Notícias

As 10 maiores inspirações de Seth Grahame-Smith

31 / janeiro / 2011

Em abril de 2009, Seth Grahame-Smith criou um monstro literário quando lançou o mash-up Orgulho e Preconceito e Zumbis, no qual o autor injetou no clássico de Jane Austen um bando de zumbis ultra violentos. O livro foi um grande sucesso, ficou 39 semanas na lista de mais vendidos do New York Times, e gerou muitos sucessores como Razão e Sensibilidade e Monstros Marinhos (que será publicado ainda este ano pela Intrínseca), Android Karenina, e Pride and Prejudice:Dawn of the Dreadfuls.

Desde então, Seth lançou Abraham Lincoln caçador de vampiros, recém-lançado pela Intrínseca, e vendeu os direitos da obra para Tim Burton adaptar para os cinemas (o roteiro é do próprio Seth).

Para comemorar o lançamento da obra, Seth conta, a pedido do Huffington Post, as dez maiores inspirações que o levaram para o lado sombrio da literatura.

1- O Iluminadoa adaptação cinematográfica do livro de Stephen King por Stanley Kubrick me deixa maravilhado desde os 10 anos. É um dos filmes que me fez querer fazer cinema. E o livro não fica muito para trás. História real: eu estava segurando um exemplar de O Iluminado quando vi meu primeiro cadáver aos 13 anos.

2- Tubarão – Eu sei, eu sei. Mas sou cria dos anos 1980 (sim, o filme foi lançado na década de 1970, mas, graças ao videocassete, pude assistir nos anos 1980), gostando ou não, esse filme é responsável por eu não nadar em águas profundas até hoje.

3- Gravação com sons de fantasmas – Não importa se éno cinema ou naqueles programas do Discovery Channel, áudio de fantasmas cochichando me deixam apavorado. Vejam a cena em O sexto sentido onde o personagem de Bruce Willis ouve uma fita cassete. Fico arrepiado só de escrever sobre isso.

4- Aliens, o resgate – Embora eu ame o original de Ridley Scott, feito em 1979, esse foi o VHS que mais gastei quando criança. Tem todos os ingredientes que alguém pode querer em um filme: monstros sem rosto com sangue de ácido, naves onde fumar é permitido, e armas com os efeitos sonoros mais legais da galáxia.

5- A coisa, de Stephen King – Sou fã incondicional de Stephen King (vide as muitas referências nesta lista – e ainda estou me controlando), e esse livro, mais do que qualquer outro na década de 1980, me deixou completamente louco.

6- A noite dos mortos-vivos – Comparado a filmes como Extermínio e o remake de A madrugada dos mortos, de Zach Snyder, o original de George A. Romero, em 1968, parece um projeto tosco de colégio em preto e branco, mas continua valendo a pena ser assistido, e (como todo boa história de horror) tem algo a dizer.

7 – Algo sinistro vem por aí, de Ray Bradbury – É um conto sobre uma cidade pequena que recebe a visita de um mal antigo, e o medo que temos de envelhecer e morrer; e para mim – o triste fato de que nossos pais não possam nos proteger da maldade do mundo. Um livro muito bonito.

8 – A trilha sonora do filme A colheita maldita, de 1984 – Podem rir, mas tentem ouvir aquelas crianças assustadoras cantando sozinho em um quarto escuro. Uso até hoje essa música como inspiração. E, sim, acredito que esta conta como a terceira referência a Stephen King.

9 – O exorcista – Não é o monstro no armário que me assusta, é o monstro em mim.

10 – Qualquer coisa ao contrário – Não sei o motivo, mas no minuto que algo está ao contrário fico apavorado. Música ao contrário, escrita ao contrário, andar e se arrastar ao contrário em filmes…

Leia mais Notícias

Seriado ‘The Good Wife’ terá episódio inspirado em ‘A rede social’

Seriado ‘The Good Wife’ terá episódio inspirado em ‘A rede social’

Estrelado por Anne Hathaway, One Day chega às telas em 2011

Estrelado por Anne Hathaway, One Day chega às telas em 2011

Livro sobre a gripe espanhola chega às livrarias em maio

Livro sobre a gripe espanhola chega às livrarias em maio

Nath Finanças é a nova autora da Intrínseca

Nath Finanças é a nova autora da Intrínseca

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *