Entrevistas

Confira os bastidores da edição ilustrada de Terra faminta

2 / junho / 2021

Midrusa, o artista alagoano responsável pelas ilustrações exclusivas da edição brasileira, bateu um papo sobre como foi participar do projeto

Créditos: Midrusa

Feche os olhos e imagine um lugar totalmente isolado, no meio de um vale. As árvores são esquálidas, praticamente mortas, e nada do que se tenta plantar vinga. No meio do terreno existe uma casa de três andares com paredes de pedras grandes. As lendas dizem que o lugar é assombrado. Conseguiu visualizar?

É para esse ambiente estéril e macabro que Terra faminta transporta seus leitores em uma narrativa completamente inquietante. No novo livro de Andrew Michael Hurley, autor do premiado Loney, as descrições são capazes de evocar o verdadeiro horror. Somadas a ilustrações impactantes em uma edição em capa dura, com fitilho e pintura trilateral preta, a experiência literária fica ainda mais assustadora.

Para contar mais dos bastidores desse projeto tão especial, entrevistamos o artista alagoano Midrusa, responsável pelas ilustrações da edição brasileira. Ele compartilhou um pouco da sua trajetória profissional, quais foram as inspirações por trás das artes exclusivas da edição e revelou que até perdeu o sono após ler essa história. Confira:

 

Intrínseca: Como você começou a ilustrar?

Midrusa: Sou artista autodidata, desenho desde pequeno e sempre tive muito incentivo da minha família. Ainda assim, por causa de inseguranças, só fui me afirmar artista e colocar meu trabalho no mundo em 2020. Hoje não consigo me ver fazendo outra coisa.

 

I:Você tem alguma curiosidade sobre a produção de Terra faminta para compartilhar com os leitores?

M: Apesar de dizer que gosto do gênero, eu sou bem medroso. Na noite que terminei de ler o livro, perdi o sono, e nos dias seguintes fiquei pensando na história. Acredito que isso tenha sido muito importante para eu saber o que e como ilustrar.

Arte final/base para finalização digital // Créditos: Midrusa

I: Quais foram as suas referências para ilustrar Terra faminta?

M: As minhas referências visuais foram as artes de Ivan Solyaev e So Pinenut. Esses artistas brincam com a tensão, especialmente Ivan Solyaev, que traz também o grotesco e seres fantásticos nas suas obras. Além desses, a própria técnica de xilogravura, que é mencionada na história do livro e também foi uma das inspirações para construção desse “meu” traço.

 

I: Quais foram os desafios enfrentados no projeto?

M: O maior desafio foi conseguir passar para as ilustrações o que senti durante a leitura . Apesar de gostar do gênero, nunca tinha trabalhado com algo que envolvesse suspense, mistério e terror antes. Foi desafiador, mas fiquei bastante animado para trabalhar com uma temática nova. 

“As artes foram feitas com caneta nanquim e nanquim líquida. Usei também uma caneta branca para corrigir erros ou deixar um espaço mais iluminado.” // Créditos: Midrusa

I: Qual é a sua ilustração/detalhe favorito no livro?

M: Gosto de todas as ilustrações, mas acho que as minhas favoritas são a do carvalho e a do Ewan. A do carvalho é muito trabalhada, acho que nunca fiz um desenho tão detalhado.Gosto da ilustração do Ewan porque amo fazer retratos. Usar iluminação para criar a expressão do rosto e do olhar foi muito gostoso. Esse momento também é um dos meus favoritos do livro. Toda a tensão, o suspense, foi de arrepiar.

 

I: Que dicas daria para quem quer seguir a carreira?

M: Se valorize e valorize o seu trabalho. Só você sabe o que é a sua arte e quanto ela vale. Trabalhar com arte não é um mar de rosas, os desafios são inúmeros, mas acho que a chave é entender que o seu trabalho tem importância, tanto para você quanto para as pessoas que te procuram e acompanham.

 

Você pode seguir o trabalho do Midrusa no Instagram e no Behance.

 

Terra faminta acompanha a história de Juliette e Richard, um casal cujo filho de cinco anos morre inesperadamente após cometer uma série de atos de violência inexplicáveis. O casal mora em Starve Acre, uma propriedade isolada e estéril, rodeada de lendas horripilantes. Disponível nas livrarias e lojas virtuais.


Saiba mais sobre os livros

Leia mais Entrevistas

Grandes sustos dos filmes de terror

Grandes sustos dos filmes de terror

O Labirinto do Fauno reforça o poder da imaginação em tempos sombrios

O Labirinto do Fauno reforça o poder da imaginação em tempos sombrios

Envie sua pergunta para Isabela Freitas, autora da série Não se apega, não

Envie sua pergunta para Isabela Freitas, autora da série Não se apega, não

Me encontre

Me encontre

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *