testeSorteio Instagram- Livros imperdíveis [Encerrado]

Vamos sortear 3 exemplares de alguns dos nossos livros imperdíveis! 

Para participar, marque DOIS amigos nos comentários do post no Instagram e preencha o formulário abaixo!

Atenção:
– Caso a mesma pessoa se inscreva mais de uma vez ela será desclassificada. Atenção: ao terminar de preencher o formulário aparece a mensagem “agradecemos a inscrição”. Espere a página carregar até o final para confirmar a inscrição

– Se você já ganhou um sorteio nos últimos 7 dias no Instagram, você não poderá participar deste sorteio.

– O resultado será anunciado no dia 14 de outubro, segunda-feira, em nosso perfil no Instagram. Boa sorte!

 

testeLançamentos de outubro

 

 

Confira nossos lançamentos do mês e se prepare para grandes leituras!

Me encontre, de André Aciman

Em Me encontre revemos os personagens de Me chame pelo seu nome anos após aquele fatídico verão que mudou a vida de todos.

Além de Elio e Oliver, o novo livro traz o olhar de mais uma pessoa marcante: Samuel, o pai de Elio. Agora separado, ele está a caminho de Roma para encontrar o filho. Mas no trem, conhece uma mulher capaz de resgatar o que considerava perdido há muito tempo: a esperança de um novo amor.

Elio, já um pianista renomado, logo se muda para Paris. Entre aulas, caminhadas e concertos, conhece Michel, por quem rapidamente se apaixona. Já do outro lado do oceano, uma música transporta Oliver para o verão que passou à beira da piscina e escutando piano. A lembrança de alguém que deixou para trás o faz se questionar se está na hora de revisitar a Itália.

A nova obra de André Aciman nos faz refletir se, no fim das contas, são aqueles que deixamos para trás que nos marcam para sempre. Me encontre chega às livrarias brasileiras a partir de 29 de outubro, em lançamento simultâneo com os Estados Unidos.

 

Histórias das histórias que contei, de Vinícius Dônola

Em seus mais de 31 anos de carreira, Vinícius Dônola experimentou como ninguém as dores e alegrias de ser jornalista. Com mais de 1.600 reportagens para emissoras como Rede Globo, Record e a extinta Manchete, ele fez um pouco de tudo: mergulhou com tubarões, escalou montanhas, entrevistou astronautas e conseguiu informações privilegiadas que lhe renderam matérias exclusivas sobre alguns dos casos mais marcantes da história do país, como a investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco, em 2018, e a execução de um suspeito em frente ao Rio Sul, em 1995.

Ciente de que uma parte importante da essência jornalística sempre ficava de fora da edição final, Dônola escreveu Histórias das histórias que contei, um livro sobre os bastidores das reportagens que marcaram sua vida. Nele, ficamos sabendo de suas incríveis entrevistas, entre elas a com o astronauta Buzz Aldrin, o segundo homem a pisar na Lua, que nunca foi ao ar porque foi acidentalmente apagada pelo cinegrafista. E, mais que isso, vemos a equipe por trás das matérias, com seus desafios e conquistas, que vão muito além das imagens transmitidas nos telejornais.

Histórias das histórias que contei recupera o ofício do jornalista, que investiga, se arrisca e encara o que for preciso para garantir que as informações cheguem ao público. O livro, com todo o humor e simpatia de Vinícius Dônola, será lançado simultaneamente em versão física, audiolivro e e-book no dia 8 de outubro.

Leia um trecho.

 

A tumba do tirano, de Rick Riordan (Série As provações de Apolo – Vol. 4)

A série As provações de Apolo se passa no mesmo universo da saga Percy Jackson e acompanha as aventuras do deus do Sol, que, após irritar o todo-poderoso Zeus, foi transformado em um adolescente desajeitado e cheio de espinhas chamado Lester Papadopoulos.

Em A tumba do tirano, quarto e penúltimo volume da série, Apolo continua sua missão de resgatar os cinco oráculos para restaurar seus poderes, impedir os planos do Triunvirato de imperadores romanos maléficos e, claro, retornar ao Olimpo.

Agora, sua jornada o leva para o Acampamento Júpiter, onde os semideuses estão se preparando para um embate épico em que terríveis inimigos farão de tudo para destruí-los. Para que o plano dê certo, Apolo precisará da ajuda de muitos amigos, incluindo Meg, Hazel, Reyna, Frank, Tyson e Ella. Mas a salvação pode estar na tumba esquecida de um sanguinário tirano… alguém muito pior do que todos os vilões que Apolo já enfrentou.

 

Tim Cook: O gênio que mudou o futuro da Apple, de Leander Kahney 

A morte de Steve Jobs causou incerteza sobre o futuro da Apple. Imaginar qualquer outro em seu lugar era praticamente impossível. Sobretudo porque Tim Cook, escolhido por Jobs para ocupar o lugar de CEO da empresa, vinha do setor operacional da companhia e sua personalidade era o completo oposto da de seu predecessor.

Desafiando a todos, o novo executivo promoveu uma revolução cultural dentro da empresa e a fez crescer além das expectativas. Durante sua gestão, a Apple atingiu o valor de mercado de 1 trilhão de dólares enquanto se tornava uma das companhias mais ecológicas no planeta e um exemplo no ramo tecnológico no que diz respeito à privacidade. Cook também foi responsável por sucessos como o Apple Watch, o iPhone 6 e o Mac Book Air de 12 polegadas. O estilo e as táticas de Tim Cook eram bem diferentes dos de Jobs, mas davam resultado.

Tim Cook: O gênio que mudou o futuro da Apple, primeira biografia publicada sobre o CEO, chega às livrarias em 17 de outubro. Escrita por Leander Kahney, ex-editor da Wired e editor do site Cult of Mac, a obra apresenta uma visão completa da carreira de Cook – desde seu primeiro emprego, passando pela sua contratação na Apple, até o momento atual –, recheada de bastidores e entrevistas com nomes que ajudaram a moldar a empresa como ela é hoje.

 

Rede de sussurros, de Chandler Baker

A união feminina é o tema desse mistério na era do #MeToo.

Ardie, Sloan e Grace trabalham juntas há anos em uma grande empresa, e, depois da morte repentina do presidente da companhia, a situação se complica. O principal indicado para assumir o cargo é Ames Garret, um homem de conduta duvidosa. Todos sabem que ele assedia as colegas de trabalho, mas ninguém faz nada. Quando as três descobrem que Ames adotou um comportamento inaceitável com a nova funcionária, decidem que chegou hora de deixar os sussurros de lado e falar a verdade em alto e bom som.

Essa movimentação, contudo, gera muitos conflitos, sobretudo quando uma morte inesperada levanta suspeitas. A vida de todas – mulheres, colegas, mães, esposas, amigas e até adversárias – está prestes a mudar.

O livro chegou primeiro no intrínsecos, o clube de assinatura da Intrínseca. Todo mês selecionados um livro inédito em edição exclusiva e enviamos em uma caixa com brindes literários. Conheça.

Rede de sussurros chega às livrarias a partir de 21 de outubro. Leia um trecho.

 

Coleção Jovens Pensadores, de Andrea Beaty e David Roberts

Em algum momento da vida, todos já ouvimos a pergunta “O que você quer ser quando crescer?”. Alguns sabem a resposta desde cedo, outros passam a vida sem saber. Mas, no fundo, o que importa mesmo é nunca parar de se questionar e sempre ir atrás dos seus sonhos. Pensando nisso, decidimos celebrar o mês das crianças com uma turma muito criativa, corajosa, esperta e determinada: os Jovens Pensadores.

Formada por Ada Batista, cientista e Paulo Roberto, arquiteto, que já chegaram às livrarias, e Rita Bandeira, engenheira e Sofia Pimenta, futura presidenta, que serão publicados em novembro, a Coleção Jovens Pensadores vai surpreender e encantar leitores de todas as idades. Contadas por Andrea Beaty em versos rimados e irreverentes, que tornam a leitura muito mais divertida, as histórias dessa turma também são lindamente ilustradas por David Roberts, tudo isso em edições de luxo em capa dura com imagens coloridas.

Prepare-se para conhecer Ada, uma garotinha tímida e questionadora que faz da curiosidade sua maior aliada, e também Paulo Roberto, um menino ousado e criativo, com talento para elaborar as construções mais inusitadas.

