Listas

Por que estamos ansiosos para o novo livro do autor de A menina que roubava livros

23 / novembro / 2018

Não conseguimos controlar a ansiedade e já divulgamos que a caixa de dezembro do intrínsecos virá com o novo livro de Markus Zusak, autor do nosso amado A menina que roubava livros.

Para todo mundo entender por que ficamos tão animados com essa notícia, fizemos uma lista para mostrar como O construtor de pontes tem muitas chances de se tornar o novo queridinho da Intrínseca. Confira:

 

  1. A menina que roubava livros marcou a vida de muitas pessoas


Desde seu lançamento, a história da menina Liesel em meio à Alemanha nazista conquistou milhares de leitores. Mais de 10 anos após a publicação, ainda está entre os favoritos de muita gente, tornando-se um dos novos clássicos da literatura. Dentre os principais temas do livro estão amizade, família, coragem e resistência. É ideal para entender como a leitura pode ajudar a mudar vidas.

 

  1. Markus Zusak escreve frases inesquecíveis

(Fonte: Google)

 

Os livros de Zusak são recheados de frases fortes e marcantes. Abaixo estão algumas das nossas favoritas:  

“Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler.”

“Como quase todo sofrimento, tudo começou com uma aparente felicidade.”

“Às vezes as pessoas são bonitas, não pela aparência física, nem pelo que dizem. Só pelo que são.”

“Prefiro correr atrás do sol a esperar que ele venha incidir sobre mim.”

“É engraçado como há coisas neste mundo que só nos enchem o saco, mas de que a gente sabe que vai sentir falta quando se forem.”

E uma prévia do que o novo livro do autor trará:

“Quero lhe contar sobre o nosso irmão. Tudo aconteceu com ele. Todos nós mudamos por causa dele.”

 

  1. Zusak constrói personagens apaixonantes


Hans Hubermann e Rudy Steiner, de A menina que roubava livros, são exemplos perfeitos de personagens que cativam desde a primeira linha. Hans, o pai adotivo de Liesel, foi quem a apresentou ao mágico mundo dos livros e que, com sua personalidade meiga e seu acordeão, se tornou um porto seguro para ela. Já Rudy representa de maneira doce o início de um amor inocente e leal. Seus cabelos cor de limão ficaram eternizados tanto no coração de Liesel quanto no dos leitores.

 

  1. A ideia para o novo livro surgiu há mais de duas décadas

Com a carreira iniciada em 1999, Zusak é autor de seis livros, do quais três já foram publicados no Brasil. O fato curioso é que, apesar de estar sendo lançado somente agora, a ideia que levou ao livro O construtor de pontes surgiu há mais de duas décadas, quando Markus pensou em um garoto que construía uma ponte e se chamava Clayton. A partir daí, ele inseriu personagens e detalhes, deixando Clay no centro da narrativa e finalmente lhe dando vida nas páginas de um livro.  

 

  1. Nós amamos histórias inspiradoras

Apesar dos enredos serem muito diferentes, uma característica comum a todas as histórias de Markus Zusak é como podem ser inspiradoras. Se com Liesel Meminger, de A menina que roubava livros, aprendemos sobre a importância da amizade e da resistência em momentos difíceis, com Ed Kennedy, de Eu sou o mensageiro, fomos levados a questionar nossa própria existência, e com Cameron, de A garota que eu quero, percebemos que o amor é imprevisível. O que será que Clay, de O construtor de pontes, vai nos ensinar?

 

Ainda não faz parte do intrínsecos? Participar é bem simples: você escolhe um plano e recebe todo mês em sua casa uma caixa especial com um título surpresa inédito, uma revista com material extra que expande o universo da leitura, um marcador de páginas e um brinde exclusivo. Tudo isso escolhido e editado pela equipe da Intrínseca. Clique aqui para assinar. 


Saiba mais sobre os livros

Leia mais Listas

Por que o intrínsecos é perfeito para você

Por que o intrínsecos é perfeito para você

10 anos de A menina que roubava livros ou o que aconteceu em 2007

10 anos de A menina que roubava livros ou o que aconteceu em 2007

Curiosidades sobre a ida do homem à Lua

Curiosidades sobre a ida do homem à Lua

O que você ainda não sabe sobre Stephen Hawking

O que você ainda não sabe sobre Stephen Hawking

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *