A arte de viajar

Alain de Botton
  • Formato(s) de venda: livro, e-book
  • Tradução: Clóvis Marques
  • Páginas: 256
  • Gênero: Não Ficção
  • Formato: 14 x 21
  • Lançamento: 06/08/2012

Poucas atividades estão tão associadas à busca da felicidade quanto o desejo de viajar para algum lugar distante, com clima diferente, paisagens e costumes mais interessantes. Embora não faltem publicações que recomendem variados destinos, o viajante dificilmente encontra na literatura uma reflexão sobre as motivações que o levam a abandonar o conforto do lar e a enfrentar o desconhecido. Tampouco se encontram conselhos para que tal jornada se transforme em uma experiência enriquecedora para o indivíduo.

Muito bem acompanhado por uma seleção de literatos, artistas e pensadores como Flaubert, Edward Hopper, Wordsworth e Van Gogh, o escritor Alain de Botton passeia pelo universo das viagens, deslocando-se por Barbados, Amsterdã, Madri, Provence e o deserto do Sinai. Seu olhar aguçado esmiúça as múltiplas facetas do processo, da peregrinação às atrações turísticas aos altos e baixos de uma relação amorosa em cenário tropical, sem relegar ao segundo plano aspectos mais negligenciados como a intrigante paisagem de aeroportos estrangeiros, o mobiliário de quartos de hotéis e o discreto charme dos postos de gasolina de beira de estrada.

Ao contrário dos guias turísticos que determinam e hierarquizam o que há para se ver durante uma visita, A arte de viajar nos encoraja a expandir nossos horizontes e examinar o que nos leva a fazer as malas. Nesse volume fartamente ilustrado, Alain de Botton fornece a bagagem imprescindível para o pensamento, oferecendo sua contribuição para que nossas jornadas sejam, acima de tudo, mais felizes.

Alain de Botton

Alain de Botton

Alain de Botton nasceu em Zurique, na Suíça, em 1969. É autor de Religião para ateus, Como Proust pode mudar sua vida e outros livros de ensaio que abordam temas ligados à filosofia da vida cotidiana, como o amor, a arquitetura e a literatura.

Resenhas

Uma obra elegante e sutil, sem igual. Encantadora.

The Times

Assim como defendeu que Proust seria capaz de mudar a vida do leitor, [De Botton] deseja agora que Baudelaire o ajude a suportar melhor as longas esperas em aeroportos. Sua escrita não é apenas elegante, mas também astuciosa e adorável mesmo em suas maiores divagações.

The New Yorker

Perfeito guia de sobrevivência filosófica para quem sonha em partir e reluta em enfrentar os contratempos de se deslocar de verdade para algum lugar.

Sunday Times

De Botton viaja como todo mundo, mas leva na bagagem a espantosa erudição, a prosa precisa e elegante e a inteligência bem-humorada que transformaram Como Proust pode mudar sua vida em um sucesso fenomenal.

The Boston Globe

Outros títulos de Alain de Botton pela Intrínseca