Leia um trecho de Ada Batista, cientista e de Paulo Roberto, arquiteto.

testeElenco de A última carta de amor, de Jojo Moyes, é divulgado!

 

Depois de Como eu era antes de você, mais um livro de Jojo Moyes será adaptado para as telonas. E acabaram de divulgar quem serão as protagonistas do filme baseado em A última carta de amor: Shailene Woodley (A Culpa é das Estrelas) e Felicity Jones (Star Wars: Rogue One) darão vida a Jennifer e Ellie, respectivamente, e também ficarão encarregadas da produção executiva do longa-metragem.

 

Joe Alwyn (A Favorita), Callum Turner (Animais Fantásticos: Os Crimes de Grindelwald), Ncuti Gatwa (Sex Education) e Nabhaan Rizwan (Informer) também foram confirmados no elenco. Augustine Frizzell (Euphoria) assumirá a direção e Nick Payne (Wanderlust), o roteiro. As gravações estão previstas para começar ainda em outubro na Espanha e no Reino Unido.

 

O romance acompanha duas linhas do tempo: uma em 1960 e outra em 2003. A primeira conta a história de Jennifer Stirling (Shailene Woodley), uma mulher que acorda sem memória em um hospital após um acidente de carro. Ao voltar para casa com o marido, ela acaba descobrindo uma série de cartas de amor secretas endereçadas a ela e assinadas apenas por “B”. Será que ela estava vivendo um romance fora do casamento?

Quatro décadas depois, conhecemos a jornalista Ellie Haworth (Felicity Jones), que encontra as cartas secretas trocadas entre Jennifer e “B” nos arquivos do trabalho. Ela fica fascinada por essa história de amor proibido e começa a procurar por “B” na vida real, sem desconfiar que unir esses dois apaixonados talvez seja o caminho para encontrar uma solução para seu relacionamento turbulento com um homem casado.

E aí, animados com o elenco? Nós estamos bem felizes de ter Shailene em mais uma adaptação da Intrínseca. A atriz interpretou Hazel Grace em A Culpa é das Estrelas, de John Green, e Jane em Big Little Lies, série inspirada em Pequenas grandes mentiras, de Liane Moriarty. Já podemos pedir música no Fantástico, né?

Se você é um Jojo Lover, também vai adorar saber que o mais novo livro da autora, Um caminho para a liberdade, chegou primeiro – antes mesmo do lançamento mundial – para os assinantes do intrínsecos, o clube do livro da Intrínseca. Saiba mais sobre essa história.

testeA nova Apple e a era Tim Cook

Por muitos anos, Steve Jobs moldou o mercado de tecnologia à imagem da Apple, transformando a empresa fundada na década de 1970 em uma potência mundial. Gênio, visionário e extremamente carismático, Jobs era conhecido por sua paixão pelo design e por suas opiniões fortes, sendo o rosto da Apple por muitos anos. Por isso foi um choque quando, em agosto de 2011, Jobs passou o cargo de CEO para Tim Cook e entrou em uma semiaposentadoria. Um choque maior ainda veio dois meses depois, quando ele faleceu de repente.

A trágica notícia da morte de Jobs repercutiu no mundo inteiro, causando tristeza e incertezas sobre o futuro da Apple. Sua trajetória de amadurecimento pessoal se confundia com a história da empresa, e imaginar qualquer um em seu lugar era praticamente impossível. Além disso, o novo CEO vinha do setor operacional da companhia e sua personalidade era o completo oposto da de seu predecessor.

Para a maior parte do mundo, um homem discreto não era a melhor escolha para substituir uma personalidade como a de Jobs. O cenário parecia mais o fim da Apple do que o início de um novo capítulo. Cook tinha tudo a perder.

Mas Tim Cook não só conduziu a Apple no período de incertezas que se seguiu à morte de seu fundador, como promoveu uma revolução cultural dentro da empresa e a fez crescer além das expectativas: durante sua gestão, a gigante da tecnologia atingiu o valor de mercado de 1 trilhão de dólares. O estilo e as táticas de Cook eram bem diferentes dos de Jobs, mas davam resultado. A Apple não tinha fracassado, como muitos esperavam; Cook estava levando a empresa a novas alturas.

Sob seu comando, a Apple entrou na vanguarda quanto a questões ambientais, tornando-se uma das empresas mais ecológicas do setor no planeta. Cook também abriu caminhos para políticas de diversidade e se tornou um exemplo no ramo tecnológico no que diz respeito à privacidade. Também lançou sucessos como o Apple Watch, o iPhone 6, o Mac Book Air de 12 polegadas, além de finalizar e desenvolver projetos já existentes, como a Siri e o Apple Pay.

Tim Cook: O gênio que mudou o futuro da Apple, primeira biografia publicada sobre o CEO, chega às livrarias em 17 de outubro. Escrita por Leander Kahney, ex-editor da Wired e editor do site Cult of Mac, a obra é um retrato abrangente da vida e da carreira de Cook e aborda os bastidores e polêmicas da primeira década de sua gestão na empresa. A obra apresenta também uma visão completa da carreira de Cook – desde seu primeiro emprego, passando pela sua contratação na Apple, até o momento atual –, recheada de bastidores e entrevistas com nomes que ajudaram a moldar a empresa como ela é hoje.

Descubra nessa incrível biografia como Tim Cook tornou a Apple uma empresa-modelo de liderança, levando-a a uma nova forma de gestão enquanto tenta fazer do mundo um lugar melhor.

Bem-vindos a uma nova Apple. Bem-vindos à era Tim Cook.

testeReencontre os personagens de Me chame pelo seu nome no novo livro de André Aciman

Anos após o verão que mudou suas vidas, os personagens de Me chame pelo seu nome retornam e nos perguntam se, de fato, um amor verdadeiro pode perecer

Me chame pelo seu nome virou um fenômeno da cultura pop com sua narrativa ao mesmo tempo delicada e intensa sobre primeira paixão e desejo. A história de Elio e Oliver se encontrando na Riviera italiana deu origem ao filme homônimo ganhador do Oscar de 2018 de Melhor Roteiro Adaptado. 

Se você se apaixonou por esse romance, se prepare! Em Me encontre vamos revisitar os personagens anos após o fatídico verão. O novo livro de André Aciman chega às livrarias brasileiras a partir de 29 de outubro, lançamento simultâneo com os Estados Unidos.

Além dos nossos conhecidos personagens amantes de pêssego, Me encontre oferece um novo olhar sobre mais uma pessoa marcante: Samuel, o pai de Elio. Agora separado, ele está a caminho de Roma para encontrar o filho. No trem, conhece uma mulher capaz de resgatar o que achava ter perdido há muito tempo: a esperança de um novo amor.

Elio, já um pianista renomado, logo se muda para Paris. Entre aulas, caminhadas e concertos, conhece Michel, por quem rapidamente se apaixona. Os dois veem um no outro uma segunda chance de viver um tipo de sentimento que parecia ter ficado no passado.

Do outro lado do oceano, Oliver está se despedindo de uma temporada em Nova York quando uma música o transporta para o verão que passou à beira da piscina e escutando piano. A lembrança de uma pessoa que deixou para trás o faz se perguntar se está na hora de visitar a Itália novamente. Passaram-se anos desde que Elio e Oliver se apaixonaram e disseram adeus um para outro. Mas as memórias daquele encontro permanecem independente do tempo e da distância.

Poético e emocionante, André Aciman explora nossas vulnerabilidades e todas as barreiras que levantamos quando conhecemos alguém novo. E, nos faz pensar se, no fim das contas, são as pessoas que deixamos para trás que nos marcam permanentemente. 

 

testeO que os universos da Becky Albertalli têm em comum?

Óbvias ou não, as conexões entre as histórias criadas por Becky Albertalli existem e nós podemos provar! Com sua escrita única e leveza ao falar de temas importantes, a autora conquistou o coração de diversos leitores. 

Por isso, fizemos uma lista com cinco coisas que os livros da Becky têm em comum.

1. Amizades e parentescos

Resultado de imagem para com amor simon gif

Sabia que os universos de Com amor, Simon, Leah fora de sintonia e Os 27 crushes de Molly estão conectados?

Simon e Leah são melhores amigos há anos e pertencem ao mesmo grupo, junto com Abby e Nick. Abby, por sua vez, é prima de Molly, sendo a única personagem que aparece nos três livros. Demais, né?

