Notícias

Um dia na Intrínseca

7 / outubro / 2014

foto (15)

Por onde começar? Se soubéssemos que precisaríamos escrever para vocês, teríamos passado o dia inteiro preparando esse texto. Então vamos fazer o nosso melhor para englobar toda a experiência em um só post. Nossa escola nos ofereceu a oportunidade de visitar a editora Intrínseca. Somos apenas leitoras como quaisquer outras, com grande interesse em entender mais sobre o universo da escrita e como ele funciona.

Nossa primeira impressão foi de que estávamos em um ambiente bem receptivo. Nos sentimos muito bem acolhidas por pessoas que pareciam entusiasmadas com a nossa vinda, o que nos surpreendeu, porque afinal, quando pensamos em uma editora, imaginamos um lugar cheio de pessoas correndo de um lado para outro, com muitos livros nas mãos e superocupadas. Mas a realidade se provou o oposto, encontramos um escritório calmo e simpático. Quem diria que teriam tempo para nós!

Passamos a manhã sendo apresentadas às diferentes etapas que estão envolvidas na produção dos livros. Aprendemos que é um processo muito mais complicado do que imaginávamos. Ao contrário do que muitos podem achar, não envolve somente uma tradução e uma revisão final, é muito mais do que isso. Entrevistamos Mariana, a editora dos livros internacionais, que nos relatou a produção, passo a passo. É um processo longo e que requer primeiramente a tradução do texto, e depois diversas revisões, todas necessárias para o produto final. Essas importantes revisões parcialmente explicam a demora da publicação completa dos livros. Além disso, demanda um vaivém de diferentes setores da editora e de fora, tudo com a garantia de que os livros estejam prontos na data predeterminada, com bastante antecedência. No começo de cada semestre, o que será feito nos meses que seguem é estrategicamente planejado, mas tudo está sujeito a mudanças.

Honestamente, quando estamos lendo um livro, é raro pararmos para perceber em qual editora este livro é publicado, já que a relação emocional do leitor é normalmente com o livro e o autor. Mas hoje tivemos a chance de ver como a editora é realmente crucial. Por exemplo, o setor de comunicação, que procura buscar mais informações para captar a atenção e o interesse do leitor nos livros que publicam. A Intrínseca tem o objetivo de criar um forte vínculo com o leitor e atender às suas necessidades.

Observando a equipe da Intrínseca, conseguimos ver como são um grupo que se orgulha muito da sua marca. Se animam com o que fazem, como o lançamento simultâneo com o dos Estados Unidos O Sangue do Olimpo, que tivemos o prazer de presenciar. É difícil descrever a experiência como um todo, porém essa é a nossa tentativa de demonstrar e agradecer a todos que ajudaram a proporcionar isso para nós.

Esperamos que gostem!

Duda, Sophia, Olívia e Petra

Tags , , , .

Leia mais Notícias

Hamburgo na Segunda Guerra Mundial

Hamburgo na Segunda Guerra Mundial

ÚLTIMAS PALAVRAS

ÚLTIMAS PALAVRAS

Sharp Objects é uma das grandes indicadas ao Emmy 2019

Sharp Objects é uma das grandes indicadas ao Emmy 2019

Confira as fotos do lançamento de “130 anos: Em busca da República” em São Paulo

Confira as fotos do lançamento de “130 anos: Em busca da República” em São Paulo

Comentários

Uma resposta para “Um dia na Intrínseca

  1. Sortudas! Queria estar no lugar delas, e a propósito, a Intrínseca vai estar na Bienal do Ceará 2014?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *