teste12 filmes inspirados em livros que estão disponíveis na Netflix

É normal ouvir por aí que às vezes passamos mais tempo navegando pelo catálogo da Netflix do que assistindo aos filmes. Para ajudar nessa tarefa, selecionamos atrações que foram baseadas em obras publicadas pela Intrínseca. Temos sugestões para todos os gostos! 

Confira:

1. O lado bom da vida

Publicado em 2013, o livro de Matthew Quick virou uma superprodução com Jennifer Lawrence e Bradley Cooper. A obra conta a história de Pat Peoples que, depois de uma temporada em um hospital psiquiátrico, passa a seguir uma nova filosofia de vida que inclui entrar em forma, ser gentil e, principalmente, fazer de tudo para se reconciliar com a ex-mulher.  O longa teve oito indicações ao Oscar. 

2. Cinquenta Tons de Cinza


Baseado no best-seller de E L James. O filme narra o romance entre o misterioso milionário Christian Grey e a recatada estudante de Literatura Anastasia Steele. A complexa relação entre os dois se transforma em uma descoberta sexual dos prazeres do sadomasoquismo. Em Cinquenta tons de cinza, Ana não só descobre mais sobre seus próprios desejos, como também sobre os segredos obscuros que Grey tenta manter escondidos.

3. Lugares escuros

Inspirado no romance de Gillian Flynn, Lugares escuros acompanha Libby Day, interpretada por Charlize Theron, que, aos sete anos, sobreviveu ao terrível assassinato de sua família e testemunhou contra o irmão no julgamento. Vinte e cinco anos depois, uma sociedade secreta obcecada por solucionar crimes notórios vai trazer à tona o que realmente aconteceu naquele dia.

A autora de Garota exemplar mostra novamente como a construção tanto do personagem quanto da trama faz a diferença para manter o leitor e o telespectador interessados.

4. Ele está de volta

Já pensaram como seria se Hitler aparecesse em um terreno baldio sem saber o que aconteceu após 1945? No sarcástico livro do escritor alemão Timur Vermes, Adolf Hitler acorda em Berlim com uma forte dor de cabeça, 66 anos depois do fim da Segunda Guerra e na Alemanha de Angela Merkel. As pessoas acreditam que ele não passa de um ator, um imitador brilhante que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: ele se torna um campeão de audiência no YouTube e todos querem ouvir seu discurso.

O livro deu origem ao filme dirigido por David Wnendt.

5. Descompensada

Amy Schumer é uma das comediantes mais bem pagas dos Estados Unidos, segundo a revista Forbes. Seu filme, Descompensada, foi um sucesso de bilheteria e recebeu duas indicações ao Globo de Ouro, e suas histórias mais marcantes foram reunidas em um delicioso livro, A garota com a tribal nas costas. Amy aprendeu que a monogamia não é realista. Agora como redatora de uma revista, ela vive livre de compromissos românticos. Mas tudo muda quando se apaixona.

6. Percy Jackson e o Ladrão de raios

A adaptação do primeiro livro da série mais famosa de Rick Riordan não poderia ficar de fora do catálogo!

Percy Jackson é um garoto problemático: aos 12 anos, já foi expulso de seis escolas diferentes. Mas esse é o menor de seus problemas: ao descobrir que é um semideus — filho de um deus do Olimpo com uma mortal —, ele também percebe que criaturas mitológicas, por algum motivo, estão bastante irritadas com ele.

7. Everest

Inspirado na história real narrada no livro Deixado para morrer, o filme Everest conta a história de um grupo de alpinistas que estavam prontos para escalar a montanha mais alta do mundo. Apesar dos longos meses de preparação, eles foram surpreendidos por uma forte tempestade de neve. Os alpinistas precisam lutar contra a natureza para continuar vivos. O triste episódio deixou oito mortos e é considerado uma das maiores tragédias do monte.

 

8. Saving Banksy

 

O documentário segue as tentativas de um coletor de arte tentando salvar da destruição uma das obras de Banksy. Com a presença de artistas de rua mundialmente famosos, o filme investiga a venda não autoriza de obras para analisar os conflitos filosóficos entre a arte de rua e o mercantilismo. O grafiteiro também é assunto do livro Guerra e spray, que reúne suas melhores obras e pensamentos.

 

9. A hospedeira

Além da série CrepúsculoStephenie Meyer também escreveu A hospedeira. O livro foi adaptado para o cinema com Saoirse Ronan, Max Irons, Jake Abel e Diane Kruger no elenco.

Na história, estreia de Meyer na ficção científica, a Terra foi ocupada por alienígenas que parasitam os humanos, tomando o lugar de suas almas. Melanie é uma hospedeira que resiste, bombardeando a alma coabitante com memórias e desejos, recusando-se a esquecer seu passado, inclusive Jared, que se torna a paixão das duas habitantes do mesmo corpo.

 

10. O mestre dos gênios 

Incluído recentemente no catálogo da Netflix, o filme foi inspirado na biografia Max Perkins: um editor de gênios. Max Perkins foi um dos maiores editores do século XX e fez história ao revelar talentos como F. Scott Fitzgerald, Ernest Hemingway e Thomas Wolfe.

O longa tem Colin Firth, Jude Law e Nicole Kidman no elenco.

 

11. Como treinar seu dragão 

A série de Cressida Cowell serviu de inspiração para animação produzida pela Dream Work Studios, que mostra o cotidiano de uma tribo de vikings às voltas com dragões de todo o tipo. 

 

12. Série Crepúsculo 


A série escrita por Stephenie Meyer virou um fenômeno no mundo todo e deu origem a cinco filmes. Com Kristen Stewart, Robert Pattinson, Taylor Lautner e Billy Burke no elenco, os longas acompanham a história da adolescente Isabella Swan, que se muda para Forks e vivencia um mundo totalmente novo ao se apaixonar pelo vampiro Edward Cullen.

 

testeLugares Escuros e outros lançamentos da Netflix em junho

Inspirado no romance de Gillian Flynn, Lugares escuros estreia em junho no catálogo da Netflix. Protagonizado por Charlize Theron, o filme de Gilles Paquet-Brenner (A Chave de Sarah) também conta com Nicholas Hoult e Chloë Grace Moretz no elenco.

Na trama, Libby Day é uma mulher que, aos sete anos, sobreviveu ao terrível assassinato de sua família e testemunhou contra o irmão no julgamento. Vinte e cinco anos depois, uma sociedade secreta obcecada por solucionar crimes notórios vai trazer à tona o que realmente aconteceu naquele dia.

 

Neste mês, o serviço de streaming também disponibiliza a 5ª temporada de Orange Is The New Black. A série é inspirada na autobiografia de Piper Kerman publicada pela Intrínseca.

O documentário Saving Banksy discute arte de rua e apropriação cultural ao explorar os trabalhos do polêmico (e até hoje não identificado) Banksy e de outros artistas. Alguns dos melhores trabalhos de Banksy e suas reflexões foram reunidas no livro Guerra e spray, também da Intrínseca.

 

Conheça outras obras que estreiam em junho na Netflix:

testeBansky censurado

banksy censurado

Uma das obras recentes de Banksy, o grafiteiro mais polêmico do mundo, foi censurada na pequena cidade de Clacton-on-Sea, na Inglaterra, na semana passada. Com cinco pombos segurando cartazes com frases como “Voltem para a África” e “imigrantes não são bem-vindos”, a arte foi considerada racista pelos moradores do município, que vive uma disputa eleitoral entre os conservadores e o Ukip (Partido da Independência da Grã-Bretanha).

Essa não é a primeira vez que uma criação de Banksy é apagada. Conhecidas por mensagens que fazem crítica ao consumismo, aquecimento global, guerra, questões políticas e condições degradantes de trabalho, as obras são inconfundíveis por seu estilo irreverente. Com fãs no mundo todo, os melhores trabalhos do grafiteiro podem ser vistos também em Guerra e Spray, publicação da Intrínseca, que traz ainda os pensamentos e as intervenções do artista em locais privados como o zoológico de Barcelona e os grandes museus de Londres, Nova York e Paris.

teste“NOVA YORK CHAMA OS GRAFITEIROS COMO UM FAROL VELHO E SUJO”, BANKSY

Desde o início de outubro, novas intervenções do artista urbano e ativista político Banksy apareceram em diversos pontos de Nova York. Atualizações têm surgido diariamente em páginas da internet dedicadas ao artista. Agora, sabe-se que os trabalhos fazem parte de um novo projeto chamado “Better Out Than In” (Melhor Fora Do Que Dentro), como revelado em uma entrevista inédita concedida ao The Village Voice, jornal distribuído gratuitamente pelas ruas da cidade que nunca dorme.

Conhecido por manter anonimato sobre sua verdadeira identidade, Banksy entrou em contato com o periódico por meio de um agente publicitário britânico. A entrevista foi inteiramente concedida por e-mail, e o artista se reservou o direito de responder somente as perguntas que lhe interessassem.

“Nova York chama os grafiteiros como um farol velho e sujo. Todos queremos provar nosso valor aqui”, escreveu Banksy. “Escolhi esta cidade pela enormidade de pedestres nas ruas e pela quantidade de lugares para se esconder. Talvez eu devesse ir para algum lugar mais relevante, como Pequim ou Moscou, mas a pizza nesses lugares não é tão boa quanto a daqui.”

Confira a matéria completa (em inglês) no link: http://goo.gl/JdyUZN. E veja abaixo uma galeria com as intervenções feitas pelo artista em Nova York.

 

testeOS 12 MAIS DE 2012: RETROSPECTIVA DO BLOG DA INTRÍNSECA

Publishers Weekly elege E L James como a personalidade editorial do ano — Como uma dona de casa modificou drasticamente o mercado editorial global

Mixtape para Bennie Salazar — As canções que Jennifer Egan escolheu para um dos personagens centrais de A visita cruel do tempo

John Green: o autor 3.0
— O festejado autor de A culpa é das estrelas também esbanja talento nas redes sociais

O preço da street art, por Banksy — Uma ácida reflexão sobre arte contemporânea, fama e a mercantilização do grafite

A sombria fábrica de Seth Grahame-Smith e Tim Burton — Os projetos de dois artistas obcecados por histórias de terror

O beijo do Führer — O encontro romântico entre a filha do diplomata norte-americano e Hitler

A intraduzível visita do tempo — O duro desafio linguístico que Jennifer Egan reservou aos tradutores de sua obra-prima

Queremos música no Fantástico! — Com a Trilogia Cinquenta tons de cinza no topo da lista de mais vendidos, a equipe da Intrínseca compõe uma playlist de tirar o fôlego

Montagem da Casa Intrínseca na Flip 2012 — Os bastidores da decoração da charmosa casa da Intrínseca na Festa Literária Internacional de Paraty

Como ter um bilhão de amigos — A trajetória do Facebook e a criação de um mito em duas leituras indispensáveis

Marketing se aprende na estrada — 5 fins de semana, mais de 30 horas de viagem, 27 horas de eventos, 25 tipos de brindes e quase 1.000 pessoas: os bastidores da 1° Turnê Intrínseca

A parisiense está de volta — As dicas do ícone da elegância francesa nunca saem de moda

Confira os 12 mais de 2012 do Blog das Séries

testeOs melhores grafites de Londres

Se para Banksy “um muro sempre foi o melhor lugar para divulgar seu trabalho”, Londres é, sem sombra de dúvidas, uma das melhores galerias. Uma dica para os apaixonados por street art que estiverem na capital inglesa é o aplicativo para iPhone Street Art London, um mapa com os melhores grafites da cidade. Desenvolvido pelo Geo Street Art, possui mais de 400 imagens de 100 artistas diferentes em seu acervo — e a busca pode ser feita por artista, data da obra ou região.

Grande parte dos trabalhos do polêmico Banksy, reunidos no livro Guerra e spray, estão expostos nos muros da cidade.  Um dos nomes mais importantes do grafite internacional, sua identidade permanece totalmente desconhecida. Sabe-se apenas que ele teria nascido em Bristol, no sul da Inglaterra, onde iniciou suas atividades, marcadas por críticas mordazes à sociedade contemporânea, ao consumismo, às guerras e ao conformismo.

Leia também: Assista Exit Through the Gift Shop, filme de Banksy indicado ao Oscar de melhor documentário em 2010.

Veja abaixo algumas das obras de Banksy em Londres:





testeLivros da Intrínseca já estão à venda na Amazon e no Google Play

Nesta madrugada, a Amazon e o Google Play iniciaram a comercialização de livros eletrônicos no Brasil, e os 105 e-books da Intrínseca já estão à venda. Com o lançamento simultâneo das versões impressa e digital, a editora possuí 50% de seu catálogo convertido, também disponível na iBookstore e em outras 27 lojas nacionais.

Às vésperas de completar um ano da comercialização de e-books, iniciada em 15 de dezembro de 2011, a Intrínseca alcança a marca de 75 mil títulos baixados, impulsionada pelo sucesso da trilogia Cinquenta tons de cinza — que já figura entre os mais vendidos da Amazon e do Google Play.

Para garantir a qualidade, todo o processo de produção dos livros digitais foi internalizado. Depois de convertidos, os títulos recebem da equipe editorial o mesmo tratamento destinado a um novo livro: passam por mais uma revisão e pela aprovação do editor responsável pelo título. Além de assegurar a fidelidade do conteúdo, a qualificação da equipe permite a publicação de e-books sofisticados como Guerra e Spray, de Banksy, e Paris versus New York, de Vahram Muratyan, duas obras de arte cujas versões digitais serão lançadas pela primeira vez no mundo pela Intrínseca.

Preços promocionais

Durante este mês, as versões digitais de sete títulos da editora estarão com preços promocionais em todas as lojas. São eles: Argo, de Antonio Mendez e Matt Baglio, livro que inspirou o filme homônimo dirigido por Ben Affleck; A culpa é das estrelas, romance de John Green que acaba de ser eleito o melhor do ano pela revista Time; Inferno, obra monumental do premiado historiador Max Hastings sobre a Segunda Guerra Mundial; os novos clássicos A menina que roubava livros, de Markus Zusak, e Um dia, de David Nicholls; O segundo suspiro, de Phellipe Pozo di Borgo, que inspirou o sucesso de bilheteria francês Intocáveis; e o romance A última carta de amor, de Jojo Moyes.

Ranking dos 15 e-books mais vendidos da Intrínseca:

1 – Cinquenta tons de cinza, de E L James
2 – Cinquenta tons mais escuros, de E L James
3 – Cinquenta tons de liberdade, de E L James
4 – Um dia, de David Nicholls
5 – Os arquivos perdidos: os Legados da Número Seis, de Pittacus Lore
6 – A visita cruel do tempo, de Jennifer Egan
7 – A arte de viajar, de Alain de Botton
8 – Amanhecer, de Stephenie Meyer
9 – Os arquivos perdidos: os Legados do Número Nove, de Pittacus Lore
10 – A menina que roubava livros, de Markus Zusak
11 – Fuga do campo 14, de Blaine Harden
12 – A última carta de amor, de Jojo Moyes
13 – Precisamos falar sobre o Kevin, de Lionel Shriver
14 – Crepúsculo, de Stephenie Meyer
15 – A culpa é das estrelas, de John Green

testeO preço da street art, por Banksy

Thierry Guetta, um excêntrico videomaker francês, decide abandonar seu rentável brechó em Los Angeles para fazer um documentário sobre street art — e ele quer retratar Banksy. Mas o polêmico grafiteiro, cuja identidade permanece desconhecida, inverte os papéis e se torna o diretor de um surpreendente filme sobre o próprio Guetta. Indicado ao Oscar de melhor documentário em 2010, Exit Through the Gift Shop (Saída pela loja de presentes) reúne depoimentos de expoentes da street art, como Shepard Fairey — que mais tarde ficaria famoso pelo cartaz “Hope” de Obama —, e propõe uma ácida reflexão sobre arte contemporânea, fama e a mercantilização do grafite. Disponível no Youtube, a produção está atualmente em cartaz no canal a cabo HBO Max.

Após acompanhar diversos grafiteiros em ação, Thierry Guetta se transforma em Mr. Brainwash, um “artista” sem pudores de se apropriar de suas referências. Michael Jackson ganha um retrato à la Marilyn Monroe de Andy Warhol, e seus trabalhos, produzidos por uma equipe de profissionais, viram febre. No entanto, além do humor mordaz, o filme carrega outra marca constante de seu criador: a ambiguidade. Afinal, trata-se de uma história real ou de mais uma elaborada obra de arte de Banksy?

Assista ao filme completo (com legendas em espanhol):

Leia um trecho de Guerra e spray, livro que reúne as obras e reflexões de Banksy:

Leia também:
Os melhores grafites de Londres
Paris versus New York

testeEstante Intrínseca – lançamentos de outubro

Ficção

10/10 – Esposa 22, de Melanie Gideon
Alice e William Buckle se casaram apaixonados. Mas, dois filhos e quase vinte anos depois, Alice está entediada. Por isso, quando recebe um convite por e-mail para participar de uma pesquisa on-line sobre casamentos, ela aceita num impulso. Respondendo às perguntas enviadas por um pesquisador anônimo e carismático (Pesquisador 101), Alice (Esposa 22) tem a oportunidade de reexaminar a história do próprio relacionamento.

15/10 – Estado de graça, de Ann Patchett
Presente nas listas dos melhores livros de 2011 de diversos veículos, como The Washington Post e Publishers Weekly, narra a história da cientista Dra. Marina Singh, enviada ao Brasil com uma missão nada fácil: procurar sua ex-professora que desapareceu na Amazônia enquanto pesquisava uma nova droga extremamente valiosa. Aterrorizada, Marina embarca numa odisseia pela floresta infestada de insetos na esperança de encontrar respostas.

Não ficção

 05/10 –  O mundo de Downton Abbey, de Jessica Fellowes
Guia das duas primeiras temporadas da série de TV que conta a história da aristocrática família Crawley e de seus criados em uma suntuosa residência campestre na Inglaterra. Além de encantar os fãs com fotos exclusivas de bastidores, depoimentos dos atores e da equipe técnica, o livro oferece um retrato do período de grandes mudanças que foi o início do século XX. Leia o primeiro capítulo.

17/10 – Lady Almina e a verdadeira Downton Abbey, de Condessa de Carnarvon
O castelo de Highclere, na Inglaterra, cenário principal da série de TV Downton Abbey, foi a moradia de lady Almina, a quinta condessa de Carnarvon e herdeira do banqueiro Alfred de Rothschild. A partir de registros em diários, cartas e fotografias, sua atual sucessora, lady Fiona, faz em Lady Almina e a verdadeira Downton Abbey um retrato de uma corajosa mulher que, além de bela e rica, teve participação na vida política de seu país e tornou-se a mais célebre moradora de Highclere.

20/10 – Argo, de Antonio Mendez e Matt Baglio
Thriller político narrado por Tony Mendez, especialista em disfarces da CIA, que revela todos os detalhes da complexa operação que aliou o alto escalão de Hollywood ao mundo da espionagem durante a crise dos reféns em Teerã, em 1979. O relato deu origem ao filme homônimo que estreia nos cinemas brasileiros em 9 de novembro, estrelado e dirigido por Ben Affleck. Leia o primeiro capítulo.

20/10 – Guerra e spray, de Banksy
Edição ilustrada com o melhor da arte subversiva de Banksy, o artista do estêncil e do spray que tem deixado a marca de sua irreverência em paredes de cidades do mundo inteiro, de Londres à Palestina. Além das obras criadas para as ruas, o livro inclui também intervenções feitas em locais privados, como museus de Nova York e o zoológico de Barcelona.

29/10 – O colapso de tudo, de John Casti
Renomado cientista de sistemas, Casti examina a probabilidade da ocorrência de eventos extremos provocados pelo próprio homem no mundo moderno, indo de um prolongado apagão na internet ao esgotamento dos combustíveis, de uma pandemia global à desativação de todos os aparelhos eletrônicos por um pulso eletromagnético.

Ficção juvenil

10/10 – A sombra da serpente, de Rick Riordan (Série As crônicas dos Kane)
Na conclusão da série, Apófis ameaça mergulhar o mundo na escuridão eterna, e os Kane se deparam com a tarefa impossível de destruí-lo de uma vez por todas. Infelizmente, os magos da Casa da Vida estão à beira de uma guerra civil, os deuses estão divididos e os jovens iniciados da Casa do Brooklyn quase não têm ajuda contra as forças do Caos. A única esperança dos Kane é um feitiço antigo que está perdido há milênios. Leia mais.

18/10 – A ascensão dos nove, de Pittacus Lore (Série Os Legados de Lorien)
No terceiro livro da série, Ella, um décimo membro da Garde, a Número Seis e a Número Sete partem em uma jornada pela Índia, movidas por boatos que talvez as levem a outro lorieno. Ao mesmo tempo, Quatro e Nove ainda se recuperam da fuga da caverna dos mogadorianos e travam uma briga particular: John se culpa por ter abandonado Sam, e Nove acusa John de não se dedicar ao que deveria ser o principal propósito deles: destruir Setrákus Ra e vencer a guerra contra os mogs. Leia mais.

testeEstante Intrínseca – lançamentos jovens de outubro

 

10/10 – A sombra da serpente, de Rick Riordan
Série As crônicas dos Kane (Vol. 3)

Sadie e Carter são importantes descendentes da Casa da Vida, uma sociedade secreta de magia estabelecida no Egito ainda no tempo dos faraós. Os irmãos sabem que sua herança ancestral lhes reserva um importante papel: seus poderes são fundamentais para a restauração do Maat, a ordem do universo. Mas, uma vez instalado, o Caos é imprevisível, incalculável e incontrolável, e agora que Apófis está livre os Kane têm somente três dias para evitar que a serpente destrua o planeta. Como se isso não bastasse, a sorte deles parece só piorar.
Os magos estão divididos. Alguns deuses egípcios estão enfraquecendo e, um a um, começam a desaparecer. Walt, um dos mais talentosos combatentes da Casa do Brooklyn, foi amaldiçoado, e sua energia vital está se esvaindo. Zia agora é responsável por Rá, o deus sol, que está completamente senil e não será de grande ajuda. Sadie e Carter, ao lado de alguns jovens magos e uns poucos aprendizes, são os únicos dispostos a enfrentar a serpente e salvar o mundo.

 18/10 – A ascensão dos nove, de Pittacus Lore
Série Os Legados de Lorien (Vol. 3)

Antes de encontrar John Smith, o Numero Quatro, Número Seis estava sozinha, lutando e se escondendo para continuar viva. Juntos, eles eram bastante poderosos. Mas precisaram se separar para localizar os demais lorienos sobreviventes.
Seis foi até a Espanha em busca da Número Sete e encontrou mais do que esperava: um  décimo membro da Garde, que conseguiu escapar de Lorien. Ella é mais jovem que os outros, mas igualmente corajosa. Juntas, elas partem em uma jornada pela Índia, movidas por boatos que talvez as levem a outro Garde.
Ao mesmo tempo, Quatro e Nove ainda se recuperam da fuga da caverna dos mogadorianos, em West Virginia, e travam uma briga particular: John se culpa por ter abandonado seu melhor amigo, o humano Sam Goode, e Nove menospreza a lealdade de John e o acusa de não se dedicar ao que deveria ser o principal propósito deles: destruir Setrákus Ra e vencer a guerra contra os mogs.

Leia o primeiro capítulo.

Ficção

10/10 – Esposa 22, de Melanie Gideon
Comédia romântica moderna que se desenvolve por meio de trocas de mensagens entre uma mulher casada, Alice (Esposa 22), e um pesquisador anônimo e carismático (Pesquisador 101). Dividida entre seus desejos e responsabilidades e as aventuras permitidas pelo anonimato da comunicação digital, Alice tem a oportunidade de reexaminar a história do próprio relacionamento. Leia mais.

15/10 – Estado de graça, de Ann Patchett
Presente nas listas dos melhores livros de 2011 de diversos veículos, como The Washington Post e Publishers Weekly, narra a história da cientista Dra. Marina Singh, enviada ao Brasil com uma missão nada fácil: procurar sua ex-professora que desapareceu na Amazônia enquanto pesquisava uma nova droga extremamente valiosa. Leia mais.

Não ficção

05/10 –  O mundo de Downton Abbey, de Jessica Fellowes
Guia das duas primeiras temporadas da série de TV que conta a história da aristocrática família Crawley e de seus criados em uma suntuosa residência campestre na Inglaterra. Além de encantar os fãs com fotos exclusivas de bastidores, depoimentos dos atores e da equipe técnica, o livro oferece um retrato do período de grandes mudanças que foi o início do século XX. Leia mais.

17/10 – Lady Almina e a verdadeira Downton Abbey, de Condessa de Carnarvon
A partir de registros encontrados no castelo de Highclere, na Inglaterra, cenário da série de TV Downton Abbey, lady Fiona faz um retrato vibrante da trajetória de sua antecessora, Almina Wombwell, a quinta condessa de Carnarvon. Leia mais.

20/10 – Argo, de Antonio Mendez e Matt Baglio
Thriller político narrado por Tony Mendez, especialista em disfarces da CIA, revela todos os detalhes da complexa operação que aliou o alto escalão de Hollywood ao mundo da espionagem durante a crise dos reféns em Teerã, em 1979. Leia mais.

20/10 – Guerra e spray, de Banksy
Reúne o melhor dos trabalhos de Banksy, o artista do estêncil e do spray que tem deixado a marca de sua irreverência em paredes de cidades do mundo inteiro. Além das obras criadas para as ruas, o livro inclui também intervenções feitas em locais privados, como museus de Nova York. Leia mais.

29/10 – O colapso de tudo, de John Casti
Renomado cientista de sistemas, Casti examina a probabilidade da ocorrência de eventos extremos provocados pelo próprio homem no mundo moderno, indo de um prolongado apagão na internet ao esgotamento dos combustíveis, de uma pandemia global à desativação de todos os aparelhos eletrônicos por um pulso eletromagnético. Leia mais.