2. Simon e Arthur

Imagem relacionada

A história de E se fosse a gente? pode até não estar tão ligada aos outros universos de Becky, mas é impossível conhecer o Arthur e não se lembrar do Simon.

Além de viverem na Geórgia, eles têm personalidades supercontagiantes que encantam os leitores logo nas primeiras páginas. Simon e Arthur compartilham as mesmas inseguranças em relação a sua orientação sexual, e tudo que mais querem é que seus amigos os aceitem da maneira que são. Temos certeza de que, se os dois se conhecessem, seriam grandes amigos. Marca logo esse encontro, Becky!

3. Leah e Molly 

Leah e Molly nunca se esbarraram por aí nos livros, mas as duas têm muito em comum. Tanto Leah fora de sintonia quanto Os 27 crushes de Molly falam sobre gordofobia e inseguranças em relação à própria aparência. 

Tímidas, as duas acham que nunca vão ser notadas pelos seus crushes e vivem se comparando com garotas que estão dentro dos padrões. O bom é que elas logo se dão conta de que amar a si mesma é a melhor coisa do mundo!

4. Referências a Harry Potter

Imagem relacionada

Como uma boa potterhead, Becky Albertalli faz questão de acrescentar alguma referência aos livros de J.K. Rowling sempre que pode. Simon, Leah, Molly, Arthur e Ben (o outro protagonista de E se fosse a gente?) são completamente fascinados pela série e fazem de tudo para espalhar a palavra de Harry Potter para todos que conhecem.

5. RepresentatividadeImagem relacionada

Não dá para falar sobre os livros da Becky sem mencionar a importância deles. Com amor, Simon, Leah fora de sintonia, Os 27 crushes de Molly e E se fosse a gente? são histórias que falam sobre a coragem de ser quem você é, independentemente do que o mundo diga. Afinal, todo mundo merece viver uma grande história de amor! <3

testeElas não ficarão em silêncio outra vez

 

“Estávamos guardando os segredos de quem, afinal? Os nossos ou os deles?”

A união feminina é o tema do livro Rede de sussurros, que chega às livrarias a partir de 21 de outubro.

A história acompanha três mulheres que trabalham juntas em uma grande empresa e que estão diante de uma complicada situação: após a morte repentina do presidente da companhia, o principal indicado para assumir o cargo é um homem de conduta duvidosa, sobre o qual muitos burburinhos já foram ouvidos pelos corredores. Quando elas descobrem que ele adotou um comportamento inaceitável com uma funcionária nova, decidem que chegou hora de deixar os sussurros de lado e falar a verdade em alto e bom tom.

Essa movimentação, contudo, gera muitos conflitos, sobretudo quando uma morte inesperada levanta suspeitas. A vida de todas – mulheres, colegas, mães, esposas, amigas e até adversárias – está prestes a mudar.

 

Esse intrigante mistério da era #MeToo foi enviado na caixa de agosto do clube intrínsecos. Quer receber nossos livros no mínimo 45 dias antes de chegarem às livrarias? Faça parte do nosso clube do livro!

testeO homem que aprendeu a amar o destino que não escolheu

Por João Lourenço*

Atletas vencedores são vistos como semideuses. Mas chegar lá e tornar-se um ícone do esporte exige anos de treinamentos exaustivos e dedicação extrema, além da presença esmagadora de uma pressão psicológica. No caso do tênis, essa talvez seja ainda maior. Sozinho na quadra, o jogador não pode nem se comunicar com o técnico durante a partida. E foi nesse cenário que Andre Agassi chegou ao topo. Ao ganhar mais de 800 jogos, incluindo oito Grand Slams e uma medalha olímpica, se tornou um dos grandes nomes da história tênis. Mas, para ele, esses números não significam muito. Agassi, pasmem, diz que não foi por escolha própria que virou tenista profissional e sempre odiou o esporte. Sim, um dos maiores tenistas do mundo odiava o esporte que o transformou em um dos maiores ídolos da década de 1990. E são revelações como essas que fazem de Agassi: uma autobiografia um livro irresistível para todos os públicos.

Na autobiografia, o americano expõe, com honestidade admirável, vitórias e derrotas enfrentadas ao longo de sua vida. Narrado em tom confessional, é um prato cheio para os fãs do esporte e, ao mesmo tempo, agrada aos não iniciados — afinal, a vida e a carreira de Agassi não têm nada de entediante. O tenista oferece ao leitor a clássica história da construção, queda e retorno do herói.  

A construção do herói começou cedo e se deve ao pai de Agassi, Manuel, um ex-boxeador olímpico. O pai tinha obsessão pelo tênis e projetou isso logo cedo no filho. Aos dois anos, Agassi já sabia segurar e movimentar uma raquete. Aos sete, treinava como um jovem profissional. O menino tinha que acertar cerca de 10 mil bolas em treinos diários que ficaram conhecidos como “vencer o dragão”. O dragão, neste caso, era uma máquina que o pai de Agassi adaptou para lançar bolas de tênis a 170 km por hora. 

Da esquerda para a direta: Andre Agassi aos seis anos junto de seu pai Mike, sua irmã Rita e seu irmão Phil.

A infância do tenista foi dividida entre a escola e as quadras. Ainda adolescente, foi enviado para uma academia de tênis. A intensidade dos treinos fez com que ele abandonasse os estudos, algo que viria a assombrá-lo pelo resto da carreira. Agassi não teve a oportunidade de conhecer outra realidade. Dedicou-se inteiramente a ser o “melhor do mundo”, como exigia o pai. No livro, ele conta que temia decepcionar a família e, mesmo odiando o esporte, sentia-se obrigado a ser bem-sucedido. E a glória veio cedo. Aos 24 anos, após ganhar o Aberto da Austrália, tornou-se o melhor jogador do planeta. Nas quadras, era conhecido por ser versátil, mas não muito rápido — ele preferia jogadas longas. Além do talento, ficou marcado pelo estilo irreverente. Ao contrário dos tenistas que seguiam os padrões de uniformes claros e cabelo curto, inovou ao aparecer nas partidas com o cabelo comprido, brinco dourado e acessórios coloridos.  

Mas, quando atingiu o topo, Agassi percebeu que estava infeliz. Por muito tempo, acreditou que o papel de “número 1” iria preencher seu vazio existencial e acalmar a euforia que dominava sua vida. A conquista, porém, resultou em mais pressão e responsabilidades. Isso o levou a procurar refúgio nas drogas — episódio que marca uma das melhores passagens da autobiografia. Agassi viveu quase um ano viciado em metanfetaminas. Nesse período, chegou a cair para a posição 141 do ranking mundial. Sentia-se um zumbi e também refém da própria vida. 

Agassi se culpava por não ter aprendido nada além do tênis. Durante esses devaneios, percebeu que havia crianças em situações piores que a dele. Crianças que não tiveram oportunidade alguma. Ele aproveitou esse momento para encontrar resiliência, abandonar as drogas e voltar a ser o número 1. Mas, desta vez, com um objetivo claro: o tênis seria uma ferramenta para ajudar a promover a educação de crianças. Após uma série de lesões, problemas com drogas e o divórcio da atriz Brooke Shields, Agassi se submeteu a um regime extremo de exercícios. E, no final de 1999, voltou a conquistar o mundo. Foi o quinto jogador da história a vencer os quatro Grand Slams (os campeonatos mais importantes do tênis: Aberto da Austrália, Roland Garros, Wimbledon e Aberto dos EUA).

O título de número 1 desta vez teve outro significado para Agassi. Consolidou os trabalhos de sua fundação para crianças e criou uma escola preparatória que proporciona educação gratuita. Deste modo, continuou a jogar tênis sem deixar que a pressão o consumisse e o desejo de ajudar as crianças refletia a descoberta de si mesmo, daquilo que gostava e que o motivava. Assim, pôde oferecer a milhares de crianças a chance que não teve: escolher o próprio destino. A escola que Agassi abriu se tornou um modelo educacional em Clark County, em Las Vegas, EUA. A instituição hoje conta com cerca de 1.200 crianças matriculadas, mas Agassi estima que a sua fundação já tenha ajudado cerca de 38.000 crianças. 

