Notícias

Trecho de O universo numa casca de noz, de Stephen Hawking

29 / janeiro / 2016

stephen-hawking_facebokk

Sucesso de Stephen Hawking há tempos fora das prateleiras, O universo numa casca de noz ganha uma nova e luxuosa edição, que será lançada pela Intrínseca em 1º de fevereiro.

No livro, o autor de Uma breve história do tempo   obra que o projetou como o maior cientista superstar depois de Einstein — se vale de ilustrações, fotos e esquemas detalhados para mostrar ao leitor comum grandes descobertas no campo da física teórica.

Com seu humor peculiar, Hawking elucida temas complexos por meio de conceitos e ideias do dia a dia. EmO universo numa casca de noz ele também conta a sua saga, assim como a dos principais físicos de todos os tempos, atrás do grande objetivo da ciência: a Teoria de Tudo. Para isso, apresenta conceitos caros à física teórica, como a supergravidade, a teoria quântica, a teoria-M, a holografia e a dualidade.

Com astronautas engolidos por buracos negros, viajantes do tempo, reflexões sobre a origem do universo (e de todos nós), seu possível fim e a existência de vida em outras galáxias, além de curiosos questionamentos sobre o futuro biológico e tecnológico da humanidade em si, O universo numa casca de noz é leitura obrigatória para aqueles que querem se aventurar no que há de mais relevante hoje na física e para os que almejam ver como muitas vezes a teoria pode ser muito mais extraordinária do que a ficção científica. Leia um trecho:

 

O universo numa casca de noz - capa 14 - novo formato - PROVA 6.“Eu não esperava que Uma breve história do tempo, meu livro de divulgação científica, fizesse tamanho sucesso. A obra permaneceu na lista de best-sellers do jornal londrino The Sunday Times por mais de quatro anos, o que é mais tempo do que qualquer outro livro já tinha ficado anteriormente e algo surpreendente para uma obra sobre ciência cuja leitura não é tão fácil. Depois disso, as pessoas sempre me perguntavam quando eu escreveria uma sequência. Eu resistia porque não queria escrever O filho da breve história ou Uma história do tempo um pouco mais longa, e porque estava ocupado com minha pesquisa. Porém acabei percebendo que existia espaço para um tipo diferente de livro, talvez de compreensão mais fácil. Uma breve história do tempo foi organizado de forma linear, com a maioria dos capítulos em sequência e dependendo logicamente dos capítulos anteriores. Isso agradou a alguns leitores, mas outros ficaram empacados nos primeiros capítulos e nunca chegaram ao material mais interessante adiante. O presente livro, por outro lado, está mais para uma árvore. Os Capítulos 1 e 2 formam um tronco central a partir do qual os demais se ramificam.

Esses ramos são razoavelmente independentes entre si e podem ser lidos em qualquer ordem depois do tronco central. Correspondem a campos em que trabalhei ou sobre os quais refleti desde a publicação de Uma breve história do tempo. Assim, apresentam um retrato de algumas das áreas mais ativas na pesquisa atual. Dentro de cada capítulo também tentei evitar uma única estrutura linear. As ilustrações e suas legendas oferecem uma rota alternativa ao texto, como na edição especial ilustrada de Uma breve história do tempo, publicada em 1996, e os boxes, ou colunas laterais, proporcionam a oportunidade de investigar certos assuntos em mais detalhes do que é possível no texto principal.

Em 1988, quando Uma breve história do tempo foi publicado, a Teoria de Tudo definitiva parecia estar logo ali, no horizonte. Até que ponto a situação mudou desde então? Estamos mais próximos de nossa meta? Como será descrito neste livro, avançamos bastante depois disso. Entretanto, a viagem continua em curso, e o fim ainda não está à vista. Segundo um velho ditado, é melhor viajar com esperança do que chegar ao destino. A busca por descobertas estimula nossa criatividade em todos os campos, não apenas na ciência. Se chegássemos ao fim da linha, o espírito humano feneceria e morreria. Mas acho que nunca vamos ficar estagnados: devemos crescer em complexidade, quando não em profundidade, e seremos sempre o centro de um horizonte de possibilidades em expansão.

Quero partilhar minha empolgação pelas descobertas que estão sendo feitas e pelo retrato da realidade que vem surgindo. Concentrei-me em áreas com as quais trabalhei pessoalmente devido a um sentimento de maior envolvimento. Os detalhes do trabalho são muito técnicos, porém acredito que as ideias amplas podem ser transmitidas sem excesso de bagagem matemática. Espero ter conseguido.

Recebi um bocado de ajuda com este livro. Gostaria de mencionar em especial Thomas Hertog e Neel Shearer, pela contribuição nas ilustrações, legendas e boxes, Ann Harris e Kitty Ferguson, que editaram o manuscrito (ou, mais precisamente, os arquivos de computador, porque tudo que escrevo é eletrônico), Philip Dunn, do Book Laboratory and Moonrunner Design, que criou as ilustrações. Mas, acima de tudo, quero agradecer a todos que tornaram possível para mim levar uma vida razoavelmente normal e prosseguir com a pesquisa científica. Sem eles, este livro não poderia ter sido escrito.

Stephen Hawking
Cambridge, 2 de maio de 2001″

 

Confira aqui também o primeiro capítulo: 

Leia mais Notícias

Hawking, o ladrão dos deuses

Hawking, o ladrão dos deuses

O inferno somos nós

O inferno somos nós

Em novo livro, Thomas Piketty discute como a ideologia promove a desigualdade social

Em novo livro, Thomas Piketty discute como a ideologia promove a desigualdade social

Como ser menos ansioso em um mundo dominado pelas redes sociais?

Como ser menos ansioso em um mundo dominado pelas redes sociais?

Comentários

2 Respostas para “Trecho de O universo numa casca de noz, de Stephen Hawking

  1. Li o best sheler: Uma Breve História do Tempo, 4 vezes. É fascinante. Stefhen Hawking tem um estilo capaz de prender o leitor de forma que não se consegue parar pela metade. Suas abordagens criam o desejo de continuar. Uma Breve História do Tempo foi meu livro de cabeceira por longo período. Ainda hoje, o pego para reler algumas informações que mais me interessam.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *