chávez desafia rótulos e exige uma análise cuidadosa.

Ao assumir o poder em 1999, ele prometia uma revolução democrática que transformaria o país, e se tornou um símbolo de esperança e liberdade para o povo. Contudo, com o passar do tempo, assumiu o controle da indústria petrolífera, extremamente lucrativa, centralizou a autoridade do governo, permitiu que funções administrativas básicas definhassem, prendeu e aniquilou opositores políticos, criou um culto à personalidade e cortejou Fidel Castro e o polêmico presidente iraniano Mahmoud Ahmadinejad, ocupando grande parte da programação de TV e rádio do país com suas transmissões em cadeia nacional e seu duradouro programa Aló, Presidente.

Em Comandante, o aclamado jornalista Rory Carroll transpõe os muros do Palácio Miraflores para relatar os bastidores da vida e da corte política de Chávez em Caracas. A partir de entrevistas com assessores, ministros, cortesãos, adversários políticos e cidadãos, sua narrativa minuciosa registra um experimento único de governo que oscilava entre iluminação, tirania, comédia e farsa.

Leia um trecho.