testePor que Caixa de pássaros é um thriller diferente?

home_caixa de passaros

Caixa de pássaros, romance de estreia de Josh Malerman, conta a história assustadora de um surto inexplicável. Em uma narrativa cheia de mistério e suspense, o autor narra a dificuldade de viver em um mundo que não é mais seguro. Há algo que não pode ser visto, que faz as pessoas enlouquecerem e as leva a cometer atos violentos seguidos de suicídio.

Essa trama aterrorizante já conquistou milhares de pessoas, que não conseguiram largar o livro até chegar ao final. Com a participação do autor na Bienal do Livro Rio, convidamos leitores e a nossa equipe para comentar por que Caixa de pássaros é um thriller tão diferente.

Confira as respostas:

“Medo do escuro. Medo do desconhecido. Medo de morrer. Medos horríveis. Josh Malerman reuniu todos eles (e mais alguns) em Caixa de pássaros. Sou muito medrosa. E durante a leitura achei que ia querer fechar o livro e desistir. Mas não tem como. A narrativa é viciante. Acho que não existe ninguém que não tenha lido com voracidade, doido para ver o que acontece no final.” Rebeca Bolite

“Quando abrir os olhos se torna uma ameaça mortal, o suspense e o terror multiplicam-se com cada ruído estranho e ranger de dobradiças.” Pablo Rebello

criança

“A tensão causada pelo que não é visto. É o medo de algo sem forma e que assume a forma do seu pior medo.” Taissa Reis, pelo Twitter.

“É um livro que prende desde o primeiro momento e envolve você numa tensão constante, que dura até o final da história. É muito interessante como Josh trabalha a falta de um sentido. Isso é angustiante, mas, ao mesmo tempo, muito legal, porque você se coloca naquela situação. Eu, por exemplo, já teria tirado a venda desde o primeiro momento. Outra coisa bacana é que você não sabe se todo mundo está maluco ou paranoico, ou se realmente está acontecendo alguma coisa.” Daniel Lanhas, do blog “Vai lendo”.

“Josh pega uma linha totalmente não explorada e não tenta criar uma sociedade feliz que aprende com os erros apocalípticos. Ele explora o medo e isso é genial.” Jackson Jacques, do canal “Connect Qu4tro”.

arvore

Caixa de pássaros é um livro assustador desde a primeira página. O autor criou um mundo angustiante e tenso. Gostei muito da maneira como ele volta no tempo para falar do surto explorando a essência do medo.” Vanessa Mello

“Como entusiasta da literatura de terror, não costumo me impressionar facilmente. Sou daquelas pessoas chatas que tendem a achar tudo mais do mesmo, mas Caixa de pássaros me surpreendeu do início ao fim. Numa época em que quase tudo já foi criado, Malerman apresenta uma narrativa focada essencialmente nos personagens, levando ao que considero o pior tipo de terror: o ser humano confinado e obrigado a lidar consigo mesmo. Afinal, “o homem é aquilo que ele teme”. Recomendo o livro até aos fãs mais exigentes de thrillers.” Carolina Aguiar

“Sensacional! O clima de tensão é tão grande que eu às vezes esquecia de respirar durante a leitura, sem contar o medo de olhar para o lado. Foi como se estivesse dentro da história e sentindo o mesmo que os personagens. Virei fã do autor.” Larissa França

escuro

“Josh Malerman é tão bom com as palavras que cria cenas repletas de pavor e angústia, baseadas em um horror que não é visto nem descrito. Ler Caixa de pássaros é instigante e assustador como entrar num quarto escuro esperando por um monstro desconhecido, inventado por nossa própria imaginação.” Marcela de Oliveira

“Eu já sou naturalmente fã de suspenses/thrillers/terror, mas, sejamos sinceros, estávamos carentes de livros realmente bons e surpreendentes dessa temática. Caixa de pássaros conseguiu o inesperado: ser um livro instigante, agonizante e surpreendente do início ao fim. Fica impossível não virar a página para saber o que vai acontecer. Por se tratar de uma história que intercala passado e presente, muitas vezes Josh deixa você curioso até o próximo capítulo.” Beatriz Cajaty