Listas, Sem categoria

Conheça a árvore genealógica de “Pachinko”

11 / fevereiro / 2021

Ao acompanhar os desafios de uma família coreana no Japão, Pachinko atravessa quase um século e costura um leque de personagens diversificados, apresentando o panorama cultural e alguns eventos históricos do Japão do século XX.

Com uma forma delicada de explorar a fundo as mazelas tanto dos protagonistas quanto dos personagens secundários, Min Jin Lee nos mostra como o preconceito nos afeta de diferentes formas. Ao longo da narrativa, vemos a xenofobia desde os comentários e olhares mais sutis até as ações com consequências mais drásticas.

Para guiar você nessa saga, confira a árvore genealógica dos personagens principais de Pachinko.

NÃO contém spoiler

 

Hansu

Adotado por uma família rica, mas perigosa, do Japão, Hansu se esforça para manter sua fortuna nos mercados coreanos. Lá, conhece Sunja, por quem se apaixona perdidamente.

 

Sunja

Na zona rural da Coreia, a jovem Sunja trabalha na hospedaria de sua família, junto com a mãe. Quando engravida de Hansu, aceita a proposta de casamento de Baek Isak.

Ao longo das décadas e dos desafios enfrentados, Sunja demonstra a resiliência e a força das mulheres que fazem tudo por amor à família.

 

Baek Isak

O pastor protestante está viajando rumo ao Japão para se encontrar com o irmão mais velho quando se instala na hospedaria da família de Sunja. Mas ele já chega abatido pela tuberculose, que o faz ficar de cama por semanas, e recebe os cuidados de Sunja e de sua mãe.

Quando descobre que a jovem está grávida e que o pai do bebê não pretende casar com ela, Baek Isak vê o fato como uma oportunidade de ajudar a pobre menina e retribuir a bondade da família. Ele pede Sunja em casamento e os dois se mudam para o Japão. Mas, ao chegar na nova terra, eless descobrem que imigrantes coreanos são vistos com maus olhos pela população japonesa e que os desafios de sua vida apenas começaram.

 

Noah

O primogênito de Sunja é um estudante exemplar: calmo, inteligente e aplicado. A história por trás de seu nascimento é desconhecida para ele, e o menino carrega consigo a honra de ser filho do bondoso Isak.

Os estereótipos maldosos contra os residentes coreanos no Japão o afetam profundamente, e Noah tenta ser um “bom coreano” e se encaixar na sociedade japonesa através dos estudos e do comportamento exemplar. Mas, apesar de seus esforços, sempre é visto apenas pela sua etnia e despido de sua humanidade.

 

Mozasu

Filho de Sunja e Isak, Mozasu é bem diferente de Noah. Ao contrário do irmão mais velho, fica enfurecido pelos comentários sobre sua origem e não tenta se encaixar no padrão de “bom coreano” da sociedade japonesa. É sua rebeldia e esperteza que o levam para os salões de pachinko, onde encontra um lugar repleto de coreanos como ele e livre de comentários preconceituosos sobre sua origem.

 

Youseb

Irmão de Baek Isak, Youseb mora na periferia de Osaka e aceita receber o irmão e a esposa em sua casa até que os dois consigam comprar uma casa própria.

 

Kyunghee

Esposa de Youseb, Kyunghee nunca teve filhos e recebe Sunja e Isak de braços abertos. Sonha em trabalhar para contribuir com o sustento da família, mas seu marido não admite que mulheres trabalhem.

Quando a situação fica difícil, ela se torna a melhor amiga e principal aliada de Sunja.

 

Para dar vida ao livro, Min Jin Lee entrevistou coreanos residentes no Japão, o que permitiu que os personagens, embora fictícios, construíssem um retrato real da população de imigrantes que sofreram e seguem sofrendo  com a discriminação no país.

Pachinko foi enviado em outubro no clube intrínsecos, e já está disponível nas livrarias e lojas on-line. Confira aqui.

Tags , , , .

Saiba mais sobre os livros

Leia mais Listas

Pachinko | Livro sobre a luta de imigrantes coreanos no Japão vai virar série na Apple TV

Pachinko | Livro sobre a luta de imigrantes coreanos no Japão vai virar série na Apple TV

16 livros que vão virar séries ou filme

16 livros que vão virar séries ou filme

Livros para celebrar a representatividade LGBTQI+

Livros para celebrar a representatividade LGBTQI+

7 thrillers para quem não tem medo de nada

7 thrillers para quem não tem medo de nada

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *