Notícias

O Dia D

6 / junho / 2012

Em 6 de junho de 1944, o desembarque de mais de 150 mil soldados das tropas aliadas nas praias da Normandia, no noroeste da França, foi o golpe fundamental para a derrocada do poder nazista. No aniversário do Dia D, o Dia da Decisão, indicamos algumas obras que revivem os difíceis anos desde a ascensão de Hitler na Alemanha, passando pela perseguição aos judeus e pelas ações políticas que levaram à Segunda Guerra Mundial.

No jardim das feras, não ficção do jornalista , reconstitui a chegada de Hitler ao poder pela singular perspectiva do então embaixador norte-americano em Berlim e de sua filha Martha — uma jovem que se envolve com importantes homens do Terceiro Reich, como o primeiro chefe da Gestapo, Rudolf Diels.

Além do cotidiano de milhares de alemães às vésperas do grande conflito, a Viena ocupada pelos nazistas ressurge em A lebre com olhos de âmbar. A fantástica — e verídica — narrativa dos antepassados de Edmund de Waal, um dos mais importantes ceramistas ingleses da atualidade, passa por eventos cruciais do século XX e revela como as abastadas famílias judias tiveram seus bens expropriados.

No entanto, coube à ficção retratar uma infância vivida em torno do culto a Hitler. A trajetória de Liesel Meminger, a protagonista de A menina que roubava livros, de Markus Zusak, abarca o período de 1939 a 1943 e é narrada pela Morte — uma figura perplexa diante de tamanha violência.

Leia mais Notícias

Rick Riordan divulga a capa de “A marca de Atena”, da série "Os heróis do Olimpo"

Rick Riordan divulga a capa de “A marca de Atena”, da série "Os heróis do Olimpo"

A primeira ficção nacional adquirida pela Intrínseca

A primeira ficção nacional adquirida pela Intrínseca

Café da manhã dos campeões, um dos maiores best-sellers de Kurt Vonnegut, ganha nova edição

Café da manhã dos campeões, um dos maiores best-sellers de Kurt Vonnegut, ganha nova edição

Confira as fotos do lançamento de “Histórias das histórias que contei” no Rio de Janeiro

Confira as fotos do lançamento de “Histórias das histórias que contei” no Rio de Janeiro

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *