Listas

Cinco lições que aprendemos com O Touro Ferdinando

19 / Janeiro / 2018

Se tem um personagem que define a #DeixaAsPessoa, é o touro Ferdinando. Meigo e tranquilão, ele é diferente de todos os outros touros com quem vive no pasto. Ferdinando nunca gostou de brincadeiras brutas e violentas. Amante da natureza e dos outros animais, ele leva uma vida sossegada, passando os dias embaixo de sua árvore preferida, cheirando flores em paz.

O touro Ferdinando foi escrito em 1936 pelo norte-americano Munro Leaf em parceria com seu amigo, o ilustrador Robert Lawson. O livro foi lançado nove meses antes da eclosão da Guerra Civil espanhola, por isso, adeptos do ditador Francisco Franco o classificaram como um livro pacifista, sendo proibido em muitos países que adotaram modelos fascistas de governo. Em 1938, a Walt Disney adaptou o romance para um curta-metragem de animação que lhe rendeu o Oscar na categoria.

Em 2017, este clássico mundial da literatura infantil ganhou nova edição pela Intrínseca e virou um longa-metragem produzido pela Fox, com direção do brasileiro Carlos Saldanha. O filme entrou em cartaz no Brasil semana passada e está conquistando o público, provando que esta fábula não envelheceu um dia sequer. Com mais de 80 anos de vida, a história de Ferdinando continua atual, passando uma mensagem universal de respeito pelas diferenças.

Listamos algumas outras belas lições que este simpático touro nos ensina!

1 – Está tudo bem se você for introvertido

Enquanto os outros bezerros gostam de pular por aí e dar cabeçadas, Ferdinando prefere ficar sozinho, longe do bando. Mesmo sendo dócil e se dando bem com os colegas, ele curte ficar no seu próprio canto. E tudo bem! Ele só queria ficar “de boas”, contemplando a natureza. Para quê correr e tagarelar se você pode cheirar flores e ser feliz assim, não é mesmo?

 

2 – Ficar sozinho não é a mesma coisa que solidão

No princípio, a mãe de Ferdinando demorou a entender a personalidade do filho e temia que ele se sentisse isolado e, portanto, triste. Mas com o tempo ela percebeu que ele era feliz com a própria companhia. Não é preciso estar sempre rodeado de gente para se sentir preenchido.

 

3 – Siga suas próprias convicções

Todos os touros queriam participar da tourada em Madri, mas essa nunca foi uma aspiração de Ferdinando. Ele gosta do campo e não tinha interesse em ir para a cidade. Multidão, gritaria e luta? Vixe, não mesmo! Quando é escolhido por engano para ir às touradas, imagine como os outros touros não tentaram convencê-lo de que era a melhor coisa do mundo? Mas nem por isso ele se envergonha de preferir ficar onde está.

 

4 – Às vezes nossas ações são mal interpretadas. Cuidado!

Uma reação exagerada de Ferdinando fez com que os toureiros locais achassem ele perfeito para as touradas, pois seria um verdadeiro desafio domar aquele animal raivoso e descontrolado. Mas aquela não é a personalidade dele. Criou-se uma verdadeira confusão baseada em uma ação isolada.

 

5 – Não precisamos ser o que esperam de nós

“Deram a ele o nome de Ferdinando, o Feroz”. Que expectativa errada! Esse título nunca se encaixaria com o Touro mais dócil e amável da natureza. Ferdinando nunca foi bravo e sempre odiou brigas. Ele gostava de todos os animais e seres vivos, como as árvores, as plantas e as flores – suas inseparáveis companhias. Ou seja: não importa como os outros querem que você se comporte. Faça apenas aquilo que te deixa feliz.

 

Leia um trecho do livro aqui!

Leia mais Listas

7 livros infantis com mensagens importantes

7 livros infantis com mensagens importantes

10 curiosidades sobre Extraordinário

10 curiosidades sobre Extraordinário

Da Vinci é pop!

Da Vinci é pop!

Playlist aquática de “A forma da água”

Playlist aquática de “A forma da água”

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *