Maurício Gomyde

Métodos, manias, motivações, medos, magias e mistérios

2 / julho / 2015

07_02_unprofound_red_2

Todo escritor tem seus métodos, manias, motivações, medos, magias e mistérios.

Por exemplo, o método de despejar uma frase cheia de palavras iniciadas na mesma letra, para dar um efeito especial na entrada. Aliteração. Gelo seco e luz negra literários, ao som da Abertura 1812 (com canhão e tudo). Como pessoalmente acredito, é fundamental o impacto da chegada. De repente é mania, não método.

Nem todo escritor acha por bem jogar logo de cara uma frase demolidora, é fato. Há escritores que começam macio de propósito, lembrando que escritores de verdade nunca escrevem coisas sem propósito. É a motivação. Tudo pensado.

Já o medo pode vir de não se fazer entender, de não atingir o coração do leitor, de não conseguir lapidar a frase perfeita no ápice do livro. De estragar a cena-chave do capítulo com um diálogo-cocô. Normal, escritor é gente e também faz.

Gente, mas não gente normal, pois precisa ter o dom da magia correndo nas veias. Texto sem magia não é texto literário. Não precisa ter varinha, brilho, luzes coloridas e purpurina voando. Por vezes ele é silencioso, soturno, solene, surdo ou até sentimental. Outras, belo, banal, bacana, bobo. Aliteração. Mágica.

E a quem tiver curiosidade, seguem alguns dos meus: Um método? Escrever de trás para frente, definindo a colheita e depois plantando nas entranhas do texto as sementes; uma mania? Escrever ouvindo música; uma motivação? Tirar do peito as bobagens que me consomem; um medo? De as bobagens serem lidas como tal; uma magia? Essa a gente não conta.

Mas no fim das contas é tudo junto e misturado. A linha divisória não é clara. Porque meus métodos podem ser manias, e minhas manias motivações. E as motivações vêm dos medos e podem ser vendidos como magia. Que pode também ser aprendida com métodos. É tudo um ciclo.

Então alguns perguntariam: “E onde entra o mistério nisso tudo?”. O mistério pode vir, por exemplo, ao conceber um texto e sugerir que seja lido sob a Abertura  1812, com canhão e tudo. Só quem conhece sabe do que estou falando…

Tags , .

Leia mais Maurício Gomyde

A Intrínseca é meu Aconcágua

A Intrínseca é meu Aconcágua

As oito melhores cenas de despedida do cinema

As oito melhores cenas de despedida do cinema

O amor segundo Buenos Aires, segundo Maurício

O amor segundo Buenos Aires, segundo Maurício

Comentários

10 Respostas para “Métodos, manias, motivações, medos, magias e mistérios

  1. Show! Aplausos pro Gomyde, sempre. Os textos são sempre sucintos e deliciosos.

  2. Gosto demais quando podemos conhecer sobre o autor e o jeito que ele escreve. Já li dois livros do Mauricio e a forma dele contar as estorias é de uma doçura impar. E ele coloca essa magia que não quer compartilhar, mas que a gente sente em cada linha.

  3. Perfect. Correndo procurar a música.

  4. Perfect. Correndo procurar a música. 1, 2, 3…

  5. Muito bom o texto!! Parabéns!!! Doida para ler o próximo livro!!

  6. Caro amigo. Belo texto.
    E, sem querer querendo, você já contou tua magia. 😉
    Abração no coração

  7. Parabéns a Intrínseca por ter em casa um escritor tão talentoso como o Maurício Gomyde, áh! Eu adoro ler livros de trás pra frente rsrs, e lança logo o livro não esperem a Bienal por favo, estamos anciosos.

  8. Oi, Marina. O livro será publicado em setembro. 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *