Bastidores

Uma Bia por dia

5 / abril / 2016

Por Beatriz Cajaty*

Na minha mesa na Intrínseca, tenho um exemplar de Uma pergunta por dia para responder todo dia. Quando repararam nisso, me chamaram para falar sobre essa experiência aqui no blog. Mas minha loucura por diários e coisas do gênero não é de hoje…

foto

Sou apaixonada por memórias e acho que são os eventos e as experiências que vivemos que definem quem somos. Sempre gostei de falar (não só pelos cotovelos) e precisava colocar as coisas para fora sem ficar alugando o ouvido dos outros, então quando criança costumava manter um diário.

giphy1

Estou sempre ligada no 220v e o pessoal aqui da Intrínseca brinca que não posso nem tomar café. Para vocês terem uma ideia, tenho um amigo que diz que eu sou o cruzamento de um ser humano com um animaniacs.

giphy2

E, na minha mente agitada, achava surrealmente constrangedor começar com “Querido diário, hoje eu…”. Então meu diário se chamava Di.

“Oi, Di! Hoje foi bem legal! O ensaio no teatro rendeu e eu consegui o papel que queria!” Algo assim. E quando eu demorava mais de um dia para escrever, logo vinha com um “Desculpa, Di! Andei sumida nos últimos dois dias mas eu vou resumir para você agora tudo o que aconteceu!”

diario

Aos oito anos, eu tinha uma relação de amizade com aquele pequeno caderno que continha todos os meus segredos. Mas aí fui crescendo e enfrentando situações mais sérias, como namoro. Na verdade, eu não gosto de conflitos e sempre que possível fujo deles.

gif3

Começaram a surgir as famosas DR’s e eu precisava conversar comigo mesma. Como minha cabeça dá mil voltas e a ansiedade, muitas vezes, me atrapalha, escrever o que estou pensando e reler me ajuda muito a ver se eu não agi de forma errada ou atrapalhada no momento. Continuei com os diários e, volta e meia, gosto de revisitá-los, de rir ao perceber como eu era boba e de ver como amadurecer me fez bem.

Um dia conheci o futureme.org, que é um site onde você pode escrever cartas para receber no futuro. Já me mandei várias e continuo fazendo! Só para vocês terem uma ideia, escrevi uma carta com 16 anos para receber com uns 20 anos e a carta era toda preocupada com o aquecimento global.

giphy3

Tudo isso, até o dia em que a Intrínseca publicou Uma pergunta por dia. Desde então, estou ali, dia a dia, respondendo às perguntas super ansiosa pelo que vou ver nos próximos anos. Morro de curiosidade para ler várias das minhas respostas daqui a algum tempo, mas tenho certeza de que vou sentir muita vergonha alheia de várias respostas.

A última pergunta que respondi antes de escrever esse texto foi: “Com o que você sonhou acordado hoje?” E eu tenho certeza que ao longo dos próximos 4 anos vou sonhar acordada com coisas bem diferentes.

calendario

E vocês, o que esperam nesses próximos cinco anos?

 

Beatriz Cajaty é designer na Editora Intrínseca e odeia calor e batata, mas é apaixonada por Sílvio Santos, origami, livros, viajar, andar de skate e pelo Japão.

Leia mais Bastidores

Sobre o dia em que conheci John Green

Sobre o dia em que conheci John Green

Para a personagem que me conquistou

Para a personagem que me conquistou

Taylor Swift e a prova de que nenhuma mulher está à salvo do silenciamento

Taylor Swift e a prova de que nenhuma mulher está à salvo do silenciamento

Você vai devorar esse livro (e esse livro vai devorar você)

Você vai devorar esse livro (e esse livro vai devorar você)

Comentários

4 Respostas para “Uma Bia por dia

  1. Este blog estava num link patrocinado na página do meu face. Eu detesto quando ele faz isso mas hoje, puxaaa… que delícia foi ler esta página e relembrar a mim mesma. Eu detestava diários e agendas, mas com o tempo percebi que escrever era importante pra mim, e rever minhas memórias também, por isso passei a adotar cadernos para tirar um pouco o que tinha da minha mente, (igualmente para não alugar outras pessoas!). Percebi inclusive, igual a Beatriz, que quando releio alguns pontos de vista do meu passado, estou ensinando a mim mesma que os problemas não duram para sempre e que com o tempo, eles só passam a existir em paginas de um caderno esquecido no canto de uma gaveta…!
    Obrigado por encerrar a minha tarde de maneira tão agradável (e bem quero este livrinho aí das perguntas também!!)

  2. Gostaria de saber como faço pra.comprar uma pergunta por.dia. Eu trabalho com Reciclagem e colocaram esse livro la nossa fiquei loka quando vi, pois adoro ler e escrever, alem do mais quando recordamos do passado da.gente …..Quero compra-lo….

  3. Olá! Ele está disponível nas principais livrarias! 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *