Listas

O estrangeiro que ajudou a criar os Estados Unidos

21 / janeiro / 2021

Quando os Estados Unidos foram fundados, Alexander Hamilton, um dos “pais fundadores”, foi um dos arquitetos mais importantes dessa nova nação. Sem ele, o país seria hoje muito diferente, ou, talvez, sequer existiria ¾ como Hamilton temia que acontecesse se seu projeto fracassasse e os estados, ao se tornarem independentes, se destruíssem entre si.

Nascido no Caribe, órfão, pobre, bastardo e autodidata, foi somente com 16 anos que Hamilton deixou as Índias Ocidentais e foi para Nova York. É impressionante como conseguiu realizar tanto em pouco mais de três décadas em que viveu no país, bem como a extensão e o impacto de suas volumosas obras no futuro.

1 – Argumentador patriota

Com uma escrita elegante, argumentação impecável e paixão pela polêmica, Hamilton começou a participar de debates públicos travados em jornais da época quase imediatamente após chegar aos Estados Unidos. Com menos de 19 anos, já era a principal voz dos patriotas nova-iorquinos. Seus textos tiveram enorme repercussão e foram essenciais para convencer a população de que a independência em relação à Inglaterra era não apenas possível, como desejável.

 

2 – Soldado revolucionário

Quando a revolução americana teve início, Hamilton logo chegou à posição de principal ajudante de ordens de George Washington, o que deu início a uma longa amizade entre os dois. Como um dos conselheiros do comandante em chefe do Exército Continental, Hamilton incentivou que os americanos buscassem a aliança com a França contra os britânicos e, quando esse objetivo foi alcançado, liderou junto com os franceses um ataque na batalha de Yorktown, decisiva para a vitória patriota na guerra.

3 – Estrategista da Constituição

Ao perceber problemas e a fragilidade das leis que mantinham a precária coesão dos Estados Unidos, Hamilton incentivou a criação da convenção na qual nasceu a Constituição Americana. Não bastasse isso, nas semanas que se seguiram, ele se dedicou à publicação de uma série de artigos — os Federalist Papers, sua obra mais famosa — que tecia um comentário pormenorizado da nova constituição e a defendia, a fim de pressionar as autoridades estaduais a ratificarem o documento.

4 – Fundador de partidos

Embora repudiasse os partidos, que eram vistos na época como característicos da monarquia, foram as divisões acerca das ideias de Hamilton que levaram ao surgimento deles, ainda que de maneira informal. Se deve a ele o tradicional sistema bipartidário dos Estados Unidos: aqueles que se identificavam com as ideias de Hamilton, de um poder central forte e um país uno e indivisível, eram os Federalistas — partido que ele fundou inadvertidamente —, enquanto os que se opunham a estes, defendendo uma união mais frouxa com maior autonomia para os estados, se chamaram Republicanos.

5 – Mago da economia

Com a ratificação da Constituição, deram-se então as primeiras eleições presidenciais americanas. George Washington foi eleito e concedeu a Hamilton o cargo de secretário do Tesouro. Nessa função, ele elaborou sozinho e em questão de dias toda a estrutura do sistema financeiro dos Estados Unidos e negociou acordos comerciais com a ex-metrópole a fim de iniciar a recuperação econômica do país.

6 – Criador do Serviço Alfandegário e da Guarda Costeira

A Constituição determinava que era exclusivo da União o direito de cobrar impostos aduaneiros. Assim sendo, Hamilton tratou de criar o Serviço Alfandegário dos Estados Unidos. Seu passado nas Índias Ocidentais lhe conferia uma vasta experiência em negócios marítimos e de exportação e importação, e ele aplicou esses conhecimentos com maestria. Ao verificar nos primeiros relatórios dos coletores de impostos que os valores estavam muito aquém do que previa, concluiu que isso era resultado do intenso volume de contrabando e, como resposta, criou também a Guarda Costeira.

7 – Estadista astucioso

 

Após a guerra, os estados estavam bastante endividados e Hamilton propôs que o governo central assumisse as dívidas estaduais. Fez isso porque, uma vez que os impostos alfandegários eram exclusivamente da União, ele temia que os estados criassem novos impostos para saldar suas dívidas. Além disso, previa sabiamente que os credores estariam interessados em preservar qualquer governo que lhes devesse dinheiro. Com a dívida enfim consolidada, a confiança dos investidores no país aumentou e a economia começou a melhorar.

8 – Fundador de bancos e da Casa da Moeda

Ainda no gabinete de Washington, Hamilton fundou o primeiro Banco Central dos Estados Unidos, o Bank of United States, e foi responsável também pela criação da Casa da Moeda. As medidas de Hamilton resultaram em uma recuperação tão rápida da economia que ele foi obrigado a intervir para que os preços de títulos públicos não subissem demais, causando uma bolha de especulações e uma crise financeira subsequente. Seu trabalho prenunciava o futuro do país como potência econômica.

9 – Abolicionista ativo

Paralelamente a essas atividades, Alexander Hamilton também se envolveu em movimentos abolicionistas, sendo um dos fundadores da New York Manumission Society, organização que, além de defender a abolição gradual, atuava para impedir que escravos que haviam fugido para Nova York fossem “sequestrados” por seus antigos donos e levados de volta para o Sul e criou uma escola dedicada à educação de filhos de escravos. Ele defendia também os direitos de nativos americanos e apoiou a criação de uma instituição voltada para a sua educação.

10 – Empreendedor visionário

Biografia Alexander Hamilton, de Ron Chernow

Hamilton investiu, como um empreendimento pessoal, na fundação de uma sociedade manufatureira e na criação de uma cidade industrial e chegou a praticar o que seria hoje considerado espionagem industrial contra os ingleses, pagando para que um conhecido fizesse visitas às fábricas inglesas e aprendesse o que fosse possível, além de contratar ex-gerentes dessas mesmas fábricas para seu conhecimento chegar aos Estados Unidos.

Hamilton soube tornar seu tempo extremamente produtivo. Estava sempre escrevendo, estudando, se envolvendo em atividades paralelas. Sendo assim, é uma pena que sua vida tenha se extinguido de forma precoce com um tiro disparado em um duelo de honra. Quantas coisas deixou de realizar? Nunca saberemos. Entretanto, suas realizações sobreviveram ao tempo e hoje ainda podemos admirá-las, estupefatos. É possível que Alexander Hamilton não tivesse voado tão alto se nunca tivesse trocado as Índias Ocidentais pelos Estados Unidos, mas com certeza os Estados Unidos não seriam o que são hoje sem a ilustre colaboração de Alexander Hamilton. Em sua lápide está gravado o seguinte epitáfio:

“Para o patriota de integridade incorruptível, o soldado de valor comprovado, o estadista de perfeita sabedoria, cujos talentos e virtudes serão admirados muito após este mármore ter se reduzido a poeira.”

Tags , .

Saiba mais sobre os livros

Leia mais Listas

5 fatos sobre Leonardo da Vinci que você não sabia

5 fatos sobre Leonardo da Vinci que você não sabia

Alexander Hamilton | A biografia do pai fundador mais inspirador e polêmico da história americana

Alexander Hamilton | A biografia do pai fundador mais inspirador e polêmico da história americana

Oito histórias para quem é fofo e trevoso ao mesmo tempo

Oito histórias para quem é fofo e trevoso ao mesmo tempo

5 semelhanças entre Teto para dois e A troca, comédias românticas de Beth O’Leary

5 semelhanças entre Teto para dois e A troca, comédias românticas de Beth O’Leary

Comentários

Uma resposta para “O estrangeiro que ajudou a criar os Estados Unidos

  1. As vezes as pequenas ,São gravadas para a Eternidade!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *