Bastidores

O chá das cinco adoçado com intriga

25 / julho / 2016

Por Nina Lopes*

devon-tea-englandFonte

Eu levava uma vida bem tranquila, trabalhando no nosso (sensacional) lançamento da Jojo Moyes, O navio das noivas, quando um projeto mais do que especial foi parar na minha mesa. Era o novo livro de Julian Fellowes, produtor da série de TV Downton Abbey, cujos capítulos seriam lançados em e-book semanalmente, resgatando o estilo do folhetim, e depois os onze episódios seriam reunidos numa edição impressa. Um projeto que reúne inovação e tradição e gira em torno de um segredo de família guardado por mais de vinte anos.

Saí do universo de Jojo, mas não me afastei do glamour de Londres, das personagens femininas fortes nem das histórias de amor. Em Belgravia, tudo começa ainda em Bruxelas, em 1815, no famoso baile, que de fato aconteceu, oferecido pela duquesa de Richmond em homenagem ao duque de Wellington. A jovem Sophia Trenchard é filha de um casal da classe industrial emergente e se apaixona por Edmund Bellasis, filho de um conde e membro da alta sociedade. O romance proibido tem um fim abrupto logo após o baile e as razões o leitor descobrirá capítulo após capítulo, como quem acompanha um seriado.

untitledEsse é o pontapé inicial da história, que vai apresentar muitos personagens interessantes numa trama cheia de segredos, intriga, fofoca, armação, inveja e paixão. Tendo o amor como pano de fundo, ainda acompanhamos vários fatos reais da época, como o surgimento do tradicional chá das cinco, que foi criado pela duquesa de Bedford, porque ela sentia fome entre o almoço e o jantar e precisava beliscar um chazinho com biscoito (quem nunca?), os avanços de Napoleão pela Europa, a ascensão da classe emergente após a Revolução Industrial, entre outras coisas. Tudo isso em meio a muitas reviravoltas, que unem um capítulo ao outro.

Apesar de ser um romance histórico que se desenrola na primeira metade do século XIX, foi surpreendente notar que muitas coisas não mudaram, principalmente nas relações pessoais. Percebemos que as pessoas continuam iguais, com os mesmos medos, sonhos, ambições e desentendimentos. A história leva o leitor para a longínqua Londres de dois séculos atrás, ao mesmo tempo em que o aproxima dos sentimentos e das atitudes mais admiráveis e também mais refutáveis dos homens.

Depois de onze episódios, Belgravia me mostrou como os problemas podem ser resolvidos entre uma xícara de chá e outra, como manter a classe em meio às intrigas do dia a dia e como não perder a confiança mesmo estando por baixo. Por mais que os costumes de cada época mudem, a essência do homem se mantém e não importa quando nem onde, no final sempre reinarão o amor e a verdade.

>> Leia um trecho de Belgravia

 

Nina Lopes é editora assistente no setor de ficção da Editora Intrínseca e é dessas que se apaixonam pelos personagens dos livros que lê.

Leia mais Bastidores

Meus dias com Christian Grey

Meus dias com Christian Grey

Uma #JojoLover no cinema

Uma #JojoLover no cinema

Taylor Swift e a prova de que nenhuma mulher está à salvo do silenciamento

Taylor Swift e a prova de que nenhuma mulher está à salvo do silenciamento

Você vai devorar esse livro (e esse livro vai devorar você)

Você vai devorar esse livro (e esse livro vai devorar você)

Comentários

3 Respostas para “O chá das cinco adoçado com intriga

  1. Faltou informação né? Quando vai ser lançado?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *