testeTurnê Poética em Brasília

_mg_9226-ed

Pedro Gabriel e Clarice Freire, autores de Eu me chamo Antônio e Pó de lua estiveram em Brasília no dia 08/10, como parte da Turnê Poética. Os autores conversaram com os leitores e falaram sobre seus novos livros, Ilustre Poesia e Pó de lua nas noites em claro.

Confira as fotos do evento!

testeTurnê Poética com Clarice Freire e Pedro Gabriel

turnepoetica_blog_600x400

O mês de outubro será muito especial para os leitores de poesia. Pela primeira vez os autores de Eu me chamo Antônio e Pó de lua farão uma Turnê Poética juntos!

Nas próximas semanas, Pedro Gabriel e Clarice Freire passarão por quatro capitais para conversar com os leitores, tirar fotos e autografar seus novos livros, Ilustre Poesia e Pó de lua nas noites em claro.

Eventos da Turnê Poética:

Curitiba-PR
Dia: Quinta-feira, 6 de outubro
Horário: 19h
Local: Livrarias Curitiba – Shopping Palladium
Confirme sua presença

– As 300 senhas numéricas estão sendo distribuídas na loja do Shopping Palladium.
– A senha é individual. Somente o portador terá direito aos autógrafos e fotos com os autores.
– O atendimento será feito pela ordem numérica da senha.
– Nesse encontro os autores vão assinar todos os seus livros e em quantidades ilimitadas por pessoa.
– É proibido autógrafo em papéis, marcadores, cadernos, agendas ou quaisquer outros objetos.
– No espaço das assinaturas é proibido usar celulares, máquinas fotográficas ou qualquer outro equipamento para fazer selfies, vídeos ou gravações.
– O fotógrafo contratado irá registrar as pessoas ao lado dos autores. As imagens estarão disponíveis gratuitamente em até 3 dias úteis no Facebook da Livrarias Curitiba.

 

Brasília/DF
Dia: Sábado, 8 de outubro
Horário: 15h
Local: Livraria Cultura Shopping Iguatemi
Confirme sua presença

– As 198 senhas serão distribuidas no dia do evento a partir das 10h na Livraria Cultura.
-A senha é individual. Somente o portador terá direito aos autógrafos e fotos com os autores.
– Nesse encontro os autores vão assinar todos os seus livros e em quantidades ilimitadas por pessoa.
– É proibido autógrafo em papéis, marcadores, cadernos, agendas ou quaisquer outros objetos.
– No espaço das assinaturas é proibido usar celulares, máquinas fotográficas ou qualquer outro equipamento para fazer selfies, vídeos ou gravações.
– O fotógrafo contratado irá registrar as pessoas ao lado dos autores. As imagens estarão disponíveis gratuitamente em até 3 dias no site da Intrínseca.

 

Manaus/AM
Dia: Sábado, 22 de outubro
Horário: 15h
Local: Teatro Manauara
Confirme sua presença


– Poderão participar do evento os fãs que possuírem os livros “Ilustre Poesia” e “Pó de lua nas noites em claro”, contudo, os autores autografarão todos os seus outros livros, sendo até um exemplar de cada por pessoa.
– Não serão permitidos autógrafos em itens que não sejam livros, tais como marcadores, papéis soltos, camisas, etc.
– Os autores atenderão até o último leitor, dentro do horário de funcionamento do shopping.
– Não serão permitidas selfies, gravação de áudio para WhatsApp, vídeos para o Snapchat na mesa dos autógrafos. Um fotógrafo ficará responsável por todas as fotos da sessão, que serão disponibilizadas em até cinco dias úteis após o evento.

 

Fortaleza/CE
Dia: Domingo, 23 de Outubro
Horário: 16h
Local: Livraria Leitura – Shopping Rio Mar
Confirme sua presença


– Poderão participar do evento os fãs que possuírem os livros “Ilustre Poesia” e “Pó de lua nas noites em claro”, contudo, os autores autografarão todos os seus outros livros, sendo até um exemplar de cada por pessoa.
– Não serão permitidos autógrafos em itens que não sejam livros, tais como marcadores, papéis soltos, camisas, etc.
– Os autores atenderão até o último leitor, dentro do horário de funcionamento da loja.
– Não serão permitidas selfies, gravação de áudio para WhatsApp, vídeos para o Snapchat na mesa dos autógrafos. Um fotógrafo ficará responsável por todas as fotos da sessão, que serão disponibilizadas em até cinco dias úteis após o evento.

testeOde à alegria

Esplanada murada - Maurício Gomyde

Esplanada murada – Foto por Maurício Gomyde

Não adianta fugir, não adianta fingir que não é comigo, menos ainda tentar tapar o sol com a peneira. Estamos na semana mais importante do Brasil desde o fim do período militar, e é impossível ficar indiferente a tudo o que está acontecendo. Para um escritor em temporada de escrita de livro, é mortal. Semana passada, falei aqui sobre como as redes sociais roubam nossa atenção. Pois a conjuntura política e social tem sido o capo da operação Ladrões de Tempo deflagrada. Para cada parágrafo escrito, dez sites de política acessados. Não sei quanto tempo vai durar, e espero que tudo seja resolvido logo, de um jeito ou de outro, da melhor maneira possível e sem convulsão social, para que voltemos a pensar em todas as outras coisas importantes que fazem parte da vida.

Moro em Brasília e, diariamente, vou para o trabalho pela Esplanada dos Ministérios. Puseram um muro ali, ao longo do enorme gramado. Dividiram-na, literal e ideologicamente, em “lado esquerdo” e “lado direito”. Os pró do lado esquerdo e os contra do lado direito. Ou vice-versa, dependendo do foco que dermos ao tema. Jamais imaginei que veria isso. Para mim, esse muro é uma vergonha, uma tristeza inenarrável. Como chegamos a esse ponto? Não adianta culparmos um ou outro. A culpa é nossa, é de todo mundo. A autocrítica deve ser feita o quanto antes. Olhando para aquele muro, eu me pergunto: “Tem como voltar atrás?” Infelizmente, vai ser difícil. Já houve a ruptura. Mas, ainda que haja para sempre uma cicatriz, o machucado há de ser curado. Temos o mesmo sangue, não nos esqueçamos.

Não estarei em Brasília no domingo, e sim em Belo Horizonte. Quis o destino que minha tarde de autógrafos na Bienal de Minas fosse exatamente durante a votação. Entenderei como uma dica para minha vida: há outras coisas que podem deixá-lo imensamente feliz. Ficar no meio dos leitores, respirar livros, trocar ideias sobre romances, dar risada, reencontrar amigos escritores. Somos muitos, todos empurrando para a frente a roda da vida. Porque é disto que se trata, em última instância: viver.

Somos brasileiros! Não combinamos com muros. Já temos que matar um leão por dia e, agora, derrubar um muro por dia? Tenho fé em que vamos superar as imensas dificuldades, não importa como nem com quem. Só o que desejo, hoje, é que daqui a um ano eu esteja lançando meu novo livro num contexto de paz, esperança e harmonia. E que tudo o que esteja acontecendo agora seja apenas parte de um profundo processo de transformação, principalmente interior.

Meu novo livro trata disto: felicidade genuína. Talvez todo esse período seja uma lição e me forneça elementos maravilhosos para incorporar à minha história. Escritores somos assim: tentamos captar as coisas no ar, e, quanto mais “ao vivo e agora”, melhor. No que depender de mim, esse livro será uma ode à alegria, assim como minha vida.

testeSessão de autógrafos de Não se iluda, não em Brasília

Isabela Freitas participou da sessão de autógrafos de Não se iluda, não em Brasília. O evento reuniu cerca de 400 leitores.

Confira a galera de imagens:

testeLançamento “História do futuro” em Brasília

_ETO8447

A jornalista Míriam Leitão lançou História do futuro: o horizonte do Brasil no século XXI na Livraria Cultura Shopping Iguatemi, em Brasília. Em seu novo livro, a autora indica tendências que não podem ser ignoradas em áreas como meio ambiente, demografia, educação, economia, política, saúde, energia, agricultura e tecnologia depois de quatro anos de pesquisas e entrevistas.

Confira a galeria de fotos da sessão de autógrafos.