testeLançamentos de maio

EstanteIntrinseca_Mai2015_600px

Nós, de David Nicholls — Douglas é um bioquímico de 54 anos, casado com Connie e pai de Albie, um jovem que acabou de entrar para a faculdade. Em uma noite, ele é acordado pela esposa, que decide pedir o divórcio. Porém, eles estão prestes a embarcar em uma viagem em família pela Europa. Do mesmo autor de Um dia, Nós traz uma irresistível reflexão sobre relacionamentos. [Leia +] link-externoOuça a mixtape de David Nicholls para Emma Morley

Lugares escuros, de Gillian Flynn — Aos sete anos, Libby Day sobreviveu ao terrível assassinato de sua família e testemunhou contra o irmão, que acabou condenado à prisão perpétua. Vinte e quatro anos depois, a ambígua personagem de Gillian Flynn, autora de Garota exemplar, é procurada por um grupo de pessoas obcecadas pelo crime e começa a investigar o passado. [Leia +]
link-externoLeia também: Gillian Flynn em defesa das vilãs

Navegue a lágrima, de Leticia Wierzchowski — Uma casa de praia, num idílico balneário no Uruguai, é o cenário de duas histórias de amor e perdas, separadas no tempo. Ao entrelaçar as lembranças da editora Heloísa à trajetória dos antigos moradores da casa, Leticia Wierzchowski expõe o inexorável desgaste realizado pela passagem do tempo até nas relações mais sólidas. [Leia +]
link-externoLeia também: Leticia Wierzchowski apresenta seu novo romance

Nêmesis: Onassis, Jackie O e o triângulo amoroso que derrubou os Kennedy, de Peter Evans — O aclamado escritor e jornalista investigativo Peter Evans revela detalhes sobre um dos triângulos amorosos mais polêmicos da história: Jackie O, Aristóteles Onassis e Bobby Kennedy. Em Nêmesis, Evans descortina a rede de subornos, encontros sexuais, mentiras e traições que teriam culminado na morte de Robert Kennedy. [Leia +]

Cidades de papel, de John Green — Edição especial com capa inspirada no filme protagonizado por Cara Delevingne e Nat Wolff. No livro, Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que, certo dia, ela invade o quarto dele pela janela, convocando-o a fazer parte de um plano de vingança. E ele, é claro, aceita. [Leia +]

Gelo negro, de Becca Fitzpatrick — Britt se preparou meses para subir a Cordilheira Teton, um lugar cercado por natureza e cheio de mistérios. Antes mesmo de chegar à cabana nas montanhas, ela e sua amiga, Korbie, enfrentam uma nevasca e são obrigadas a abandonar o carro e procurar ajuda. As duas acabam sendo acolhidas por dois homens atraentes. Será que elas estão em segurança? [Leia +]

Para todos os garotos que já amei, de  Jenny Han — Lara Jean guarda suas cartas de amor em uma caixa que ganhou da mãe. Não são cartas que ela recebeu de alguém, mas que ela mesma escreveu. São confissões sinceras, sem joguinhos ou fingimentos. Até que, um dia, elas são misteriosamente enviadas aos destinatários e, de repente, a vida amorosa de Lara Jean se transforma. [Leia +]

O livro sem figuras, de B.J. Novak — Combinando simplicidade e criatividade de forma engenhosa, O livro sem figuras inspira risadas toda vez que é aberto, criando uma experiência de diversão e interação entre adultos e crianças e apresentando aos pequenos leitores a poderosa ideia de que a palavra escrita pode ser uma fonte infinita de alegria e travessuras. [Leia +]

Sal, açúcar, gordura: Como a indústria alimentícia nos fisgou, de Michael Moss  — Neste livro-reportagem, o jornalista vencedor do Pulitzer Michael Moss mostra como os alimentos nas prateleiras dos supermercados são cuidadosamente projetados pela indústria alimentícia para nos viciar, fazendo uso de estratégias levam ao aumento alarmante de casos de obesidade, hipertensão e diabetes. A obra cita casos de algumas das empresas e marcas mais conhecidas do planeta — incluindo Coca-Cola, Kellogg, Nestlé e Oreo. [Leia +]

O constante correr das horas, de Justin Go — Das bibliotecas de Londres aos fiordes da Islândia, passando pelos campos de batalha da Primeira Guerra Mundial e pelas expedições pioneiras ao monte Everest, O constante correr das horas é uma narrativa apaixonante — e grandiosa — que alterna passado e presente com fluidez para falar de um amor que transcende o tempo. [Leia +]

Ache Momo de costa a costa, de Andrew Knapp — Momo, o border collie que adora se esconder e estrela de Ache Momo, fez uma viagem com seu melhor amigo, o designer e fotógrafo Andrew Knapp, cruzando os Estados Unidos e o Canadá. O resultado é um livro com mais de 100 imagens inéditas. Procure Momo em frente à Casa Branca, nas ruas de São Francisco, em Nova York e em outras paisagens norte-americanas. [Leia +]

 

link-externoConheça também nossos lançamentos de abril

testeMomo encontrado

Momo3

Momo, o simpático border collie, adora se esconder. Não importa o lugar! A diversão desse cachorrinho preto e branco é procurar esconderijos nos espaços mais inusitados. Junto com o fotógrafo e designer Andrew Knapp, responsável por registrar suas travessuras, ele viajou por diversas paisagens entre os Estados Unidos e o Canadá. As imagens dessa aventura inspiraram a criação do livro Ache Momo, que está sendo encontrado por alguns sortudos em diferentes cidades do Brasil.

Em parceria com blogueiros, a Intrínseca lançou a ação “Esqueça o livro”.  Propositalmente, a obra foi deixada em locais públicos, onde as pessoas pudessem encontrar o título mais fofo do momento. Nas últimas semanas, Momo foi “esquecido” em cidades como Porto Alegre (RS), Vila Velha (ES), Vitória (ES), Rio de Janeiro (RJ), Natal (RN), entre outras.

A ação gerou aflição em alguns blogueiros. Mirelle Candeloro, do Recanto da Mi, admitiu que ficou bem nervosa em pensar que alguém poderia chamá-la no momento que deixou o livro. O seu medo era alguém avisar que ela tinha esquecido a obra na praça. Além disso, choveu muito em Porto Alegre durante uma noite, e ela só conseguia pensar no Momo.

Mas a brincadeira de perder o livro pelos lugares não gerou apenas nervosismo. A blogueira Rafaella Fustagno, do Menina que comprava livros, contou que se divertiu muito com a ação. Ela participou de um evento literário no Rio de Janeiro e resolveu esconder alguns livros no espaço. A busca por Momo causou a maior agitação entre os participantes e todos correram atrás dos kits do cãozinho.

Os sortudos que acharam os livros por aí tiveram a oportunidade de ver as divertidas imagens captadas por Andrew Knapp, além de ganhar um kit completo com brindes do Momo. A leitora Luciane Santos deparou com o livro na entrada do prédio após um dia cansativo de trabalho. Ela achou que tinha algo errado, olhou para todos os lados em busca do dono e só entendeu ao ler o bilhete que veio junto. “Ganhei o dia, fiquei muito feliz de ter encontrado o Momo. Ele já está na minha mesinha de cabeceira, lerei com muito carinho e passarei adiante, se der”, disse.

E você? Achou Momo perdido em algum lugar?

testeMOMO NA ESTRADA

10639508_463089433832229_622301746470062439_n

Seja na neve, na praia, em grandes cidades ou em pequenos vilarejos, qualquer canto é espaço para as travessuras de Momo, o simpático border collie que acompanha o designer e fotógrafo Andrew Knapp. Juntos em uma Kombi amarela, os dois saíram atrás de novas paisagens entre várias cidades do Canadá e dos Estados Unidos.

A aventura em busca de lugares diferentes fez com que a comunicação entre o dono e o cãozinho ficasse cada vez mais fácil. Conectados, Andrew e Momo se tornaram verdadeiros companheiros de estrada. Os registros das peripécias e esconderijos captados pelas lentes atentas do dono ficaram mais espontâneos e divertidos.

testeCONHEÇA MOMO

tumblr_nbfsouSoM71rl7jb2o1_500

Observe a imagem acima com atenção. Conseguiu encontrar um cachorro preto e branco?

Pois agora você conheceu Momo. Ao contrário da maioria dos cães, o border collie de seis anos, quando vai buscar um graveto, prefere se esconder a trazê-lo de volta.  Seu dono, o fotógrafo e designer Andrew Knapp, começou tirando fotos de Momo para seus sobrinhos e, à medida que postava as imagens na internet, o cachorro ia acumulando mais fãs. Depois de fazer sucesso nas redes sociais, as fotos viraram livro: Ache Momo será lançado em novembro.

tumblr_n8rdis8Hk61qje3o5o1_500

Momo e Andrew se comunicam bem e não é preciso muito esforço para que o cachorro se misture ao cenário. Mesmo à distância, o cão obedece aos comandos de sentar ou deitar. E, após a fotografia ser tirada, é recompensado com elogios de “bom garoto” ou carinho. “Tento não treiná-lo à base de petiscos porque não quero que ele seja um pedinte. Ofereço petiscos sem nenhum propósito e carinho na cabeça e na barriga como recompensas. Ele é um cão muito feliz”, contou o designer ao Examiner.com.


tumblr_nc9wn38wzp1rl7jb2o1_500

Para o livro, Momo e seu dono viajaram por todo tipo de lugar – cruzaram campos, percorreram estradinhas no interior, conheceram cidades e jardins. O resultado é um livro de fotografias que também é um jogo. Veja mais algumas imagens e encontre Momo.

tumblr_nc1tliRwx61rl7jb2o1_500

tumblr_n9wi89ntz31rl7jb2o1_500

tumblr_nbsj4octlJ1rl7jb2o1_500