testeDesafio #NãoSeHumilhaNão: Isabela Freitas pelo Brasil

Você quer um evento com a Isabela Freitas na capital do seu estado? O Desafio #NãoSeHumilhaNão vai levar a autora dos livros da série Não se apega, não até quatro capitais do Brasil para eventos de lançamento de seu quarto livro, Não se humilha, não.

Para participar, basta acessar o nosso Twitter do dia 24/01 ao dia 28/01, encontrar a thread do desafio fixada em nosso perfil e retweetar o tweet correspondente à cidade desejada. Os quatro tweets com mais RTs ao fim do prazo serão os campeões do desafio e receberão os eventos entre fevereiro e março deste ano!

 

REGRAS:

– As vencedoras serão as cidades cujos tweets correspondentes tiverem as quatro maiores quantidades de retweets.

– O número de curtidas/favoritos não será levado em consideração na apuração final.

– Somente serão considerados válidos os retweets feitos entre o momento da publicação do tweet (dia 24 de janeiro) e às 17h do dia 28 de janeiro, terça-feira.

– O evento em São Paulo já está confirmado e acontecerá no dia 9 de fevereiro, por isso a cidade não entra na disputa.

– Somente os RTs da thread oficial serão considerados. Postagens mencionadas ou novos tweets com texto e/ou imagem replicados não entrarão na contagem final.

– É permitido que um perfil dê retweet em mais de uma cidade.

– O desafio acontecerá exclusivamente no Twitter. As outras redes serão utilizadas somente para divulgação.

testeOs melhores livros YA da década

Celebrando a virada da década, o site Buzzfeed selecionou os melhores livros Young Adult dos últimos dez anos e, claro, a Intrínseca não ficou de fora dessa. Na lista estão alguns dos clássicos da editora, histórias que você precisa conhecer e novidades para 2020! Confira:

A culpa é das estrelas

Se você nunca ouviu falar dessa história, certamente estava vivendo debaixo de uma pedra nos últimos 10 anos. Com mais de 2,5 milhões de livros vendidos no Brasil e uma adaptação cinematográfica com Shailene Woodley e Ansel Elgort, o livro de John Green marcou nossos corações para sempre.

Em A culpa é das estrelas acompanhamos Hazel Grace e Augustus Waters, dois adolescentes com câncer que se conhecem em um grupo de apoio a crianças com a doença. Juntos, os dois encaram a doença com ironia e descobrem a alegria e a tragédia que é viver e amar.

Em sua obra mais famosa, Green explora com humor, doçura e melancolia o que escolhemos deixar para o mundo antes de morrer.

 

Para todos os garotos que já amei

A trilogia de Jenny Han conta a história de Lara Jean, uma menina doce e romântica que escreve cartas toda vez que se apaixona, mas nunca as envia. Porém, um dia, as cartas chegam misteriosamente aos destinatários, fazendo com que a vida dela mude para sempre.

Lara Jean já tinha conquistado nossos corações, mas com o lançamento da adaptação na Netflix pudemos ver nossas cenas favoritas em HD e nos apaixonamos mais ainda.

P. S.: Ainda amo você, baseado no segundo livro da série, chega ao serviço de streaming dia 12 de fevereiro, mas, antes disso, os fãs que comparecerem ao Tudum Festival Netflix, em São Paulo, poderão ver de pertinho as estrelas da produção Lana Condor e Noah Centineo! Confira a casinha da Intrínseca no festival.

 

Com amor, Simon

Com amor, Simon é a história de um adolescente que ainda não contou para ninguém que é gay. A única pessoa que sabe é um menino que ele conheceu por e-mail, e por quem está cada dia mais apaixonado. Se as coisas já estavam complicadas, tudo piora quando Martin, o bobão da escola, vê por acidente os e-mails e começa a chantageá-lo. Agora Simon precisa fazer com que Abby, sua amiga, se apaixone por Martin, ou todos da escola vão descobrir seu segredo. Enquanto vive um turbilhão de sentimentos, o jovem, que só quer ser aceito pelo que é, reflete se é necessário mesmo sair do armário para seus pais e amigos, já que os héteros não precisam fazer isso.

A adaptação do livro foi o primeiro filme de um grande estúdio focado em um romance adolescente LGBTQ+, marcando uma era com muito mais representatividade nas comédias românticas jovens. O romance de Becky Albertalli conquistou tantos fãs que uma série do universo da história foi confirmada na plataforma de streaming Disney+.

 

Daqui pra baixo

Will tem apenas 15 anos quando seu irmão é assassinado na porta de casa. Criado em um ambiente em que a morte está sempre à espreita, o adolescente sabe que precisa seguir as três regras do bairro: não chorar, não dedurar e se vingar.

Com uma arma em mãos, o menino entra no elevador decidido a matar o assassino do irmão. Em 67 segundos, o tempo que o elevador leva para chegar ao térreo, ele vai encarar rostos de seu passado, cada um deles com uma história de vida e de morte.

Daqui pra baixo é um romance escrito em versos poderosos: as rimas dão ritmo à narrativa e expõem a confusão, o medo e a revolta de Will. Em suas histórias, Jason Reynolds dá voz aos jovens afetados pelo racismo e pela desigualdade social e tenta alcançar aqueles que não acreditam na literatura, por acharem que não há livros por aí que possam dialogar com eles.

Dear Martin

Jus é uma boa pessoa, um aluno exemplar e sempre tenta ajudar os amigos. Mas nada disso importa para a polícia. Após passar por um assustador episódio de racismo, o menino começa a analisar as microagressões que sofre todos os dias e se pergunta se o mundo o vê diferente apenas pela cor de sua pele, inclusive os colegas da sua escola majoritariamente branca.

Dear Martin é um relato honesto e profundo da realidade de injustiça, privilégio e racismo da nossa sociedade. Ainda sem título definido em português, o livro chega ao Brasil em 2020.

 

E aí, concorda com as escolhas? Qual outro livro da Intrínseca você colocaria nessa lista?

 

testeNovo livro da autora de Teto para dois será publicado pela Intrínseca

Teto para dois já é o novo queridinho dos leitores. Se você é fã de uma boa comédia romântica e histórias inusitadas, temos uma grande novidade: The Switch, o segundo livro de Beth O’Leary, será publicado pela Intrínseca.

No novo romance da autora, vamos conhecer Eillen e sua neta Leena. Prestes a completar 80 anos, Eillen está em busca de um novo amor. Ao usar o Tinder por algum tempo, ela percebe que a cidadezinha onde mora não oferece muitas opções – pelo menos, nada comparado a Londres.

Já a história de Leena é um pouquinho diferente: por estar sofrendo da síndrome de burnout, ela recebeu uma licença de dois meses do trabalho. Nesse período, ela decide que a melhor coisa a fazer é fugir do caos da cidade grande e passar um tempo no conforto da casa da avó.

Um dia, elas encontram a solução perfeita para seus dilemas: trocar de lugar durante dois meses. Enquanto a neta fica no interior descansando, a vovó vai se aventurar pelas ruas de Londres para procurar um novo relacionamento. Contudo, elas jamais imaginariam que essa experiência mudaria a vida das duas para sempre.

Assim como em Teto para dois, Beth O’Leary traz uma história de aquecer o coração, narrando temas como depressão, dores do passado, ansiedade e perdas de uma maneira leve e emocionante. The Switch ainda não possui título em português e data de lançamento, mas já conquistou um espacinho especial na nossa estante. <3

Estão ansiosos pelo livro?

testeTudo que você precisa ler (e assistir) se gostou de Me chame pelo seu nome

Há dois anos, em janeiro de 2018, Me chame pelo seu nome chegava às salas de cinema e livrarias brasileiras. Desde então acompanhamos a ascensão de Timothée Chalamet a galã de Hollywood, vimos pêssegos se tornarem símbolos icônicos e fomos marcados pelas frases de André Aciman, que sintetizam a euforia, a hesitação e a ansiedade da primeira paixão.

Me encontre, romance em que revisitamos os personagens do primeiro livro, já está nas livrarias e graças a ele continuamos nos comovendo com a narrativa do autor. Através de janelas de tempo distintas, acompanhamos três personagens se aventurando por novos amores e desejos. Seja em Roma com Samuel, em Paris com Elio ou em Nova York com Oliver, Aciman reflete sobre segundas chances e mostra que o passado está sempre à espreita. 

Reunimos os principais artigos, vídeos e listas sobre as duas obras. Se você já é fã dessas histórias, vai adorar saber mais sobre cada uma. E, se ainda não é, vai sair desta lista querendo devorar as duas.

 

Entrevistas

Em 2018, quando André Aciman esteve no Brasil para participar da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) e divulgar seu livro Variações Enigma, reunimos algumas perguntas dos leitores e entrevistamos o escritor. Confira:

Parte 1

 

Parte 2

 

Gostamos tanto desse senhorzinho fofo que, em 2019, fomos até Nova York para entrevistá-lo novamente. Dessa vez conversamos sobre Me encontre.

 

 

Artigos

Apesar de singular para cada um, a experiência da primeira paixão é universal. Presume-se que todos passamos ou vamos passar por esse estado de inegável aflição. Mas, quando a primeira paixão traz também a noção de que você pertence à comunidade LGBTQ+, os sentimentos podem ser ainda mais complexos. Em Me chame pelo seu nome mostra como não estamos sozinhos, Rodrigo Austregésilo fala como o livro refletiu sua própria experiência de descoberta.

Os fãs veem suas vidas e vulnerabilidades retratadas nas páginas através da emocionante escrita de André Aciman. Tanto que o escritor já se habituou a receber cartas de leitores compartilhando suas histórias e como se viram representados pela narrativa de Me chame pelo seu nome. Em O nome dele era Dwight, André Aciman fala sobre uma carta comovente que o marcou.

 

Playlist

Sim, a trilha sonora do filme é impecável, mas depois de ouvi-la 294 vezes seguidas talvez você queira curtir outras músicas. Reunimos alguns hits no clima do livro e fizemos uma playlist inspirada em Me chame pelo seu nome — uma melancolia chiquérrima que deve ser ouvida com uma taça de vinho enquanto você pensa no seu amor perdido.

Ouça aqui:

 

 

Listas

Me chame pelo seu nome é um livro com várias camadas. A cada leitura, você vai reparar em uma nuance diferente do turbilhão de sentimentos que atravessam suas 288 páginas. Reunimos algumas lições que tiramos dessa história na lista O que aprendemos com Me chame pelo seu nome.

Com o lançamento de Me encontre, recebemos muitas perguntas dos fãs sobre a história do novo livro. São os mesmos personagens? É uma continuação? Quanto tempo depois do primeiro livro se passa a história? Elio e Oliver ficam juntos?

Algumas respostas não podemos dar por causa dos spoilers, mas as outras estão em As semelhanças e diferenças entre Me chame pelo seu nome e Me encontre.

 

Conheça os livros

testeSorteio Twitter – Lançamentos [Encerrado]

Quem ama cheirinho de livro novo? Vamos sortear três exemplares dos principais lançamentos dos últimos meses!

Para participar do sorteio, você precisa seguir o nosso perfil (@intrinseca), compartilhar essa imagem no FEED do seu Twitter PUBLICAMENTE e preencher o formulário abaixo!

Atenção:
– Caso a mesma pessoa se inscreva mais de uma vez ela será desclassificada. Atenção: ao terminar de preencher o formulário aparece a mensagem “agradecemos a inscrição”. Espere a página carregar até o final para confirmar a inscrição
– Se você já ganhou um sorteio nos últimos 7 dias no Twitter ,você não poderá participar deste sorteio.
– O resultado será anunciado no dia 27 de janeiro, segunda-feira, em nosso perfil no Twitter. Boa sorte!

testeSorteio Facebook – Lançamentos [Encerrado]

Quem ama cheirinho de livro novo? Vamos sortear três exemplares dos principais lançamentos dos últimos meses!

Para participar, marque DOIS amigos nos comentários do post no Facebook e preencha o formulário abaixo!

Atenção:
– Caso a mesma pessoa se inscreva mais de uma vez ela será desclassificada. Atenção: ao terminar de preencher o formulário aparece a mensagem “agradecemos a inscrição”. Espere a página carregar até o final para confirmar a inscrição
– Se você já ganhou um sorteio nos últimos 7 dias no Facebook ,você não poderá participar deste sorteio.
– O resultado será anunciado no dia 27 de janeiro, segunda-feira, em nosso perfil no Facebook. Boa sorte!

 

 

testeSorteio Instagram – Lançamentos [Encerrado]

Quem ama cheirinho de livro novo? Vamos sortear três exemplares dos principais lançamentos dos últimos meses!

Para participar, marque DOIS amigos nos comentários do post no Instagram e preencha o formulário abaixo!

Atenção:
– Caso a mesma pessoa se inscreva mais de uma vez ela será desclassificada. Atenção: ao terminar de preencher o formulário aparece a mensagem “agradecemos a inscrição”. Espere a página carregar até o final para confirmar a inscrição

– Se você já ganhou um sorteio nos últimos 7 dias no Instagram, você não poderá participar deste sorteio.

– O resultado será anunciado no dia 27 de janeiro, segunda-feira, em nosso perfil no Instagram. Boa sorte!

testeLeia um trecho de Cidade nas trevas, novo livro oficial de Stranger Things

Os fãs de Stranger Things, uma das séries mais famosas da Netflix, vão poder matar as saudades de um personagem muito querido: o chefe de polícia Jim Hopper.

No segundo livro do universo expandido da série – Cidades nas trevas –, Hopper e Eleven estão celebrando o primeiro Natal da menina. Ao descobrir uma misteriosa caixa etiquetada como Nova York, El pergunta ao pai o que aquilo significa. O resultado é uma viagem incrível ao passado de Hopper, no final da década de 1970, quando ele trabalhou na divisão de homicídios da polícia de Nova York e correu perigos inimagináveis para capturar um implacável serial killer.

O livro chega às livrarias no dia 14 de fevereiro, mas você pode conferir um trecho inédito aqui:

Hopper se levantou, foi até a cozinha e ligou a cafeteira, uma relíquia que tinha encontrado em um dos armários e que, surpreendentemente, funcionava muito bem. Assim que começou a encher o compartimento de água, ouviu um baque.

El estava de pé, limpando as mãos na calça jeans. Na mesa, havia uma grande caixa de arquivo, rotulada com duas palavras escritas à mão:

 

NOVA YORK

 

Hopper não via aquela caixa havia anos, mas sabia muito bem o que guardava. Retornou à mesa, puxou a caixa e olhou para El.

— Não sei se é uma boa ideia…

— Você disse que podemos conversar sobre outra coisa. — Ela apontou para a caixa. — Outra coisa.

Pelo olhar e pelo tom de voz de El, Hopper sabia que, dessa vez, ela não daria o braço a torcer.

Certo. Nova York. Hopper se sentou e olhou a caixa. Pelo menos, era uma história mais recente.

Será que ela estava pronta?

Ou melhor, será que ele estava?

El se sentou à mesa, e Hopper tirou a tampa da caixa. Dentro, havia uma série de documentos desorganizados, com uma pasta parda no topo, atada com dois elásticos vermelhos.

Ah.

Ele enfiou a mão na caixa e, sem tirar a pasta dali de dentro, puxou os elásticos e abriu o documento. Uma grande foto em preto e branco o encarava — um cadáver numa cama, com uma camisa branca ensopada de sangue.

Hopper fechou a pasta, fechou a caixa e se sentou de volta. Olhou para El.

— Acho que não é uma boa ideia.

— Nova York.

— Olha, El…

De repente, a tampa da caixa se abriu sozinha. Surpreso, Hopper então encarou El. A expressão dela estava firme, imóvel, determinada.

Ele estalou o pescoço.

— Tá bom, tá bom! Você quer saber de Nova York, você vai saber de Nova York.

Ele puxou a caixa para mais perto. Dessa vez, ignorou a pasta parda e tirou o objeto que estava embaixo: uma grande carta de baralho, selada em um saco plástico, grampeado a uma ficha com o detalhamento da evidência.

Hopper fitou a carta — não tinha nenhuma característica marcante —, então virou o saquinho e colocou a ficha para trás. O verso da carta tinha apenas um símbolo, aparentemente desenhado à mão, com um traço preto e grosso: o contorno de uma estrela de cinco pontas.

— O que é isso?

Hopper ergueu o rosto. A menina estava de pé, debruçada sobre a caixa, curiosa. Ele tirou a caixa da frente dos dois e ergueu o cartão.

— É só uma carta de um jogo bobo — respondeu, rindo. De repente, sentiu o riso entalar na garganta e estudou de novo o símbolo. — Um jogo que você tiraria de letra.

El se sentou, encarando Hopper com um brilho no olhar.

— Um jogo?

— Calma. Uma coisa de cada vez.

Hopper baixou a carta, tirou a caixa de cima da mesa e a colocou no chão, ao lado de sua cadeira. Ainda ignorando a pasta com a foto, pegou uma pilha de documentos. No topo, encontrava-se uma carta de louvor do detetive-chefe do Departamento de Polícia de Nova York.

Hopper leu a data: Quarta-feira, 20 de julho de 1977. Respirou fundo e olhou para El.

— Antes de ser delegado em Hawkins, eu trabalhava na polícia de Nova York. Era detetive na divisão de homicídios.

A menina repetiu a palavra estranha.

— Ah, sim — disse Hopper. — Homicídio significa assassinato.

A menina arregalou os olhos.

Hopper bufou, temendo ter aberto a Caixa de Pandora.

— Bom, no verão de 1977, aconteceu um negócio muito estranho…

E se você ainda quer mais um pouco de Stranger Things, corra para conhecer Raízes do mal, livro que revela a verdade sobre os experimentos secretos que aconteciam no Laboratório de Hawkins e a origem dos poderes da Eleven.

testeVeja o trailer de Pequenos Incêndios por Toda Parte, com Reese Witherspoon e Kerry Washington

Quem acompanha a gente sabe: Reese Witherspoon está quase sempre envolvida com as adaptações de nossos livros. Após estrelar Big Little Lies, série inspirada na trama de Liane Moriarty, e adquirir os direitos de Um lugar bem longe daqui, chegou a hora de vermos a atriz produzindo e estrelando – ao lado de Kerry Washington! – a adaptação de um dos nossos livros mais envolventes: Pequenos incêndios por toda parte, de Celeste Ng.

A trama começa com um misterioso incêndio na casa dos Richardson, uma das famílias mais importantes de Shaker Heights. No bairro que beira a perfeição, onde tudo é cuidadosamente planejado, a chegada de uma nova moradora fez com que segredos profundos fossem revelados, abalando as estruturas do local e mostrando que as primeiras faíscas desse episódio surgiram há mais tempo do que poderiam imaginar.

Assista ao trailer:

A série está sendo produzida pela Hulu e chega à plataforma de streaming no dia 18 de março, ainda sem previsão de estreia no Brasil.

testeLançamentos de Janeiro

O ano de 2020 acabou de começar, mas já abrimos os trabalhos em grande estilo. Confira os lançamentos de janeiro da Intrínseca e se prepare para leituras imperdíveis!

 

M, o filho do século, de Antonio Scurati

Vencedor do Prêmio Strega, o mais importante da literatura italiana, a obra de Antonio Scurati se baseia em vasta pesquisa documental para apresentar a história da ascensão do fascismo narrada sob a perspectiva de Benito Mussolini, seus amigos, inimigos e amantes. Com uma linguagem às vezes ácida e irônica, Scurati convida o leitor a entrar na mente desses personagens reais e a compreender a ascensão do regime totalitário e o clima da época e a testemunhar seus desdobramentos como se lá estivesse.

Ao recriar o turbilhão do período de 1919 a 1925 e o avanço de um líder carismático rumo a um cruel regime ditatorial, M, o filho do século reforça como a história é escrita por pessoas comuns, com o consentimento — ou a ignorância — de outras pessoas comuns.

Definido por seu autor como “uma lição antifascista disfarçada de romance”, Mo filho do século já está nas livrarias. Leia um trecho.

 

Recursão, de Blake Crouch

Em uma narrativa ágil e reflexiva, o novo livro do autor de Matéria escura entrelaça as histórias do policial Barry Sutton e da neurocientista Helena Smith.

Barry é acionado para intervir em uma tentativa de suicídio e se depara com uma mulher que sofre da Síndrome da Falsa Memória, uma doença misteriosa que planta na cabeça de suas vítimas lembranças de vidas que elas nunca tiveram, resultando em situações catastróficas.

Já Helena está desenvolvendo uma tecnologia para a cura do Alzheimer. Quando é abordada por um homem interessado em financiar sua pesquisa de retenção de memórias, seu desejo de criar um bem para a humanidade se torna o propulsor do caos, gerando não apenas inúmeras disputas a nível global, como também um novo patamar científico. O tempo não é mais como o conhecemos, e Barry e Helena terão de se unir se quiserem sobreviver — e salvar a todos nós.

Escolhido pela revista Time como uma das leituras obrigatórias de 2019, Recursão tem adaptação confirmada pela Netflix: um filme e uma série a cargo de Shonda Rhimes. O livro já está disponível nas livrarias. Leia um trecho.

 

Oblivion Song: Entre dois mundos (Vol. 2), de Robert Kirman e Lorenzo De Felici

Chega ao Brasil o segundo volume da série em quadrinhos de Robert Kirkman, criador de The Walking Dead.

Após finalmente encontrar o que buscava na assustadora dimensão de Oblivion, as ações do cientista Nathan Cole são questionadas pelo governo. Há perguntas que só ele pode responder, e agora o futuro dos dois mundos está em suas mãos.

Com a arte vibrante de Lorenzo De Felici, Oblivion Song: Entre dois mundos reúne os fascículos 7 a 12 da série e entrelaça ação, suspense e ficção científica numa história sobre as renúncias e as escolhas necessárias para seguirmos em frente.

Conheça a série.

 

Baby Shark!, de Stevie Lewis

Com 4 bilhões de visualizações no YouTube e versões em dez idiomas, “Baby Shark” se tornou uma das canções infantis mais tocadas dos últimos tempos. Agora o fenômeno da internet ganha seu próprio livro: uma edição especial bilíngue (em inglês e português), em capa dura, com cartela de adesivos, totalmente colorida e belamente ilustrada por Stevie Lewis, que por anos trabalhou no estúdio de animação DreamWorks.

Inspirada pelos versos da música, Lewis cria com seu traço único uma experiência lúdica, convidando crianças e adultos para uma visita a um aquário onde, além de se aventurar com o bebê tubarão e sua família, eles podem — e devem! — cantar e dançar juntos.

Prontos para se divertir com o bebê tubarão? Baby Shark! chega às livrarias a partir do dia 17 de janeiro. 

 

A guerra pela Uber, de Mike Isaac

Quando falamos sobre serviços de transporte por aplicativo é quase impossível não pensar na Uber. A empresa, fundada em 2009 no Vale do Silício, foi uma pioneira na área e revolucionou a maneira como pessoas e mercadorias se deslocam.

Mas, como seus sucessos, as polêmicas envolvendo a empresa também já acabaram nas manchetes de vários jornais. Em junho de 2017, por exemplo, Travis Kalanick, o agressivo CEO e cofundador da Uber, foi deposto em uma reunião do seu próprio conselho diretor, em um golpe que levou a um ano brutal para a gigante de tecnologia.

O que se seguiu se tornaria quase uma lição de moral sobre os perigos da cultura das start-ups e um exemplo vívido de como a adoração cega aos seus fundadores pode ser um grande equívoco.

Essa história de ambição, mentiras, riqueza obscena e mau comportamento chamou a atenção do premiado jornalista do The New York Times Mike Isaac. Sua investigação, baseada em centenas de entrevistas com funcionários atuais e antigos da companhia, além de documentos inéditos, está no livro A guerra pela Uber, que chega às livrarias em 21 de janeiro.

 

P. S.: Ainda amo você, de Jenny Han – Edição com sobrecapa

Jenny Han conquistou o mundo com sua trilogia apaixonante que conta a história de Lara Jean Song, uma menina sonhadora que escreve cartas em segredo para lidar com suas paixões. Mas tudo mudou em Para todos os garotos que já amei, quando suas cartas foram enviadas aos destinatários sem que ela soubesse, o que gerou inúmeras confusões, mas também um encontro inesperado e arrebatador com Peter Kavinsky.

Após o sucesso da primeira adaptação, é hora de comemorar o lançamento do novo filme. P.S.: Ainda amo você chega à Netflix em 12 de fevereiro e promete ser um dos grandes sucessos de 2020 do serviço de streaming. Para celebrar essa estreia tão aguardada, preparamos uma sobrecapa especial inspirada nos filmes estrelados por Lana Condor e Noah Centineo, uma novidade que vai agradar em cheio os fãs.

 

Os segredos que guardamos, de Lara Prescott

Durante a década de 1950, no auge da Guerra Fria, Sally, Irina e Olga se tornam as principais responsáveis por transformar Doutor Jivago, hoje um clássico da literatura russa do século XX, numa poderosa arma de guerra. Em Os segredos que guardamos, Lara Prescott parte de uma missão real da CIA para tecer as histórias das três, unidas pelo poder de mudança da literatura.

Quando é convidada para participar de uma ousada missão da CIA, a veterana agente Sally não pensa duas vezes. Mas antes ela deve treinar a novata Irina, uma datilógrafa filha de imigrantes russos que logo se transforma em uma preciosa agente. O plano era simples: imprimir no exterior Doutor Jivago, de Boris Pasternak, em russo e contrabandear exemplares da obra que teve sua publicação proibida na União Soviética por ir contra a ideologia do Estado.

Para além de todo o potencial revolucionário, Doutor Jivago é também uma brilhante história de amor. A inspiração por trás de Lara, a icônica heroína da trama de Paternak, é Olga Ivinskaia, musa do autor. Os dois mantiveram um caso por décadas, uma relação intensa que sobreviveu à passagem do tempo, às ameaças de um regime autoritário e até aos anos de Olga em um gulag, os campos de trabalho forçado, para o qual foi enviada por contribuir na escrita do livro. É pelos olhos de Olga que conhecemos de perto a tortuosa jornada que a obra enfrentou até ser publicada.

Enviado na caixa de novembro do clube intrínsecos, Os segredos que guardamos chega às livrarias a partir de 30 de janeiro.

Kit enviado em novembro no clube intrínsecos