Após 20 anos no tênis profissional, Agassi anunciou a sua aposentadoria em 2006, aos 37 anos. É casado com a tenista Steffi Graf, vencedora de 22 Grand Slams. O casal tem dois filhos. Apesar da obsessão do pai ter quase levado o jogador à morte, Agassi não o retrata como vilão no livro. Tenta encontrar sentido e lições em sua trajetória. Depois que se aposentou, ele nunca mais jogou tênis, nem por diversão. E só pega numa raquete quando é para auxiliar algum jogador. O atleta vê a aposentadoria como uma espécie de renascimento, uma vida na qual agora finalmente pode controlar o próprio destino.

*João Lourenço é jornalista. Passou pela redação da FFWMAG, colaborou com a Harper’s Bazaar e com a ABD Conceitual, entre outras publicações estrangeiras de moda e design. Atualmente está em Nova York escrevendo seu primeiro romance.

testeDicas de livros perfeitos para o mês das crianças

O espírito do Dia das Crianças já tomou conta da editora Intrínseca, e a gente não poderia deixar de fazer uma listinha com as nossas histórias favoritas. Por isso, confira as dicas que separamos para os pequenos e embarque nessa magia com a gente!

 

1 – Extraordinário

Precisamos começar com o nosso xodó: Extraordinário. Emocionante e inesquecível, o livro acompanha Auggie Pullman, um menino que tem uma deformidade facial e precisa enfrentar o desafio de frequentar a escola pela primeira vez. Você vai rir, chorar e se deliciar com tudo o que Auggie tem a ensinar!

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

2 – Coleção Pipoquinha

Todo mundo tem um filme que marcou a infância, né? Pensando nisso, a Coleção Pipoquinha chegou com uma proposta incrível: apresentar as histórias que marcaram as gerações de 1980 e 1990 para quem nunca precisou rebobinar! Além dos personagens que já conhecemos, os livros também têm ilustrações lindíssimas e que vão encantar dos bens pequenininhos até os grandinhos. Por enquanto, são três histórias: E.T. – O Extraterrestre, De volta para o futuro e Esqueceram de mim.

*Indicado para leitores a partir de 6 anos.

 

3 – O touro Ferdinando

E já que falamos em filmes, nada mais justo do que mencionar o touro mais adorável da literatura e do cinema: O touro Ferdinando. Com uma mensagem universal de respeito pelas diferenças, o livro acompanha Ferdinando, um touro sossegado e tranquilo que adora cheirar flores. O problema é que um toureiro o confunde com um animal feroz e decide levá-lo para as arenas espanholas.

*Indicado para leitores entre 4 e 6 anos.

 

4 – Coleção Jovens Pensadores

Os mais novos integrantes da nossa família são quatro crianças que têm criatividade para dar e vender! Ada Batista, Paulo Roberto, Rita Bandeira e Sofia Pimenta são crianças espertas, corajosas e extremamente determinadas, que pensam grande e sonham alto, sem se importar com a opinião dos outros. Esses jovens pensadores nos ensinam a nunca desistir do que realmente acreditamos.

Com rimas divertidas e ilustrações encantadoras, a coleção chega entre os meses de outubro e novembro. Os primeiros livros são Ada Batista, cientista e Paulo Roberto, arquiteto, com lançamento no dia 7 de outubro. Rita Bandeira, engenheira e Sofia Pimenta, futura presidenta, se juntam à turma em 4 de novembro.

*Indicado para leitores a partir de 4 anos.

 

5 – No tempo dos feiticeiros

Cressida Cowell, a criadora da série Como treinar o seu dragão, nos apresenta um novo mundo mágico em No tempo dos feiticeiros. O livro acompanha a divertida aventura de Xar, um menino feiticeiro cujos poderes ainda não despertaram, e a princesa guerreira Desejo, que possui um objeto mágico poderoso. Juntos, eles precisam aprender a superar as diferenças e enfrentar lado a lado um mal terrível, desafiando a regra de que feiticeiros e guerreiros devem se odiar.

*Indicado para leitores a partir de 10 anos.

 

6 – Os piores pirralhos do mundo

Nestas dez histórias tão divertidas quanto horripilantes, tão criativas quanto nojentas, David Walliams faz os pequenos leitores morrerem de rir com os pirralhos mais malcriados, mais bagunceiros e mais adoráveis do mundo.

*Indicados para leitores entre 8 e 10 anos.

 

7 – TazerCraft: Uma aventura Chume Labs

Quem ama videogames não pode perder TazerCraft, livro escrito e protagonizado por Pac e Mike, donos de um dos canais de games mais populares do YouTube. Na sua primeira aventura, os heróis descobrem um portal que os leva para um mundo com geleias amortecedoras de quedas, peixes dentistas e até um vilão que pretende acabar com toda a alegria do planeta. Só que a gente sabe que Pac e Mike não vão deixar isso acontecer, né?

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

8 – Five Nights at Freddy’s

Outra aventura que veio direto dos games é a série inspirada no jogo Five Nights at Freddy’s. Com dois livros lançados – Olhos prateados e Os Distorcidos –, essa história acompanha os sinistros eventos que aconteceram depois de julho de 1985, quando uma criança desapareceu sem deixar vestígios após uma pane nos robôs animatrônicos de uma pizzaria nos Estados Unidos. Esse é para quem é muito corajoso e gosta de levar uns sustos!

*Indicado para leitores a partir de 10 anos.

 

9 – As provações de Apolo

Todos os livros do Rick Riordan são incríveis, mas a gente precisaria de uma lista só dele para falar de tanta história boa. Por isso, decidimos indicar a série mais recente desse autor tão amado: As provações de Apolo. Para quem não sabe, ela se passa no mesmo universo da saga Percy Jackson e acompanha o deus do Sol, que foi transformado em um adolescente desajeitado chamado Lester Papadopoulos após irritar o todo-poderoso Zeus.

Até agora já acompanhamos Apolo em três aventuras: O oráculo oculto, A profecia das sombras e O labirinto de fogo. O quarto livro da série, A tumba do tirano, chega às livrarias no dia 11 de outubro.

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

10 – Trilogias da Jenny Han

Primeiros amores dão ótimas histórias, e a fofa da Jenny Han sabe muito bem disso. A autora é responsável por duas das trilogias mais apaixonantes do mundo: a série Para todos os garotos que já amei e a Trilogia Verão.

A primeira acompanha Lara Jean, uma adolescente que, apesar de já ter tido cinco crushes na vida, nunca teve coragem de revelar o que sentia para nenhum deles. Quando as cartas secretas que ela escreveu para eles desaparecem repentinamente, ela precisa enfrentar seus maiores medos e, quem sabe, se permitir dar uma chance ao amor.

Na Trilogia Verão é a vez de conhecermos as confusões da vida amorosa de Belly Conklin. Desde pequena, a romântica jovem sempre passa suas férias de verão em uma casa de praia com os irmãos Conrad e Jeremiah, amigos da família. Só que dessa vez essas férias vão ser bem diferentes, pois ela começa a perceber que pode estar se apaixonando por Conrad. O que ela não percebe, no entanto, é que na verdade Jeremiah está caindo de amores por ela…

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

11 – As férias da minha vida

Para fechar a lista, temos uma deliciosa aventura em pleno Caribe: As férias da minha vida. O primeiro livro de Clara Savelli acompanha Ísis, Viviane e Brenda em uma viagem cheia de tretas, reviravoltas e, quem sabe, novos amores. As amigas nos mostram que nem tudo precisa sair como o planejado, e que isso pode trazer experiências inesquecíveis!

*Indicado para leitores a partir de 12 anos.

 

testeSorteio Facebook – A tumba do tirano [Encerrado]

Fãs do Tio Rick: esse momento é de vocês! Dois sortudos vão ter a chance de ler A tumba do tirano – o quarto livro da série As provações de Apolo – antes do lançamento, que acontece no dia 11 de outubro. De quebra, eles ainda vão levar a coleção completa para casa. Quer ser um deles?

Para participar do sorteio de 2 kits contendo a coleção completa de As provações de Apolo, marque DOIS amigos nos comentários do post no Facebook e preencha o formulário abaixo!

Atenção:
– Caso a mesma pessoa se inscreva mais de uma vez ela será desclassificada. Atenção: ao terminar de preencher o formulário aparece a mensagem “agradecemos a inscrição”. Espere a página carregar até o final para confirmar a inscrição
– Se você já ganhou um sorteio nos últimos 7 dias no Facebook ,você não poderá participar deste sorteio.
– O resultado será anunciado no dia 07 de outubro, segunda-feira, em nosso perfil no Facebook. Boa sorte!