Notícias

A importância de um líder: como Churchill uniu seu país durante a Segunda Guerra Mundial

11 / novembro / 2020

O esplêndido e o vil, novo livro de Erik Larson que retrata a saga de Churchill e sua família durante o período mais sombrio da guerra, chega em dezembro ao Brasil

Retrato por: Yousuf Karsh / Library and Archives Canadá

Assim que Winston Churchill assumiu como primeiro-ministro do Reino Unido, Hitler invadiu a Holanda e a Bélgica. A evacuação de Dunquerque ocorreria duas semanas depois, e pelos doze meses seguintes, Hitler travaria uma incessante campanha de bombardeios, matando 45 mil britânicos. Coube a Churchill manter o reino unido e convencer o presidente americano Franklin Roosevelt de que era um aliado valioso e que lutaria até o fim.

Os bastidores desses momentos históricos estão no novo livro de Erik Larson, autor e jornalista responsável por grandes sucessos como O demônio na Cidade Branca e No jardim das feras. Nessa nova obra, o escritor baseia-se em documentos originais de arquivos e relatórios de espionagem secretos ― alguns deles abertos apenas recentemente —, além de diários para oferecer uma nova perspectiva sobre o ano mais sombrio da capital inglesa através da experiência cotidiana de Churchill e daqueles próximos a ele.

Narrado em ritmo de ficção, O esplêndido e o vil relembra os leitores da importância e da necessidade da verdadeira liderança, aquela que com eloquência, coragem e perseverança é capaz de encarar os horrores impiedosos e unir uma nação.

A obra chega às livrarias no dia 11 de dezembro. Confira um trecho.

Leia mais Notícias

As origens do fascismo: violência, descontentamento e medo

As origens do fascismo: violência, descontentamento e medo

Dez livros que contam histórias da Segunda Guerra Mundial

Dez livros que contam histórias da Segunda Guerra Mundial

Conheça o livro que inspirou o filme de Ridley Scott com Matt Damon e Jodie Comer

Conheça o livro que inspirou o filme de Ridley Scott com Matt Damon e Jodie Comer

Amanda Gorman convida as crianças a serem agentes da mudança

Amanda Gorman convida as crianças a serem agentes da mudança

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *