Listas

7 vezes em que torcemos pelos vilões

17 / março / 2021

Responsáveis por atormentar a vida dos mocinhos, os vilões em geral são os personagens mais odiados das histórias. Mas, em alguns casos, eles conquistam nosso coração e nos fazem torcer para que saiam impunes no final. 

Mestre dos thrillers psicológicos e uma das autoras mais célebres do século XX, Patricia Highsmith inovou ao criar protagonistas sedutores, manipuladores, inteligentes e de moral duvidosa. Até hoje seu trabalho influencia a criação de personagens de diversas obras nos mais diferentes formatos. 

Inspirados em Patricia Highsmith, separamos sete casos da ficção em que nos pegamos torcendo pelos vilões.

 

1. Amy (Garota exemplar)

Em Garota exemplar, Nick se torna o principal suspeito do desaparecimento da esposa, Amy. Mas, mesmo quando revelações sobre a mulher vêm à tona e causam uma reviravolta inesperada na trama, nos pegamos torcendo para que ela tenha um final feliz.

 

2. Nazaré Tedesco (Senhora do Destino)

Como falar de vilões emblemáticos e não citar Nazaré Tedesco? Maria do Carmo que nos perdoe, mas roubar recém-nascidos e empurrar pessoas da escada não foi o suficiente para tirar Nazaré desta lista. Mesmo 15 anos após o fim da novela, ela permanece como uma das vilãs favoritas da teledramaturgia brasileira.

 

3. Vic (Em águas profundas)

Quando um personagem inteligente, gentil, atencioso, paciente e simpático se torna o principal suspeito de um crime, começa a batalha interna entre razão e emoção que só tem um veredicto: amamos Vic e vamos defendê-lo o máximo que der. Prepare-se para descobrir mais um amor bandido em Em águas profundas, de Patricia Highsmith. 

 

4. Hannibal (Hannibal e O silêncio dos inocentes)

O canibal mais famoso da literatura e das telas é charmoso, brilhante e um talento culinário. Seus pratos são uma obra de arte que nos dão água na boca, mesmo sabendo que são compostos de carne humana. Ao longo do filme e da série, nos afeiçoamos tanto ao psiquiatra manipulador que, mesmo cometendo atrocidades, ainda queremos que ele saia impune de seus crimes.

 

5. Tom Ripley (A série Ripley)

À medida que mergulhamos a fundo na mente de Tom Ripley, somos seduzidos pelos traços de sociopatia que o impulsionam a atos extremos. E, apesar de condenar os assassinatos,  amamos acompanhar suas aventuras e torcemos para que ninguém descubra os planos desse exímio imitador. Afinal, ele está apenas tentando realizar seu sonho de ser bon vivant e passar o restante da vida viajando pela Europa sem preocupações. O sonho de todos nós.   

 

6. Dexter (Dexter)

Desde o primeiro episódio da série sabemos que Dexter é um serial killer, mas isso não diminui a aflição de acompanhar cada crime, e suas respectivas investigações, sempre esperando que o vilão que escolhemos amar consiga escapar dos policiais e continue nos proporcionando cenas com muito sangue.


7. Carminha (Avenida Brasil)

Uma das maiores vilãs da dramaturgia, Carminha conquistou o Brasil com seus golpes, sua astúcia e frases marcantes. Sim, abandonar crianças no lixão não é nada legal, mas ela e Rita construíram momentos tão emocionantes juntas que tivemos dificuldade de dizer adeus para essa personagem.

Tags , , , .

Saiba mais sobre os livros

Leia mais Listas

O centenário de Patricia Highsmith e a revolução do thriller

O centenário de Patricia Highsmith e a revolução do thriller

O talentoso Ripley: o sociopata mais cultuado da literatura retorna às livrarias

O talentoso Ripley: o sociopata mais cultuado da literatura retorna às livrarias

Baixe planner e wallpapers inspirados em Susan não quer saber do amor

Baixe planner e wallpapers inspirados em Susan não quer saber do amor

As novidades quentíssimas que você encontrará em “Livre”

As novidades quentíssimas que você encontrará em “Livre”

Comentários

Uma resposta para “7 vezes em que torcemos pelos vilões

  1. Já li o livro aguas profundas 2 vezes, e realmente gostava do Vic hahahha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *