Notícias

A visita cruel do tempo

Capa de 'A visita cruel do tempo', de Jennifer Egan, com ilustração de Rafael Coutinho.

Da São Francisco dos anos 1970 à Nova York de um futuro próximo, Jennifer Egan tece uma narrativa caleidoscópica, que alterna vozes e perspectivas, cenários e personagens para contar como os sonhos se constroem e se desfazem ao longo da vida. Obra vencedora do Pulitzer, do National Book Critics Circle Award e do LA Times Book Prize no ano de 2011, A visita cruel do tempo será publicada em 19 de janeiro, com lançamento simultâneo em e-book.

Bennie Salazar é um executivo da indústria musical. Ex-integrante de uma banda de punk, ele foi o responsável pela descoberta e pelo sucesso dos Conduits, cujo guitarrista, Bosco, fazia com que Iggy Pop parecesse tranquilo no palco. Jules Jones é um repórter de celebridades preso por atacar uma atriz durante uma entrevista e vê na última — e suicida — turnê de Bosco a oportunidade de reerguer a própria carreira. Jules é irmão de Stephanie, casada com Bennie, que teve como mentor Lou, um produtor musical viciado em cocaína e em garotinhas. Sasha é a assistente cleptomaníaca de Bennie, e seu passado desregrado e seu futuro estruturado parecem tão desconexos quanto as tramas dos muitos personagens que compõem esta história sobre música, sobrevivência e a suscetibilidade humana sob as garras do tempo.

Leia também:

Extras de A visita cruel do tempo
Entrevista com Jennifer Egan (vídeo)

Os livros preferidos de Jennifer Egan
Mixtape para Bennie Salazar
Grandes pausas do rock’n’roll
De Tarantino a Iggy Pop: pequenas histórias sobre Jennifer Egan

Tags: , , ,

27 respostas a A visita cruel do tempo

  1. Onde comprar esta maravilha de livro?

  2. Thiago Anaice disse:

    Onde encontro o primeiro capitulo desse livro pra ler? to achando que vou gastar meu dinheiro em mais um livro legal!

  3. Thiago Anaice disse:

    ESSE LIVRO JÁ É MEU!!!!

  4. Pablo Aguiar disse:

    É uma pena o título ter sido traduzido de maneira tão infeliz a partir do original, A Visit from the Goon Squad. Goon is time, isso fica claro com a leitura do livro. Mas evidenciar isso não é papel do tradutor/editor! Tal descoberta chega a ser um deleite para o leitor. A tradução do título deveria ser outra. Daí, eu imagino o que mais o conteúdo deixará claro para o leitor que vai acabar perguntando “por que raios esse livro mereceu o Pulitzer?”.

  5. Marco Severo disse:

    Jamais a tradução de um título deixará todos os leitores felizes, nem mesmo se for ipsis literis aquilo que o autor disse em seu original… Não vejo outra tradução possível para este título a não ser a que foi dada que, além de tudo, ficou poética, lírica. Pelo menos para mim, me deixou ainda mais ansioso para colocar esta obra-prima nas mãos. Mais uma vez, PARABÉNS, editora Intrínseca! Vocês têm feito um trabalho extraordinário para a nossa literatura!

  6. Lorrine Leite disse:

    Parece ser incrível!

  7. Marco Severo disse:

    Já estou com meu exemplar em mãos. Estava aguardando ansiosamente por este livro espetacular! Obrigado, e parabéns, editora Intrínseca!

  8. Jhonata disse:

    É um excelente livro que mostra os acontecimentos que uma vida pode sofrer, embora tenha felicidade em um momento terá um fim amargo no futuro.

  9. R.L. disse:

    Acabei de comprar, espero que seja uma boa leitura. Pelo que parece, será.

  10. L. S. disse:

    Excelente livro, com grande potencial para virar um clássico de ficção. Só tenho uma crítica à edição brasileira: o capítulo titulado “xis-zero” deveria ser “xis-o” pois faz referência à expressão tão usada na internet de “XOXO” (que significa beijos e abraços).

  11. Pingback: Jennifer Egan confirma participação na Flip 2012 | Editora Intrínseca

  12. Pingback: Mas é carnaval… - Um livro e um conto

  13. Pingback: Extras de “A visita cruel do tempo” | Editora Intrínseca

  14. Daniel disse:

    Extasiado. Há muito tempo não lia um livro tão bom. Mereceu mesmo levar o Pulitzer, é melhor que “Liberdade” do Jonathan Franzen. Dá mesmo vontade de ler tudo de novo quando chegamos na última página.

  15. Daniel disse:

    Tentei encontrar as datas aproximadas dos capítulos conforme algumas dicas na narrativa:

    1. Achados e perdidos – NY, 2009
    2. Ouro que cura – NY, 2006
    3. Não estou nem aí – São Francisco, 1979 (narradora: Rhea)
    4. Safari – África, 1973
    5. Vocês – São Francisco, 2006 (narradora: Jocelyn)
    6. Xis-zero – NY, 1997
    7. De A a B – NY, 2003
    8. Como vender um general – NY, 2008
    9. Um almoço em 40 min – NY, 1999
    10. Fora do corpo – NY, 1994 (narrador: Rob)
    11. Adeus, meu amor – Nápoles, 1993
    12. Grandes pausas do rock – Deserto da Califórnia, 202_
    13. Linguagem pura – NY, 2022

    Dá para arriscar uma releitura em ordem cronológica…

  16. Pingback: [Atualizado] Confira a programação de lançamentos para o primeiro semestre de 2012 | Editora Intrínseca

  17. Pingback: A visita cruel do tempo. « Seu Superego

  18. Bruna Castro disse:

    Estou lendo e me sinto enfeitiçada pelo livro. Tudo nele me faz refletir e repensar a vida. Não concordo com quem diz que a tradução do título não foi bem colocada. Acho que não poderia haver melhor tradução. A visita do tempo é sim cruel e isso é revelado a cada capítulo do livro. Genial e tocante! Estou amando!

  19. Amanhã apresento um trabalho sobre o livro em um grupo de pesquisa do Mestrado em Letras. Usarei um powerpoint.

  20. Pingback: A intraduzível visita do tempo | Editora Intrínseca

  21. Pingback: Casa Intrínseca de portas abertas na Flip 2012 | Editora Intrínseca

  22. Pingback: Casa Intrínseca de portas abertas na Flip 2012 |

  23. Pingback: Saudades da Amy… « Cultura no Prato

  24. Pingback: Resenha: A Visita Cruel do Tempo, de Jennifer Egan « Café de Ontem

  25. Pingback: Resenha: A Visita Cruel do Tempo, de Jennifer Egan - Café de Ontem

  26. Pingback: A visita cruel do tempo | Checklist

  27. Pingback: Lido por aí | Duas Fridas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>