Notícias

As livrarias não estão mortas, por Ann Patchett

19 / fevereiro / 2013

Ann Patchett, por Armando Sanchez para a revista Time

A premiada escritora norte-americana Ann Patchett levou sua paixão pela literatura a outro nível. Quando a última livraria de sua cidade natal, Nashville, Tennessee, encerrou suas atividades, Patchett fundou com Karen Hayes uma livraria independente usando recursos próprios. Para a autora de cinco romances vencedora do Prêmio Orange, “quando não há uma livraria em sua cidade, há um vazio incrível, porque você percebe que a livraria não é apenas o lugar em que se vai para comprar livros. É o ponto de encontro da comunidade”.

Nos Estados Unidos, a crise no setor já levou ao fechamento de todas as lojas da Borders — que deixou mais de 10 mil funcionários sem trabalho —, e a previsão é que a rede Barnes & Noble feche um terço de suas lojas nos próximos dez anos. No entanto, Ann Patchett afirma que sua livraria, a Parnassus Books, vai muito bem.

O segredo para Patchett está no diferencial de sua pequena loja: funcionários qualificados, capazes de conversar detalhadamente com os clientes, recomendar os livros que amam e até desaconselhar leituras. Pessoas que, segundo Patchett, podem “colocar os livros certos em suas mãos”.

Assista aqui ao vídeo publicado pelo The Huffington Post, em que Ann Patchett apresenta a Parnassus Books.

Eleita uma das 100 pessoas mais influentes pela revista Time em 2012, Ann Patchett é autora de Estado de graça, romance finalista do Prêmio Orange que estreou em 3° lugar na lista de best-sellers do The New York Times. Em 2013, a Intrínseca publicará Bel Canto, sua obra-prima vencedora do Orange de 2011.

Com informações de O Estado de S.Paulo.

Tags , .

Leia mais Notícias

Novo romance de Edney Silvestre será publicado pela Intrínseca

Novo romance de Edney Silvestre será publicado pela Intrínseca

A biblioteca de Pat Peoples

A biblioteca de Pat Peoples

O primeiro passo para vencer seus medos é falar sobre eles

O primeiro passo para vencer seus medos é falar sobre eles

Confira as fotos do lançamento de “Não se humilha, não” no Rio de Janeiro

Confira as fotos do lançamento de “Não se humilha, não” no Rio de Janeiro

Comentários

3 Respostas para “As livrarias não estão mortas, por Ann Patchett

  1. Bom ler isso … recentemente estava lendo o The Guardian e vi que muitas livrarias independentes do Reino Unido estão fechando desde 2005 e o número só aumenta =/

    Nos EUA tb … é bom ver que não é o caso desta livraria (:
    E é bom também ter lido que no Brasil as Grandes Livrarias que não vendem apenas livros vem ganhando muito espaço (:

    ;*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *