E-books, Notícias

Quem disse que e-books não podem ser autografados?

11 / julho / 2013

Evan Jacobs, um desenvolvedor de softwares americano, certo dia foi à leitura de um autor que muito admirava e se sentiu desprivilegiado no momento dos autógrafos. Diferentemente da maioria dos presentes no evento, ele havia lido a obra em seu e-reader e não possuía o livro físico para ser assinado. Foi então que surgiu a ideia de criar o Authorgraph, até novembro de 2012 chamado de Kindlegraph, um software hoje utilizado por autores como E L James, da trilogia Cinquenta tons de cinza, que permite a eles assinarem e-books de seus fãs pela internet.

A experiência, claro, não é a mesma de ter o seu livro impresso autografado, mas não deixa de ser prazerosa: afinal, é uma oportunidade para os autores conhecerem seus fãs, as pessoas que incentivam e possibilitam a publicação de suas obras, e para os leitores interagirem com seus escritores preferidos. A tecnologia do Authorgraph funciona da seguinte forma: o usuário escolhe o título que gostaria de ter assinado e o pedido é encaminhado ao autor. O destinatário pode escrever uma mensagem e assiná-la digitalmente, e a mesma será enviada ao e-reader ou tablet cadastrado.

Outro aplicativo que busca aproximar leitores de e-books e autores é o MyWrite, da Apple, que funciona de maneira semelhante. Assista ao vídeo demonstrativo para entender:

Tags .

Leia mais E-books

Mais e-books

Mais e-books

Entre e-books e bruxarias

Entre e-books e bruxarias

Comentários

Uma resposta para “Quem disse que e-books não podem ser autografados?

  1. Quebra um galho, mas o livro assinado realmente ainda é imbatível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *