Notícias

OS MELHORES DE 2013 PELA INTRÍNSECA

20 / dezembro / 2013

Mosaico Melhores (finalizado)

Fazer uma retrospectiva anual quando se editam poucos e bons livros é um desafio que mexe com toda a equipe. Muitos pedem para escolher mais de um título como o melhor do ano. Outros ficam indecisos e só mandam a opção selecionada no último segundo. E os tais poucos livros acabam virando muitos, uma avalanche que não permite nem o fechamento de um Top 10.

Abaixo, vocês podem conferir os 11 melhores títulos que publicamos em 2013, de acordo com a opinião da equipe. Que 2014 seja Extraordinário!

 

Extraordinário, de R. J. Palacio

Nathália Serpa – Porque August é encantador, delicado e bem-humorado ao falar de um assunto tão triste.

Giuliana Alonso – Extraordinário me fez ser uma pessoa melhor (ou pelo menos tentar!). Se isso não o faz ser o melhor do ano, não sei o que faria!

Heloiza Daou – Porque pra mim os livros se dividem em três categorias: livros que eu leio, gosto e coloco na estante, livros que leio e indico porque são a cara de alguém e livros que eu termino e que mudam a minha história. Extraordinário entra nessa terceira e difícil categoria porque é isso que Auggie, sua família e amigos fazem: encantam, modificam e inspiram.

Maria de Fátima – O que gosto nesse livro é o fato de ele tratar do tema do preconceito e da dificuldade com as diferenças.

Pablo Rebello – Por ser o tipo de livro que precisa ser passado adiante, sem grandes explicações.

 

Garota exemplar, de Gillian Flynn

Mariana Rimoli – Além da história, que prende até a última página, foi um daqueles livros sobre os quais não conseguíamos parar de falar aqui na editora – o que quase sempre indica que será um sucesso de vendas também (e foi!).

Josué de Oliveira Mello – Por ser uma boa história, dinâmica e muito bem escrita.

Carolina Nunes – A narrativa é surpreendente. De forma sarcástica, Gillian Flynn joga o tempo todo com o leitor, deixando-o perdido num genial labirinto onde cada página proporciona uma reviravolta. Definitivamente, nada ali é o que parece. E ninguém.

Lívia Costa – É sensacional! Como não acreditar na Amy e em seu diário? Gillian Flynn construiu uma personagem dissimulada na medida e repleta de camadas que envolvem o leitor até as últimas páginas. É um thriller psicológico de tirar o fôlego.

 

A Casa de Hades, de Rick Riordan

Talitha Perissé – Porque eu amo o Leo, a Hazel e o Frank, e eles estão incríveis nesse livro.

Carolina Vaz – Adoro todas as séries do Rick Riordan e este livro é o melhor de todos! #KeepCalmEAmeONico

Alessandra Schunk – As aventuras de Percy Jackson e companhia são fantásticas! Adoro!

 

O oceano no fim do caminho, de Neil Gaiman

Rodrigo Canuto – Um livro do Neil Gaiman supera todos os outros!

Luiza Lewkowicz – Por ser um livro sobre a infância, os medos, as fantasias e as memórias de cada um. E o Neil Gaiman me lembrou da importância de – no fundo – sermos todos crianças.

Danielle Machado – O motivo é simples, cabe em duas palavras: Neil Gaiman.

 

Eu me chamo Antônio, de Pedro Gabriel

Thadeu Santos – Acho o projeto sensacional, o melhor que desenvolvemos em 2013. O autor trabalha com suportes simples e banais no mundo off-line, e consegue repercutir os versos na internet com primor. A qualidade do verso e do desenho no guardanapo é muito especial. O Pedro é talentoso, criativo e único. O livro conseguiu transpor em projeto gráfico o universo do Antônio, acrescentou perspectivas além das habituais, fez o autor “aparecer” e trouxe novidade pro mercado editorial. Foi muito bom estar envolvido com isso tudo.

Raphael Pacanowski – “Um livro nunca é só do autor. Ele pertence a todo mundo que se envolve de alguma forma com ele. Obrigado por ter acreditado e dado ‘vida gráfica’ ao livro.” – palavras do autor no autógrafo do meu exemplar.

 

A história do mundo em 100 objetos, de Neil MacGregor

Leonardo Alves – O livro tinha toda a pinta de ser um tema pesado, cansativo (800 páginas sobre objetos históricos?), mas é muito divertido e inusitado. As fotos são lindas, e o texto é bastante dinâmico.

 

Destrua este diário, de Keri Smith

Mariana Calil – Adoro o Destrua este diário. É incrível ver as fotos do que os leitores aprontam com o livro!

 

Cidades de papel, de John Green

Liciane Corrêa – É incrivelmente engraçado sem ser bobo nem superficial. John Green me fez rir durante toda a produção do livro, e eu me senti como se fizesse parte daquele grupo de amigos.

 

O Teorema Katherine, de John Green

Marcia Quintella – Porque achei um livro sensível e envolvente. Acho que todo mundo que já passou pela adolescência, quando começa a ler o livro, acaba relembrando um pouco todos aqueles sentimentos intensos e tumultuados, as inseguranças e os questionamentos característicos dessa fase. Era como se, cada vez que eu lesse, eu mergulhasse um pouco naquele universo adolescente que ficou perdido no meu inconsciente ao longo do tempo.

 

Como eu era antes de você, de Jojo Moyes

Nina Lopes – Apesar de gostar de todos os livros da Jojo, esse me marcou mais por trazer a história de um amor inesperado, com personagens que precisam fazer escolhas decisivas nos lembrando da vontade e coragem que temos (ou devíamos ter) para mudar nossa vida.

 

Vidas provisórias, de Edney Silvestre

Luana Luz – Adoro os livros do Silvestre.

Leia mais Notícias

OS MELHORES DA INTRÍNSECA EM 2013, SEGUNDO OS LEITORES

OS MELHORES DA INTRÍNSECA EM 2013, SEGUNDO OS LEITORES

ELON MUSK, O INVENTOR DO FUTURO

ELON MUSK, O INVENTOR DO FUTURO

The No-Show, novo livro da Beth O’Leary, será lançado pela Intrínseca

The No-Show, novo livro da Beth O’Leary, será lançado pela Intrínseca

Saiba tudo sobre o novo livro da autora de A última festa e A lista de convidados

Saiba tudo sobre o novo livro da autora de A última festa e A lista de convidados

Comentários

9 Respostas para “OS MELHORES DE 2013 PELA INTRÍNSECA

  1. Realmente, as publicações da Intrínseca arrasaram todas neste ano!! Todos os livros já estão na minha lista/meta 2013-2014. Todos são incríveis 🙂

    Que 2014 continue sendo extraordinário pra vocês e pra nós leitores.

  2. A intrínseca é uma das minhas editoras favoritas, pq arrasa nas edições! Capas lindas, traduções bem feitas… enfim, top 10!
    O meu livro do ano tbm foi Extraordinário, exatamente pelo mesmo motivo que o da Giuliana “Extraordinário me fez ser uma pessoa melhor (ou pelo menos tentar!). Se isso não o faz ser o melhor do ano, não sei o que faria!”

  3. Pena que a Lionel Shriver não tenha sido lembrada por ninguém. “Grande Irmão”, lançado recentemente, é simplesmente maravilhoso, instigante e, como todo livro dessa escritora formidável, perturbador. Que venham muitos e muitos outros livros dessa autora que, sem dúvida, será lida por muitas e muitas gerações.

  4. Quem é você, Alasca? encaixa-se perfeitamente nesta categoria..

  5. Estou lendo o livro Como eu era antes de você. Recomendo que todos leiam, pois é um livro muito bom. Nunca tinha chorado ao ler um livro, mas este sem dúvidas, me emocionou muito.

  6. Adorei tudo. Garota exemplar me surpreendeu do começo ao fim!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *