Entrevistas

Para ler sem vergonha de chorar

4 / dezembro / 2015

Jojo Moyes fala ao blog sobre seu processo criativo, o que a inspira a escrever e porque decidiu escrever uma sequência para Como eu era antes de você

Por Vanessa Corrêa*

Jojo Moyes, Meet the Author

Se Jojo Moyes não chorar enquanto escreve um livro, é sinal de que não está fazendo um bom trabalho. Autora do best-seller Como eu era antes de você, a escritora inglesa é especialista em criar histórias centradas em mulheres fortes que enfrentam situações-limite.

Pode ser a perspectiva da morte do homem que ama (em Como eu era antes de você), a ameaça de soldados inimigos durante uma guerra (em A garota que você deixou para trás) ou a dificuldade de criar dois filhos sozinha e sem dinheiro (em Um mais um). As heroínas de Moyes passam por todo tipo de obstáculo e muitas vezes sentem suas forças se esgotarem, vivendo momentos de grande sobrecarga emocional. Confira abaixo a entrevista exclusiva que ela concedeu ao blog:

“Eu sempre choro enquanto escrevo uma cena emocionante. Se eu não chorar, sei que a história não está funcionando. Depois de escrever me sinto menos afetada pelos problemas dos personagens, mas apenas quando a história está fluindo bem. Se não estiver, posso ficar muito mal-humorada”, explica Moyes.

A julgar pelo sucesso de seus últimos livros, a escritora passa por um longo período de bom humor. Com 12 obras publicadas, mais de nove milhões de cópias vendidas pelo mundo e ao menos dois romances sendo adaptados para o cinema, é difícil acreditar que Jojo Moyes quase desistiu da carreira de escritora.

Formada em jornalismo, ela trabalhou na imprensa britânica durante dez anos antes de se dedicar integralmente à literatura, em 2002. O sucesso só veio em seu oitavo livro, Como eu era antes de você, que conta a história de Louisa, uma garota que não sabe bem o que quer da vida e acaba se tornando cuidadora de Will, jovem empresário que, após ficar tetraplégico em um acidente, não vê mais razões para viver.

Centrado no difícil tema da eutanásia, o livro vendeu mais de três milhões de cópias e emocionou pessoas em todo o mundo. É comum encontrar em fóruns de leitores na internet depoimentos de pessoas contando como choraram durante quase toda leitura ou como sofreram com as dificuldades enfrentadas por Will e Louisa.

Nem mesmo os críticos saíram incólumes das cenas mais emocionantes da história, como atesta a jornalista Liesl Schillinger, que escreveu uma resenha do romance para o jornal The New York Times. “Quando terminei de ler, não queria escrever a crítica; queria reler o livro. O que pode parecer perverso, se você considerar que na maior parte das últimas cem páginas eu estava me desfazendo em lágrimas”, escreveu Schillinger.

A história de Louisa e Will será levada para o cinema em 2016. O filme tem direção da britânica Thea Sharrock e terá como protagonistas Emilia Clarke, uma das estrelas de Game of Thrones, e Sam Claflin, de Jogos Vorazes.

emilia-clarke-me-before-you-12

Bastidores da adaptação cinematográfica de Como eu era antes de você

Responsável pelo roteiro do filme, Moyes conta que escrevê-lo foi um processo difícil, mas que ela amou. “É uma arte muito diferente — você tem que aprender a pensar de outra forma e realmente levar em conta o que o público está vendo a cada momento. Tive sorte porque Thea Sharrock e o estúdio, MGM, viram a história essencialmente do jeito que a vejo, então não tivemos nenhuma dessas brigas espetaculares que acontecem na indústria do cinema.”

Além da adaptação cinematográfica, Como eu era antes de você ganhou uma sequência, Depois de você, que será lançada pela Intrínseca em fevereiro. Moyes tomou a decisão de continuar a história por conta da reação dos leitores ao primeiro livro.

“Desde o dia em que Como eu era antes de você foi publicado as pessoas me mandam e-mails e mensagens nas redes sociais para falar sobre os personagens, especialmente sobre Lou, me perguntando o que ela fez após o fim da história. Essas questões e o trabalho no roteiro do filme fizeram com que ela nunca saísse da minha cabeça como outros personagens saem, e me vi fazendo a mesma pergunta: o que ela teria feito em seguida? Louisa passou por algo grandioso, e deixei o final em aberto. Um dia acordei com uma ideia e então soube que tinha que escrever a continuação”, diz Moyes.

Louisa pode ser a personagem que passou mais tempo na cabeça de Moyes, mas, segundo sua melhor amiga, a escritora se parece mais com Jess, protagonista de Um mais um. Talvez por ser tão batalhadora quanto a personagem, que mesmo sem dinheiro faz de tudo para dar uma vida melhor para seus dois filhos, ou por ser uma otimista incorrigível, que sempre acredita que as coisas ficarão bem.

Moyes, no entanto, vê um pouco de si em cada personagem que cria. “Você só pode escrever sobre um personagem se for capaz de realmente se colocar no lugar dele”, declara, acrescentando que se considera tão desastrada quanto Louisa. “Estou sempre caindo e dizendo as coisas erradas.”

A história de Jess e seus filhos, Tanzie e Nick, e sua jornada rumo à Escócia acompanhados do atormentado Ed, retratadas em Um mais um, também será levada aos cinemas. O elenco e a data de estreia do filme ainda não estão definidos, mas o roteiro foi escrito pela própria Moyes.

Foto_livros_jojo_facebook

Ela conta que normalmente demora entre um e dois anos para escrever um livro e não segue uma rotina fixa de trabalho. “Eu costumava acordar às seis da manhã para escrever antes que as crianças levantassem para ir à escola, mas agora elas também despertam mais cedo. Por causa disso não tenho mais uma rotina — escrevo toda vez que posso, e, quando entro em pânico por sentir que estou com o trabalho atrasado, viajo por alguns dias para outro lugar de modo a me dedicar totalmente à escrita, sem distrações. Costumo fazer isso três ou quatro vezes por ano. Felizmente minha família não se importa — deve ser melhor do que ter uma escritora rabugenta em casa!”, brinca ela.

Entre suas inspirações literárias, Moyes cita Liane Moriarty, autora de O segredo do meu marido e Pequenas grandes mentiras, Marian Keyes, Nora Ephron e George R.R. Martin, criador da saga que inspirou a série Game of Thrones.

Atualmente a escritora trabalha em outro roteiro, mas tem dedicado a maior parte do tempo ao marido e aos três filhos. “Os últimos três anos foram bastante caóticos, por isso prometi a eles que em 2016 iria diminuir um pouco o ritmo”, conta Moyes, que mora com a família em uma fazenda em Essex, na Inglaterra.

Quanto às próximas histórias e heroínas, a escritora faz mistério. “Não posso contar nada sobre o próximo livro. Não contaria nem se pudesse — sou supersticiosa!”

 

Vanessa Corrêa é jornalista, já trabalhou na Folha de S.Paulo e no portal UOL e é apaixonada por livros, cinema e fotografia.

 

Leia mais Entrevistas

Bastidores do filme Como eu era antes de você

Bastidores do filme Como eu era antes de você

Trecho de Depois de você

Trecho de Depois de você

Me encontre

Me encontre

JBS: a ousadia e os limites do “por que não”

JBS: a ousadia e os limites do “por que não”

Comentários

27 Respostas para “Para ler sem vergonha de chorar

  1. Amo as histórias da Jojo. O primeiro livro dela que li foi “A última carta de amor”. Depois passei a acompanhar os lançamentos da Intrínseca. Assim que os livros saem eu compro e os devoro. Já estou ansiosa pelo lançamento do ano que vem e atualmente estou procurando os livros mais antigos da autora, publicados por outra editora. <3

  2. Achei legal a autora dar continuidade a vida de Lou… Mas quando terminei de ler o livro, a primeira coisa que me veio a cabeça era se ela ia escrever um livro narrado por Will. Como eu queria saber seus pensamentos mais profundos, suas vontades com a Lou, suas fantasias…Porque em nenhum momento ele expressou seu sentimento real por ela, estava tão decidido que não cogitou nem a possibilidade de viver nada com ela? Pelo que percebi, só eu gostaria que isso fosse possível. rsrsrs

  3. Posso dizer que me apaixonei pela Jojo, ela realmente é inspiradora. O primeiro livro dela que li foi “Como eu era antes de você e simplesmente me impactou mesmo, foi dai que resolvi lê A garota que você deixou para trás e confesso que ate me senti como a personagem Sophie e o mais interessante é que esse livro me fez querer saber cada detalhe dado ao livro, desde nomes ou frases que se encontram em alemão e francês, desde a busca por imagens das cidades cidades. É realmente maravilhoso, to encantada e ansiosa para ler o livro Depois de você *o*

  4. Ow pessoal da Intrínseca, quando publicarem uma matéria desse tipo, por favor, pulem os spoilers. Eu estou louco pra ler Como eu era antes de você, aí vejo uma matéria sobre a Jojo, então é lógico que vou ler, aí de cara vocês contam que o cara morre, sacanagem. Eu não vou deixar de ler o livro por isso, mas vocês tiraram de mim a emoção de se surpreender com um final. E o melhor das histórias são os finais. 🙁

  5. Eu me apaixonei de cara pelos livros da Jojo. Comecei lendo “A última carta de amor” e agora quero ler todos dela.. Ansiosa pelo filme e para a continuação de “Como eu era antes de você”

  6. Conheci o trabalho dela a pouquíssimo tempo. Ganhei de presente o livro “A última carta de amor” e estou amando. Certamente vou ler os outros livros dela!

  7. Simplesmente AMO os livros da Jojo, tenho alguns. Histórias fascinantes, como não chorar rios com Lou e Will? Torcer por Jess e Ed e Enlouquecer Lendo A Garota Que Você Deixou Para Trás. Recomendo muito todos seus livros, minhas irmãs já viraram fã também.

  8. Amo muito os livros de Jojo, o primeiro que li foi como eu era antes de voce, amei cada palavra e chorei horrores, aguardo ansiosa a adaptação. Leio tudo que encontro sobre ela, e procuro por outros que são de outra editora.

  9. Conheci a Jojo com a história de Wiil e Lou. A partir daí, ela está em primeiro lugar na minha lista de preferidas. Muito feliz em saber que teremos mais Jojo em fevereiro!

  10. Amei a entrevista, sensacional. Acho que vou começar a tentar chorar enquanto escrevo, vai que dar certo hahaha

  11. Jojo Moyes é maravilhosa! Alguma chance de vocês publicarem honeymoon in Paris?

  12. Amei ler o Como eu era antes de você, e já tenho o ‘ em busca de um abrigo ” e o “A casa das marés ” ( que n são da Intríseca ) e logo vou querer comprar o ” A baía da esperança ” ( tbm n é da Intríseca ) mas acho q essas editoras deveriam traduzir mais os livros da Jojo e que eu saiba existem muitos q ainda n foram traduzidos… :/

  13. Também gosto muito da Jojo, acho a narrativa dela fantástica, mas fiquei incrédula com o final de “Como eu era antes de você”. Alguém disse nos comentários “Como eu queria saber seus pensamentos mais profundos, suas vontades com a Lou, suas fantasias…Porque em nenhum momento ele expressou seu sentimento real por ela, estava tão decidido que não cogitou nem a possibilidade de viver nada com ela?” Então me pergunto se ele de fato a amava, pois nem o amor dela o fez querer viver. Sei lá, fiquei muito triste e decepcionada com o livro. Creio que vou enviar um e-mail à Jojo perguntando sobre os reais sentimentos de Will.

  14. NÃO GOSTEI PRA MIM PODIA SER ASSIM , ELE NÃO TINHA MORRIDO PORQUE TINHA CONHECIDO ELA ,ELE AMOU TANTO ELA QUE DESISTIU DE MORRE , MAIS ELE NÃO SABE PQ ELE PEDIU QUE NINGUÉM CONTASSE A ELA PQ ELE NAO QUERIA ATRAPALHA A VIDA DELA.PODIA SER ASSIM.

  15. Tenho a imensa curiosidade quanto à continuação do livro Depois de Você. Acompanhei cada página da história de Louisa até aqui (inclusive assisti o filme) mas sinto que a história ainda está incompleta. Tenho um monte de perguntas sobre o que vai acontecer. Sabe me dizer se haverá uma continuação? Ou eu vou ter que me contentar com essa história que deixa ares de curiosidade?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *