Artigos

O que você tem em comum com Steve Jobs

5 / outubro / 2016

*Por Glauco Madeira

stevejobsheader

Steve Jobs, Elon Musk, Sir Ken Robinson, você. Sim, você faz parte desse grupo. Mas o que todas essas personalidades e você, em muitos aspectos tão diferentes entre si, possuem em comum?

Vou explicar.

Steve Jobs, o já falecido ex-CEO da Apple, era um gênio dos palcos. Os famosos lançamentos de produtos da gigante de tecnologia eram sempre eventos superconcorridos. Jobs fazia com que todos na empresa mantivessem um segredo quase doentio até o dia do lançamento.

Nas apresentações, ele utilizava alguns artifícios que sempre se repetiam: além de ser conhecido por ensaiar exaustivamente até que todo o conteúdo fosse perfeitamente gravado, Jobs geralmente exibia apenas uma mensagem poderosa por slide, de modo que essas informações não se dispersassem na memória do público. Além disso, ele elogiava a própria apresentação em momentos estratégicos, orientando os sentimentos da plateia, fazendo com que ela sentisse o que ele gostaria. Fantástico. Uma de suas apresentações mais icônicas é o lançamento do iPhone, em 2007.  Veja como ele guia o público desde a primeira fala:

Elon Musk, o bilionário fundador de empresas como PayPal, Tesla, Solar City e SpaceX, muitas vezes citado como o “novo Steve Jobs”, passa longe de ter a mesma competência e desenvoltura do Jobs original quando sobe ao palco. Muito pelo contrário. Musk aparenta sempre estar nervoso, com as mãos trêmulas, a voz embargada, quase gaguejando — tudo fruto de um passado como alguém tímido e retraído, como mostra sua biografia Elon Musk: Como o CEO bilionário da SpaceX e da Tesla está moldando nosso futuro.

Porém, Musk utiliza outra técnica que faz com que se destaque dos demais e com que o público espere ávido por seus pronunciamentos: apresentar uma ideia de futuro. Suas empresas são conhecidas por revolucionar os seus setores de atuação: pagamentos on-line, carros e baterias elétricas, energia solar e exploração espacial. Musk é capaz de entrar em uma espécie de campo de distorção da realidade, imaginando coisas que ninguém mais imaginaria daquela maneira. Com efeito, consegue convencer os melhores profissionais e diversos investidores a apostar em suas ideias. Perceba, em sua participação no TED, como ele está longe de ser um showman como Jobs, mas sua didática faz com que ideias tão distantes se tornem algo simples, ao alcance de todos:

Ken Robinson, britânico, é escritor, palestrante e consultor internacional em educação. Em 2003, foi nomeado cavaleiro (Sir), pela Coroa britânica, por seus serviços à educação. Sir Ken Robinson também é conhecido por ter a palestra do TED mais vista de todos os tempos: mais de 40 milhões de visualizações. Com um mix de humor e didática, ele apresenta uma estrutura muito simples em suas apresentações:

  1. Introdução — apresentação, o que será exposto
  2. Contexto — por que a questão é relevante
  3. Conceitos principais
  4. Implicações práticas
  5. Conclusão

Claro que Sir Ken vai muito além de uma fórmula estrutural, mas ele sugere que todo mundo adote essa estrutura. Veja a mágica acontecer em seu vídeo do TED:

Por fim, você. Sim, você faz parte desse grupo. Tímido ou extrovertido. Empreendedor de sucesso ou estudante. Bilionário ou correndo atrás do salário do fim do mês. Você possui algo em comum com Steve Jobs, Elon Musk e Sir Ken Robinson.

Você é um vendedor de ideias. O tempo todo.

untitledNo trabalho, nas amizades, nos relacionamentos, com a família. Estamos todos vendendo ideias. Lembra aquele aumento de mesada que você queria dos seus pais? Você teve que lutar por ele. Ou a sugestão que você deu ao seu chefe e a coisa bombou na empresa. Aquela apresentação para o cliente que lhe tirou do sério. Ou mesmo o pedido de casamento que você fez ao amor da sua vida. Em cada um desses e outros tantos momentos, você estava apresentando ideias, mesmo que não soubesse na hora.

E não importa se você não é um rockstar ou um grande piadista quando vai falar em público. Você também pode virar um apresentador eficaz como Jobs, Musk e Robinson.

Com essas e outras preciosas dicas que vão desde a preparação, passando pela construção da ideia e de slides, até a atuação no palco, Chris Anderson, presidente e curador-chefe do TED, explica em TED Talks: O guia oficial do TED para falar em público como alcançar o feito de produzir uma fala marcante. Sem fórmulas, já que nenhum discurso deve ser igual ao outro, mas com ferramentas importantes que podem melhorar o desempenho de qualquer orador (ou vendedor de ideias).

Boa leitura!

> Leia também: Cinco palestras do TED a que todo mundo deveria assistir
                                Quatro dicas do TED para não cair em armadilhas ao falar em público
                                TED Talks e as boas ideias disseminadas pelo mundo

 

Glauco Madeira é publicitário formado pela ESPM e está cursando MBA em Design Estratégico. Trabalhou em uma startup, onde tomou gosto pelo desenvolvimento de negócios inovadores, e em uma agência de publicidade como estrategista de marcas. Foi gestor da Alumni ESPM Rio. É fundador da consultoria Adapter e planejador estratégico na Artplan.

Leia mais Artigos

As 5 dicas de Elon Musk para o sucesso

As 5 dicas de Elon Musk para o sucesso

Com quanto suor e lágrimas se faz uma criação de Steve Jobs

Com quanto suor e lágrimas se faz uma criação de Steve Jobs

Entre o real e o imaginário

Entre o real e o imaginário

130 anos de República: Uma perspectiva geral

130 anos de República: Uma perspectiva geral

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *